ABAS

terça-feira, 14 de junho de 2016

Esperando pelo impeachment

Esperar (Foto: Arquivo Google)
Ilimar Franco, O Globo
A despeito de os governistas estarem à beira de um ataque de nervos, o Planalto não vai deflagrar o processo de distribuição dos cargos. No caso de estatais e fundos de pensão, o governo adotou uma diretriz simpática com a sociedade. Nada de indicações políticas.
Mas, nos demais casos, o que vai valer é a tradicional partilha do poder. Um ministro explicou ontem que, por maior que seja a pressão dos partidos aliados, nada sairá do papel antes da votação do impeachment pelo Senado.
O Palácio quer evitar marolas, agradar a uns em detrimento de outros. A regra vale, sobretudo, nos espaços (estatais, bancos e órgãos regionais) que são disputados pelos senadores.

Nenhum comentário: