ABAS

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Câmara Municipal pode sofrer 46% de renovação

câmara municipal ficha limpa
Da Coluna Vertical, do O POVO desta segunda-feira:
Dos 43 vereadores que compõem o quadro da Câmara Municipal, 18 a 20 parlamentares não deverão retornar no dia 1º de janeiro de 2017, no início da próxima legislatura. Levantamento desta Vertical, junto a partidos políticos, assessores e cientistas políticos, estima: a renovação ali ficará em torno de 46%, praticamente o mesmo percentual da atual legislatura, que foi de 46,3%.
De acordo com as fontes, o percentual de renovação poderá cair mais um pouco, diante da expectativa de um bom número de candidatos à Prefeitura de Fortaleza, que normalmente influencia na votação à Câmara.
Esse fenômeno foi invertido na eleição de 2004, quando Luizianne Lins (PT) surpreendeu com o voto da rebeldia – ou da mudança, como preferem alguns, provocando renovação de 58,5%. Em 2008, quando Luizianne venceu no primeiro turno, após Moroni Torgan e Patrícia Saboya não se firmarem como oposição ao projeto político em prática, a renovação subiu para 60,9%.
Somente em 2012, quando Roberto Cláudio se firmou como oposição ao projeto do PT na Capital, além da indefinição das duas candidaturas ao segundo turno, é que a Câmara Municipal conseguiu manter mais de 50% do quadro anterior.
Mas a maior renovação na Casa ocorreu em 1988, com 74,2% do quadro, quando o fortalezense “embalou” o projeto mudancista de 1986, contra a política dos coronéis.

Nenhum comentário: