ABAS

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O Delegado da ação, guardião da cidadania e da justiça




O Delegado Regional de Baturité-CE, Joel Morais, é antes de mais nada um vocacionado para o ofício de protetor da cidadania. Na sua última operação policial se "embrenhou" nos confins da Serra de Baturité para conduzir coercitivamente um cidadão que possivelmente atentara contra a lei. Esse é o grande Joel Morais, o mais novo destaque da Policia Civil cearense. 

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Prefeita participa de almoço oferecido pelo Senador Eunício Oliveira

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas em pé

O Presidente do Senado Federal, o Senador cearense Eunício Oliveira (PMDB), promoveu um grande almoço e recebeu diversos prefeitos e lideranças de todo o Estado. A Prefeita de Capistrano, Inês Oliveira (PSDB) participou do evento e ficou satisfeita com o tema que foi debatido no encontro. A questão hídrica foi a temática apresentada. A Prefeita encontra-se em período de intenso trabalho com a finalidade de tirar o Município da difícil situação que encontrara.     

Mas é a lei - Em Brasília, os pilantras que querem enterrar a Lava-Jato aproveitam a pátria distraída com o verão e o carnaval


A lei é dura, mas é a lei (Foto: Arquivo Google)
Ana Maria Machado é escritora

O que está acontecendo conosco? Como chegamos a este ponto? Como pretendemos ser uma nação digna desse nome se todo mundo parece fazer questão absoluta de deixar de cumprir a lei? Ou, pelo menos, é capaz de qualquer esperteza e malabarismo moral para garantir que ela não se aplique no seu caso.

Até mesmo os legisladores, que fazem as leis, não demonstram o menor respeito por elas.
E os que ocupam o Executivo e deveriam executá-las, depois de manobras, jeitinhos e pedaladas de todo tipo para se livrar dessa obrigação, ainda posam de vítimas e jogam a culpa nos outros.
Sem esquecer que abusam de uma pretensa criatividade que não engana ninguém, ao buscarem anistias de todo tipo que anulem seus delitos no caso de serem descobertos.
Esse comportamento de vitimização associada à culpabilização alheia é parte integral da maneira como funciona o mecanismo perverso.
Começa pela negação da realidade, tão conhecida e já estudada desde Freud. O sujeito se recusa a tomar conhecimento dos fatos reais, substituindo-os por falsidades e versões deturpadas, agora chamadas de fatos alternativos, pós-verdades, contranarrativas.
Em seguida, na construção de um relato imaginário de martírio ou heroísmo, cultiva a disseminação de ressentimentos que espalhem e propiciem atitudes coletivas de cobrança e revanche, hostilidade e agressão difusa e indiscriminada dirigida contra todo e qualquer cidadão passível de não ser mais visto como próximo, compatriota ou merecedor de respeito, solidariedade ou compreensão — e então passa a conveniente alvo de agressão e justiçamento.
Caímos assim neste insuportável clima que vivemos, em que as pessoas parecem bandos de feras, alcateias de lobos ferozes à solta buscando quem atacar. Linchamentos digitais cotidianos extrapolam para eventuais linchamentos físicos.
A estupidez ultrapassa todos os limites.
Ativistas de uma nobre causa como o combate ao racismo se dão o direito de agredir quem amarra um lenço na cabeça, em nome da preservação do uso de turbantes como ridículo monopólio de um princípio inexistente. Mas o absurdo do episódio baseado numa falsidade não impede que a vítima sofra uma dor real.
Aliás, ninguém se sente responsável por nada. A ciclovia que desabou com a primeira onda mais forte e matou pessoas cai no mesmo poço de irresponsabilidade que a barragem que estourou, matou gente e animais, arrasou com todo um ecossistema e a economia de uma região.
Os salários de funcionários que atrasam, os reajustes negados, as verbas que deixam de chegar para educação, saúde, saneamento, segurança pública e outros serviços essenciais, tudo isso é visto como se não tivesse relação alguma com o descumprimento das leis — tenha sido por meio de fraudes, compadrio, corrupção de todo tipo ou irresponsabilidade fiscal.
E quando algum braço legal tenta alcançar os culpados, é estarrecedor constatar como estes se mexem com tanta eficiência e esperteza para fugir à consequência de seus atos e atacar quem busca garantir a lei.
Depois do motim dos PMs do Espírito Santo (que se escondem atrás das saias de mulheres muito organizadas e informadas e, jurando inocência, não assumem que estavam em greve), quando mais de 140 pessoas foram assassinadas e ainda não se conseguiu fechar a conta dos prejuízos, a principal reivindicação que fazem é anistia total, sem punição para ninguém.
Tinham toda razão ao querer melhores condições de trabalho, ainda que haja versões bem diferentes quanto à defasagem de vencimentos e ao reajuste pleiteado.
Perderam toda e qualquer razão por sua irresponsabilidade, ao descumprir a lei que juraram defender.
Ficaram tragicamente ridículos com toda essa farsa e se igualam aos bandidos.
Mesmo se a reivindicação inicial era justa, eles (ou suas mulheres) corroem seu direito ao contribuir para a morte de quem banca seus salários por meio dos impostos pagos.
Em Brasília e adjacências, os pilantras que querem enterrar a Lava-Jato aproveitam a pátria distraída com o verão e carnaval. Cumprem o planejado (e revelado em maio nas gravações de Sérgio Machado).
Juntam-se todos, cada macaco no seu galho, em suas tentativas de obstrução da Justiça. Avançam seus lances nesse jogo de xadrez — para não irem para o xadrez real.
Manobram por mais impunidade no descumprimento da constituição e do conjunto de leis que nos regem. Não uma reles portaria de qualquer juizeco, como diria Renan. Aliás, que fim levaram os documentos que a investigação tinha ordem de levar e que a polícia do Senado fez aquele escarcéu para impedir?
A lei é dura, mas é a lei, garante o sábio princípio que sustenta o convívio social.
O que está acontecendo conosco, que assistimos boquiabertos a tudo isso mas nos anestesiamos a ponto de deixar escalar assim?
Às vezes até tentamos nos enganar, como cúmplices que buscam dar razão a tantos coitadinhos, perseguidos, injustiçados por malvados perseguidores. Até quando? O que achamos que estamos construindo para o futuro? Em que isso tudo vai dar?
Ana Maria Machado é escritora

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Justiça bloqueia R$ 4,76 milhões de contas de ex-primeira-dama

Ex-primeira-dama do RJ.

O juiz Marcelo Bretas bloqueou R$ 4,76 milhões de contas de Adriana Ancelmo . Um total de R$ 4 milhões foram encontrados em contas pessoais da ex-primeira-dama e R$ 760 mil estavam depositados na conta do escritório de advocacia dela.

POR LAURO JARDIM

Supremo ritmo!

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Superintendência do IBAMA no Ceará com grande quadro profissional

Resultado de imagem para herbert lobo e moses rodrigues
Herbert Lobo ao lado do Deputado Federal Moses Rodrigues.

O mais novo Superintendente do IBAMA no Ceará, Herbert Lobo garantirá que esta tão consolidada instituição técnica, continue cada vez mais prestando  serviços dentro das competências de eficácia. Herbert Lobo é Administrador de Empresas, Pós-graduado em Gestão Pública, além  de zeloso para com a coisa pública.  


O IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente do Brasil.

Principais funções e atribuições:

- Atua em território nacional com poder de polícia ambiental;

- Executa ações de meio ambiente que fazem parte das políticas nacionais;

- Atua na área de licenciamento ambiental;

- Faz o controle de qualidade ambiental;

- Fiscaliza e autoriza a utlização de recursos naturais;

- Faz o controle e monitoramente ambiental;

- Edita normas e padrões de qualidade ambiental;

- Realiza e executa campanhas educacionais voltadas para a preservação do meio ambiente;

- Elabora sistemas de informações relacionadas ao meio ambiente. 

Importância


O IBAMA é de extrema importância para a preservação e manutenção do Meio Ambiente no Brasil. Ele atua de forma eficiente para a preservação de nossas matas, florestas, rios, fauna e recursos naturais diversos. 

Geraldo Alckmin: um defensor dedicado das prévias

Resultado de imagem para geraldo alckmin e joão doria
Governador Alckmim com o prefeito Dória

Geraldo Alckmin tem o discurso pró-prévias para escolher o candidato tucano à Presidência na ponta da língua. E o recita, com vagar e exemplos históricos. Tem dito a interlocutores que as prévias estão no DNA do PSDB. Quer que o processo seja aberto em outubro e a votação entre janeiro e fevereiro de 2018.


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

FUNCEME - Ceará tem pior prognóstico de chuvas entre os estados do Nordeste


Nova análise do Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) reforça as previsões nacionais de que a quadra chuvosa do Ceará terá precipitações abaixo da média histórica. Conforme o estudo, o Estado tem a pior situação no Nordeste. Diferentemente dos estados a Leste, que sofrem influência de outros sistemas pluviométricos, o Ceará depende essencialmente da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT).

“Os ventos alísios de sudeste estão mais fortes do que a média. Quando os ventos estão mais intensos, evapora mais água e a temperatura do mar cai. Durante março, abril e maio, a ZCIT procura região de águas mais quentes”, detalha o pesquisador do Centro de Previsões de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), Paulo Nobre. A instituição é ligada ao MCTIC.

O modelo descrito pelo especialista já havia sido identificado em janeiro e se intensificou no início deste mês, mais precisamente no último dia 3. “Demos mais duas semanas para ver alguns campos que poderiam se modificar e indicar uma condição de mais pluviometria. Eles não se alteraram”, cita.














Meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), Raul Fritz reitera o resfriamento das águas do Atlântico Sul como causa para a queda na probabilidade de chuvas. “Na época da primeira previsão havia um dipolo favorável no Oceano Atlântico. As águas próximas ao Nordeste estavam mais quentes que as acima do Equador. Agora está um dipolo desfavorável para a chuva. E ele é o que regula a ZCIT”, afirma.

Para Fritz, a seguir como está, os prognósticos para a quadra chuvosa são pessimistas. “Estamos caminhando para condições menos favoráveis. Já havíamos observado isso, mas não divulgamos porque o panorama poderia ser revertido”, explica.

Fritz afirma ainda que a partir do próximo dia 15 será possível fazer um segundo prognóstico para o período, com mais clareza. “A primeira previsão causa mais impacto, mas, na segunda, o Oceano está mais estabilizado”, diz.

Prognósticos
No fim de janeiro, o MCTIC divulgou que havia 40% de probabilidades de chuvas abaixo da média no Ceará, 35% na média e 25% acima da média. O prognóstico da Funceme, divulgado alguns dias antes, dava conta de que as chances de precipitações na média histórica eram de 40%, 30% de chances de ser abaixo e 30% de ser acima.


Saiba mais 


Ontem, choveu em 11 municípios cearenses. Os dados foram extraídos às 15 horas, conforme divulgação da Funceme.
A maior precipitação foi registrada em Martinópole, com 35 milímetros.
No primeiro dia da quadra chuvosa, 1º de fevereiro, choveu em 92 dos 184 municípios cearenses. O volume médio registrado foi de 115 milímetros.
A pré-estação cearense, referente aos meses de dezembro e janeiro, totalizaram um acumulado de 102,1 milímetros, enquanto a média histórica do período é de 130,3 milímetros.

O volume dos reservatórios monitorados do Estado, ontem, era de 6,16%, conforme o Portal Hidrológico.
137 dos 153 reservatórios (89,5%) estão operando com menos de 30% da capacidade.
48 açudes estão com níveis no volume morto e outros 38 estão secos.
Maior açude do Estado, o Castanhão — que abastece Fortaleza e Região Metropolitana — está com apenas 4,94% da capacidade.
O POVO

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Fortaleza tem aumento de 26% no número de homicídios; Ceará tem de 8%

Resultado de imagem para violência no ceará

Imagem da Internet.


Além de Fortaleza, houve aumento no número de homicídios na Região Metropolitana (4,8%) e no Interior Sul (13,4%). Somente o Interior Norte apresentou redução de 25%...

Em janeiro de 2017, primeiro mês do secretário André Costa à frente da pasta da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará, o Estado apresentou aumento de 8% no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) – homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte – em relação ao mesmo mês de 2016. 

Responsável por puxar o índice com 26 mortes a mais (26,8%), Fortaleza lidera, ao mesmo tempo, como a região que mais reduziu o número de Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs) no Estado, com queda de 14,3%.

Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira, 8, pelo Governo do Estado, em coletiva para a imprensa na sede da SSPDS. Para justificar a redução de CVPs, que caiu somente na Capital e na Região Metropolitana (-1,1%), a pasta destacou as primeiras edições das operações Cartão de Visita e Passageiro Seguro, que consistem em buscas por arma de fogo e drogas em bairros de Fortaleza com os maiores índices de criminalidade, especificamente em paradas de ônibus, ônibus, vans e táxis. 

Interior

Além de Fortaleza, houve aumento no número de homicídios na Região Metropolitana (4,8%) e no Interior Sul (13,4%). Somente o Interior Norte apresentou redução de 25%.

Já no que diz respeito às CVPs, Interior Norte e Interior Sul registraram crescimento de 32,6% e 22,3%, respectivamente, no número de roubos e furtos. Quando somadas todas as regiões, o Ceará mostra redução de 3,3% no índice.

Redação O POVO Online
Com informações do repórter Igor Cavalcante

Militante de Baturité encabeça luta em prol dos agricultores com financiamentos junto ao Banco do Nordeste



A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Emmanuel Moreira durante discurso em manifestação em frente a agencia do BNB em Baturité-CE.


CIRCULO OPERÁRIO CRISTÃO SÃO JOSÉ NO MUNICÍPIO DE BATURITÉ-CE. Rua. Nossa Senhora da Palma, s/n, Centro – CEP: 62760-000, TEL: 041 85 996154523 /041 85 998472850/041 85 997383699.

Ofício nº /2017

Ao Senhor (a)
Cidadãos e Agricultores de Baturité e do Estado - Ceará.
Referência: À DISCURÇÃO DA REGULAMENTAÇÃO LEI DE RENEGOCIAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DAS DIVIDAS RURAIS DA LEI 13.340.
Assunto: Audiência Pública, Pequenos e médios agricultores.
Senhor (a) Cidadãos e Agricultores Cumprimentando-o cordialmente, convido Vossas Senhorias e todos que queiram participar da Audiência Pública que será realizada no dia 21 de março de 2017, às 8:00 horas da manhã, na sede da Câmara de Vereadores de Baturité na Plenária José Felix de Souza, localizada à Rua, Trav.: José Segundo Sobrinho. Com o objetivo de identificar as variantes responsáveis pelos baixos índices de atendimento e de renegociação por parte do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), presentes. Emater, sindicatos Rurais e bem como ouvir os órgãos da Administração Pública Municipal e Estadual, Assembleia Legislativa etc. comunidade e instituições locais sobre as demandas.
O Emmanuel Jefferson Kennedy Castelo Branco Moreira em Baturité-Ce se coloca à disposição para a prestação de quaisquer informações necessárias, por meio do número de telefone indicado no Cabeçalho.

Atenciosamente
_________________________________________
Emmanuel Jefferson Kennedy Castelo Branco Moreira

O Delegado do Maciço


Natural de Capistrano-CE, o jovem JOEL MORAIS (na foto com distintivo), Delegado da Polícia Civil ceareanse, teve seu nome marcado na História quando de sua lotação na titularidade da Delegacia Regional de Baturité. Joel é filho de um modesto e honrado casal de agricultores. Este nosso valoroso amigo lidera um trabalho no âmbito da polícia judiciária que causa um grande impacto positivo nas ações dessa instituição na respectiva região jurisdicional.

Sérgio Moro...

Resultado de imagem para sergio moro do brasil

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Lula discursa em velório como viúvo de comício

Resultado de imagem para LULA NO VELORIO
A morte é um evento caprichoso e unívoco. Não segue regras. E não se presta a interpretações. A morte simplesmente mata. É sua função. E ela a exerce quando e da maneira que bem entende. A vingança mais eficaz contra a compulsoriedade da morte é o protesto do silêncio. E a melhor homenagem aos mortos é não os esquecer.

De resto, reza a praxe que, na vigília aos mortos, os vivos tenham sempre no bolso uma oração ou meia dúzia de parágrafos sobre sentimentos como amor e saudade. Mas os tempos estão mudados. No velório de Marisa Letícia, Lula tinha à mão um comício. Esguichou lágrimas de Lava Jato:

''Marisa morreu triste porque a canalhice, a leviandade e a maldade que fizeram com ela…”, declarou Lula. “Acho que ainda vou viver muito, porque quero provar para os facínoras… Que eles tenham um dia a humildade de pedir desculpas a essa mulher. Esse homem que está enterrando sua mulher não tem medo de ser preso.”
Considerando-se sua origem e trajetória, Marisa foi uma mulher notável. Na passagem por Brasília, deixou como legado a mais fabulosa marca que uma primeira-dama pode proporcionar: a invisibilidade. Por sorte, Lula ainda vai “viver muito”. Entre um e outro discurso contra os “facínoras”, há de encontrar tempo para explicar por que permitiu que sua mulher virasse matéria-prima para inquérito.

Numa das encrencas que lhe renderam indiciamento, Lula é investigado por ocupar uma cobertura vizinha à que mora, em São Bernardo. Para os investigadores da Lava Jato, o imóvel foi comprado com dinheiro de corrupção. A defesa de Lula alega que a cobertura foi alugada. O contrato de locação traz a assinatura de Marisa.

Um dia Lula talvez tenha “a humildade de pedir desculpas a essa mulher” por ter permitido que a assinatura dela fosse empurrada para dentro de papéis tóxicos. Nesse dia, o morubixaba do PT perceberá que o papel de viúvo de comício não combina com a imagem de marido zeloso. Marisa Letícia não merecia que, no seu velório, a virtude fosse transformada apenas num trissílabo como, digamos, eleitoral.

JOSIAS DE SOUZA

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Estreou nova série brasileira que faz pornô suave em Amor de 4, série sobre traição


A série é dirigida por Marcelo Santiago e José Joffily. Foto: Canal Brasil/Divulgação
A série é dirigida por Marcelo Santiago e José Joffily. Foto: Canal Brasil/Divulgação

Amor, sexo, traição. As temáticas se misturam em Amor de 4, nova série brasileira que estreiou  no Canal Brasil. Dirigida por Marcelo Santiago e José Joffily, responsável por filmes como Quem matou Pixote? e Dois perdidos numa noite suja, a atração é estrelada por Branca Messina, Igor Cotrim, Carolina Chalita e Nicola Lama. Centrada na história do reencontro de dois casais, a série se assemelha a um compilado de pretextos para suscitar cenas de sexo, à exemplo do chamado "soft porn". O primeiro episódio já está disponível na plataforma online do canal.


Com diálogos rasos e atuações pouco convincentes, os sete episódios se concentram no jogo de sedução. A história começa quando Elisa (Branca Messina) retorna da França para uma temporada e se hospeda na casa de praia do casal Flávia (Carolina Chalita) e Miguel (Igor Cotrim), sua prima e seu ex-namorado. Ela está acompanhada de Alain (Nicola Lama), um novo namorado. O primeiro capítulo sugere uma troca de casais. Ainda no elenco, estão Antônio Pedro e Stella Miranda.

A série se distancia de outras produções de sucesso que exploram a sexualidade em histórias mais dramáticas e menos apelativas. Verdades secretas (2015), de Walcyr Carrasco, virou febre ao retratar relacionamentos controversos, como os casais Angel (Camila Queiroz) e Alex (Rodrigo Lombardi) e Kika (Agatha Moreira) e Anthony (Reynaldo Gianecchini). Já  Amores roubados, de George Moura, contou histórias de traições.

Na TV norte-americana, The affair narra a história de um caso extraconjugal entre um homem e mulher, ambos casados. Explora a abordagem sexual, mas foca no drama psicológico. Em oito episódios, a série Easy destaca as minúcias de relacionamentos contemporâneos. 

DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Sérgio Moro possui “virtudes raríssimas” para liderar a maior investigação contra a corrupção já existente no Brasil. “Preparo jurídico, pensamento estratégico, inflexibilidade de princípios, coragem moral e disciplina de trabalho. Entra cedo, sai tarde e prossegue na lida mesmo de casa”. Destaca-se por seu “estilo reservado e hábitos simples”. “Moro faz parte de uma rara safra de juízes que encaram a magistratura como profissão de fé”.

Resultado de imagem para sergio moro do brasil

Sérgio Moro possui “virtudes raríssimas” para liderar a maior investigação contra a corrupção existente no Brasil, “Preparo jurídico, pensamento estratégico, inflexibilidade de princípios, coragem moral e disciplina de trabalho. Entra cedo, sai tarde e prossegue na lida mesmo de casa”, garante a revista. Se destaca por seu “estilo reservado e hábitos simples”. “Moro faz parte de uma rara safra de juízes que encaram a magistratura como profissão de fé”.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

O juiz federal do Paraná responsável pela investigação judicial ao esquema de corrupção em torno da Petrobras conhecida como Lava Jato já tem grupos de fãs mas insiste em manter-se discreto. E determinado. Para muitos brasileiros, Sérgio Moro é visto como um verdadeiro herói. Aos 42 anos de idade, Sérgio Fernando Moro, um dos maiores especialistas em crimes financeiros e de colarinho branco no sistema judicial do país, está transformado, aos olhos da opinião pública brasileira, no rosto do combate à corrupção, uma espécie de cruzado, um herói improvável da mesma casta do juiz britânico William Erle, o procurador norte-americano Eliot Ness ou o italiano Francesco Saverio Borrelli, entre outros personagens da galeria de famosos intocáveis e insubornáveis que não se amedrontam perante o crime organizado, o dinheiro ou o poder. A sua acção, interpretam os analistas, oferece uma réstia de esperança a uma população desconfiada e desiludida com as suas instituições, mas que não quer desistir nem deixar de acreditar no slogan do Brasil do futuro.

Texto de www.publico.pt

Inaceitável que a morte de dona Marisa Letícia seja usada de forma política, seja por quem for. , O uso político desse tocante acontecimento é uma atrocidade, uma covardia. A dor da perda deve ser respeitada. Não podemos ser desumanos em virtude de diferentes posicionamentos político-partidários. É um momento que requer parcimônia de todos. Vamos poupar dona Marisa de se tornar um símbolo político de luta. É preciso ter sensibilidade. Não há nada para ser festejado ou culpado.

O texto é de Pedro Macedo Masculino de Souza, leitor O Globo

Resultado de imagem para dona marisa

Abraço de FH e Lula promove ‘trégua’ na radicalização política, dizem analistas

FH e Lula (Foto: Ricardo Stuckert)
FH e Lula (Foto: Ricardo Stuckert)
Gabriel Cariello, O Globo
Muito mais do que um abraço no momento em que o estado de saúde de dona Marisa Letícia era irreversível, o gesto de solidariedade do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva, foi capaz de enviar uma mensagem de combate à polarização política que marca o debate nacional desde o processo de impeachment de Dilma Rousseff. É o que pensam cientistas políticos ouvidos pelo GLOBO. A imagem que correu as redes sociais provocou manifestações de apoio ao diálogo, inclusive entre os ex-chefes do Executivo.

— É uma mensagem que deve ser assimilada: esse gesto expõe a couraça da população que não tem se deixado sensibilizar pelo valor humano. Percebo uma animalização no que envolve a discussão política. As pessoas parecem ter perdido o senso de alguns valores que devem se sobrepor ao confronto político — afirma Cláudio Gurgel, da Universidade Federal Fluminense.
Nas redes, circulou a imagem do encontro de Lula e FH ao lado de outra foto, de 2008. Na ocasião, os ex-presidentes se abraçaram no velório de Ruth Cardoso, mulher de Fernando Henrique. A visita, daquela vez, era de Lula.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Ministro Edson Fachin foi escolhido para ser o novo relator dos processos da Operação Lava Jato

Resultado de imagem para edson fachin  e a constituição
O ministro Edson Fachin foi escolhido para ser o novo relator dos processos da Operação Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), em sorteio realizado nesta quinta-feira (2) por determinação da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia.
O ministro vai herdar os processos ligados à operação que estavam com o ministro Teori Zavaski, morto num acidente aéreo em janeiro.
Cabe ao relator decidir sobre medidas judiciais, como pedidos de prisão e diligências das investigações. Já decisões sobre a condenação de investigados são tomadas de forma colegiada pela 2ª Turma do Supremo, à qual pertence o relator.
O relator também deverá receber os novos pedidos para abertura de investigações contra políticos que devem ser feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após ser homologada a delação premiada de 77 executivos da Odebrecht.
Uma das decisões que deverá ser tomadas pelo ministro na Lava Jato é se ele irá manter o sigilo sobre as delações da Odebrecht. Cármen Lúcia, que homologou as delações em caráter de urgência após a morte de Teori, decidiu manter o segredo de justiça sobre o conteúdo dos depoimentos.
Cabe ao Supremo julgar políticos com foro privilegiado, como deputados federais e senadores.
O sorteio do relator foi realizado entre os cinco ministros que compõem a 2ª Turma do Supremo, à qual também pertencia Teori. Compõem a 2ª Turma os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Celso de Mello e Edson Fachin, que pediu para migrar da 1ª Turma e teve a transferência aceita pela presidente Cármen Lúcia nesta quinta-feira.
O STF utilizou para o sorteio o mesmo sistema eletrônico utilizado para a distribuição de processos entre os ministros.
Com informações do Portal UOL

É inclivelmente horroroso o comportamento de EX-GESTORES MUNICIPAIS que embora tenham deixado suas cidades completamente jogadas ao abandono, insistem em afirmar que tudo ficou muito bem. Esse tipo de ex-gestor deveria ser extirpado do meio político.


Resultado de imagem para mentirosos

A iminente morte de Dona Marisa, esposa do Ex-presidente Lula, não pode e muito menos deve se tornar objeto para promoção positiva ou negativa de questões políticas. Todos nós seres humanos estamos propensos a termos problemas de saúde diversos. Dona Marisa teve pelo menos um dos melhores atendimentos de saúde do Brasil, coisa que a maioria da população não possui. A política não pode se tornar uma selva ou casa ninguém.

Juca Varella - 02.mai.2013 / Folhapress

O Sacerdote das letras

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, terno

Com 11 livros lançados nos últimos anos, inúmeros artigos, colunas e diversos posts em seu Blog, PADRE GEOVANE SARAIVA se tornou um dos cearenses com grande índice de produção literária. O seu último livro foi "Lições para a vida - Uma contribuição pastoral", já a venda em diversos pontos.