ABAS

sábado, 31 de janeiro de 2015

Conheça uma iguaria que representa um perigo a nossa saúde se consumida crua

Castanha de caju in natura

A não ser que você tenha alergia a castanhas, provavelmente não pensaria em se preocupar com uma das mais deliciosas que existem. Mas quando cruas, as castanhas de caju contém urushiol, um alérgeno que pode ser fatal em grandes quantidades. As embalagens que dizem “castanhas de caju cruas” no mercado enganam, já que o conteúdo na verdade foi cozido no vapor para liberar a química.

A bunda da atriz Paolla Oliveira "tocou profundamente na sensibilidade" de boa parte do povo brasileiro, mas infelizmente ainda não foi capaz de despertar a população para um grande saldo de qualidade no que diz respeito a consciência.


quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Enquanto isso no país das bundas e dos bundões...Foram necessários dois episódios apenas da nova série "Felizes para sempre?" (Globo) e o tema "Paolla Oliveira" já superou a falta d'água e o caso Petrobras nas melhores padarias, táxis e elevadores do país...E na internet também, claro.Mas que a bunda da moça é bela, isso é, aliás, toda a moça.


O que tirou essa tal REFINARIA do Ceará? Afinal, foi uma falsa promessa, ou foi a corrupção (Petrolão)? Só me resta postar aqui um bom cordel para que esqueçamos dessa embromação...



"Assistindo aquela cena 
Mas, lembrando do passado 
O padre ficou com pena, 
E também aliviado 
Mas, mesmo com a vergonha 
Daquela cena medonha 
O padre gritou de lá 
"Sacristão se oriente 
Pois, pra nós, daqui pra frente 
MORREU MARIA PREÁ!"

Convite ao povo de luta


A militância da Frente de Esquerda Socialista (PSOL, PSTU, PCB) estará na Assembleia Legislativa para fazer do rito formal de posse um espaço de manifestação popular, ressaltando bandeiras lutas como terra e território, direitos humanos e combate às opressões, democratização dos recursos hídricos, meio ambiente, entre outras tantas. Será o momento de dizer que na Assembleia há um tribuno para ecoar as vozes das maiorias sociais.

Após a posse na Assembleia Legislativa, será realizado um almoço de confraternização na sede estadual do PSOL Ceará, onde serão celebradas as lutas e reafirmado o compromisso coletivo de engajamento e construção do mandato estadual. Podemos ser apenas um na Assembleia Legislativa, mas seremos milhares nas ruas.


Fonte: Mídias Sociais do Deputado Eleito Renato Roseno (Psol) 

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O governo federal mostra que o que dizia na campanha não era pra valer: mudança de regras do FIES está prejudicando milhares de estudantes

“Mais uma vez, o governo federal mostra que o que dizia na campanha não era pra valer", assim reagiu o senador Cássio Cunha Lima ao comentar a repentina mudança de regras para o FIES (Fundo de Investimento Estudantil), e que está prejudicando centenas de estudantes em todo o país.

Um transtorno. Alunos em polvorosa. As faculdades particulares entraram na Justiça contra as novas regras do Fies. Elas questionam a exigência de uma pontuação mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os estudantes terem acesso ao financiamento de cursos.

Este ano, para participar do Fies o aluno terá que se adequar a uma nota mínima no Enem. A partir de abril, o programa de financiamento exigirá que o estudante tire pelo menos 450 pontos no Enem e que não tire zero na redação. Antes, não havia nota mínima. Bastava fazer o exame.

O Fies paga de 50% a 100% da mensalidade, dependendo da renda da família. Os pedidos ao programa de financiamento podem ser feitos em qualquer época do ano. No ano passado, o governo gastou R$ 9 bilhões com o Fies. Com a mudança na nota do Enem as universidades privadas dizem que a quantidade de matrículas pode cair em até 20%. Por isso, eles estão tentando na Justiça derrubar a medida.

IMPASSE -  “A questão é que o governo Dilma criou um impasse entre alunos e faculdades e muitos não estão conseguindo, sequer, garantir a matrícula para este semestre, cujas aulas estão prestes a começar” – lamenta Cássio Cunha Lima, para quem a mudança repentina no critério de concessão do Fies contraria o lema da presidente, que prometeu priorizar a educação.

Na verdade, foram duas medidas que atrapalharam a vida dos estudantes que dependem do financiamento estudantil. Uma limita a solicitação de benefícios por estudantes. A partir de agora, o aluno que for beneficiário do Fies não poderá aderir ao Pró-Uni (e vice-versa). A outra medida estabelece que todos aqueles que optarem por aderir ao financiamento estudantil têm que apresentar nota mínima de 450 pontos no Enem e não podem zerar a redação. 

INSEGURANÇA - Para o Senador Cássio, mudar as regras com o programa em andamento causou grande sentimento de insegurança entre os estudantes. Outro ponto de mudança diz respeito ao aumento do prazo dos repasses financeiros às universidades, antes em 30 dias e agora em 40 dias. Segundo o senador paraibano, está claro que, devido ao descalabro administrativo e financeiro do governo federal, a conta mais uma vez está sendo paga pela população.

Da Assessoria do Senador Cassio Cunha Lima

Gasolina no Estado já é a 10ª mais cara do País e 1ª do Nordeste

Em alguns postos de combustíveis de Fortaleza, ainda é possível encontrar o litro da gasolina comum por R$ 3,07 e em Iguatu, por até R$ 3,05
Em alguns postos de combustíveis de Fortaleza, ainda é possível encontrar o litro da gasolina comum por R$ 3,07 e em Iguatu, por até R$ 3,05
FOTO: TUNO VIEIRA


Consolidado como o maior do Nordeste, o preço médio do litro da gasolina comum, comercializada por R$ 3,138, nos postos de combustíveis do Ceará, assume a 10ª colocação entre as mais caras do País e já "disputa" posição com estados de difícil acesso, como Tocantins (R$ 3,144) e Roraima (R$ 3,174), ambos na região Norte.
No Brasil, a gasolina tipo C mais onerosa para o consumidor final está sendo vendida no Acre, a R$ 3,494, e a mais em conta, nos Estados de Pernambuco e Piauí, respectivamente, a R$ 2,905 e 2,906. Em Fortaleza, o preço médio do litro da gasolina é R$ 3,123, valor R$ 0,06 (seis centavos) menor do que a média de R$ 3,18, anotada pela ANP, na última semana de 2014.
Os dados constam de pesquisas realizadas semanalmente pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre os dias 28 de dezembro de 2014 e 24 deste mês, e podem ser conferidos no site: www.Anp.Gov.Br/preco/prc/Resumo_Quatro_Municipio.Asp. No Ceará foram pesquisados pela agência reguladora 217 postos de combustíveis, sendo 73 em Fortaleza.
Margem menor
O último levantamento, feito na semana passada e divulgado ontem pela ANP, mostra que o preço médio da gasolina no Ceará recuou R$ 0,04 (quatro centavos) por litro, passando de R$ 3,176, nos últimos dias de 2014, para R$ 3,138, em média, na última sexta-feira. Apesar da redução de 1,19%, em um mês, o preço médio praticado dos postos de combustíveis do Ceará, ainda mantém-se como o maior entre os Estados nordestinos.
O preço médio praticado no Ceará é R$ 0,11 (onze centavos) ou 3,83% maior do que os R$ 3,022, cobrados na média da região. Valor que só não está maior porque muitos donos de postos de combustíveis reduziram a margem de lucro de R$ 0,535, por litro, para R$ 0,45, na última semana, o que resultou em recuo de R$ 0,085, o equivalente a 15,88%, por litro.
Parte desse lucro, no entanto, não verteu para o bolso do consumidor. Passou a ser transferida para os cofres do tesouro Estadual que, desde a semana passada, elevou de R$ 2,96 para R$ 3,03, o valor base para fins de cálculo do ICMS. Com a alteração tributária, o Estado recolhe agora, R$ 0,82, ou 27%, por litro de combustível vendido.
No interior
Se em Fortaleza, os preços dos combustíveis já pesam bastante no orçamento familiar, no interior do Estado, os valores praticados estão "turbinados". Há postos comercializando o litro da gasolina comum por R$ 3,222; R$ 3,245 e por até R$ 3,258, respectivamente, nas cidades de Canindé, Ipu e Limoeiro do Norte. Contrariando a logística, no município de Iguatu, na região Centro-Sul do Estado, o litro da gasolina custa, em média, R$ 3,052, sete centavos menos do que o da capital.
Diesel S 10
Assim como a gasolina, o óleo diesel S 10 comercializado no Ceará, ao preço médio de R$ 2,843, por litro, também é um dos mais caros do País. Dados da ANP revelam que ele ocupa a 9ª colocação nacional e a 2ª posição no Nordeste, quase empatado com o do Rio Grande do Norte, onde o preço médio é R$ 2,848. Em Fortaleza, o preço médio do litro do S 10 é R$ 2,854, superior ao de alguns municípios do interior cearense, como Pedra Branca (R$ 2,796), Itapipoca (R$ 2,799) e Ipu (R$ 2,785). Todos esses preços, no entanto, poderão ser ampliados ainda mais, já a partir do dia 1º de fevereiro, quando o governo estará elevando as alíquotas do Pis e Cofins, e em 90 dias, a da CIDE, o que podem gerar impactos de até R$ 0,22 sobre o litro da gasolina e de R$ 0,15, no Diesel.
A reportagem falou ontem, com a assessora jurídica do Sindipostos-CE, Samara Dias, mas ela respondeu que o sindicato não comentaria o assunto.
DIÁRIO DO NORDESTE

Saúde do Estado do Ceará está no “fundo do poço”: Hospital de Messejana com serviço de transplante suspenso por falta de medicamento

Está faltando medicamento, há vários meses, no Hospital de Messejana. Isso atinge vários serviços da unidade.
O caso tem gerado problemas no tratamento de pacientes e até o serviço de transplantes de órgãos foi suspenso por conta desse problema.
E é porque esse hospital é referência nacional nesse tipo de serviço.
A informação é do Blog do Eliomar

É especulação da imprensa ou até certo ponto tem consistência? Azedou: Demissões no Ceará estremecem relação entre Camilo e irmãos Gomes

Ciro Gomes
Azedou a relação entre os irmãos Gomes e o governador do Ceará, Camilo Santana (PT). Em 2014, o ministro da Educação, Cid Gomes, e o ex-ministro Ciro Gomes foram os artífices e principais cabos eleitorais da candidatura de Camilo ao governo cearense. Era cilada. Em um mês no mandato, Camilo demitiu dezenas de funcionários ligados aos irmãos Gomes.


(Época-Blog Felipe Patury)

Municípios economizam cerca de R$ 19 milhões após cortes; 25 municípios do Ceará cancelaram o Carnaval 2015 financiado com recursos próprios

(Foto: Fábio Lima/O POVO)


Pelo menos 25 prefeituras do Ceará deixarão de promover festas de Carnaval com recursos próprios em 2015. Destas, 22 estão em situação de emergência por causa da seca, segundo decreto publicado pelo Governo do Estado em novembro do ano passado. 


As informações integram um balanço parcial do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), feito entre os dias 19 e 23 de janeiro, após visita a 47 municípios cearenses.

Os cortes devem representar uma economia de cerca de R$ 19 milhões para os cofres públicos em um ano em que os municípios do Interior são castigados pela estiagem.

Apesar da recomendação do TCM para que gestores não priorizem recursos públicos com eventos carnavalescos, 16 municípios destinarão verba para a folia. Outras seis cidades ainda analisam a possibilidade de realizar a festa.

Esses recursos seriam destinados ao patrocínio de bandas, trios elétricos, montagem de palco e apoio financeiro a escolas de samba ou blocos de rua.

De acordo com o TCM, as prefeituras escolhidas para a visita dos técnicos estão em situação de emergência ou em estado de calamidade em razão da seca.

Até ontem presente na lista publicada pelo órgão que traz as cidades que ainda avaliam manter o gasto com as festas, o município de Maracanaú confirmou ontem ao O POVO que cancelará o Carnaval deste ano. Com isso, o município estima economia de R$ 2 milhões. 

Contenção
O balanço preliminar aponta ainda um gasto de R$ 6,5 milhões nas cidades visitadas pelos oito técnicos do TCM. Em relação ao ano passado, quando o TCM visitou 52 municípios, cerca de R$ 23,5 milhões foram declarados como despesas no evento. A redução é de 72%. Neste ano, porém, o órgão visitou cinco cidades a menos.
O TCM ainda analisa os documentos obtidos das administrações municipais que permitirão à Diretoria de Fiscalização formalizar relatórios retratando as situações de cada município, incluindo as possíveis irregularidades.

Em 2014, após visita às 52 cidades, foram instaurados 44 processos, que resultaram em 39 tomadas de contas especiais - exigência da prestação de contas do evento pelo município.

Neste ano, todos os prefeitos receberam a recomendação do TCM de que os gastos com o Carnaval “não são prioritários”. Em comparação ao último decreto estadual, 176 municípios estão em estado de emergência em decorrência da seca.
O POVO

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Perigos de usar celular ligado à tomada


O risco de usar o celular ligado à tomada aumenta quando a instalação elétrica da casa está deteriorada


A morte de uma menina de 11 anos após sofrer uma parada cardiorrespiratória, na última segunda-feira (19), no Distrito Federal, em decorrência de choque elétrico enquanto utilizava o celular com o aparelho ligado à tomada chamou atenção para os risco da prática. A garota, que não teve o nome divulgado, foi atendida no Hospital Regional de Ceilândia por três pediatras, um cirurgião e uma clínica médica, segundo a Secretaria de Saúde. Ela foi submetida a reanimação cardiopulmonar durante uma hora e dez minutos, mas não sobreviveu.

A família informou aos médicos que a menina levou um choque enquanto jogava em um aparelho celular ligado à tomada. Segundo a capitã Juliana Leal, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, a situação se agravou porque houve sobrecarga de energia. “O chão estava molhado e eles botaram um ventilador e um celular na mesma tomada e a menina tomou um choque fatal”, disse.

“As pessoas devem ter cuidado quando forem arrumar a casa para não deixar que a fiação entre em contato com a água. É importante também ter cuidado com as tomadas e não deixar sobrecarregar. Quando o carregador está estragado ou há problema de instalação elétrica, potencializa o risco de choque”, afirma Juliana.

Segundo a engenheira elétrica Marylene Roma, professora do Instituto Federal de Brasília, o risco de usar o celular ligado à tomada aumenta quando a instalação elétrica da casa está deteriorada. “Usar uma extensão, que a gente coloca quatro, cinco equipamentos, é muito perigoso, pois sobrecarrega a tomada. Às vezes, colocamos até dez vezes mais carga que o suportado por uma tomada”, disse.

“O equipamento que a criança estava usando, nesse caso, era um celular, mas ela podia estar com um video game e ter acontecido a mesma coisa”, avalia Marylene. A professora recomenda que a instalação elétrica da casa seja revisada regularmente por um profissional especializado. “Não se deve atender o celular na tomada, nem puxar o cabo do aparelho enquanto carrega ou usar baterias e carregadores que não sejam originais”, acrescenta Marylene.

A professora também orienta carregar a bateria de celulares longe de locais inflamáveis, evitar ligar aparelhos nas tomadas do banheiro enquanto o chuveiro estiver ligado, pois a umidade aumenta os riscos de acidente. “A recomendação é colocar em lugares que, se acontecer curto-circuito e incêndio, não prolifere fogo pela casa inteira. Colocar longe de cadeiras, mesas, camas - o que a gente faz regularmente. Mas é melhor colocar no chão e bem longe de um local inflamável”, completa.

Se mesmo após tomar todos os cuidados necessários uma pessoa levar choque, a primeira recomendação do Corpo de Bombeiros é desligar a rede elétrica e desprender a vítima da fonte de energia com um objeto isolante, como um cabo de madeira. Em seguida, verificar se a vítima está respondendo.

Se responder, deve ser encaminhada imediatamente para o hospital. Se não, além de chamar socorro, deve-se iniciar a massagem cardíaca, pois a vítima pode estar em parada cardiorespiratoria. A corporação diz também que nunca se pode tocar na vítima sem os devidos cuidados: ao tocar numa pessoa que está sofrendo uma descarga elétrica, a energia pode ser transmitida e fazer com que o socorrista também seja eletrocutado.

A estudante Kátia Valéria, 19 anos, diz que não sabia que pode ser arriscado usar o celular ligado à rede elétrica. “Quando o celular está na tomada sempre recebo mensagem, dá vontade de entrar nas redes sociais e não resisto: uso mesmo carregando”, conta. Agora, ela garante que vai tomar mais cuidado. “É melhor esperar um pouco. Se for muito urgente, tirar da tomada para usar, porque é mais seguro”.
Agência Brasil

No livro "Voz dos que não têm voz", Padre Geovane Saraiva destaca em mais uma de suas obras o legado que está sendo construído pelo Papa Francisco



"Voz dos que não têm voz" será o mais novo livro de Padre Geovane Saraiva,  Escritor, Blogueiro, Colunista, Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal e Pároco de Santo Afonso, Parquelândia, Fortaleza-CE



Palavras do Professor Jardel Silveira da UFC: Padre Geovane Saraiva segue firme semeando aos fiéis da Paróquia de Santo Afonso a mensagem diária do verdadeiro cristianismo, que reforça o amor solidário, enfatizado e vivenciado pelo Bispo de Roma ao longo desses dois anos de pontificado. O Papa Francisco tem demonstrado com atitudes concretas, seu amor e apreço pelos empobrecidos, os quais ocupam os últimos lugares na sociedade.  E neste livro, com muita habilidade  Padre Geovane destaca e esclarece à luz do Evangelho inúmeros gestos de amor do Santo Padre em favor da humanidade. Sonhar jamais foi proibido. O livro se constitui, por assim dizer: ‘Voz dos que não têm voz’, onde somos convidados a caminhar na direção do grande sonho de Santo Agostinho, na busca e visão antecipada da cidade celestial: “Dois amores fundaram duas cidades, a saber: O amor próprio, levado ao desprezo a Deus, a terrena e o amor a Deus, levado ao desprezo de si próprio, a celestial”.
Aguarde-o!

domingo, 25 de janeiro de 2015

A disputa pela presidência da Câmara, entre PT e PMDB, é considerada uma prévia do que está por vir em 2018. Crescem no aliado do governo petista os que avaliam que não dá para ficar a reboque do PT. Citam o destino terminal do DEM, por ter virado coadjuvante do PSDB.

PT x PMDB (Foto: Arquivo Google)







A votação do tucano Aécio Neves também é vista como um recado. “As pessoas querem coisa nova. Se o Aécio disputasse pelo PMDB tinha ganho. Nossa capilaridade é maior que a do PSDB”, diz uma liderança.
Seus dirigentes argumentam que, se o partido serve para dar governabilidade, também serve para governar. Mas todos reconhecem que, para uma candidatura virar realidade, é preciso colocar um ponto final na autofagia que consome o partido.  
Por Ilimar Franco

sábado, 24 de janeiro de 2015

Na crista da onda que assola o povo cearense no que diz respeito a tragédia que é a nossa saúde pública, a minha região, o Maciço de Baturité está em colapso total. O Hospital Regional de Aracoiaba está na bancarrota, o prefeito de Aracoiaba Antonio Cláudio ameaça fechá-lo por falta de recursos. Pacientes de diversos municípios do maciço aguardam transferência para Fortaleza. Há por exemplo uma senhora de Capistrano que sofrera uma queda e quebrou o antebraço em dois locais, na minha terra natal Capistrano há relatos de que estaria faltando diversos materiais, inclusive já chegou a faltar luva de procedimento. Evidentemente que o poder pública sempre trata de amenizar o problema e tenta desqualificar os porta- vozes da verdade.


Hospital e Maternidade Sta.Isabel deveria ser um equipamento de referência da Região do Maciço de Baturité-Ce - Foto - do arquivo da Prefeitura Municipal de Aracoiaba - Ceará

Eu sou daqueles que acredita nas instituições e na consciência de nosso povo, mas em certos momentos frente à patifaria que assola o país tendo como algozes os corruptos e desgovernantes, passo seriamente a pensar que somente um grupo de soldados tipo os do Estado Islâmico poderia acabar com os pilantras deste país...É sofrimento demais contra o poo pobre, minha gente! Descupe-me a ignorância!


A Auxiliar de Enfermagem Izaíra, servidora e natural do Município de Capistrano, lotada no Hospital Nossa Senhora de Nazaré, foi entrevistada pelo HORA 1 da Rede Globo. O programa é distribuído para todo o Brasil e nessa ocasião mostrou a situação deplorável que vive o Hospital Geral de Fortaleza (HGF). A servidora pública que no momento tentava adentrar ao hospital com um paciente em estado grave oriundo de sua cidade natal, manifestou a sua indignação ao noticiário da Globo.


Isso é uma vergonha para um país que gastou mais de 30 BILHÕES com a Copa do Mundo 2014. O povo é constantemente humilhado e massacrado nas filas intermináveis deste país desgovernado. Prometeram que iam resolver a situação calamitosa do Hospital Geral de Fortaleza, mas o que se constata é uma piora considerável. Desta vez o noticiário nacional mostrou essa tragédia com o dinheiro público com a seguinte manchete: Hospital Geral de Fortaleza fecha emergência por superlotação


domingo, 18 de janeiro de 2015

Novos partidos e velhos problemas

Diferentemente de algumas siglas, que surgem minúsculas, muitas vezes subordinadas a um único cacique, que se torna uma espécie de “proprietário” do partido, que o usa como quer, a proposta de fazer ressurgir o Partido Liberal (PL) tem à frente dois importantes políticos: o ex-governador do Ceará, Cid Gomes (Pros) e o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD). Atualmente, eles ocupam dois dos mais importantes ministérios do governo Dilma Rousseff (PT): o da Educação, com Cid Gomes e o das Cidades, com Kassab.
Outro traço distintivo do novo PL é quanto aos objetivos a que se propõe, uma tentativa de reduzir a dependência que o Governo federal tem do PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer. A ideia de criar um partido ou uma “frente”, tendo como linha de atuação o apoio ao Governo Federal já era acalentada por Cid Gomes desde o ano passado, quando ainda governava o Ceará.
Mesmo com diferenciais em relação às siglas “nanicas” – os dois principais formuladores do PL são políticos importantes, com referência nacional -, a tentativa de recriar o PL põe novamente em evidência os problemas do modelo partidário brasileiro. Um deles, o emaranhado de siglas, somando 32 partidos em atuação, além de pelo menos outras sete agremiações em processo de legalização.
Com o objetivo de obrigar à fidelidade partidária, o Tribunal Superior Eleitoral baixou resolução, em 2008, impedindo que o filiado mudasse de partido, sob pena da perda de mandato. A decisão, que poderia ajudar a restringir o festival de infidelidade, acabou por levar à criação desenfreada de novas siglas, pois a transferência para nova agremiação foi uma das poucas brechas deixadas pelo TSE para que os políticos pudessem saltar de um lado a outro, sem nenhum tipo de punição.
Outra medida que tenta impedir a proliferação excessiva de partidos foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, em 2013, estabelecendo que as novas siglas somente tenham direito de participar de programas de rádio e TV e ganhem acesso à verba do fundo partidária, depois de participar do primeiro processo eleitoral. Porém, a Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, informou que vai recorrer à Justiça contra a medida.
De qualquer modo, uma coisa e outra são remendos que expõem a necessidade de um debate mais amplo e de mudanças profundas na forma da organização partidária no Brasil.
(O POVO/Editorial)

sábado, 17 de janeiro de 2015

Tem cada figura neste mundo...




 

Alemã pode ser considerada a dona dos maiores seios do artificiais do mundo



A alemã Mayra Hill pode ser considerada a dona dos maiores seios artificiais do mundo. Mesmo sem o reconhecimento do Guinness Book, o tamanho de sua comissão de frente é além do normal. A constatação disso pode ser visto por meio das redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram.
Cada uma das mamas de Mayra pesa mais de noves quilos. São quase 20 quilos de silicone implantados. Mesmo com todo esse peso, a alemã afirma que o tamanho avantajado de seus seios não a impedem de fazer o que se tem vontade.
Leia também

 Ela afirma que é fácil conviver com os seios enormes, mas admite que o difícil é encontrar sutiã para eles. "Sou obcecada por seios grandes, tenho que admitir", disse ela em sua conta no Twitter.
O POVO

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A Educação não para de preocupar

Editorial O Globo
Há duas explicações para a nomeação do ex-governador do Ceará Cid Gomes ministro da Educação, uma função estratégica.
Uma, o interesse do Planalto em dar espaço ao PROS para contrabalançar a dependência que tem em relação ao PMDB no Congresso. Outra, devido a experiências bem-sucedidas na política educacional de Cid, principalmente na sua base eleitoral, a cidade de Sobral.
Seja válida uma ou outra, ou mesmo a mistura das duas, Cid Gomes recebe o MEC num momento difícil. Consta até que ele preferiria passar um período distante da política brasileira, em alguma instituição multilateral em Washington.
Mas terminou ministro da Educação quando vários indicadores apontam para a enorme dificuldade de o país transferir para o ensino médio os avanços, ainda tímidos, conquistados na fase inicial do ciclo básico, o fundamental.
Com poucos dias no MEC, Cid Gomes tem diante de si o péssimo resultado na prova de redação do último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de 2014, em que houve uma queda de 9,7% da nota média em relação ao exame anterior, e com o recorde de 529 mil candidatos, 8,5% do total, com o conceito zero.
Mesmo que a dificuldade do tema — “publicidade infantil” — tenha contribuído para isso, trata-se de mais um alerta ao MEC e à sociedade sobre a qualidade do ensino.
Em Matemática também houve queda (de 7,3%), preocupante dada a importância da disciplina para áreas de que qualquer país depende, a fim de se desenvolver de maneira equilibrada — tecnologia, pesquisas etc. A melhoria em Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Linguagens não compensa a má avaliação em Matemática.
Cid Gomes teve êxito, no seu estado, ao aprimorar a qualidade do ensino fundamental. Há avanços em várias outras regiões, e eles se traduzem no atingimento de metas parciais pactuadas entre governos e organizações da sociedade, um projeto cujo objetivo final é se chegar em 2022 à nota média (6,0) no ensino básico que têm hoje os países mais desenvolvidos, congregados na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
Mas , sem melhorar o ensino médio, o Brasil não atingirá o alvo. Um problema que abrange as escolas particulares, também mal avaliadas quando comparadas com o mundo desenvolvido.
Cid defende, e é correto, um currículo nacional, bem como a revisão do ciclo médio, no qual as disciplinas seriam divididas em “exatas” e “humanas”, como nos antigos clássico e científico, para o jovem se adequar à carreira que pensa em seguir. O enciclopedismo tem mesmo levado à superficialidade no aprendizado.
Enquanto se faz o necessário debate, os consensos mínimos precisam se implementados, porque a percepção é que as melhorias estancaram, enquanto o tempo passa. Mas o pior que pode acontecer é o MEC ser apenas uma base para o exercício de política partidária.
Cid Gomes, ministro da Educação (Foto: Wilson Dias / Agência Brasil)
Cid Gomes, ministro da Educação (Imagem: Wilson Dias / Agência Brasil)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Lula está nas mãos de Dilma - Ex-presidente depende mais da presidente do que ela dele

Ricardo Noblat
       
Nem sempre o ano novo começa em 1º de janeiro. O ano político de 2015 começou, de fato, ontem, com a entrevista da senadora Martha Suplicy à jornalista Eliane Cantanhede, de O Estado de S. Paulo.
É necessário digeri-la bem para acompanhar a luta surda entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula pelo controle não só do PT como dos seus principais aliados com vistas à eleição de 2018.
Lula quis suceder Dilma a partir deste ano. Dilma não deixou, e se reelegeu. Uma parte do PT, possivelmente a maior, quer Lula candidato à vaga de Dilma na eleição presidencial de 2018. Dependerá outra vez de Dilma.
Na montagem do seu novo governo, ela deu um chega para lá em nomes indicados por Lula ou a ele ligados. Por ora, Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil da presidência da República, parece contar com a preferência de Dilma para sucedê-la.
Lula a tudo observa sem adiantar suas pretensões.
Lula precisa mais de Dilma do que ela, no momento, precisa dele. Precisa que ela seja bem-sucedida. Se não for, a conta do seu fracasso lhe será debitada. E com razão.

Não foi Lula que inventou a história de Dilma, “a excepcional gestora?” Uma gestora até melhor do que ele? Não foi Lula que pregou: “Votem na mulher”? E não foi a ideia da “mulher de Lula” que atraiu os milhões de votos que em 2010 elegeram Dilma e derrotaram José Serra, do PSDB?

E então? Não bastará que ela governe bem. É preciso também que o apoie.
Agamenon Magalhães, governador de Pernambuco nos anos 50 do século passado, dizia que “ninguém governa governador”. Ninguém preside presidente. A não ser que ele seja um “banana”.

Dilma pode ser tudo, mas uma banana não é. Foi capaz de se impor a Lula e barrar seus passos no caminho de volta à presidência. Resistiu à pressão de Lula para que mudasse sua equipe econômica no segundo semestre de 2013.

Se tivesse cedido, Lula poderia tê-la atropelado, saindo candidato. Mudou a equipe agora. E escalou quem quis.
Dilma só precisará de Lula se por acaso for mal e enfrentar problemas com as ruas. “Lula está fora, totalmente fora”, comentou Martha. Mas ele ainda é o dono da chave dos movimentos sociais, todos dependentes dos favores do governo.
E é Lula, Dilma não, quem melhor transita entre os partidos que sustentam o governo dentro do Congresso. A insatisfação deles com a repartição de poder feita por Dilma só perde para a do PT lulista.
Se Dilma fracassar, Lula fracassará com ela pela absoluta impossibilidade de se desmarcar de sua criatura. Quem está, portanto, numa sinuca de bico é Lula e não Dilma.
O sucesso dela não será obrigatoriamente o sucesso dele. Mas o fracasso será, sim.
Enquanto isso, Mercadante espreita tudo de perto. E dá-se ao luxo de dizer que seu candidato à vaga de Dilma é Lula. Martha desmente que seja.
Lula acha que Mercadante sequestrou o governo. Martha detesta Mercadante, despreza Dilma e está magoada com o PT.
“Mercadante é inimigo. Rui Falcão, presidente do PT, traiu o partido. E o partido se acovardou ao recusar o debate sobre quem era o melhor [candidato] para o país, mesmo sabendo das limitações de Dilma”, espicaça Martha. “Já no primeiro dia [do segundo governo Dilma] vimos um ministério cujo critério foi a exclusão de todos que eram próximos de Lula”.
A senadora sente-se marginalizada dentro de um partido “cada vez mais isolado e que luta apenas pela manutenção do poder”. Pensa em deixá-lo. Talvez em breve.
Luiz Inácio Lula da Silva  (Foto: Divulgação)Luiz Inácio Lula da Silva (Imagem: Divulgação)

Mundial de dívidas

Valdemiro: orações e dívidas, muitas dívidas
Valdemiro: orações e dívidas, muitas dívidas

Estrangulada por Edir Macedo desde a perda de horários na TV brasileira, a Igreja Mundial do Poder de Deus, chefiada por Valdemiro Santiago, fechou 2014 com 25 ações de despejo no Rio de Janeiro por inadimplência no aluguel de imóveis para a realização de cultos.
A igreja está abrindo, por via judicial, um processo de renegociação das dívidas.
Por Lauro Jardim

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Pastoral da Terra diz que primeiro governo Dilma foi o pior para a reforma agrária


Evandro Éboli, O Globo
Dilma Rousseff foi a presidente da República que menos desapropriou terras e que menos assentou famílias no programa de reforma agrária. A conclusão é da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Em 2014, apenas 6.289 famílias foram assentadas no país. Nos quatro anos de seu primeiro mandato, a gestão de Dilma assentou 103.746 famílias.
A CPT assegura que esses são os dados oficiais do governo. Segundo a entidade, 73% do total de assentados são referentes a processos que se iniciaram no governo anterior, o de Luiz Inácio Lula da Silva.
Em nota divulgada na tarde desta quarta-feira, a CPT diz que "o número (6,2 mil famílias assentadas) é obsceno se comparado ao volume de mais de 200 mil famílias sem-terra que se encontram atualmente mobilizadas pela reforma agrária no país" .

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Contra demissão, metalúrgicos da Volkswagen anunciam greve


Oitocentos trabalhadores da Volkswagen, em São Bernardo do Campo (ABC Paulista), receberam cartas da empresa com o anúncio de demissão. Na manhã desta terça-feira (6), em assembleia, a categoria aprovou greve por tempo indeterminado, como forma de resistência e protesto contra a dispensa.   

A notificação foi recebida pelos metalúrgicos entre sábado e segunda-feira, com a orientação de que comparecessem no local de trabalho nesta terça-feira. Outros 11 mil metalúrgicos também receberam telegramas, com conteúdo diferenciado, que alertava para “início imediato de ações de adequação de efetivo” e que a “primeira etapa será anunciada em 6/1/15”.   

Outra empresa da região, a Mercedes Benz, também demitiu ontem 244 metalúrgicos que estavam em lay-off (suspensão temporária de contrato de trabalho).   

Nas redes sociais, o membro da Secretaria Executiva da CSP-Conlutas, José Maria de Almeida, repudiou as demissões feitas pelas montadoras que, além de terem recebido subsídios do governo, enviaram bilhões em lucros para fora do país. “Apenas nos últimos oito anos as montadoras de veículos remeteram para fora do país cerca de 10 bilhões de dólares. Agora, na primeira manifestação da crise da venda de carros, descarregam o problema nas costas dos trabalhadores?”, questiona Zé Maria. “Só o dinheiro que remeteram para o exterior como remessa de lucros daria para pagar o salário destes trabalhadores que estão sendo demitidos por anos a fio. A demissão, portanto, é expressão de pura ganância destas multinacionais”, alerta o dirigente.   

Portal da Conlutas

Cid Gomes é 'escolha' de Dilma, diz partido


Brasília. O comando nacional do PROS atribuiu a indicação de Cid Gomes (PROS) para o Ministério da Educação a uma "escolha pessoal" de Dilma Rousseff.
Em nota divulgada ontem, a sigla considera que Cid não representa o PROS no primeiro escalão do governo, apesar de afirmar que o nome do ex-governador do Ceará é "motivo de orgulho" para o partido.
"Para o PROS, a escolha pessoal da presidente é motivo de orgulho e demonstra a qualidade do quadro de filiados que possuímos", diz a nota.
Nos bastidores, a cúpula do partido articulou a nota para marcar posição pública, considerando a nomeação do ministro como da "cota pessoal" da presidente Dilma Rousseff. Em rota de colisão com membros da sigla, o ex-governador não descarta deixar o PROS.
Integrantes do partido afirmam que o ministro negocia sua filiação com o PT, partido de Dilma, o que não é confirmado por Cid Gomes, que alega que nunca teria deixado um partido por vontade própria, mas apenas quando pedido para sair. Com a possibilidade, o PROS quer desvincular do partido a escolha do ex-governador - abrindo caminho para futuras negociações.
A nota é assinada pelo presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior, e pelo líder do partido na Câmara, deputado Givaldo Carimbão (PROS-AL). Os dois parabenizam Dilma pela escolha de Cid e desejam "sucesso" ao "companheiro", mas deixam claro que o nome do ex-governador não representa a sigla.
Com informações do Jornal Diário do Nordeste

domingo, 4 de janeiro de 2015

Dirigentes levam vida boa, clubes agonizam em dividas - Futuro chefão da CBF aparece com nova namorada em foto pela 1ª vez

Crédito da foto: UOL Esporte

Marco Polo Del Nero não quer saber mais de exposição de seu novo relacionamento. Mas, o futuro presidente da Confederação Brasileira de Futebol apareceu em uma foto pela primeira vez ao lado de Kelly Moniz, sua nova namorada, neste fim de ano em uma imagem em que o UOL Esporte teve acesso.
O casal, que já viajou junto para o Marrocos para o Mundial de clubes, esteve em Angra, litoral carioca, para a passagem de ano. E o presidente da Federação Paulista de Futebol foi até fotografado com um boné da Fifa ao lado da bela morena.
Essa viagem de Del Nero com Kelly para Angra estava programada na agenda do dirigente antes mesmo do início do affair. A intenção inicial era passar o ano com Carol Muniz, mas o namoro dos dois não vingou.
Diferentemente do que aconteceu com seu relacionamento com Carol Muniz, que expôs a relação dos dois com diversas fotos no Instagram, o namoro com Kelly tem sido um pouco mais discreto. Esse cuidado para evitar a exposição é um pedido do dirigente para a modelo.
O namoro entre Del Nero e Kelly foi divulgado pelo UOL Esporte no começo de dezembro. Os dois chegaram a circular juntos também pelas ruas do Rio de Janeiro e pela Federação Paulista de Futebol.
Kelly é a quarta namorada de Del Nero em um período de um ano. Além dela e de Carol, ele teve uma breve relação com Katherine Fontenele, que é amiga de Muniz, e também com Carolina Gallan, com quem ficou durante quatro anos.

As fortes chuvas que atingiram Fortaleza, na manhã do sábado (3), causou incômodos na população. Houve registro de alagamentos em diversas vias da capital. A metrópole totalmente despreparada para as tempestades, um dos pontos que se viu esse despreparado foi o túnel de acesso ao suntuoso Shopping Iguatemi. Passageiros de um ônibus que trafegava pelo local tiveram que desesperadamente descer do veiculo.

 Imagem divulgada nas redes sociais

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Os problemas que ameaçam arrastar ladeira a baixo o governo Dilma 2


Por Ricardo Noblat
2015 chegou com pelo menos três graves problemas a serem enfrentados pelo governo Dilma 2. Um deles deverá nos atingir diretamente no bolso. Portanto, comecemos por esse.
A política econômica do governo Dilma1 foi um desastre para o país – e uma maravilha para reeleger Dilma.
Em 2014, a presidente passou batida pela maioria das medidas que, uma vez tomadas, talvez lhe custasse o segundo mandato. 
A política econômica do governo Dilma 2 está destinada a pôr ordem nas contas públicas  – e a desarranjar as contas particulares de muita gente.
Domar a inflação e fazer o país voltar a crescer de forma sustentável – eis o complicado desafio a ser vencido ou não pelo governo Dilma 2.
Faça-se o mal de início e com todo o vigor para ao cabo se fazer o bem aos poucos. A receita servirá para pavimentar o caminho de retorno de Lula em 201.
Os outros dois problemas graves que o novo governo Dilma terá pela frente: o que fazer para recuperar a Petrobras? Como lidar com os políticos citados no escândalo da roubalheira na Petrobras?
A Petrobras perdeu em 2014 40% do seu valor. A empresa com mais de 80 mil funcionários deixou de ser o orgulho dos brasileiros.
Não seria tão complicado assim reabilitá-la. Primeiro, Dilma deveria substituir toda a sua diretoria – da presidente Graça Foster até o mais desimportante dos gerentes.
Segundo, anunciar o fim do loteamento político dos cargos da empresa. Terceiro, escalar para comandar a empresa uma equipe de técnicos reconhecidamente capazes.
O que impede que Dilma proceda assim? Ela mesma e sua fidelidade eterna à amiga Graça.
O último dos três mais graves problemas a marcarem o início do Dilma2: os políticos que se beneficiaram da corrupção na Petrobras. Como o governo deverá agir em relação a eles?
Dê-se de barato que a quase totalidade desses políticos faz parte da base de apoio do governo dentro do Congresso e fora dele. Eles esperam que Dilma seja capaz de socorrê-los, mantida a devida discrição.
Aqui mora o perigo: se o distinto público se convencer da cumplicidade do governo com esses políticos em apuros, o Dilma 2 correrá o perigo de ser arrastado pelo escândalo ladeira a baixo. E aí adeus ao Lula3.