ABAS

terça-feira, 7 de outubro de 2014

ELEIÇÕES 2014 NO CEARÁ - Deputados derrotados culpam poder econômico


O retorno das atividades na Assembleia Legislativa do Ceará, nesta terça-feira, 7, foi marcado por lamentações e agradecimentos. Deputados que não se reelegeram para o próximo mandato culparam o poder econômico dos adversários pela derrota.

O deputado Lula Morais (PCdoB), que obteve 12930 votos, mas não se reelegeu, avaliou que o poder econômico tem produzido “uma distorção muito forte na representatividade do Parlamento”. 
Para o deputado, o processo eleitoral deve ser avaliado com “profundidade”. Ele destacou dados da Câmara Federal que mostram que, de 2002 a 2014, 248 parlamentares federais podem ser considerados “milionários”. Lula associou a tendência à compra de votos, “que faz com que muitos candidatos totalmente anônimos sejam eleitos em detrimento de outros com uma vida política reconhecida”. 

“Não comprei votos, entretanto, e talvez por isso, tenha sido excluído das eleições. Mas prefiro assim”, disse Lula. 

O deputado Mário Hélio, também derrotado nas urnas, destacou ter aumentado sua votação no bairro Cidade 2000 em Fortaleza, onde atua, mas o mesmo não aconteceu em outros locais do Estado “porque o poder da máquina e do poder econômico foram muito fortes”.

O deputado Paulo Facó (PTdoB) destacou que já se sabia que alguns candidatos tinham sido eleitos mesmo antes de a votação acontecer. “Isso é uma demonstração patente do poder dos milionários”, criticou.

O deputado Fernando Hugo (SD), decano da Assembleia com 24 anos de atuação, não conseguiu se reeleger neste ano, mas evitou, publicamente, associar a derrota a fatores externos. Ele destacou que refletirá sobre sua atuação no parlamento. No entanto, nos bastidores, o deputado também apontava a compra de votos como um dos problemas do pleito deste ano. 

Redação O POVO Online
com informações do repórter Carlos Mazza

Nenhum comentário: