ABAS

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Eleitores têm dificuldade em entender alianças de candidatos na TV


Foco de muitos programas de candidatos a governador, as relações de apoio entre políticos ainda não é bem compreendida pelos espectadores...
A primeira tentativa é de entender a quantidade de siglas, os nós das alianças políticas e como se dá a relação entre candidatos. O primeiro dia do horário eleitoral gratuito no rádio e TV para os candidatos a governador, senador e deputados estaduais levou eleitores a refletirem sobre questões mais regionais com propostas e trajetórias que têm como cenário o Ceará.

Assim como na véspera, O POVO buscou eleitores para indicarem as primeiras impressões dos programas. Para a professora Sheila Dutra, indecisa sobre os votos, pois “nada muda”, as alianças influenciam muito a decisão dos eleitores. Na opinião dela, o que os apoiadores fizeram ou estão fazendo em suas gestões impacta na confiança dos eleitores em quem se candidata.

O programa eleitoral do candidato Camilo Santana (PT) apostou em apresentar a trajetória pessoal e profissional, além de expor depoimentos de aliados, como o governador Cid Gomes (Pros) e o prefeito Roberto Cláudio (Pros). Ações realizadas durante a gestão do candidato como secretário do Desenvolvimento Agrário e de Cidades também foram ressaltados. Para o advogado Levy Sales, o programa de Camilo Santana foi destaque por demonstrar o que fez de concreto para o Estado.

Levy apontou que apostar na recuperação de dependentes de drogas e na segurança foram destaques no programa de Eunício Oliveira (PMDB), apesar de achar que deve haver equilíbrio entre as propostas e a apresentação pessoal de todos os candidatos. Eunício Oliveira (PMDB) apresentou a família, ressaltou a atuação como senador e apresentou propostas de governo durante o programa.

A homenagem repetida do PSB a Eduardo Campos, como no programa dos concorrentes a deputado federal, na véspera, foi criticada por alguns dos eleitores ouvidos pelo O POVO, por não haver apresentação da candidata Eliane Novais.

Sobre o candidato do Psol, Ailton Lopes, os eleitores ouvidos pelo O POVO apontaram que ainda não o conheciam bem. Para Levy Sales, o programa foi positivo, pois as propostas “deixaram de lado o radicalismo” e foram maduras.

Alianças confusas
Como os dados publicados pela pesquisa O POVO/Datafolha indicou no último domingo muitos eleitores ainda desconhecem as alianças políticas que permeiam a disputa eleitoral deste ano e ficam confusos com a dança de apoiadores dos candidatos. Os dados indicaram, por exemplo, que 60% das pessoas pesquisadas desconheciam o candidato ao governo do Estado apoiado por Cid Gomes (Pros). O Datafolha ouviu 1.108 pessoas entre 11 e 13 de agosto e a margem de erro é de três pontos.

O POVO

Nenhum comentário: