ABAS

segunda-feira, 6 de março de 2017

Dirigentes e ex-dirigentes do Ceará discutem em rede social por causa de má fase da equipe

Resultado de imagem para evandro leitão e andré figueiredo
O então Presidente do Ceará, Evandro Leitão, chora e é consolado pelo conselheiro André Figueiredo, na Avenida João Pessoa, em frente à sede do clube. Vovô havia subido para Série A (2013).

Os resultados inconstantes do Ceará nesse início de temporada tem provocado reações críticas por parte da torcida e agora tembém gerou discussões entre dirigentes e ex-direigentes. Na noite do último domingo, 5, o Deputado Federal e conselheiro do clube, André Figueiredo (PDT), utilizou o twitter para demonstrar seu descontentamento com o atual momento da equipe e foi rebatido pelo ex-presidente Evandro Leitão e pelo atual mandatário, Robinson de Castro.


Afirmando que "paciência tem limites", Figueiredo disse na rede social que passará a comentar mais sobre o time de coração. Ele deixou subentendido que foi "afastado" do Vovô desde 2010 e ponderou que prefere elogiar muito mais que repreender. No entanto, ele classificou como "vergonhosos" os empates contra Flamengo, Grêmio e Uniclinic e a derrota para o Boavista pela Copa do Brasil. Ele também considerou 2016 como o "pior ano" da história do clube.

O conselheiro foi respondido por Evandro Leitão na mesma rede social. O ex-presidente alvinegro disse que é "legítimo" fazer comentários, mas pediu "justiça". Segundo ele, André nunca foi afastado do clube pela diretoria e ainda declarou que, em várias ocasiões, pediu ajuda do colega.


Em entrevista ao repórter Ibernon Monteiro, o atual mandatário do Ceará, Robinson de Castro, tachou as declarações como "oportunistas" pela fase vivida pela equipe dentro de campo. 

"Quando você tá num momento bom, ganhando títulos, não vem um elogio, uma ligação. Quando você tá num momento ruim, quer fazer graça com a torcida, porque tem eleições pela frente. Acho que isso é coisa de oportunista", pontuou.

Após encerrarem a discussão na rede social na noite do domingo, 5, nem Evandro nem André comentaram as manifestações do presidente em exercício do Alvinegro de Porangabuçu.

O POVO

Nenhum comentário: