ABAS

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Das passarelas aos tribunais: com vocês a Meritíssima Dra. Alessandra Baldini


Alessandra Baldini tem 1,71 metro e pesa 55 quilos. De busto, são 89 centímetros; quadris, 93; e cintura, 64. Nem precisa medir na fita para ver que a moça é linda. Mas ela não fica nisso. Agora, com 28 anos, atende pelo tratamento de meritíssima. Miss do Distrito Federal em 2011, acaba de ser aprovada para o cargo de juíza federal do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Antes, conquistou vaga em outros cinco concursos públicos disputadíssimos. Se contar o de beleza, foram seis...

Como conciliou duas carreiras tão distintas?
Antes de ser miss, fui modelo. Aos 17 anos, entrei na faculdade. Depois de um ano e meio de UniCeub, tranquei a matrícula no curso de direito e fui modelar na Ásia. Voltei, formei-me e logo emendei a pós-graduação. Nessa época, recebi a proposta para ser miss. Parei os estudos de novo e participei do concurso. Ganhei no DF em 2011 e fiquei em sexto lugar na disputa para miss Brasil. Depois, resolvi que queria estudar para concursos.

A carreira de modelo não era promissora?

Até que era, mas dura pouco e é muito estressante. Eu ficava ansiosa demais. Honestamente, prefiro a estabilidade.

Em quais concursos públicos foi aprovada?
Para analista do STJ e do STF, especialista em regulação da Anac, defensora pública do DF, procuradora do Banco Central e, agora, juíza federal.

Já a tacharam de burra por ser bonita?
Sofri preconceito por ser modelo, sim, especialmente quando eu estava na faculdade. Mas acho que está mais do que provado o contrário, não é?

Como conseguiu tantas vitórias em concursos?
Passei dois anos sem sair. Estudava uma média de nove horas brutas, o que equivale a umas seis horas líquidas. Fiz muitos cursinhos e contratei um coach(treinador).

Mesmo assim, você manteve as suas medidas?
Na última etapa do concurso da magistratura, eu tive de diminuir o ritmo na academia. Perdi 1 quilo de massa magra e ganhei meio quilo de gordura.

Tem algum ponto fraco?
Na preparação para a prova oral, eu ataquei os doces. Adoro.
Fonte: Revista Veja

Nenhum comentário: