ABAS

segunda-feira, 30 de março de 2015

Só lembrando: conteúdo também se ostenta. - "Rei da ostentação" do pôquer perde noção e apela na web


O Rei do Camarote" do pôquer mundial parece ter perdido a noção. Conhecido por ganhar muito dinheiro em competições do esporte praticado com fichas e cartas e por ostentar a “vida louca” nas redes sociais, o americano Dan Bilzerian tem apimentado ainda mais as suas postagens nos últimos meses.
De novembro para cá, Bilzerian manteve a frequência de compartilhar uma foto a cada dois dias, mas agora está mais “loucão” - a ponto de apelar. Se antes costumava mostrava seus veículos, festas e bebidas (além de algumas mulheres), agora o jogador tem focado suas postagens praticamente apenas em fotos de “cunho” sensual (para não dizer sexual).
Recentemente, por exemplo, Bilzerian exibiu no Instagram um passeio um tanto quanto animado em uma lancha, uma sessão de corte de cabelo para lá de ousada, uma noite de curtição em uma banheira e, claro, bastidores de farra com excelentes companhias - seja na cama ou até no avião. O astro parece, mesmo, gostar de mulheres fartas.
Portal Terra

E a redução segundo os números oficiais não passam de balela: Taxista é assaltado e morto na noite de domingo em Fortaleza - Radialista é morto a tiros em Brejo Santo

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (SINPOL/CE) fez campanha para divulgar uma série de irregularidades no sistema de segurança pública na capital e interior. Cerca de dez outdoors com dados de estáticas alarmantes...



Um taxista foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) na noite de domingo (29), no Bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza. Segundo informações da Polícia Militar (PM), dois homens e uma mulher são suspeitos, somente um foi preso.
De acordo com a PM, os três suspeitos se passaram por clientes e iniciaram a corrida ainda no Bairro Papicu. Os "passageiros" pediram ao taxista José Vicente de Lima, de 51 anos, que os levassem até o cruzamento da Rua Serra Azul e Avenida Central. No local, eles executaram a vítima e levaram os pertences dele. O veículo foi abandonado.
saiba mais
Adolescente baleado em tentativa de assalto morre em Fortaleza
Um dos suspeitos foi detido e levado para o 30º Distrito Policial, onde acabou identificando os outros dois envolvidos. As buscas por eles continua. Este é o quarto caso de taxista morto em assalto no Ceará.


Radialista é morto a tiros em Brejo Santo



Brejo Santo. O radialista Patrício Oliveira, 39, foi morto a tiros na tarde desta segunda-feira (30), neste município. O comunicador tinha acabado de sair da rádio Sul Cearense AM, onde trabalhava como repórter policial, quando foi surpreendido por um homem em uma motocicleta a poucos metros da Igreja Matriz de Brejo Santo. Uma mulher que estava na garupa da moto pilotada pela vítima também se feriu e continua internada no Hospital Geral (HG) de Brejo Santo.
Conforme a polícia, o radialista encontrava-se transitando pela Rua Coronel Ferraz quando foi surpreendido pelos disparos. Ao ser lesionado, perdeu o controle da motocicleta e caiu permanecendo em solo até ser socorrido por uma viatura da Polícia Militar (PM), ao HG onde chegou sem vida. Conforme a equipe médica que tentou reanimar o comunicador, foram encontradas três perfurações no corpo da vítima, sendo duas na região do pescoço e uma na face.
A reportagem apurou que, há alguns dias, o comunicador revelou a policiais que vinha sendo ameaçado, por meio de ligações telefônicas, por pessoas supostamente envolvidas em ações delituosas e que já tinham sido citadas por ele durante as participações que fazia na emissora em que trabalhava. A polícia, no entanto, alega ser premeditado afirmar que o crime poderia ter sido ocasionado pelos autores das supostas ameaças.
Também não foi descartada a possibilidade de ligação entre a morte do radialista e de um parente, há cerca de dez anos, que trabalhava como guarda noturno em uma área comercial da cidade, revelou um policial militar que pediu para não ser identificado.
A morte do comunicador, que era visto como uma pessoa pacata e trabalhadora, chocou a cidade de Brejo Santo. “Ninguém esperava por uma tragédia como essa. Ele havia acabado de sair da emissora. Uma ouvinte da rádio, que mora perto do local onde o crime ocorreu, telefonou pra emissora pra avisar sobre o que havia acontecido. A cidade inteira está sem acreditar”, disse a diretora da rádio Sul Cearense, Anadeis Nunes.
O corpo de Patrício Oliveira ainda encontra-se no necrotério do Hospital Geral de Brejo Santo, onde aguarda a chegada do rabecão que irá transportá-lo para o Instituto Médico Legal de Juazeiro do Norte, para ser necropsiado.

COM INFORMAÇÕES DO G1 CEARÁ E DIÁRIO O NORDESTED

domingo, 29 de março de 2015

Não se revolta um povo inteiro senão quando a opressão é geral. Garoto mostra madeira com trechos do Alcorão numa madrassa em Mogadishu Foto: CARL DE SOUZA / AFP



Número de homicídios no mundo cai, mas cresce no Brasil, disse ONU



GENEBRA — O número de homicídios está em queda no mundo. Apesar disso, o Brasil está na contramão da tendência. Em números absolutos, é o país com o maior índice de assassinatos no mundo: 64,357, o que equivale a 32.4 mortes para cada 100 mil pessoas, revela relatório global para prevenção de violência preparado por agências das Nações Unidas divulgado nesta quarta-feira.

O Brasil ultrapassa até a Índia (52 mil) – o segundo país mais populoso do planeta. E tem mais do dobro de homicídios que o México (26 mil), Colômbia (20 mil), Rússia e África do Sul (18 mil), Venezuela e Estados Unidos (17 mil). A esmagadora maioria das vítimas brasileiras são homens. A estimativa é da Organização Mundial de Saúde, uma das três agências que participaram do estudo.

Numa avaliação dos homicídios per capita, no entanto, o Brasil não é o país mais violento do mundo. Embora o país tenha quase 5 vezes mais do a média de homicídios no mundo (6 para cada 100 mil pessoas), quem lidera o ranking nas estimativas da OMS é Honduras, com 103.9 assassinatos para cada 100 mil habitantes, seguido da Venezuela, com 57 casos para cada 100 mil e 45 no caso da Jamaica. O Brasil fica entre os 10 mais violentos.

Os números da OMS são bem maiores do que os dados oficiais fornecidos pela polícia brasileira e que também constam do relatório : 47,136 mil ou 24.3 para cada 100 mil pessoas. Nos dois casos, no entanto, os dados mostram uma curva ascendente no número de homicídios brasileiros desde 2007, depois de uma queda nos registros no período entre 2003 e 2007.



Em 2012, foram registrados 475 mil assassinatos no planeta, que registrou queda de 16% em relação aos números de 2000. Os dados do país foram fornecidos pelo Núcleo de Estudos da Violência da USP.

Desigualdade social e cultura de aceitação da violência, conjugados à convivência com armas e à ampla cobertura da mídia sobre o tema são algumas das explicações apontadas para o elevado nível de homicídios no continente americano.

Mas representantes das agências que prepararam o relatório não conseguiram explicar porque a curva de homicídios se reverteu no Brasil depois de estar em queda. Para Etienne Krug, diretor do departamento de Prevenção de Violências, Lesões e Incapacitações da Organização Mundial de Saúde (OMS), parte da explicação pode ser creditada à melhor coleta de dados fornecidos pelo governo.

— Eu sei que houve vários esforços no Brasil (para combater a violência) – disse ele.

Sara Sekkenes, do Programa da ONU para o Desenvolvimento (Pnud), admitiu que há limitações na análise dos dados:

— Há limites (na análise), porque o relatório não leva em consideração, por exemplo, o impacto da crise financeira e do desemprego. Mas é algo que ajuda a começar a olhar para os problemas da violência.

O relatório, que analisou dados de 133 países, avaliou também a legislação do Brasil no combate e prevenção da violência. Segundo o documento, o país destaca-se positivamente por possuir leis abrangentes contra os maus tratos de crianças e de idosos, mas precisa melhorar suas formas de inibir a violência sexual. Questões como a do estupro no casamento e a remoção de marido violento não são contempladas em sua plenitude. A ONU também não considera suficiente a legislação para impedir o porte de armas nas escolas.

O texto deixa claro que a criação de mais leis contra a violência não impede que atos violentos sejam cometidos em grande escala. Nos 133 países que fizeram parte do estudo, a ONU detectou que uma a cada quatro crianças já sofreu abuso, enquanto que uma a cada três mulheres já foi vítima de violência física ou sexual cometido pelo parceiro e que um a cada 17 idosos sofreu algum tipo de agressão no último mês.

Apesar de Krug afirmar ser boa a notícia da diminuição do número de homicídios no mundo, avaliou que os países têm dificuldade na aplicação das leis. Em média, 80% deles adotaram regras para prevenção e combate da violência, mas apenas metade as puseram em prática.

— Existem leis, mas muitos países informaram que elas não são aplicadas – disse Krug.

PORTE DE ARMA

Sobre restrição ao uso de armas, o documento compara o Brasil a outros países, e chama atenção que o porte de uma família violenta não é retirado, ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, na Suécia ou na Colômbia. Além disso, o país não limita a compra de munição, ao contrário do que ocorre no México e na África do Sul. O ponto do controle do porte de armas foi considerado importante pela ONU.

Forte controle de porte de armas é importante, segundo a ONU, porque aumenta a probabilidade de violência: um a cada dois homicídios é cometido com arma.

POR DEBORAH BERLINCK EM 10/12/2014 10:23

O GLOBO

Preocupante - 116 policiais são assassinados em 9 anos

Um policial é morto a cada 30 dias. Projeto de lei que torna crime hediondo matar policiais foi aprovado...

Nos últimos nove anos, 116 policiais foram mortos no Ceará, conforme balanço divulgado pela Associação dos Cabos e Soldados Militares do Ceará (ACSMCE). A média é de um policial assassinado a cada mês, durante o período de 2007 até este mês. A maioria dos casos envolve tentativas de assalto, seguidas de reação e morte. Na última quinta-feira, 26, foi aprovado o projeto de lei que torna crime hediondo e homicídio qualificado assassinar policial, bombeiro militar, agentes penitenciários e integrantes das Forças 
Armadas e da Força de Segurança Nacional, quando estiverem em serviço.

Nos três primeiros meses de 2015, três policiais foram mortos no Ceará, sendo um soldado da Polícia Militar (PM), um inspetor da Polícia Civil e um policial da reserva remunerada da PM. Nos três crimes, as vítimas não estavam em serviço.

No dia 14 de janeiro, o policial militar Samuel Rodrigues Tabosa, foi morto a tiros na entrada da própria residência, no bairro José Walter, quando voltava do trabalho. O segundo caso do ano ocorreu no dia 24 de janeiro, quando o inspetor da Polícia Civil, Tonny Italo Lima Pinheiro, 29, foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), no Bairro de Fátima. O terceiro crime contra agentes da segurança deste ano foi contra o militar da reserva remunerada Selbiano Freire Barroso, 48, que foi baleado durante um assalto a um cartório no bairro Maraponga, no último dia 3 de março.

Em 2014, foram 12 policiais mortos, o que reforça a média de um policial vítima de Crime Violento Letal Intencional (CVLI) a cada 30 dias. Apesar da estatística, os números do ano passado são inferiores aos de 2013 e 2014, respectivamente, com 18 e 17 mortes de policiais.

Adriana Rodrigues, 41, perdeu o marido, um policial militar do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), há oito anos. Apesar de o tempo ter passado, a mulher explica que a saudade deu lugar à vontade de lutar, pois, depois do assassinato do esposo, começou uma espécie de peregrinação nos batalhões em busca de obter uma pensão e recomeçar a vida com três crianças para criar.

Em meio ao sofrimento, ela conheceu outras mulheres que também eram vítimas da perda. Tão logo percebeu o dom de se importar e estender a mão para o próximo, entrou na Associação de Esposas dos Policiais do Estado do Ceará (Assepec), onde hoje luta pelos direitos dos praças.
O POVO

sexta-feira, 27 de março de 2015

Marcada a data da eleição para presidente da União dos Vereadores e Câmaras do Ceará- UVC; o candidato Hérberlh Mota mantém um passo a frente pela consistente campanha que vem fazendo...

Hérberlh Mota meio aos vereadores do município de Barreiras 

Na manhã de quinta-feira (26), o presidente da União dos Vereadores e Câmaras- UVC, Josimar Bandeira de Castro, definiu a data e os locais de votação para as eleições presidenciais da UVC deste ano de 2015.
As eleições da Diretoria Executiva e Adjunta, Conselho Fiscal, Conselho Consultivo e Diretoria de Seccionais, para o biênio 2015/2017, serão na data de 30 de abril de 2015, das 10h às 14h, realizadas em 10 sedes regionais, por meio de urnas eletrônicas, compreendidas as seccionais da UVC.
Locais de votação:
1) FORTALEZA
Assembleia Legislativa do Estado do Ceará: Av. Desembargador Moreira, 2807 – Anexo 2 – Bairro: Dionísio Torres.
2) ARACATI
Av. Cel. Alexanzito, 317 – Bairro: Centro
3) IGUATU
Rua José Leal Lima Verde, 67 – Bairro: Buji
4) ITAPIPOCA
Rua Inocêncio Braga, 112 – Sala 102 – Bairro: Centro
5) JUAZEIRO DO NORTE
Rua Manoel Pires, 555 – Bairro: Lagoa Seca
6) LIMOEIRO DO NORTE
Rua Camilo Brasiliense, 346 – Centro
7) QUIXADÁ
Rua Prof. Júlio Holanda, 156 – Bairro: Alto Santo
8) SOBRAL
Av. Dr. Arimatéia Monte e Silva, 650 – Bairro: Parque Alvorada
9) TAUÁ
Rua Isaias Setubal da Paixão, 45 – Bairro: Tauazinho
10) TIANGUÁ
Av. Afonso Maranguape, s/n – Bairro: Fórum

O repórter Domingos Távora faz um excelente trabalho no campo da cobertura da movimentação politica cearense que se dá a partir da Assembléia Legislativa do Ceará. Domingos é irmão do radialista e vice-prefeito de Capistrano, José Távora Costa, o Rochinha. Na imagem, o citado repórter entrevista o deputado mais votado do Ceará, Capitão Wagner.


Ceará perderá empréstimo do Acquario caso não haja aprovação até novembro


Se não for aprovada pelo Senado até o dia 25 de novembro, o Ceará perderá a linha de crédito com o Export-Import Bank (Eximbank) para a construção do Acquario Ceará. É o que garante o líder do governo na Assembleia Legislativa, Evandro Leitão (PDT). Entretanto, ele afirma que o governo trabalha com a perspectiva de aprovação. O secretário da Fazenda, Mauro Filho (Pros), deve inclusive viajar para Washington nos próximos dias para tratar dos temas que travam a negociação entre o banco e a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

O Eximbank prometeu empréstimo de US$105 milhões para o Governo do Ceará. Conforme publicado pelo O POVO na quarta-feira, Mauro Filho admitiu que este foi um dos motivos para a contratação da ICM-Reynolds como uma das executoras da obra do Acquario. O banco apenas financia empreendimentos realizados por empresas americanas.

O líder governista, porém, afirma que o governo já possuiu um plano B. Para o caso de o empréstimo com o banco norte-americano não ser aprovado a tempo, já haveria outras instituições interessadas em oferecer recursos para a conclusão da obra. Evandro, entretanto, não soube precisar quais.

PGFN
De acordo com declarações dadas por Mauro Filho antes do leilão realizado pelo governo na quarta, atualmente, o empréstimo se encontra emperrado junto à PGFN. O secretário diz haver uma polêmica entre o órgão e o banco internacional referente ao foro de solução de controvérsias. “Eles (Eximbank) estão querendo que um dos foros seja nos Estados Unidos, e a PGFN não concorda. Quer que seja aqui”, explica. O ex-deputado garante, porém, que esse é o último requisito antes de o pedido de empréstimo ir para o Senado, que é quem dá a palavra final sobre a contratação de crédito com instituições estrangeiras.

Foi para tentar que o atraso do empréstimo não estendesse o calendário da obra - o que o próprio secretário admite que não foi possível - que o Ceará começou a gastar a parte que lhe cabe. Até o momento, todos os mais de R$ 125 milhões executados com a obra saíram dos cofres do Tesouro estadual.

O Acquario Ceará, que teve as obras iniciadas em 2012, deveria ter sido concluído antes da Copa do Mundo, realizada no ano passado. Tendo sofrido paralisações em quatro momentos, a atual data para entrega é 2017. Quando concluído, o projeto terá custado pelo menos US$ 150 milhões. (Renato Sousa - renatoallan@opovo.com.br)

O POVO tentou entrar em contato com o secretário Mauro Filho, mas foi informado de que ele estava em reunião e não poderia atender a reportagem.
O POVO

Médico Dr. Emetério e Joel Morais, para muito além de questões partidárias, ideológicas, de situação ou oposição, prestam um importante serviço na medida que travam um debate sempre com o propósito de enriquecer na vida do povo na sua totalidade.

Ministério Público e Polícia cumprem 51 mandados por fraude em licitações em município cearense; na lista de suspeitos estão secretários municipais, empresários, membros da comissão de licitação da Prefeitura, advogados e um vereador


Uma operação do Ministério Público do Ceará (MPE) e das Polícias Civil e Militar está cumprindo, na manhã desta sexta-feira (27), 51 mandados de busca e apreensão como parte de uma investigação que apura supostas fraudes licitatórias na Prefeitura e na Câmara Municipal do Crato, no Cariri
Chamada de “Hora da Verdade”, a ação conta com uma força-tarefa montada com nove promotores de Justiça e equipes policiais. Na lista de suspeitos estão secretários municipais, empresários, membros da comissão de licitação da Prefeitura, advogados e um vereador
A operação está sendo realizada para a coleta de elementos de prova para a finalização das investigações, que indicam a existência de um suposto esquema de contratações indevidas, incluindo dispensas de licitação em favor de doadores de campanha do atual prefeito do Crato.
Também são apurados indícios de superfaturamento na contratação do transporte escolar e o recebimento, nos almoxarifados, de produtos diferentes e mais baratos do que os contratados pelo poder público. Além disso, a merenda escolar no município estaria estragada e com insetos. 
Calcula-se que o valor das licitações investigadas chegue a mais de R$ 3,152 milhões. Os órgãos à frente da operação prometem apresentar um balanço geral ao final das diligências, na sede das Promotorias de Justiça do Crato, o que deverá ocorrer às 15 horas desta sexta-feira.
DIÁRIO DO NORDESTE

segunda-feira, 23 de março de 2015

Prefeito de cidade brasileira é acusado de desviar R$ 1 milhão por mês; Ex-secretário da prefeitura, que fez a denúncia, teve a casa invadida por bandidos.


Um prefeito no interior da Bahia é acusado de desviar R$ 1 milhão por mês. O Repórter Secreto do Fantástico foi até lá investigar. A história começa com a denúncia de um ex-secretário da prefeitura, que foi ameaçado por bandidos dentro da própria casa.

Três meses atrás, um homem foi denunciar uma prefeitura no Ministério Público. Precavido, ele tem câmeras de segurança na porta de casa e elas mostram o que aconteceu no dia 15 de janeiro depois que ele saiu para falar com os promotores. Na esquina, onde mora o homem que fez a denúncia, param um carro cinza e depois um vermelho. Do carro cinza, sai um homem. O carro vermelho manobra e entra na rua. O indivíduo olha pro carro vermelho e faz um sinal com a mão.
“Olha ele apontando a casa aqui”, diz o homem que teve a casa invadida ao ver as imagens das câmeras de segurança.
O dono da casa ameaçada se chama Alberto Magno e é ex-secretário de Administração de Itaberaba, no interior da Bahia.
Ele rompeu com o prefeito e está botando a boca no trombone. Os marginais chegam à casa dele, enquanto Alberto está no Ministério Público. O Alberto combinou com os promotores dia e hora para apresentar documentos guardados na casa dele, que comprovariam um grande esquema de corrupção na prefeitura.
Segundo o ex-secretário, o desvio é de R$ 1 milhão por mês. Por isso, o Repórter Secreto do Fantástico, Eduardo Faustini, foi à Itaberaba para perguntar: “Cadê o dinheiro que tava aqui?”
Em outro momento da gravação, o carro vermelho e o homem do início dessa história se foram. Mas chegam outros dois homens, um deles com capacete de motoqueiro. “Ele não veio de moto, botou o capacete só pra esconder o rosto. Toda hora ele levanta o capacete, o capacete estava incomodando, e dentro de casa ele levantou também”, descreve Alberto Magno. Os homens se aproximam da casa. “Essa é a chegada dos marginais na porta, chamam minha esposa”, ele continua a explicar as imagens.
Assim que a mulher do Alberto abre portão da casa, a dupla força a entrada e o sujeito do capacete mete a mão na cintura, em um sinal claro de que está armado. “Já veio ele sacando a arma, o outro saca a arma também dentro de casa. Todos os dois estavam armados”, conta o ex-secretário.
Além de dona Cleidinéia, mulher de Alberto, estão em casa a mãe dele e a filha do casal, que tem 9 anos. A filha tenta correr para o quarto, mas um dos marginais aponta a arma para ela. Apavorada, a menina para. Os bandidos então perguntam onde estão os documentos. “Estão no quarto”, diz dona Cleidinéia de Souza cruz, dona de casa.
“Aí eles vieram, eles abriram aqui, pegaram os documentos, que estavam todos aqui. Hoje eu coloquei os sapatos, algumas coisas. Saiu com a mão cheia de documentos, e saiu correndo. Abriram o portão e saíram”, descreve Cleidinéia.
Os bandidos levam todos os documentos que Alberto tinha reunido pra entregar às autoridades. “Eu comecei a guardar alguns documentos que me blindassem, quando vi irregularidades, noticiava e comecei a ser retaliado em função disso”, relata Alberto.
Segundo Alberto, gente da prefeitura sabia que ele tinha documentos comprometedores guardados em casa. Alberto Magno trabalhou seis anos como secretário de Administração, no primeiro e no segundo mandatos do atual prefeito, João Filho, do PP. Ele afirma que bens foram afanados da prefeitura em 2013.
“Foram 153 itens e materiais, incluindo desde diversos aparelhos de ar-condicionado splinter, geladeiras verticais, bebedouros. Um dia eu liguei para o fornecedor, o fornecedor me disse simplesmente o seguinte: ‘não devo nada ao senhor prefeito, isso tudo foi entregue, foi entregue na fazenda dele’. Aí veio cair a ficha”, conta Alberto Magno.
Alberto faz mais acusações. Segundo ele, a prefeitura fraudou licitações e usou uma cooperativa, chamada Coope, para desviar dinheiro da Saúde.
“Aqui nós temos diversas cópias de cheques, da cooperativa, de pessoas fantasmas, pessoas que não prestavam nenhum tipo de serviço à prefeitura”, afirma o ex-secretário.
O repórter secreto localizou uma ex-funcionária da Coope. Ela está colaborando com o Ministério Público e pediu para não ser identificada. “Eu trabalhei lá quase três anos e pude notar muitos desvios de dinheiro”, ela conta.
Fantástico: Você tem ideia do montante por mês?
Ex-funcionária: Talvez uns R$ 150, R$ 200 mil, mensalmente.
Segundo ela, parte desse dinheiro ia para Maria José Novais, que foi secretária de Saúde e hoje é vice-prefeita de Itaberaba. “Eu mesma era quem ia entregar. Na época, ela era secretária de Saúde. Hoje ela é vice-prefeita de lá”, diz. E ela afirma que a grana ia também para irmã do prefeito, Marigilda Mascarenhas. Marigilda, quem diria, é secretária de Governo do irmão. “Quem retirava era o motorista de Marigilda”, afirma a ex-funcionária da Coope.
O repórter Eduardo Faustini foi à prefeitura confrontar os envolvidos. A vice-prefeita Maria José Novais está viajando e não retornou os recados deixados pelo repórter. Marigilda Mascarenhas, secretária da Prefeitura e irmã do prefeito, referindo-se a si mesma pelo próprio nome, nega ter recebido dinheiro sujo: “não, com certeza não é Marigilda.”
Já o prefeito de Itaberaba-BA, João Filho, diz que tudo não passa de política. “Tudo isso aí que está acontecendo na verdade é uma manobra política”, conta.
Ele diz também que o trabalho da cooperativa Coope foi perfeitamente legal. “Ela trabalhava de uma maneira transparente, recolhendo todos os seus encargos tributários, e pagando os seus funcionários sempre em dia”, defende o prefeito de Itaberaba - BA João Filho.
O Ministério Público Federal e o Estadual estão investigando tudo, junto com a Polícia Federal. O Departamento Nacional de Auditoria do SUS, o Denasus, foi chamado para passar um pente fino no contrato da prefeitura com a cooperativa.
“O Denasus constatou que, no âmbito desse contrato, tinha vaqueiros contratados, copeiros contratados, pedreiros contratados, vigilantes e cozinheiros. Profissionais sem qualquer vinculação com a área de Saúde”, diz Claytton Ricardo de Jesus Santos, procurador da república-BA.
O Ministério Público Federal quer que a prefeitura reponha R$ 229 mil na área da Saúde. E o Denasus pede a devolução de R$ 373 mil. Outras investigações do Ministério Público apontam para licitações fraudulentas também no transporte escolar. Já a investigação do roubo dos documentos na casa do Alberto não andou muito.
“O vídeo, apesar de ser possível identificar as pessoas, é necessário ter um conhecimento prévio sobre essas pessoas, o que não cabe à autoridade policial. A gente tem que ter uma isenção necessária antes de fazer um pré-julgamento”, diz Jean Silva Souza, delegado da Polícia Civil – BA e responsável pelo caso.
Isso quer dizer que os bandidos foram identificados, mas ninguém foi preso ainda, mais de três meses depois do assalto a mão armada. Resultado: a família do Alberto vive com medo.
“Minha filha dorme com a gente na cama de casal, e meu filho dorme no colchão no chão, porque só se acham protegidos junto com os pais”, conta Alberto Magno, ex-secretário de Administração de Itaberaba-BA.
Enquanto isso, os moradores da localidade conhecida como "bonde das casinhas", reclamam da saúde e também do saneamento. Em um rasgo, que parece um valão, deveriam estar os canos para abastecer o bonde das casinhas.
“Sem rede de esgoto, sem água, os filhos da gente caindo dentro, os filhos da gente pegando bactéria. A gente não usa banheiro, só usa pra tomar banho”, conta uma moradora da região.
Então como é que faz? “O pessoal faz as necessidades em sacola e joga no mato. A gente pega água no instituto ou no posto policial”, ela continua.
Até as crianças pegam no pesado para ter água em casa. O futuro do Brasil carregando na cabeça a água da bica da escola. Por isso, senhor prefeito e outras autoridades envolvidas, o repórter secreto pergunta: ‘Cadê o dinheiro que tava aqui?”                                                                                                        A reportagem desta matéria foi ao ao nesse último domindo no Fantástico da Globo

Enquanto ministro, Cid ficou em casa paga pelo Governo do Ceará

REPRODUÇÃO/GOOGLE MAPS

O ex-ministro da Educação Cid Gomes (Pros) morou em Brasília nos últimos dois meses e meio numa casa locada pelo Governo do Ceará de aluguel mensal entre R$ 15 e 19 mil reais. A residência, situada no Lago Sul, bairro nobre da Capital Federal, faz parte dos gastos do Executivo desde 2011 e abriga as instalações da Coordenadoria de Representação em Brasília (Coreb), conforme o Portal da Transparência. O fato foi denunciado pela revista Época na última semana.

O Governo do Estado, em nota, afirma que o ex-governador “utilizou um cômodo do escritório enquanto aguardava o imóvel funcional do Governo Federal a que tinha direito, que estava em reforma”. A nota ressalta que é comum aos Estados manterem escritório de representação em Brasília.

Em geral, ministros se instalam em residências do Governo Federal no Lago Sul ou pagam aluguel com verba da União. A assessoria do ex-ministro não quis se pronunciar sobre o assunto e orientou a reportagem a procurar o Governo do Estado para esclarecimentos.

O imóvel foi contratado ainda na gestão de Cid Gomes para ser “a sede das instalações da residência oficial de Representação do Governo do Estado do Ceará”. Dentre outros espaços, a casa é equipada com garagem para três carros, quatro quartos, sauna, piscina e sala de TV.

Custos
O aluguel do escritório, de responsabilidade da Casa Civil, já custou aos cofres públicos R$ 347.918,00 desde 2013 até março deste ano. Em janeiro de 2014, a parcela de R$ 15 mil foi ajustada para R$ 17.584,99, conforme aditivo ao contrato. No Portal da Transparência, os aluguéis foram pagos em valores de R$ 15 mil até dezembro de 2013, de R$ 15.826,50 até dezembro de 2014 e de R$ 19 mil em fevereiro e março de 2015. 

Não há registros dos valores do aluguel entre 2011 e 2012. No entanto, o Portal da Transparência apresenta custos com vigilância armada no local desde 2011. Gastos com o serviço já somam R$ 856.213,30. A soma de aluguel, serviços de manutenção, seguro contra incêndio, dedetização e Internet banda larga dispenderam R$ 1,3 milhão de dinheiro público, conforme o Portal.

Na quarta-feira, 18, quando Cid foi à Câmara dos Deputados explicar a acusação de que lá “há 300,400 achacadores” , a residência estava lotada pela delegação cearense que foi acompanhar o pronunciamento do ex-governador. O relato consta na revista Época.
O POVO

Padre Geovane Saraiva fala sobre os dois anos do Papa Francisco na Rede Vida no Programa Tribuna Independente de Dalcides Biscalquin. Veja em nosso Blog o link da entrevista e concomitantemente o vídeo que já está no YuTub


Matar pobres todos os dias, de todas as formas - A criminalização da pobreza é histórica: são inúmeras as famílias destruídas, despejadas.




Por Gizele Martins*

Já não é mais possível militar na favela como antes, fazer comunicação comunitária hoje é quase um suicídio, mas o que esperar desse Estado que recebe com grande alegria uma Copa do Mundo a troco de tudo, a troco de grandes remoções, extermínio de pobres, negros e nordestinos no lugar de muita grana e grandes negociações nacionais e internacionais?

São inúmeras famílias destruídas, são inúmeras famílias despejadas. A criminalização da pobreza é histórica. Tá todo mundo vendo, a UPP, desde o seu projeto já era falido, era só mais uma forma de criminalização da pobreza. É e sempre foi questionável este projeto de matar pobre. Como um Estado acha que resolver o “problema da favela”, segundo a lógica deles, deve ser por meio de uma policia racista, suja e que serve e sempre serviu aos ricos, aos grandes empresários e ao Estado?

A UPP é e sempre foi uma política racista, afinal, é um projeto de Estado. Este ano, num debate com representantes do governo, questionaram a ausência da presença de moradores de favelas em projetos levados pelas UPPs, respondi que ninguém é burro, que conhecemos esta política desde que nascemos, desde que favela é favela e que se queriam um debate decente, que discutíamos ali a desmilitarização da polícia e o fim do Estado que nos mata. Me ignoraram, claro!

É fácil ignorar quando se quer manter o emprego num alto cargo governamental e quando não se mora num bairro pobre ou na favela. Ontem, quando mais uma vez eu tentava sair de casa, houve mais um tiroteio na minha rua, um dos moradores gritava para eu não passar, pois tudo podia acontecer, já que o Exército apontava o seu armamento pesado em todas as direções. O morador dizia: “Já não temos o direito de ir e vir, era uma vez a Paz”.

É fato que nunca tivemos a tal paz, mas está cada dia mais difícil sobreviver neste território chamado Favela. E quando se fala que a política é matar pobre todos os dias e de todas as formas, é porque não só o tanque de guerra incomoda ou os tiroteios constantes, mas o altos preços nos aluguéis, vendas de casas, luz, água, remoções, despejos, fim da cultura popular, pedir permissão para fazer um churrasco na rua, ter soldados em torno de festas populares, por acharem que um bando de pobre junto é muito perigoso, são tantas coisas, tantas mudanças, tantas, até a comida está cara.

Quem ganha salário mínimo, ou não tem nada, reaparece “morando” nas calçadas ou nos grandes galpões abandonados. Ou seja, daqui a alguns anos, se não for por nossa resistência diária, sabe-se lá se continuará existindo este território chamado favela, acho que não, pelos menos perto dos grandes centros urbanos não existirão mais.

*Gizele Martins é editora do jornal O Cidadão da Maré e membro do Conselho Editorial da Vírus Planetário.

As águas de março já começam a aparecer pelos rios e riachos do meu Maciço de Baturité. Só lamento o alto nível de poluição em que os mesmo se encontram sendo que a população e consequentemente seus governantes quase nada fazem...

Foto registrada pelo o Perfil Baturité -CE no Facebook

sábado, 21 de março de 2015

Estado Islâmico recrutou jovens brasileiros, revelam documentos de inteligência


O governo brasileiro recebeu relatórios de diferentes órgãos de inteligência que detectaram tentativas do grupo terrorista Estado Islâmico de recrutar jovens brasileiros no país, segundo reportagem do jornal O Estado de São Paulo.

De acordo com os documentos, o grupo tem procurado potenciais "lobos solitários" brasileiros. Essa classe de insurgente é caracterizada por jovens capazes de arquitetar e executar ataques com facilidade, passando incólumes pela polícia justamente por não constarem de listas internacionais de terroristas. Segundo os relatórios, a situação é de "luz amarela".

A reportagem do jornal afirma que houve reuniões sobre o tema na Casa Civil ao longo da última semana. Representantes da pasta analisam os riscos de recrutadores tentarem driblar a segurança no período que antecede os Jogos Olímpicos de 2016.

Os textos dos órgãos de inteligência apontam que, apesar de os maiores riscos envolvendo o evento esportivo recaírem sobre as manifestações e as possíveis greves, a maior preocupação é, mesmo, o terrorismo.

Segundo os relatórios, apesar da aparente tranquilidade do governo em relação à ameaças, o país é alvo significativo. O Estado Islâmico, que tem buscado seus recrutas exclusivamente na Europa, teria a intenção de expandir o campo de procura para a América do Sul. Diante de tal risco, policiais europeus estiveram no país e fevereiro para se reunir com autoridades.

Os documentos detalham que o governo brasileiro estaria seguindo uma estratégia de prevenção direcionada às famílias, e não apenas aos jovens. Com isso, órgãos como a Abin e a Polícia Federal poderiam detectar focos de cooptação e alvos mais suscetíveis.

Ainda de acordo com o jornal, as autoridades teriam encontrado mais de dez brasileiros convertidos se utilizando de redes sociais para estimular sírios deslocados pelo conflito a se juntar ao grupo terrorista.

A intenção dos jovens, segundo a investigação, não é aderir à luta armada no exterior - mas convencer os sírios dissidentes a voltar.

O agravante, apontam os documentos, é que devido à ausência de uma lei antiterrorismo no país, o poder das autoridades em situações como essa é limitado a um acompanhamento das atividades dos suspeitos.

BRASIL POST

Deputado Estadual pede informações sobre ida de secretários e do governador a Brasília: Quem pagou a conta?

Ceará 247 - O ex-ministro da Educação Cid Gomes (Pros), exonerado oficialmente na última quinta-feira, 19, terá que enfrentar, além dos processos da Câmara Federal, um requerimento solicitado pelo deputado estadual Capitão Wagner (PR). O parlamentar, com base na imprensa, tanto cearense quanto nacional, afirma que uma comitiva formada por cerca de 50 pessoas, entre deputados estaduais, secretários de Estado, prefeitos, dentre outras figuras públicas do Ceará foram à Brasília na quarta-feira, 18, acompanhar a sessão da Câmara Federal, em que Cid explicaria quem eram os “300 ou 400 deputados achacadores”. “Foi decretado ponto facultativo do Estado neste dia”, comentou o parlamentar. Capitão Wagner elaborou um requerimento que solicita informações ao gabinete do governador acerca de sua presença, juntamente com a de vários secretários, em Brasília. 
Nas fotos que estamparam a imprensa nacional estavam o governador Camilo Santana (PT), o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio, o presidente da Assembleia Legislativa Zezinho Albuquerque, dentre outros. “Desfalcaram o Estado para aplaudir Cid Gomes na sessão da Câmara”, ressaltou Wagner. O parlamentar do PR disse ainda que é preciso saber quem custeou a ida desta comitiva até Brasília. “Devem explicações a todos os cearenses. Queremos saber quem pagou as passagens, hospedagem”. 
O parlamentar falou ainda sobre a “ditadura estadual enquanto Cid Gomes foi governador”. Ele conta que foi vítima, na Assembleia Legislativa do Ceará, enquanto suplente, da falta de educação do então governador. “Eu tentava falar e ele cortou meu microfone. Agora ele sentiu na pele quando Eduardo Cunha também o impediu de falar”, lembrou.  
Capitão Wagner destacou ainda que a saída de Cid do ministério da Educação, a forma que ele se comportou durante a sessão da Câmara foi perfil de quem queria “abandonar o barco”. “Ele é experiente. Sabe que a popularidade do governo atual não está boa e preferiu abandonar o barco antes de afundar”. O parlamentar ressaltou que Cid tratou o ministério como “se fosse a prefeitura de Sobral, onde tem poder”. 
Questionado sobre a possível candidatura de Cid a presidência da República em 2018, Wagner disse que será bom para a democracia, mas não acredita que essa ideia possa se consolidar. “Quanto mais candidato tivermos, melhor”. Mas lembrou do irmão Ciro Gomes, que disputou o pleito presidencial em 2002. “O irmão dele deixou de ganhar a presidência por ter a boca grande demais. Ele tem mostrado ser parecido. Não acho que Cid esteja com essa força toda para ser candidato, não”.

Grupo é preso por aplicar golpe do poço profundo - Em meio a escassez de chuva na Região Jaguaribana, quatro pessoas faturaram mais de R$ 30 mil enganando agricultores em busca de água



Quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no golpe do poço profundo, no município de Jaguaribe, a 291 quilômetros de Fortaleza. Segundo a Polícia, a quadrilha se aproveitou da escassez de chuva e enganou mais de 40 pessoas, a maioria agricultores, lucrando mais de R$ 30 mil com a ação criminosa, em menos de duas semanas. 

De acordo com informações da plantonista da Delegacia Regional de Jaguaribe, delegada Mary Cavalcante, a Polícia recebeu denúncias de pessoas que foram vítimas do golpe. “A gente recebeu a denúncia de que quatro pessoas estariam cobrando R$ 800 para fazer a escavação de poços profundos em Jaguaribe” explicou. 
 
A Polícia foi até o local e abordou os quatro quando realizavam a marcação dos poços. Ainda segundo a delegada, após a constatação do golpe e prisão dos suspeitos, os policiais foram até a pousada onde o grupo estava hospedado há dois dias. 
 
No local foram apreendidos R$ 10 mil em espécie (que seriam de vítimas), um automóvel, anotações e documentos que comprovariam o crime. “Eles entregavam aos agricultores um recibo e demarcavam o local onde seria construído o poço. Eles enganavam dizendo que a obra seria feita pelo Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas). Mas, o Dnocs não pode cobrar pelo benefício”, comenta. 
 
As vítimas pagavam um valor que variava entre R$ 800 a R$ 1.200, dependendo do poço e do local. Segundo o tenente PM Rivelino Veiga, um poço em Jaguaribe custa em média R$ 20 mil. Durante o depoimento, a quadrilha relatou que 41 pessoas pagaram para ter os poços profundos. Segundo a Polícia, um dos presos seria funcionário do Dnocs e trabalhava marcando os locais de poços profundos. 
 
De acordo com o escrivão Alexandre Meireles foram detidos Francisco Marques de Sousa, 53, Francisca Eloisa Antunes Pereira, 45, Antônio Wilson Ferreira da Silva, 69, e José Maria Silva Valente, 57. Os suspeitos foram autuados em flagrante por estelionato, formação de quadrilha e corrupção, sendo o último crime apenas para Francisco Marques, por utilizar um cargo público para aplicar golpes. 

“O funcionário disse que apenas fazia a marcação, mas que não sabia como esses poços seriam feitos. Isso ocorria desde a semana passada, mas só chegou ao nosso conhecimento hoje, quando eles chegavam a um sítio em Jaguaribe para fazer mais uma marcação do local”, explicou a delegada plantonista de Jaguaribe.

Jéssika Sisnando
jessikasisnando@opovo.com.br
O POVO

Frente a impotência do estado desgovernado, aproveitadores do sofrimento do povo fazem a festa...

Reprodução - Capa Jornal O Povo

sexta-feira, 20 de março de 2015

Farra com dinheiro público para encher os bolsos dos gananciosos da FIFA

Reprodução do Blog do Garotinho

Polêmica do Fies marca período de Cid Gomes no Ministério da Educação


A passagem-relâmpago de menos de três meses de Cid Gomes peloMinistério da Educação (MEC) foi marcada pela polêmica restrição ao crédito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), atritos com o setor privado, além do anúncio de umareforma do ensino médio em dois anos e cortes de orçamento na pasta, que atingiram em cheio as universidades federais. Cid também deixou para trás a promessa de adotar uma versão eletrônica do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que seria feito mais de uma vez por ano. 
A presença do político cearense na equipe ministerial era vista no Palácio do Planalto como um dos trunfos da presidente Dilma Rousseff, que elegeu o lema Pátria Educadora para sua segunda gestão. De todos os ministros que atuaram na gestão Dilma, Cid foi o que passou menos tempo à frente do cargo. E foi o primeiro não petista a chefiar a Educação desde que o PT assumiu o Planalto, em 2003. Em seus primeiros dias no cargo, Cid anunciou reajuste de 13,01% no piso dos professores - de R$ 1.697 para R$ 1.917,78.

Com as mudanças, ações de empresas do setor despencaram na Bolsa de Valores. "Eu não entendo muito de Bolsa, não. Quero trabalhar pela educação, focando na questão da qualidade na educação pública", disse o então ministro em 13 de janeiro, ao defender a exigência de uma pontuação mínima de 450 pontos no Enem para obter acesso ao financiamento.Cid manteve relação tensa com o setor privado, após o MEC mudar o acesso ao Fies e a forma de pagamento às instituições - as portarias com as alterações foram publicadas na gestão de seu antecessor, Henrique Paim, mas seus desdobramentos ocorreram depois da posse do ex-governador do Ceará.
Em fevereiro, Cid cedeu à pressão e autorizou reajuste de até 6,4% nas matrículas do Fies. Os problemas com o programa ainda atingiram os estudantes, que enfrentaram dificuldades para acessar a página do programa.
Na sequência, foi a vez de o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), uma das principais vitrines do Planalto, ser alvo de críticas. Depois de vir a público a notícia de que escolas privadas não haviam recebido o pagamento previsto pelo governo, o MEC liberou R$ 119 milhões para regularizar o fluxo de caixa referente às mensalidades de 2014.
No lugar de Cid, assumiu interinamente a pasta o secretário executivo Luiz Cláudio Costa, ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Ele já propôs a aplicação de um Enem ao fim do primeiro ano do ensino médio. O "Enem Light" teria apenas fins pedagógicos, com adesão voluntária, sem ser requisito para ingresso na universidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
O POVO

quinta-feira, 19 de março de 2015

Caro Cid Gomes, o senhor precisa apresentar também o seu veemente protesto contra os achacadores do poder executivo e judiciário.Vi muito falso moralista vibrar com o comportamento do senhor quando ao mesmo tempo faz uma espécie de defesa maluca de um governo atolado na corrupção.


"A corrupção corrói a dignidade do cidadão, contamina os indivíduos, deteriora o convívio social, arruína os serviços públicos e compromete a vida das gerações atuais e futuras. O desvio de recursos públicos não só prejudica os serviços urbanos, como leva ao abandono obras indispensáveis às cidades e ao país. Ao mesmo tempo, atrai a ganância e estimula a formação de quadrilhas que evoluem para o crime organizado, o tráfico de drogas, e de armas, provocam a violência em todos os setores da sociedade. Um tipo de delito atrai o outro, e quase sempre estão associados. Além disso, investidores sérios afastam-se de cidades e regiões onde vigoram práticas de corrupção e descontrole administrativo."

Convocação do Critica Radical:


Vossa continência

Vossa continência 

Fomos todos corrompidos a acreditar nesse falso moralismo
Não buscamos nada e queremos ter tudo
Somos lixos a serem reciclados
Pecadores a serem julgados
Vivemos com tais pressões
conseguiremos a redenção.
...
Vamos deixar de lado isso tudo vamos fazer barulho
Queremos que eles se lembrem do que fizemos
Derrubaremos o poder sociopata que ocupa espaço no governo e os eleitos estarão presos a herança desses arruaceiros.


Por André Gomes