ABAS

domingo, 12 de abril de 2015

METAS DO GOVERNO - Deputados se preocupam com o risco de Camilo não conseguir atender demandas

Passados os 100 dias da gestão de Camilo Santana (PT), deputados da Assembleia Legislativa do Ceará elegeram saúde, segurança pública e consequências da seca como os principais temas que devem demandar mais atenção por parte do governador nos próximos anos. Os parlamentares, no entanto, demonstraram certa preocupação com o risco de a falta de recursos federais impedir o chefe do Poder Executivo de cumprir todas as metas prometidas durante a campanha eleitoral realizada no ano passado.
Para o deputado Moisés Braz (PT), as três áreas são os setores que têm gerado mais apreensão e preocupação junto à população cearense. Segundo ele, o governador tem que dar atenção especial à segurança, não se preocupando apenas com o aumento do efetivo policial, mas também com a implantação de ações que garantam capacitação e aparelhamento da Polícia. O parlamentar também disse que a saúde está "muito debilitada", principalmente no que diz respeito à prestação de atendimento às pessoas de baixa renda.
Sobre a seca, o petista salientou que apesar das chuvas recentes, os reservatórios de muitos municípios estão abaixo da capacidade necessária. Conforme informou, a falta de recurso tem sido uma preocupação de Camilo Santana nesse primeiro ano, principalmente, após o ajuste nas contas do Governo Federal.
Leonardo Pinheiro (PSD) concorda com Moisés Braz nos temas que devem ser mais visados pelo chefe do Poder Executivo nos próximos anos. Para o parlamentar, a segurança pública continua sendo o grande gargalo da gestão pública, principalmente, devido ao aumento no consumo de drogas, que tem feito com que muitas pessoas pratiquem crimes para garantir o vício.
Pinheiro ressaltou que o Governo Federal, maior financiador da saúde, diminuiu os repasses de verbas, o que prejudicou diversos setores da área. O parlamentar lembrou que, apesar de Camilo Santana ter se dedicado em resolver os problemas na área da seca, o governador vem enfrentando uma crise econômica e política por parte do Governo Federal, o que vem afetando todos os estados.
Já o deputado Tin Gomes (PHS) destacou que saúde, segurança e educação são as áreas que têm tido um acompanhamento mais de perto por parte de Camilo Santana. O parlamentar citou, por exemplo, a regularização do piso salarial dos agentes comunitários de saúde e a aprovação de matéria que trata sobre a alimentação e transporte de professores substitutos.
Na segurança, o Tin Gomes destacou ser necessário realizar um trabalho de integração das secretarias envolvidas com o tema para melhorar os números da violência. "O grande problema é que os governos estaduais e as prefeituras vinham dependendo muito do Governo Federal, e agora estamos vendo um verdadeiro caos, e vamos ter um ano e meio de falta de recursos", lamentou.
Danniel Oliveira (PMDB) também citou saúde, segurança pública e seca como os temas mais necessitados de atenção por parte do Governo petista.
Redução
Segundo o peemedebista, o Ceará tem a segunda pior saúde do Nordeste, ficando atrás apenas da Parnaíba, e ressaltou que a redução dos recursos para a área vai prejudicar ainda mais as pessoas que necessitam de atendimento em hospitais públicos.
"O governador Cid Gomes investiu muito em hospitais, mas não previu a questão da manutenção. O problema não é construir, mas manter", pontuou.
No que diz respeito à seca, Danniel Oliveira afirmou que o Estado está à mercê das chuvas, visto que os programas de segurança hídrica, como o Cinturão das Águas, ainda estão em curso. O peemedebista afirmou ainda que não acredita nos números apresentados pela Secretaria da Segurança Pública.
Sérgio Aguiar (PROS) também concorda que essas áreas são as mais necessitadas de atenção, e disse que é preciso tratá-las como prioridade. Ele citou que a tentativa de Camilo Santana em modificar o modelo do Ronda do Quarteirão deverá transmitir a sensação de segurança para a população. Na saúde, Aguiar defendeu uma nova forma de repactuação da área, para bom funcionamento em todos os setores. Segundo o parlamentar, a falta de recursos será o principal impasse para que o governador consiga concluir algumas obras.
"É muito ruim para o contribuinte quando ele tira do seu bolso tributos e passa para o Governo através de impostos, e o Governo inicia obras e as paralisa", lamentou Heitor Férrer.
Conforme disse, Camilo Santana deve dar atenção, principalmente, às áreas de segurança pública, saúde e infraestrutura. Ele reclamou que obras ainda não tenham sido consolidadas, como o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), Cinturão das Águas e o Acquário Ceará, mesmo com os gastos já realizados.
"Temos uma área crítica que é a saúde. Existem inúmeras pessoas nas filas de cirurgia que não estão conseguindo serem atendidas", afirmou. Na área da segurança, Férrer ressaltou que o Estado do Ceará está aquém dos números defendidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) no que diz respeito aos homicídios por 100 mil habitantes.
MATÉRIA DO DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário: