ABAS

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

"Abatidos como animais" Guerra às drogas nas Filipinas mata 1,8 mil em poucos meses


Daniel Berehulak/NYT

Daniel Berehulak/NYT


Daniel BerehulakDo "New York Times", em Manila

Resultado de imagem para combate as drogas nas filipinas Daniel Berehulak

Enquanto um número crescente de países, sobretudo no Ocidente, está suavizando as políticas de repressão às drogas, as Filipinas chamam atenção da imprensa internacional pelo recrudescimento do combate ao narcotráfico. Eleito com essa bandeira, o presidente filipino, Rodrigo Duterte, assumiu o cargo há menos de 6 meses e, desde então, quase 1,8 mil pessoas foram mortas no país, supostamente por envolvimento no uso e tráfico de entorpecentes, tanto por forças policiais como por milicias armadas. Criticado por observadores das Nações Unidas, o mandatário chegou a ameaçar abandonar o organismo internacional.


Nenhum comentário: