ABAS

segunda-feira, 30 de março de 2015

E a redução segundo os números oficiais não passam de balela: Taxista é assaltado e morto na noite de domingo em Fortaleza - Radialista é morto a tiros em Brejo Santo

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (SINPOL/CE) fez campanha para divulgar uma série de irregularidades no sistema de segurança pública na capital e interior. Cerca de dez outdoors com dados de estáticas alarmantes...



Um taxista foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) na noite de domingo (29), no Bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza. Segundo informações da Polícia Militar (PM), dois homens e uma mulher são suspeitos, somente um foi preso.
De acordo com a PM, os três suspeitos se passaram por clientes e iniciaram a corrida ainda no Bairro Papicu. Os "passageiros" pediram ao taxista José Vicente de Lima, de 51 anos, que os levassem até o cruzamento da Rua Serra Azul e Avenida Central. No local, eles executaram a vítima e levaram os pertences dele. O veículo foi abandonado.
saiba mais
Adolescente baleado em tentativa de assalto morre em Fortaleza
Um dos suspeitos foi detido e levado para o 30º Distrito Policial, onde acabou identificando os outros dois envolvidos. As buscas por eles continua. Este é o quarto caso de taxista morto em assalto no Ceará.


Radialista é morto a tiros em Brejo Santo



Brejo Santo. O radialista Patrício Oliveira, 39, foi morto a tiros na tarde desta segunda-feira (30), neste município. O comunicador tinha acabado de sair da rádio Sul Cearense AM, onde trabalhava como repórter policial, quando foi surpreendido por um homem em uma motocicleta a poucos metros da Igreja Matriz de Brejo Santo. Uma mulher que estava na garupa da moto pilotada pela vítima também se feriu e continua internada no Hospital Geral (HG) de Brejo Santo.
Conforme a polícia, o radialista encontrava-se transitando pela Rua Coronel Ferraz quando foi surpreendido pelos disparos. Ao ser lesionado, perdeu o controle da motocicleta e caiu permanecendo em solo até ser socorrido por uma viatura da Polícia Militar (PM), ao HG onde chegou sem vida. Conforme a equipe médica que tentou reanimar o comunicador, foram encontradas três perfurações no corpo da vítima, sendo duas na região do pescoço e uma na face.
A reportagem apurou que, há alguns dias, o comunicador revelou a policiais que vinha sendo ameaçado, por meio de ligações telefônicas, por pessoas supostamente envolvidas em ações delituosas e que já tinham sido citadas por ele durante as participações que fazia na emissora em que trabalhava. A polícia, no entanto, alega ser premeditado afirmar que o crime poderia ter sido ocasionado pelos autores das supostas ameaças.
Também não foi descartada a possibilidade de ligação entre a morte do radialista e de um parente, há cerca de dez anos, que trabalhava como guarda noturno em uma área comercial da cidade, revelou um policial militar que pediu para não ser identificado.
A morte do comunicador, que era visto como uma pessoa pacata e trabalhadora, chocou a cidade de Brejo Santo. “Ninguém esperava por uma tragédia como essa. Ele havia acabado de sair da emissora. Uma ouvinte da rádio, que mora perto do local onde o crime ocorreu, telefonou pra emissora pra avisar sobre o que havia acontecido. A cidade inteira está sem acreditar”, disse a diretora da rádio Sul Cearense, Anadeis Nunes.
O corpo de Patrício Oliveira ainda encontra-se no necrotério do Hospital Geral de Brejo Santo, onde aguarda a chegada do rabecão que irá transportá-lo para o Instituto Médico Legal de Juazeiro do Norte, para ser necropsiado.

COM INFORMAÇÕES DO G1 CEARÁ E DIÁRIO O NORDESTED

Nenhum comentário: