ABAS

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Partidos disputam Heitor para as eleições;Veja os possíveis caminhos do deputado



Após a quase confirmação de que o grupo político dos ex-governadores Ciro e Cid Gomes (atualmente, no Pros) devem ter no PDT o seu sétimo partido, a questão que ficou para ser respondida é: qual será o futuro do deputado estadual Heitor Férrer, um dos principais nomes da legenda no Estado? A resposta é: nem ele sabe ainda. “Agora é que a ficha está caindo”, afirma. 

Enquanto reflete, o assédio de outras legendas para tê-lo em seus quadros é intenso. Após o anúncio de que os Ferreira Gomes aceitaram o convite feito pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, começaram as ligações para Heitor. Ele recebeu convites de Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB) para ser o candidato dos respectivos partidos para à Prefeitura de Fortaleza. O PPS já havia feito o convite anteriormente por meio do presidente nacional do partido, deputado federal Roberto Freire.

No PSB, dirigentes já declararam que ele seria bem-vindo. Ontem, Heitor teve conversas com o presidente estadual da legenda, Roberto Pessoa. O PRB, via Ronaldo Martins, o SD, através de Genecias Noronha, também assediam o ainda trabalhista, mas correm por fora, sem muitas chances de ter o parlamentar em seus quadros.

O deputado diz que deve reunir-se hoje com o presidente do partido no Ceará, o deputado federal André Figueiredo, para tratar do assunto. Mas as possibilidades são muitas, inclusive a de continuar no PDT. “Sair é traumático, mas ficar também é”, lamenta. Ele admite que permanecer na legenda junto com Cid Gomes, que teve nele o principal crítico de sua gestão na Assembleia , seria frustante para seus eleitores.

Mesmo Cid que afirmou que gostaria de tê-lo como correligionário. “Nosso objetivo é vir para o PDT para somar e para nós não há nenhuma objeção, ao contrário”, afirmou na sexta-feira. O ex-governador garantiu que não irá tomar nenhuma iniciativa que não a de “estímulo” à liderança de Heitor.

Lupi também diz que gostaria da permanência. Ele acena com a possibilidade de Heitor suceder Roberto Cláudio (Pros). “Acho que na política, quatro anos é mais rápido que um dia”, diz. Heitor, no mesmo dia, foi duro ao negar a proposta. “É mais fácil o mar secar”, afirmou.

Prefeitura
O desejo por Heitor não é por acaso. O deputado é um dos principais nomes para a disputa pela sucessão de RC. Em 2012, obteve mais de 20% dos votos válidos na disputa pelo Palácio do Bispo, quase chegando ao 2º turno. E a expectativa é de que, nas eleições do próximo ano, ele possa ir mais longe. 
O escândalo de corrupção revelado pela Lava Jato - e potencializado pela atual crise econômica - aumenta o potencial de um personagem que associou a sua imagem ao discurso de moralização da política e contra gastos desnecessários do Executivo.

Heitor, entretanto, afirma que não tem pressa em fazer o anúncio de qual será o seu destino. “Ainda tenho algum tempo para pensar sobre isso”, diz.
Frases
SAIR DO PDT É TRAUMÁTICO, MAS FICAR NESSAS CONDIÇÕES TAMBÉM É. CONTINUAR (COM CID NO PARTIDO) PODE FRUSTAR OS QUE VOTARAM EM MIM

Heitor Ferrer,deputado estadual

PARA NÓS NÃO HÁ NENHUMA OBJEÇÃO, AO CONTRÁRIO, FORTALECE O NOME DA LEGENDA AQUI EM FORTALEZA. PORTANTO, NOSSA TORCIDA É QUE ELE (HEITOR) PERMANEÇA NO PARTIDO

Cid Gomes, ex-governador
Entenda

06/Maio. Sérgio Novais declara ao O POVO que o prefeito Roberto Cláudio tentou retornar ao PSB, mas teve o nome vetado pela direção. O prefeito nega

09/Maio. Diante dos primeiros rumores sobre uma filiação de Roberto Cláudio ao PDT, Heitor reafirmou que era pré-candidato a prefeito.

11/Junho. O ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, filia-se ao PSB. Adversário dos Ferreira Gomes, sua filiação fecha as portas para o grupo, tornando o PDT uma possibilidade mais real. Segundo fontes, as conversas com os trabalhistas vinham desde fevereiro

30/junho. Cid Gomes, Roberto Cláudi e o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (Pros), reúnem-se com a cúpula nacional do PDT. Segundo eles, foram conversas iniciais.

13/julho. Em reunião do grupo, é decidido que será tentada, uma última vez, a permanência no Pros

17/agosto. Em nova reunião, a decisão final sobre a filiação é adiada até o dia 28, permitindo assim reunião com Carlos Lupi.

21/agosto. O grupo se reúne com Lupi na Assembleia Legislativa e aceita o convite para entrar no PDT. A filiação é prevista para até o fim de setembro. Heitor se enfurece. “Será que esse mérito de 28 anos de casa me sustenta?”, questiona.
O POVO

Nenhum comentário: