ABAS

domingo, 28 de fevereiro de 2016

O Padre cearense e a sua estreita relação com o Papa Francisco



O escritor , blogueiro e atual pároco da Paróquia de Santo Afonso - Parquelândia, Fortaleza- CE; Padre Geovane Saraiva é provavelmente o sacerdote que mais se dedica em compreender Francisco e o seu extraordinário Papado. Vários foram os artigos e participações nos mais diversos veículos de comunicação. Livros foram lançados, incluindo o seu último lançamento: " Francisco, um sinal para o mundo - oração e profecia."

Improbidade administrativa é motivo para cassar aposentadoria, decide STJ

Aposentadoria deve ser cassada se houver improbidade administrativa, ainda que o benefício por invalidez tenha sido concedido durante um Processo Administrativo Disciplinar (PAD).
A decisão é da 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça, de quinta-feira (25/02).
O caso começou em 2006 quando um PAD foi instaurado contra um auditor fiscal da Receita Federal para apurar variação patrimonial. Segundo o processo, após a instauração do processo, o servidor apresentou uma depressão que foi agravada com a descoberta de um câncer, o que culminou em sua aposentadoria por invalidez.
Acontece que, ainda segundo o processo, o PAD apontou a responsabilidade do servidor por improbidade administrativa e a comissão propôs a sua demissão. Como ele já havia sido aposentado por invalidez, foi proposta a cassação da aposentadoria.
A cassação foi proposta com base nos artigos 132, inciso IV, e 134 da Lei 8.112/90, que trata do regime jurídico dos servidores.
O artigo 134 determina que será cassada a aposentadoria daquele que houver praticado, na atividade, falta punível com a demissão. E o artigo 132, IV, diz que a demissão será aplicada no caso de improbidade administrativa.
Tais normas foram citadas pelo relator do caso, ministro Mauro Campbell, favorável à cassação da aposentadoria.
O servidor alegou que, por sua aposentadoria ter ocorrido durante o PAD, a cassação violaria garantias constitucionais como a da dignidade da pessoa humana. Além disso, apontou que ele ele teria direito à restituição das contribuições do plano de seguridade social, sob pena de enriquecimento ilícito da União.
Entretanto, a 1ª Seção, por maioria, denegou a segurança. O ministro Napoleão Maia Nunes Filho ficou vencido por entender que o relator usou respostas velhas para fatos novos. Ele se referia aos argumentos de que: “aquilo está na lei” e que “a pessoa pode buscar aposentadoria pela previdência social”.
Está no Supremo Tribunal Federal uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4882) a Lei 8.112 de 1990 que prevê a cassação da aposentadoria de servidores.

http://jota.uol.com.br/improbidade-administrativa-e-motivo-para-cassar-aposentadoria-decide-stj

Desmonte em prefeituras já preocupa parlamentares cearenses

Preocupados com os desmontes em prefeituras após o término das eleições municipais, os deputados têm levado o debate para a tribuna da Assembleia Legislativa. O deputado estadual Elmano de Freitas (PT) apresentou uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que determina aos prefeitos que encerram mandatos a obrigação de repassar, para a gestão que assume, informações e documentos relevantes para a administração. Segundo ele, a proposta visa garantir a continuidade de contratos, obras e projetos iniciados na gestão anterior.
“Neste ano teremos eleições nos 184 municípios e se a oposição ao gestor vencer, acontece o tal desmonte. Documentos desaparecem, não se sabe dos convênios com prazos, dos contratos do município, quais suas dívidas. Aí um candidato vence a eleição e corre o risco de ter um recurso devolvido de uma obra importante por não ser informado desses prazos, prejudicando toda a população”, frisou.
Elmano explicou ainda que a matéria estabelecerá um prazo para que a equipe do antigo prefeito entregue as informações à nova gestão. “Temos parâmetros para pensar uma legislação geral. As Câmaras, por sua vez, podem especificar melhor as regras que disciplinem minimamente essa transição de gestores”, disse, acrescentando que “falta regramento na Constituição Estadual que determine aos prefeitos que garanta ao seu sucessor o acesso a uma razoável quantia de informações das atividades da gestão”.
CPI

Outro que teceu comentários sobre o assunto foi o deputado Fernando Hugo (SD), lembrando que, em anos anteriores, a Assembleia Legislativa cearense chegou até criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar responsabilidades de ex-­prefeitos, mas de nada adiantou. “Conseguimos melhorar muita coisa depois da CPI, pois desapareciam birôs, telefones, documentos e até parafusos das prefeituras. Era um caos total. Muito oportuna a sua sugestão”, disse, acrescentando ser necessário deixar mais rigorosa as normas sobre o caso.

Orientação

Também pensando no assunto e evitar que casos de desmontes continuem acontecendo no Estado, membros do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e do Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Procuradoria de Crimes Contra a Administração Pública (Procap), já iniciaram medidas para evitar novos casos. Ambos prometeram adotar medidas preventivas para evitar a prática absurda que muito gestor tem de desmantelar a máquina administrativa quando não consegue reeleição ou não faz o sucessor. Inclusive, a Corte de Contas iniciou uma série de seminários, através do programa Mais Capacidade, no intuito de orientar os gestores municipais.

JORNAL ESTADO DO CE


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

"(...)O problema é que estamos todos sujeitos a essa anomalia comportamental, enquanto inseridos nessa sociedade considerada moderna. Não há quem não dependa dessa máquina maravilhosa, que elimina distâncias e promove a inserção social numa velocidade impressionante. A questão reside na forma como as utilizar. E não é por falta de informações adequadas das autoridades de saúde.(...)"

Confira lista: 76 Comarcas do Ceará que recebem novos juízes

justia
Agora mais de 1,5 milhão de cearenses que poderão ter mais acesso à Justiça.
O Judiciário cearense ganha um importante reforço a partir desta quinta-feira (25/02). Setenta e seis comarcas do Interior passarão a ter novos novos juízes em atuação após solenidade de posse, que acontece às 9h durante sessão do Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), no Palácio da Justiça. 
Os magistrados foram aprovados em concurso de juiz substituto do Estado em 2014. As comarcas, todas de entrância inicial, foram escolhidas durante sessão pública realizada no dia 12 de fevereiro, no Palácio da Justiça, seguindo a ordem de classificação dos candidatos. 
Nessa terça-feira (23/02), a presidente do TJCE, desembargadora Iracema Vale, recebeu os novos magistrados e destacou a importância da função que estão iniciando. “É importante não só para o Judiciário Cearense, mas também para 1,5 milhão de cearenses que poderão ter mais acesso à Justiça”.
COMARCAS
Aiuaba – Anna Carolina Freitas de Souza

Alto Santo – Rafael Barros Tomaz do Nascimento
Amontada – Leslie Anne Maia Campos
Antonina do Norte – Sylvio Batista dos Santos Neto
Ararendá – Bernardo Raposo Vidal
Araripe – André Luis Parizio Maia Paiva
Aratuba – Pedro Augusto Teixeira Dias
Assaré – Carliete Roque Gonçalves Palácio
Baixio – Francisco Hilton Domingos de Luna Filho
Barro – Eduardo André Dantas Silva
Barroquinha – Rafael Siman Carvalho
Bela Cruz – Francisco Gilmário Barros Lima
Campos Sales – Samara da Silva Costa
Caririaçu – Raimundo Ramonilson Carneiro Bezerra
Cariús – Ramon Aranha da Cruz
Carnaubal – Luiz Eduardo Viana Pequeno
Catarina – Karla Cristina de Oliveira
Chaval – Daniela Aoki de Andrade Maria
Croatá Rafaela Benevides Caracas
Cruz – Kathleen Nicola Kilian
Farias Brito – Carlos Eduardo Carvalho Arrais
Forquilha – Hugo Gutparakis de Miranda
Frecheirinha – Bruno dos Anjos
Graça – Bruna dos Santos Costa
Groaíras – Glauber Oliveira Fernandes
Guaraciaba do Norte – Juliana Bragança Fernandes Lopes
Hidrolândia – Carolina Vilela Chaves Marcolino
Ibiapina – Fábio Rodrigues Sousa
Ibicuitinga – Tales Alves Paranahiba
Icapuí – Vivian Lopes Pereira de Figueiredo
Ipaporanga – Diogo Sacramento Seixas Lorosa
Ipaumirim – Edilson Chaves de Freitas
Ipueiras – Tássia Fernanda de Siqueira
Iracema – Evaldo Dantas Segundo
Irauçuba – Marcelo Durval Sobral Feitosa
Itapiúna – Jair Teles da Silva Filho
Itarema – Flipe Gontijo Lopes
Itatira – Daniel Raymundo da Matta
Jaguaretama – Caio Lima Barroso
Jaguaribe – Lucas Medeiros de Lima
Jati – Niwton de Lemos Barbosa
Jijoca de Jericoacoara – Silmar Lima Carvalho
Jucás – Yanne Maria Bezerra de Alencar
Madalena – Lucas da Silva Santana
Marco – Frederico Vasconcelos de Carvalho
Mauriti – Diogo Altorbelli Silva de Freitas
Meruoca – Herrmann Emmel Schwartz
Milagres – Judson Pereira Spindola Junior
Monsenhor Tabosa – Mikhail de Andrade Torres
Morrinhos – Tadeu Trindade de Avila
Mucambo – Isaac de Medeiros Santos
Mulungu – Débora Danielle Pinheiro Ximenes
Novo Oriente – Cristiano Sousa de Carvalho
Orós – Mônica Maria Andrade da Silva
Palmácia – Alfredo Rolim Pereira
Paracuru – Wyrllenson Flavio Barbosa Soares
Parambu – Tulio Cruz Nogueira
Pedra Branca – Luis Gustavo Montezuma Herbster
Pereiro – Eduardo Neri Negreiros
Piquet Carneiro – Edson José de Araújo Junior
Poranga – Thales Pimentel Saboia
Porteiras – Maurício Hoette
Quiterianópolis – André Arruda Veras
Quixelô – Julianne Bezerra Barros
Quixeré – Lucas Sobreira de Barros Fonseca
Redenção – Diego de Souza Lima
Reriutaba – Raynes Viana de Vasconcelos
Saboeiro – Anne Carolline Fernandes Duarte
Santana do Acaraú – Felipe Soares Damous
Santana do Cariri – Christiano Silva Sibaldo de Assunção
Solonópole – Sérgio da Nóbrega Farias
Tabuleiro do Norte – Wilson de Alencar Aragão
Tamboril – Cristiano Sanches de Carvalho
Umirim – Janaína Graciano de Brito
Uruoca – Anna Karolina Cordeiro de Araújo Carvalhal
Varjota – Paulo Jeyson Gomes Araújo

REVISTA CENTRAL

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Aqui no Ceará - Justiça mantém bloqueio de bens de Prefeito e outras três pessoas

5_CAmara_Cvel_TJCE

A juíza da 1ª Vara de Quixeramobim, decretou a indisponibilidade de bens dos acusados no valor  R$ 1.718.396,10.
A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) manteve,  quarta-feira (24/02), o bloqueio de bens do prefeito de Quixeramobim Cirilo Antônio Pimenta Lima e outras três pessoas. Eles são acusados de fraude em licitações no referido município, a 206 km de Fortaleza. Para o relator do processo, desembargador Carlos Alberto Mendes Forte, a medida está correta, seguindo entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ). 
De acordo com os autos, o Ministério Público do Ceará (MP/CE) ajuizou ação civil pública após a constatação de fraude em diversas licitações naquele Município, durante o ano de 2013. Na acusação, 25 pessoas foram denunciadas por envolvimento nas ações ilícitas. 
Por essa razão, a juíza Fabrícia Ferreira de Freitas, da 1ª Vara de Quixeramobim, decretou a indisponibilidade de bens dos acusados no valor de R$ 5.848.335,67. Contudo, ela posteriormente reduziu o valor para R$ 1.718.396,10 por entender ser a quantia mais fiel aos valores ilícitos. Na decisão, também foi determinado que o bloqueio fosse feito de forma proporcional entre os réus. 
A juíza explicou que não se trata de análise de mérito quanto à responsabilidade dos acusados ou da ilegalidade das licitações, mas, “cuida-se de medida cautelar típica, necessária para a garantia de eventual ressarcimento ao erário e pagamento de multa civil, eventualmente determinados nos autos da ação principal”. 
Requerendo a reforma da decisão, Cirilo Antônio Pimenta Lima, Francisco Fernandes de Almeida Filho, Miguel Miranda Costa Benício e Maria do Socorro Pinheiro Coutinho interpuseram agravo de instrumento (nº 0624678-66.2015.8.06.0000) no TJCE. 
Ao julgar o caso, a 5ª Câmara Cível negou, por unanimidade, provimento ao pedido, mantendo a decisão de 1º Grau. O desembargador Mendes Forte destacou que “a medida de bloqueio dos bens do recorrente realmente se encontra proporcional ao dano efetivamente feito ao erário”.
Fonte: Revista Central

Ex-gestora da saúde de Município cearense é condenada por improbidade administrativa

A 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) condenou Mirtes Lages Forte Melo Magalhães, ex-secretária de saúde do Município de Itatira (217 km de Fortaleza), por ato de improbidade administrativa. Ela terá que ressarcir integralmente o prejuízo causado ao erário, que será fixado na liquidação da sentença. Também deverá pagar ao ente público multa civil no valor de R$ 5 mil.
Para o desembargador Francisco Bezerra Cavalcante, relator do processo, ficou comprovado o ato de improbidade. “A parte recorrente foi julgada pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), em processo que teve seu trâmite regular e livre de vícios inclusive tendo sido oportunizado defesa, sendo que, ao final, após extensa apreciação técnica, restou comprovado a prática de atos de improbidade”, disse o magistrado. Ele explicou que não foi juntado aos autos pela ex-gestora “qualquer documento que embase seus argumentos”.
De acordo com o Ministério Público Estadual, Mirtes exerceu o cargo como secretária entre 2 de janeiro de 2001 e 30 de dezembro de 2004 e entre 3 de janeiro de 2005 e 31 de janeiro de 2007. Nesse período, ela também foi gestora do Fundo Municipal de Saúde.
O TCM constatou ausência de processo de licitação na contratação de serviço de assessoria e consultoria contábil no valor de R$ 20.850 mil. Além de compra irregular de peças para automóvel na quantia de R$ 14.289,10 e aquisição de material de consumo ao custo de R$ 35.895,86.
Em contestação, a ex-gestora alegou ausência de improbidade administrativa e dano ao erário. Disse ainda que os processos licitatórios foram realizados.
Ao julgar o caso, o juiz Henrique Lacerda de Vasconcelos, atuando pelo Grupo de Descongestionamento do Interior, condenou a ex-secretária ao ressarcimento integral dos danos. Ela ainda deverá pagar R$ 5 mil de multa civil. Além disso, teve os direitos políticos suspensos por cinco anos e ficou proibida de contratar com o ente público, de receber benefício ou incentivos fiscais ou creditícios pelo mesmo prazo de tempo.
Segundo o magistrado, “o conjunto probatório dos autos [inteiro teor do acórdão do TCM] não deixa dúvida da necessidade de responsabilizar a promovida [Mistes] pela prática de atos de improbidade administrativa que causaram prejuízos ao erário”.
Inconformada com a decisão, a ex-gestora interpôs apelação (n° 0001908-46.2011.8.06.0105) no TJCE. Alegou que não existe irregularidade no serviço de assistência e consultoria contábil, que os bens adquiridos foram comprados por preço de mercado, sem qualquer irregularidade. Requereu a reforma da sentença por ausência de fundamentação.
Ao analisar o recurso, nessa terça-feira (23/02), a 7ª Câmara Cível manteve a decisão de 1º Grau, acompanhando o voto do relator. De acordo com o magistrado, o juízo de primeiro grau registrou de forma explícita seu entendimento. “Não merece guarida a preliminar arguida pela apelante de que a sentença ora atacada é nula de pleno direito por ausência de fundamentação”, destacou.
TJ-CE

Redes sociais não devem aprisionar a mente...

Novos juízes tomam posse no Ceará

A partir de hoje, o Judiciário cearense vai ganhar um importante reforço. Setenta e seis comarcas do Interior passarão a ter novos juízes em atuação após solenidade de posse, que acontece às 9h durante sessão do Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), no Palácio da Justiça.Os magistrados foram aprovados em concurso de juiz substituto do Estado em 2014.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Mais de 70% dos consumidores da capital cearense estão endividados

O número de consumidores endividados em Fortaleza chegou a 73% em fevereiro, segundo a Pesquisa sobre Endividamento do Consumidor, feita pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). É o pior resultado, desde que a pesquisa começou a ser produzida em 2010.

“O aumento é decorrente do alto índice da inflação e do endividamento familiar. Fevereiro é o primeiro mês das parcelas das compras com educação. Então, as famílias sentiram mais o peso das dívidas. O grande vilão continua sendo a alimentação, mas o agravante deste mês é a educação”, comenta Cláudia Brilhante, diretora institucional da federação. 

Segundo a pesquisa, 55% dos consumidores usaram instrumentos de crédito, como cartão de crédito e financiamentos, para pagar as despesas com alimentação, seguidos de 37% que usaram esses meios para as despesas com educação. 

O cartão de crédito é a forma de pagamento mais utilizada pelos entrevistados (83%). Por causa dos altos juros praticados pelas operadoras, a diretora da Fecomércio-CE alerta os consumidores para evitar aumentar a dívida. “O consumidor deve tentar se livrar dos juros. O ideal é sempre pagar o valor total da fatura, mas, se não puder, uma saída é procurar a operadora do cartão e parcelar a conta.” 

O valor médio das dívidas dos consumidores de Fortaleza fica em torno de R$ 1,3 mil, com prazo médio de sete meses. O pagamento dessas contas, conforme a Fecomércio, compromete cerca de 35% da renda familiar. 

O valor médio das dívidas dos consumidores de Fortaleza fica em torno de R$ 1,3 mil, com prazo médio de sete meses. O pagamento dessas contas, conforme a Fecomércio, compromete cerca de 35% da renda família. 

Campanha de Dilma vai à cadeia com Santana

A ordem de prisão expedida pelo juiz Sérgio Moro contra o marqueteiro João Santana faz cintilar nos autos da Lava Jato uma pérola encontrada pelos investigadores no celular de Marcelo Odebrecht, preso em junho de 2015. Em mensagem endereçada a um executivo de sua empreiteira, Odebrecht anotou: “Dizer do risco cta [conta] suíça chegar na campanha dela.''
O “risco” insinuado no texto de Odebrecht é óbvio: parte dos serviços de marketing prestados à campanha de Dilma Rousseff pode ter sido liquidada com dinheiro roubado da Petrobras. Mais: os recursos de origem espúria foram enviados ilegalmente para o estrangeiro. Essa combinação de fatores como que arrasta para o centro do palco a Justiça Eleitoral.
A força-tarefa da Lava Jato informa que não investiga crimes eleitorais. Ocupa-se de delitos como corrupção e lavagem de dinheiro. Nesse contexto, João Santana desce à fogueira em posição análoga à de João Vaccari Neto, o ex-tesoureiro petista. Ou seja: recebeu verba roubada da Petrobras por conta dos vínculos com o PT. O que fazia Santana para o partido? Campanhas eleitorais, entre elas a presidencial.
Correm no Tribunal Superior Eleitoral processos que, em algum momento, podem resultar na perda dos mandatos de Dilma e do vice Michel Temer. Hipótese que levaria à convocação de novas eleições. Numa das ações alega-se que a chapa presidencial deve ser cassada porque foi eleita em campanha bancada com verba suja. Os ministros do TSE farão papel de idiotas se não examinarem o tema a sério.
De acordo com os investigadores, a Operação Acarajé, como foi batizada essa nova fase da Lava Jato, está escorada numa fartura de provas documentais. Em meio aos papéis, há uma carta da mulher e sócia de João Santana, Mônica Moura, cuja prisão também foi determinada por Moro. A missiva foi endereçada a Zwi Skornicki, apontado como operador de petropropinas.
Na carta, a mulher de Santana indica duas contas bancárias. Uma aberta em Nova York. Outra, em Londres. A Polícia Federal informa que ambas estão associadas a uma terceira conta, mantida na Suíça. Junto com as contas, Mônica enviou cópia de um contrato celebrado anteriormente com offshore vinculada à Odebrecht. Deveria ser usado como modelo para as remessas do operador Zwi.
Guiando-se pelos indícios, a turma da Lava Jato identificou repasses milionários ao casal da marquetagem. Com a ajuda da Receita Federal, farejou-se até a aquisição por João Santana de um apartamento de luxo em São Paulo com verba entesourada no exterior. Sérgio Moro já determionou o bloqueio do imóvel. Servirá para ressarcir o Estado em caso de eventual condenação.
Numa entrevista que concedeu em 2013, nas pegadas do ronco do asfalto, o mago do marketing do PT disse que “os protestos não podiam ser em relação a Dilma.” Nessa tentativa de interpretar a voz das ruas, Santana disse que madame estava a salvo da revolta porque seria “honesta”, teria “comando” e estaria “gerindo bem” o governo.
Nessa mesma conversa, conduzida pelo repórter Luiz Maklouf Carvalho, João Santana sapecou: “A Dilma vai ganhar no primeiro turno, em 2014, porque ocorrerá uma antropofagia de anões. Eles vão se comer, lá embaixo, e ela, sobranceira, vai planar no Olimpo.”
A vitória de Dilma foi apertada. Sem vocação para antropófagos, os “anões” Aécio Neves e Marina Silva aliaram-se no segundo turno. E o tucano bateu com o bico na trave. Dilma prevaleceu graças ao enredo ficcional que Santana criou na propaganda eleitoral. Junto com as urnas, abriram-se as barragens da fábula. Escorreram indicadores tóxicos: inflação, estagnação, desemprego e mais corrupção. Muita corrupção.
Já está claro que o discurso de João Santana —ela “é honesta”, “tem comando” e “está gerindo bem”— virou pó. A honestidade de Dilma, responsável legal pelas arcas de sua campanha, está sub judice no TSE. Seu comando revelou-se inexistente. E sua capacidade gerencial é do tamanho da cabeça de um alfinete. Resta saber o que será feito do mandato de Dilma. A campanha vitoriosa de 2014 receberá voz de prisão junto com o marqueteiro João Santana.
JOSIAS DE SOUZA

A tecnologia é para servir ao homem, não o contrário: "Existe uma pesquisa indicando a presença de um novo mal oriundo do advento da tecnologia: a dependência do aparelho celular e das redes sociais. O estudo mostra que uma parcela significativa de pessoas que utilizam esses meios de comunicação desenvolveu uma síndrome de dependência."

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Número de brasileiros desempregados cresce 41,5% em um ano e bate recorder

Segundo a Pnad Contínua do trimestre encerrado em novembro de 2015, há 9,126 milhões de desocupados no País, o maior valor desde 2012; desemprego de 9% também foi recorde e a renda do trabalhador caiu 1,3%.

RIO ­ O País registrou em novembro do ano passado o maior número de desempregados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), iniciada no primeiro trimestre de 2012. No trimestre encerrado em novembro do ano passado, a pesquisa contabilizou 9,126 milhões de desocupados, um aumento de 41,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado equivale a 2,676 milhões de pessoas a mais na fila do desemprego. 

Como consequência, a taxa de desemprego se manteve no pior patamar da série no trimestre até novembro de 2015, aos 9%. "Foi o pior resultado da série porque a expectativa era que fosse muito menor, porque a taxa de desocupação já devia estar cedendo com a aproximação do fim do ano", explicou o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo. Em igual período de 2014, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua havia ficado em 6,5%.  

Num período em que o mercado de trabalho costuma registrar aumento sazonal no número de vagas, por conta das contratações de trabalhadores temporários para atender à elevação na demanda do fim do ano, a população ocupada na verdade diminuiu. A queda no total de empregados foi de 0,6% no trimestre até novembro de 2015 ante igual período de 2014, o equivalente a 533 mil postos de trabalhos extintos. A inatividade também encolheu, 0,3% no período, o que significa que 201 mil pessoas que estavam fora da força de trabalho voltaram a pressionar o mercado. 

A renda média real do trabalhador foi de R$ 1.899 no trimestre até novembro de 2015. O resultado representa queda de 1,3% em relação ao mesmo período de 2014. A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 169,9 bilhões no trimestre até novembro de 2015, resultado considerado estatisticamente estável pelo IBGE na comparação com igual período do ano anterior.

Desde janeiro de 2014, o IBGE passou a divulgar a taxa de desocupação em bases trimestrais para todo o território nacional. A nova pesquisa tem por objetivo substituir a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), que abrange apenas seis regiões metropolitanas e será encerrada em fevereiro de 2016, e também a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) anual, que produz informações referentes somente ao mês de setembro de cada ano. 

Setores. A indústria cortou 821 mil vagas no trimestre encerrado em novembro de 2015 em relação a igual período de 2014. O resultado equivale a uma queda de 6,1% no total de pessoas ocupadas no setor. "A indústria foi, sem dúvida, o grupamento que foi mais afetado no processo de perda de postos de trabalho, incluindo a indústria de transformação", afirmou Cimar.  

Leia mais em http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,desemprego-fica-em-9-e-renda-do-trabalhador-cai,10000017192

O esquerdista fanático e o direitista visceral: dois perfeitos idiotas


Direitista visceral e esquerdista fanático – os dois são perfeitos idiotas. O direitista padece da doença senil do capitalismo e o esquerdista, como afirmou Lênin, da doença infantil do comunismo


Por Frei Betto

Nada mais parecido a um esquerdista fanático, desses que descobrem a nefasta presença do pensamento neoliberal até em mulheres que o repudiam, do que um direitista visceral, que identifica presença comunista inclusive em Chapeuzinho Vermelho.
Os dois padecem da síndrome de pânico conspiratório. O direitista, aquinhoado por uma conjuntura que lhe é favorável, envaidece-se com a claque endinheirada que o adula como um dono a seu cão farejador. O esquerdista, cercado de adversários por todos os lados, julga que a história resulta de sua vontade.
frei betto direita esquerda
Frei Betto: “Embora mineiro, não fico em cima do muro. Sou de esquerda, mas não esquerdista”.
O direitista jamais defende os pobres e, se eventualmente o faz, é para que não percebam quão insensível ele é. Mas nem pensar em vê-lo amigo de desempregados, agricultores sem terra ou crianças de rua. Ele olha os deserdados pelo binóculo de seu preconceito, enquanto o esquerdista prefere evitar o contato com o pobre e mergulhar na retórica contida nos livros de análises sociais.
O esquerdista enche a boca de categorias teóricas e prefere o aconchego de sua biblioteca a misturar-se com esse pobretariado que nunca chegará a ser vanguarda da história.
O direitista adora desfilar suas ideias nos salões, brindado a vinho da melhor safra e cercado por gente fina que enxerga a sua auréola de gênio. O esquerdista coopta adeptos, pois não suporta viver sem que um punhado de incautos o encarem como líder.
O direitista escreve, de preferência, para atacar aqueles que não reconhecem que ele e a verdade são duas entidades numa só natureza.
O esquerdista não se preocupa apenas em combater o sistema, também se desgasta em tentar minar políticos e empresários que, a seu ver, são a encarnação do mal.