ABAS

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Os caminhos do grupo de Cid Gomes

Menos de dois anos depois da fuga do PSB para o Pros, os irmãos Ferreira Gomes estão preparando as malas para desembarcar em nova legenda. Pelo menos três partidos cortejam o grupo: PTB, PP e PDT. 


Desgastados com a direção nacional do Pros, a possibilidade de que Cid, Ciro e Ivo permaneçam na legenda é considerada remota. 

Deputado federal pelo PTB, Arnon Bezerra confirma o convite da sigla aos Ferreira Gomes. “O partido se sentiria feliz com Ciro Gomes. Qualquer partido gostaria de tê-lo porque é uma liderança nacional”, disse.

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, também assegurou que a legenda havia procurado o grupo. “Cid e Ciro Gomes são grandes lideranças e serão muito bem-vindos”, afirmou ao O POVO.

As conversas mais adiantadas, no entanto, estão sendo feitas com o PDT, partido do deputado estadual Heitor Férrer, ex-candidato à Prefeitura de Fortaleza. Na semana passada, Ciro, Cid e o prefeito Roberto Cláudio (Pros) estiveram em Brasília reunidos Carlos Lupi e André Figueiredo, presidentes do PDT nacional e do Ceará, respectivamente.

O encontrou discutiu a possível ida dos Ferreira Gomes para as fileiras pedetistas, mudança que encontraria resistência de Heitor e outras figuras do partido, como o senador Cristóvão Buarque.

O movimento, porém, só seria feito com o grupo inteiro deixando o Pros. “Qualquer definição é que seja uma mudança em bloco”, garantiu o prefeito após as conversas.

A decisão de deixar o partido deverá ser definida em reunião na próxima segunda-feira, 13, no mesmo hotel onde, quase dois anos atrás, os irmãos optaram por abandonar o PSB e ingressar no nanico Pros.

Desde a última transferência de endereço partidário, em outubro de 2013, o grupo já via o PDT como uma possibilidade. A ida para o Pros deu-se por uma razão: possibilidade de protagonismo na direção nacional. “Vai ser um partido que escuta a todos e não um que tem dono. Com o Pros, a gente tem um partido que a gente pode chamar de nosso”, justificou, à época, o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque. Os planos de comandar o partido recém-criado, porém, não obtiveram êxito.

Prova disso são as queixas frequentes de integrantes da legenda na relação interna do Pros. Presidente da Câmara de Fortaleza, Salmito Filho criticou a falta de participação dos cearenses no programa da sigla e acusou a direção nacional de não liberar os diretórios municipais.

O desembarque em nova agremiação também é parte de estratégia para as eleições do ano que vem. O pouco tempo de TV que RC teria com o Pros é ingrediente a mais num movimento que, seja em que direção for, deverá redefinir o cenário da política cearense.

Cid Gomes
Após deixar o governo Dilma apontando o dedo para Eduardo Cunha e deixando uma Câmara Federal enfurecida, Cid se coloca também como uma figura nacional. 

O episódio dos “achacadores” resultou em uma campanha de aliados para uma possível candidatura a presidente para 2018.

Ciro Gomes

Duas vezes candidato à presidência pelo PPS, o ex-governador Ciro Gomes ainda sonha com a possibilidade de mais uma candidatura ao Planalto. Na última semana, ele falou à imprensa que pensava “com carinho” em 2018. O PDT já acena para candidatura própria nas próximas eleições.

Ivo Gomes

Na Secretaria das Cidades, Ivo Gomes pode liderar a volta dos Ferreira Gomes ao executivo. O nome do deputado licenciado é colocado como um possível candidato à prefeitura de Sobral. Em vídeo que circula na Internet, Cid defende a volta de um FG a uma administração pública.

Saiba mais

Caso seja confirmada a mudança, será o sétimo partido do ex-governador Ciro Gomes, que já passou pelo PDS, PMDB, PSDB, PPS, PSB e Pros.

Acompanhando a trajetória do irmão, Cid Gomes já integrou o PMDB, PSDB, PPS, PSB e Pros.

O próximo partido, portanto, seria o sexto do irmão mais novo.

O grupo FG é composto por centenas de vereadores, dezenas de prefeitos do Interior e Capital e de três deputados federais.

Uma ala do PSB chegou a fazer convite para retorno de Ciro e Cid. No entanto, a volta está praticamente descartada depois da chegada do ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, que é desafeto do grupo, para liderar o partido no Estado. O ingresso de Pessoa fechou as 
portas para o retorno dos Ferreira Gomes à sigla.
COM INFORMAÇÕES DE O POVO

Nenhum comentário: