ABAS

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Há 27 anos Padre Geovane Saraiva recebia o sacerdócio das mãos de Dom Aloísio, o nosso querido Cardeal Lorscheider. A ordenação presbiteral deu-se na Igreja Matriz do Município de Capistrano-CE. Padre Geovane Saraiva tornou-se o maior divulgador enquanto pessoa física da vida e obra de Dom Hélder Câmara, tento escrito a obra “Nascido Para as Coisas Maiores” (por ocasião do centenário de Dom Helder, 1009 – 2009). Veja em nosso Blog a trajetória de Padre Geovane Saraiva, nosso primo e conterrâneo de Capistrano - Ceará.



Pe. FRANCISCO GEOVANE SARAIVA COSTA
Padre Geovane Saraiva, nascido aos 30 de Outubro de 1956, em Capistrano-CE, filho de Agapito Saraiva Costa e de Maria Eliete Saraiva.
Sacerdote de origem simples e humilde, iniciou o estudo das primeiras letras na Escola Pública de Mazagão, Distrito de Capistrano-CE.
O menino Geovane, desde cedo, manifestou sua vocação para o sacerdócio, que foi protelada pelas circunstâncias, uma vez que, como bom filho que era, e é, de ajudar os pais nos trabalhos da propriedade do pai, obrigando-o a permanecer em Mazagão. Seu sonho de dedicar-se ao Ministério Sacerdotal foi sendo postergado.
A providência divina tarda, mas não falha, diz a Sabedoria Popular. Aos 17 anos deixa a casa de seus pais, com uma grande vontade de dedicar-se a messe do Senhor. Esse desejo fala mais alto.
No inicio de 1974, ingressa no Seminário de Tucano, Estado da Bahia, transferindo-se depois para Ilhéus, também na Bahia. A seguir, em 1976, transfere-se para a longínqua cidade de Campo Mourão, no Estado do Paraná, quando completa o Curso Secundário em 1979.
Os desígnios de Deus o levam para a Capital Federal – Brasília – onde fez o Curso de Filosofia.
Completando seu aprendizado, transfere-se mais uma vez, para terras distantes de seu torrão Natal — desta vez para a cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde fez todo o curso de Teologia, na PUC, culminando com sua Ordenação Sacerdotal, na sua terra natal, no dia 14 de agosto de 1988, celebrando, assim, no dia seguinte, a sua primeira missa solene.
Em sua profícua vida e ministério sacerdotal, sempre nessa querida cidade de Fortaleza, bem como no seu tempo de formação, Pe. Geovane  só teve a ganhar. Conheceu novas culturas, novas gentes e terras diferentes. Só amigos fez por onde passou.
Sua primeira missão como Sacerdote, foi de Vigário Paroquial de São Pio X, no Bairro Pan Americano, onde colaborou com Mons. Oscar Peixoto na Evangelização, então Pároco.
Em primeiro de janeiro de 1989, tomou posse como Pároco da Paróquia de São Francisco de Assis, no Bairro Dias Macedo. Lá, fez um excelente trabalho, organizando as comunidades, construindo capelas, destacando-se a Capela do Passaré, com casa e Salão Paroquial. Deixou uma boa infra-estrutura física, pastoral e humana.
Pe. Geovane foi ao encontro dos necessitados e dos carentes de toda natureza. Sua última obra foi a luta, juntamente com o Radialista Tom Barros e o Vereador Adelmo Martins, em favor do acesso ao Bairro, uma vez que, com a construção do novo Aeroporto, a comunidade não foi levada em conta, com o fechamento do seu portão de entrada. Foi uma luta bonita e de grande importância para a Comunidade de Dias Macedo e toda aquela região. Vitória das Comunidades!
À frente da Paróquia de Dias Macedo permaneceu até 13 de fevereiro de 2000, quando foi nomeado para cumprir uma nova função de Paroquial na Paróquia de Nossa Senhora da Paz, no Bairro Aldeota.
Na Paróquia da Paz, Pe. Geovane fundou o Apostolado da Oração, implantou a Pastoral Vocacional. Muito colaborou com o ECC – Encontro de Casais com Cristo; presença marcante na Comunidade Mãe-Rainha, na Varjota, no Campo do América e na Trilha do Senhor, como também, diretor espiritual da Conferência de São Vicente de Paulo.
Na Paz, ficou até 15 de novembro de 2003, quando a notícia alvissareira chegou para a Comunidade da Parquelândia de que, Pe. Geovane fora nomeado Pároco dessa paróquia que tem como Padroeiro Santo Afonso.
Pe Geovane assume no dia 30 de novembro de 2003, num momento delicado, com a morte do Pe. Djair Gomes Cavalcante. Chegou com a missão Pastoral, indo ao encontro de todos e preocupado em levar o Evangelho a esse povo bom e generoso da Parquelândia, na cidade de Fortaleza.
Logo reativou o Conselho de Pastoral e convocou uma Assembléia Paroquial, contando sempre com a participação do Conselho Econômico, e presença constante em todas as atividades da Paróquia.
A Paróquia da Parquelândia vive nova fase. Podemos olhar para a Igreja, com um novo rosto, bem como suas dependências e o Salão Paroquial, com sua belíssima reforma, como também, a casa de Formação Santo Afonso, a serviço da Pastoral, com seis ambientes.
Podemos ainda ver a praça, com a estátua de Santo Afonso e de Dom Hélder Câmara. Não podemos ignorar o verde da praça e ver no seu conjunto também novo rosto.
Geovane Saraiva é cidadão de Fortaleza, abril de 2007. Condecorado com a Medalha Boticário Ferreira, Abril de 2011. Padre da Arquidiocese de Fortaleza há 27 anos, formado em Filosofia e Teologia.  Exerceu seu ministério sacerdotal nas paróquias de São Pio X (Pan Americano), São Francisco Assis (Dias Macedo), Paz (Aldeota) e há nove anos é Pároco Santo Afonso (Parquelândia). Fundou em parceria com Marcos Medina o site: http//www.paroquiasantoafonso.org.br. Escreve para jornais, revistas e diversos sites. Também publicou pela Editora Celigráfica os livros: “O Peregrino da Paz” e “Nascido Para as Coisas Maiores” (por ocasião do centenário de Dom Helder, 1009 – 2009), “A Ternura de um Pastor” (homenagem ao Cardeal Lorscheider), “A Esperança Tem Nome” (espiritualidade e compromisso) e “Dom Helder: Sonhos e Utopias” (o pastor dos empobrecidos). Integra a Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará, na qualidade de membro efetivo representando o Município de Redenção, na cadeira de Nº 71 e ainda, a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF), ocupando a cadeira Nº 8, cujo patrono é Olavo Oliveira. Ocupa a função de vice-presidente do Estatuto da Previdência Sacerdotal. No dia 21 de novembro do ano de 2011 lhe foi outorgada pela Câmara Municipal de Fortaleza, por iniciativa da vereadora Eliana Gomes, a Medalha de Defesa dos Direitos Humanos Dom Helder Câmara. Já no dia 22 de dezembro do mesmo, mais uma outorga: a Medalha Dom Helder Câmara, o Artesão da Paz, da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE).

Nenhum comentário: