ABAS

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Como perseverá nos propósitos? A perseverança é irmã da fortaleza...

Confira algumas dicas para cumprir as metas estabelecidas na vida pessoal.
Em determinadas datas, começamos nossa lista de “bons propósitos”. O final e o início de um ciclo nos impulsiona a refletir sobre nossas virtudes e defeitos, até o ponto de tomar uma resolução firme e realizar mudanças.
Quão efêmeros costumam ser nossos propósitos! Às vezes, em menos de 15 dias, já os esquecemos. E isso pode acontecer em nossas vidas em muitos aspectos.
A perseverança é irmã da fortaleza. Com frequência e em muitos aspectos da vida, existe uma verdadeira luta: na escola, no trabalho, no relacionamento a dois… Ter um chefe cheio de defeitos, um cônjuge que faz coisas que nos desagradam etc., são exemplos comuns.
De pequenas crises a verdadeiros furacões, na vida nos deparamos com um fato inegável: a vida é bela, mas não necessariamente simples. Se formos como um barquinho de papel, afundaremos na primeira chuva. É por isso que precisamos da fortaleza.
A perseverança é um esforço contínuo. É um valor fundamental na vida para obter um resultado concreto. Existem muitos matizes, ao viver a perseverança; há pessoas que são irremediavelmente teimosas, e outras que parecem cata-ventos, mudando de rumo constantemente. Estas últimas têm grandes problemas.
É sempre emocionante começar algo; existe entusiasmo, sonhos e esperanças. Esse “algo” pode ser um emprego, uma nova cidade, conhecer uma pessoa que tem potencial para ser nosso cônjuge, um novo projeto ou trabalho.
No entanto, facilmente começarão a existir resistências e problemas. No emprego novo, começaremos a conhecer pessoas que não nos agradam, as exigências podem ser estressantes; ao morar em uma nova cidade, talvez as pessoas não nos aceitem facilmente, devido ao nosso sotaque ou aos nossos costumes.
Após a “paixão inicial”, começamos a descobrir que essa pessoa ideal não o é tanto, e que, em sua personalidade, há aspectos que podem chegar a ser insuportáveis.
Se uma pessoa abandona um emprego porque se chefe não a agrada; se volta para a sua antiga casa porque não se sentiu aceita na nova cidade; ou se larga do(a) namorado(a) porque “não é perfeito(a)”, então estamos diante da falta de perseverança e, no fundo, sempre existe um sentimento no coração: o de ter sido derrotado, vencido, não ter lutado por algo que valia a pena.
Os combustíveis para que a perseverança possa reinar são: a visão a longo prazo e a profundidade.
Os seres humanos são hedonistas, ou seja: nós preferimos o bem imediato. Uma pessoa pode usar uma droga porque, no momento de consumi-la, seu corpo percebe sensações que o agradam, mas não se importa com os danos a longo prazo.
Essa miopia nos leva a fazer grandes burrices na vida como fim de obter satisfação instantânea. A questão é que, com a perseverança, devemos ter a fortaleza de não nos deixar levar pelo que é fácil e cômodo, em troca de algo maior e melhor no futuro. Se vemos a vida com superficialidade, então nos deixaremos levar pelas coisas imediatas.
Quando falamos de perseverança, vale a pena pegar um papel e analisar nossos propósitos para o ano novo. O problema dos propósitos geralmente é que sempre dizemos o “quê”, mas nunca o “como”.
Por outro lado, às vezes não conhecemos profundamente nossas capacidades (ou falta delas) para poder estabelecer objetivos que realmente possamos alcançar.
Qualquer propósito que fizermos (uma relação afetiva, um emprego, uma mudança na rotina etc.) precisará estar acompanhado de uma lista dos meios pelos quais vamos alcançá-lo.
Se queremos consertar um cano quebrado, precisaremos de ferramentas, e seria muito bobo desanimar-nos por não conseguir perfurar a parede com as unhas… Logicamente, precisamos de ferramentas! Estas ferramentas, quando fazemos um propósito, são nossas habilidades, circunstâncias, possibilidades e conhecimentos.
Como posso aplicar minhas habilidades, circunstâncias, possibilidades e conhecimentos para que meu relacionamento amoroso seja estável? Como minhas possibilidades intervêm neste novo emprego? O que sei fazer bem?
A perseverança requer senso comum. Em troca da perseverança, obteremos a alegria de lutar pelo que queremos. Talvez não consigamos tudo de imediato, inclusive podemos chegar a conseguir as coisas só no final, mas é importante curtir o caminho. A perseverança oferece estabilidade, confiança e é sinal de maturidade.
Às vezes, podemos esquecer da sabedoria popular, mas não seria má ideia refletir por um instante no velho ditado: “Quem persevera alcança”.
Comunidade Católica Pantokrator

Nenhum comentário: