ABAS

domingo, 8 de novembro de 2015

"Não vamos desistir do País", diz procurador da Lava Jato; ministro Teori diz que pior da corrupção está por vir


SÃO PAULO - A Operação Lava Jato segue no foco, com destaque para duas declarações: a do procurador da operação, Deltan Dallagnol e do relator no STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Teori Zavascki. As informações são da Folha de S. Paulo.

 Dallagnol afirmou em palestra que, apesar de sentir nas ruas um sentimento negativo em relação a punição do caso, "não vamos desistir do País". Ele afirmou que tem sido abordado nas ruas pelo trabalho desenvolvido na Operação. Porém, as perspectivas de parte da população não é das melhores. 

"Não podemos perder a esperança e a indignação com a injustiça. Não compro a tese de quem dúvida. Antes quem imaginava que um avião voaria, que ouviríamos voz por telefone, que todas as ruas do mundo seriam fotografadas? O impossível muitas vezes está lá esperando para ser superado". Ele ainda afirmou que este é um momento único na história "e se, perdemos, talvez não teremos outro ao longo de nossas vidas". 

Deltan afirmou ainda que a investigação é apenas a "ponta do iceberg" de uma corrupção histórica e que é necessária uma sociedade unida para mudar o cenário. "Temos que atuar no sistema que favorece esse fenômeno, [senão] é enxugar gelo". 

E, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo de hoje, o ministro do STF Teori Zavascki tem deixado os interlocutores de "cabelo em pé" ao repetir que o pior ainda está por ser revelado e que a teia de negócios é muito mais complexa do que a que veio até agora a público. "Ele, no entanto, não avança nos comentários, deixando outros ministros tensos", afirma a colunista. 

 InfoMoney 

Nenhum comentário: