ABAS

sábado, 16 de janeiro de 2016

Seca, corrupção e crise são desafios para 2016

Resultado de imagem para corrupção
De um lado, a Operação Lava Jato que continua predominando no noticiário nacional envolvendo nomes de políticos em diferentes pontos do País. Do outro lado, a descrença da população nos atores políticos que segue em ritmo crescente. A luz amarela está acesa para a classe política, sobretudo para os pré-candidatos.
Além disso, os desdobramentos da crise econômica ainda são imprevisíveis, mas, desde já, existe o entendimento de que os ajustes vão ter impacto direto no abandono de obras e projetos das administrações públicas. É nesse cenário nada promissor que os políticos já elaboram estratégias para enfrentar os próximos meses. No Ceará, deputados estaduais ainda incluem a preocupação com a seca no rol de dificuldades que se avizinham.
Assim, a estiagem, a corrupção e a crise financeira e política do País estão entre os assuntos que devem pautar os debates de parlamentares na Assembleia Legislativa do Ceará, em 2016, depois de um “difícil” ano de 2015.
Na opinião do deputado Walter Cavalcante (PMDB), a “destruição” da imagem política em todo o País é uma das principais preocupações. “Tenho certeza que, passada a limpo essa situação difícil, vamos poder trabalhar pensando no Brasil, olhando principalmente os anseios da população”, aposta. O deputado frisa que a transparência dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e daqueles que estão em cargos oriundos de ações políticas são um dos principais clamores da população. “Que possam realmente cumprir o papel, olhando o ser humano em primeiro lugar”, assinala.
O parlamentar mantém o otimismo ao esperar que, em 2016, os brasileiros possam vislumbrar um país diferente. “Um cenário político bem mais organizado e que as pessoas carentes usufruam do que o Brasil produz e tenham qualidade de vida melhor”, diz.
O deputado Roberto Mesquita (PV) chama atenção para os desdobramentos da crise política, com a deterioração de instituições, e o impacto dela na economia brasileira. “Estamos vivendo período inflacionário e recessivo, duas situações antagônicas e perversas”, assinala ao citar que está “torcendo para que o ambiente político volte à normalidade”.
Seca

Mesquita ainda espera que o ano de 2016 seja “coberto de chuvas para repor os reservatórios”. O parlamentar defende que, neste ano, as políticas públicas, “que são tão caras ao povo cearense” , sobretudo as de saneamento básico, saúde e segurança pública, possam ser efetivadas para o bem de toda a população.

Para o deputado Bruno Pedrosa (PSC) a maior preocupação para este ano é a estiagem. “Temos que ter muita cautela. No que for possível, ajudar o Governo a planejar as ações em relação à seca, mas, ao mesmo tempo, cobrar, fiscalizar para que seja feito o necessário para que as pessoas não fiquem sem água. Acho que 2015 foi satisfatório, mas, nos próximos três anos, precisaremos trabalhar mais ainda”, pondera.
Esperança

O deputado Ferreira Aragão (PDT) diz ter esperança de que o Brasil vai sair da crise e voltar a crescer. Em relação à corrupção ou má gestão dos recursos públicos no País, ele cobra apuração das irregularidades e o retorno do dinheiro aos cofres públicos. “Pois o dinheiro é do povo, para ser aplicado em políticas públicas. Vamos trabalhar aqui na Assembleia Legislativa para dar ao povo do Ceará dias melhores”, promete.

JORNAL ESTADO CE

Nenhum comentário: