ABAS

domingo, 13 de dezembro de 2015

Polícia Federal toca 9.400 inquéritos sobre desvios de verba pública

pf
A Polícia Federal toca atualmente 9,4 mil inquéritos em todo o país sobre crimes relacionados a desvios de verbas públicas, incluindo corrupção ativa e passiva, peculato, cartel ou fraude a licitações e superfaturamento de obras públicas. As suspeitas recaem sobre um total de R$ 39,5 bilhões em contratos com a administração pública ­apenas ao final dos inquéritos se saberá o volume efetivamente desviado.
Segundo dados divulgados pela direção-geral da PF na quarta-feira (9), dia internacional do combate à corrupção, 4.039 inquéritos, ou cerca de 43% do total nacional, estão relacionados a supostos crimes cometidos por prefeitos municipais.

Há outros 2.080 inquéritos sobre peculato (apropriação de bem ou valor cometida por funcionário público), 1.177 sobre “frustração ou fraude no caráter competitivo (cartel) em licitação”, 726 de “dispensa ou inexigibilidade ilegal de licitação”, 422 de corrupção passiva ­quesito liderado pelo Distrito Federal, com 56 casos­ e 83 de corrupção ativa, modalidade liderada por Minas Gerais e São Paulo, empatados com onze casos cada um.

O Estado do Maranhão é o campeão do número de suspeitas de crimes cometidos por prefeitos, com um total de 754 casos, ou 18% do total. O Estado é seguido por Bahia, com 508 casos, Piauí (439), Pernambuco (294), Minas Gerais (264) e Ceará (263).

O alto número de investigações sobre os prefeitos jogou o Estado do Maranhão para o topo de ranking geral de inquéritos em tramitação, com 1.028 casos, ou cerca de 11% do total nacional. Em segundo lugar aparece Minas Gerais, com 681 inquéritos em andamento.

Em relação aos valores, o Estado do Amazonas lidera o ranking, com um total de R$ 20 bilhões de contratos sob investigação, aproximadamente a metade dos recursos sob suspeita no território nacional.
Ainda de acordo com a PF, desde janeiro foram deflagradas 50 operações especiais de combate aos desvios de recursos públicos no país.

JORNAL ESTADO DO CEARÁ

Nenhum comentário: