ABAS

terça-feira, 10 de junho de 2014

Exploração sexual infantil na Copa do Mundo 2014 preocupa entidades sociais

Prostitutas afirmam que há adolescentes sendo
exploradas no Recife (Foto: Luna Markman/G1)

Entre as esquinas da Avenida Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, pairam dúvidas sobre a Copa do Mundo em Pernambuco. Algumas mulheres que recebem dinheiro em troca de sexo ouviram falar que a polícia vai prender quem estiver nas ruas. Outras acreditam que estarão livres para faturar mais, cobrando em dólar. Garotas de outras cidades, como Tamandaré, no Litoral Sul, estão chegando de olho na “oportunidade”. A única certeza que as prostitutas entrevistadas peloG1 têm é que adolescentes também vão entrar no circuito do turismo sexual e, para piorar, elas dizem que há clientes pedófilos. O cenário precupa instituições sociais que trabalham com esse tipo de vítima: elas reconhecem que o estado ainda atua com deficiência no combate à exploração sexual infanto-juvenil.

A assessoria da Polícia Federal (PF) confirma que já estão sendo investigados aliciadores que atuam nas redes sociais em busca de menores para atender à demanda do turismo sexual na Copa. De acordo com o assessor da PF, Giovani Santoro, os suspeitos são brasileiros e estrangeiros que trabalham juntos para clientes pedófilos. "No Recife, a incidência desse tipo de crime é baixa, em relação aos estados do Sul e Sudeste do Brasil, mas deve aumentar na Copa. Por isso, estamos trocando informações com as polícias dos países que terão suas seleções jogando na Copa para barrar a entrada desses estrangeiros", explicou.
No dia 22 de maio, uma portaria que barra a entrada no Brasil de estrangeiros condenados ou envolvidos em denúncias relacionadas à pornografia ou exploração sexual de crianças e adolescentes foi assinada. A regra será aplicada aos torcedores que vierem para o Mundial. Mais de 200 mil turistas são esperados em Pernambuco para a Copa do Mundo

Nenhum comentário: