ABAS

domingo, 29 de junho de 2014

A decisão de uma das oligarquias mais reacionárias do país, os Ferreira Gomes, de indicar um nome do PT para disputar (com o apoio estatal) o governo do Ceará surpreendeu a muitos analistas políticos e também aos militantes ainda crédulos na Frente Popular. O “clã” dos Ferreira recém ingresso no PROS, estavam em um impasse acerca da escolha de um nome “competitivo” para assegurar o controle do governo por mais quatro anos. Ciro Gomes, “chefe” da oligarquia, saiu do PSB no ano passado por se recusar a prestar apoio a empreitada presidencial do “colega socialista “ Eduardo Campos, costurou um acordo com a presidente Dilma e “alugou” um partido para abrigar temporariamente seu “clã”. Acontece que o cacique nacional do PMDB, senador Eunício Oliveira, não se mostrou disposto a retirar sua postulação ao governo do estado, forçando Lula a declarar publicamente apoio ao peemedebista da “turma” do Sarney. O cenário político da sucessão ao governo cearense apontava até então que teríamos a “excepcionalidade” de ter Lula e Dilma em dois palanques eleitorais distintos. Também no âmbito regional do PT havia uma divisão, o grupo interno da ex-prefeita Luizianne Lins (DS) fechava com Eunício enquanto a maioria “comprada” da direção executiva caminhava na trilha do governador Cid. Porém o crescimento da candidatura de Eunício, lastreado no apoio de Lula e na milionária “máquina” nacional do PMDB, colocava na berlinda a possibilidade de um novo triunfo do “clã” Gomes no Ceará. Ao mesmo tempo o fictício partido “alugado” pelos Ferreira, o PROS, ameaça retirar o apoio nacional a reeleição de Dilma, assediado pelo caixa do Tucanato mineiro. Para a truculenta oligarquia Ferreira, que já transitou em quase uma dezena de partidos nos últimos vinte anos: PDS, PMDB, PSDB, PPS, PDT, PSB e PROS... não restava outra alternativa melhor do que “nomear” um estafeta no interior do PT, para concorrer ao governo e desta forma unificar Lula e Dilma em seu apoio. O nome do neopetista Camilo Santana é de inteira confiança do “clã” Gomes, filho de um “funcionário” histórico do Tassismo, o deputado estadual ungido para assumir o Palácio da Abolição representa exatamente a “metamorfose” política sofrida pela esquerda reformista, neste caso vindo do antigo PLP (Partido da Libertação Proletária) até se alocar na ala mais degenerada do PT. Mas quem pensa que a manobra eleitoral dos Ferreira Gomes ficará restrita ao deputado Camilo Santana está muito enganado, Ciro pensa “longe” e já prepara o embarque do “clã” inteiro no PT, de olho em seu projeto nacional e na encruzilhada em que está metido no PROS. Será sem sombra de dúvida uma peculiar situação para um partido que ainda se diz representar os trabalhadores, acolher em seu seio uma das oligarquias mais corruptas e reacionárias do Brasil. Para os Ferreira, que até pouco tempo atrás qualificavam “elegantemente” o PT como um “partido de vagabundos” não existe contradição política alguma, afinal foi o PT que mudou de lado... e de classe!

Do Blog da Liga Bolchevique Internacionalista

Meu desejo de boa sorte ao amigo Felipe Mota que disputará vaga de deputado estadual pelo PPS. Felipe Mota é filho do médico Dr. Henrique Mota que governou a minha terra natal, Capistrano CE por dois mandatos. Na imagem, durante Convenção do PMDB, Felipe Mota(centro) ao lado do grande gestor público Valdenor Pinheiro e do meu amigo, blogueiro e empresário, Jesus Sales.


Expresso aqui neste espaço meu desejo de boa sorte, a grande guerreira e lutadora do povo brasileiro, Heloisa Helena, que mais uma vez disputará uma vaga no Senado pelo Estado de Alagoas. Heloisa enfrentará Fernando Collor de Melo que é apoiado por Dilma e Renan Calheiros.


Durante a nossa cobertura da Convenção que homologou a candidatura de Eunício Oliveira ao governo do Ceará reencontramos Dr. Fernando Lima Lopes ex- prefeito de Baturité, e ainda considerado a maior liderança política do Maciço de Baturité e o seu filho, o advogado Gustavo Lopes, uma forte promessa política que certamente deverá disputar a Prefeitura de Baturité em 2016.


Acompanhamos hoje, a movimentação das convenções eleitorais...Fizemos algumas imagens da Convenção que homologou Eunício Oliveira(PMDB) candidato a Governador e Roberto Pessoa(PR) Vice-governador do Ceará, confira:








As convenções eleitorais que definiram candidatos ao cargo de Governador do Estado do Ceará já deliberaram até o momento três chapas: Eunício Oliveira(PMDB), Camilo Santana(PT) e Aílton Lopes(PSOL).


sábado, 28 de junho de 2014

Nem Domingos Filho, nem Mauro Filho, nem Leônidas Cristino, nem Zezinho Albuquerque,muito menos Izolda Cela, família Ferreira Gomes apoiará Camilo Santana do PT para Governador do Ceará...

Foto extraída da Internet

"Patriotismo" em alta - Modelo faz tatuagem que segundo a mesma é para homenagear Neymar e a Seleção...Se você me perguntar que importância tem essa informação para a sociedade, eu responderia: nenhuma...

Reprodução/Tv UOL

Com o Jingle Oficial "Coragem pra mudar o Brasil eu vou com Eduardo e Marina", Eduardo Campos e Marina Silva são lançados à Presidência do Brasil.


Enquanto isso na "Pátria de Chuteiras"... É impressionante a imensidão de brasileiros “Patriotas” que só despertam o sentimento de nacionalismo quando da Copa do Mundo de Futebol. Seriam esses brasileiros meros patriotas de araque que só manifestam tal de sentimento de 4 em 4 anos?


sexta-feira, 27 de junho de 2014

Orgia partidária deturpa política - A infidelidade partidária, tendo como pano de fundo o toma lá dá cá fisiológico, se firmou como uma das marcas registradas da política brasileira. Mas as alianças com vistas às eleições deste ano prometem atingir níveis ainda mais baixos de descompromisso com projetos efetivos de governo e poder, até mesmo em termos de cinismo com o eleitor.(O Globo - Editorial)




A FIFA E SEU ATOLEIRO DE CORRUPÇÃO - A Edição de semana passada da Revista Carta Capital trouxe na sua capa principal a seguinte manchete: Jogo Amado, Negócio Sujo... A manchete diz respeito a possível negociata na escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022. O ex-jogador e atual presidente da Uefa, Michel Platini, teve seu nome envolvido no escândalo de corrupção sobre a escolha do Catar . De acordo com o jornal Daily Telegraph. o dirigente francês teria se encontrado em segredo com Mohamed Bin Hammam, o homem forte da candidatura catariana antes da votação. A denúncia contra Platini aconteceu justamente um dia depois da revelação de que o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, teria sido subornado por Bin Hammam para eleger o Catar como anfitrião do Mundial. Esse tal Bin Hammam foi banido para sempre do futebol por corrupção. Ele teria gasto mais de 5 milhões de dólares (11,3 milhões de reais) para que as autoridades do futebol mundial votassem no Catar como sede da Copa de 2022..


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Todo apoio e solidariedade a luta dos Trabalhadores da Construção Civil do Ceará que estão em greve por melhores condições no exercício de suas atividades


Fotos do Portal A Voz do Peão e do Coletivo Na Rua

Na Copa 2014, imprensa internacional destaca Messi e Neymar


PODER JUDICIÁRIO - Força-tarefa do TJ examina 563 ações de improbidade

As ações do Grupo de Auxílio são coordenadas pelo desembargador Inácio de Alencar Cortez Neto, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE)
FOTO: CALVIN PENNA / TJCE

Numa verdadeira força-tarefa, o Grupo de Auxílio, instituído pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) a partir de orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), examinou 563 ações de improbidade e de crimes contra a administração pública em 62 comarcas no primeiro semestre deste ano. A intenção do grupo é agilizar o julgamento, até o final deste ano, das ações de improbidade e de crimes contra a administração que foram distribuídas nas comarcas do Estado até dezembro de 2012.
Os últimos municípios visitados foram Ocara, Barreira, Acarape, Chorozinho, Solonópole, Morada Nova, Milhã, Irapuã Pinheiro, Jaguaretama, Jaguaruana, Limoeiro do Norte, Tabuleiro do Norte, Russas, Palhano, Quixeré e Jaguaribara. Movimentaram 108 processos, sendo 62 sentenças, nove decisões, 15 despachos, 22 exclusões, além de vistoriarem 38. Segundo o TJCE, os trabalhos prosseguirão no segundo semestre.
Da operação coordenada pelo desembargador Inácio de Alencar Cortez Neto participaram os juízes Daniel Carvalho Carneiro, Edison Ponte Bandeira de Melo e Francisco Marcello Alves Nobre (auxiliares da 6ª Zona Judiciária), Henrique Lacerda de Vasconcelos(2ª Vara Cível de Sobral), Luciano Nunes Mais Freire (3ª Vara da Comarca de Tauá) e Roberto Viana Diniz de Freitas (19ª Vara de Família da Capital). Com eles trabalharam os servidores Gilberto Silva Viana, Geraldo Fernandes Santos e Mateus Costa Tomaz de Souza.
Sentenças
Entre março e junho foram proferidas 264 sentenças, 38 decisões (incluindo os trâmites de recebimento de petição inicial, denúncia e diligências), 105 despachos e 156 exclusões (ações que não faziam parte da Meta). Ainda foram vistoriados 119 processos que estavam com audiências marcadas e diligências determinadas pelo juiz.
Entre as sentenças, que ainda cabem recursos, estão os casos de ex-prefeitos denunciados, a partir do Ministério Público, de promoção pessoal por meio do uso indevido dos recursos públicos na prefeitura municipal.
DIÁRIO DO NORDESTE

'Copa foi um tiro no pé, entreguei meu flat', diz prostituta - Pensei que as coisas fossem melhorar depois de março, por causa da Copa, mas pioraram ainda mais. A Copa foi um tiro no pé. Recebi dois contatos de estrangeiros, um que vinha para os jogos e outro a passeio, mas nenhum dos programas foi para frente.


Priscila, 23 anos, se tornou garota de programa atraída pelo lucro alto e flexibilidade de horário de trabalho
Foto: Bruno Santos / Terra

Em depoimento a Thais Sabino, a garota de programa Priscila P., 23 anos, de SP, contou que esperava lucrar mais com a chegada dos estrangeiros para a Copa do Mundo, mas o movimento caiu tanto que ela teve que deixar o flat alugado por R$ 3 mil no bairro Jardins para receber os clientes

Pensei que as coisas fossem melhorar depois de março, por causa da Copa, mas pioraram ainda mais. A Copa foi um tiro no pé. Recebi dois contatos de estrangeiros, um que vinha para os jogos e outro a passeio, mas nenhum dos programas foi para frente. Aconteceu isso com várias meninas, que recebiam contato, a ligação, mas não concluíam negócio. Além de os turistas não irem atrás de programas como esperávamos, a Copa não permite que eventos grandes aconteçam no País e o número usual de estrangeiros cai. Uma amiga minha que trabalha há oito anos na Bomboa 222 (boate localizada em São Paulo) ficou ruim de grana também e teve que passar um tempo na casa da mãe dela, no sul. Eu tive que entregar o meu flat no bairro Jardins. Acho que as pessoas estão mais voltadas para o futebol, mesmo. 



Comecei a fazer programas mais por farra. Antes, eu cuidava de crianças e ganhava bem, andava de helicóptero e tudo com as famílias, mas mal tinha tempo de gastar o salário. Fiquei de saco cheio da minha profissão e fui procurar emprego. Trabalhei como recepcionista para ganhar bem menos e pesquisando na internet caí em um fórum de discussão de garotas. Percebi que o que elas ganhavam em um programa era mais do que eu recebia no dia. Comecei, então, a trabalhar em uma casa de massagens, o programa mais barato era R$ 70 por meia hora. Eu achei que pudesse fazer meu horário, estava cansada de ter chefe, mas a dona brigava comigo, não podia faltar e tinha horário a cumprir. Teve um dia que fiz 10 programas e fiquei exausta, fiquei só um mês lá.


Antes de encontrar um cliente, ela prepara pele, cabelos, maquiagem e, geralmente, usa vestido e salto alto
Foto: Bruno Santos / Terra
Entrei em contato com um site para trabalhar por conta. Me indicaram um fotógrafo e paguei R$ 1,5 mil pelo ensaio. Quando fui até o local tirar as fotos, estava nervosa, como se fosse roubar um banco. Em pouco tempo, meu celular começou a tocar sem parar, mas eu sentia medo de ir até os clientes. O cara do site disse que, se as minhas fotos estavam dando certo, eu deveria alugar um flat. E foi o que eu fiz, por R$ 3 mil. Chegava a atender quatro clientes por dia e cobrava R$ 350 por hora. Eu tirava uns R$ 11 mil. Meu recorde em uma noite foi R$ 1,6 mil. Em dezembro, o movimento ainda estava bom. Decidi largar a faculdade de enfermagem em janeiro para levantar dinheiro.


Mas o movimento começou a cair, passei a ficar muitos dias de folga, a fazer três ou quatro programas por semana. Eu trabalhei na Bomboa algumas vezes, mas não gostei. Lá funciona assim: o cliente paga para entrar (ganhamos comissão a cada bebida que ele compra) e depois paga mais R$ 500 para subir com a menina. É uma briga, ele senta, vai uma menina de cada lado e as duas ficam disputando quem vai levá-lo para o quarto. Tem horário para cumprir e ficar em pé de salto a noite toda, mesmo que o movimento esteja fraco. Para entrar, beber e ir para o quarto, o cliente não gasta menos que R$ 800, tem muitos que nem sobem, só ficam bebendo. Agora na Copa até vão alguns grupos de gringos, mas a maioria não sobe com as meninas.


Ela carrega uma bolsinha com pétalas artificiais de rosas, preservativos, algemas, máscara e um pênis de borracha

Já atendi estrangeiros, principalmente na Fórmula 1. Eu falo inglês, mas já passei apuros com gringos. Já ajudei uma amiga do flat ao lado a negociar com um gringo, já reparei que eles usam a dificuldade de se comunicar para tentar dar golpe, fingem que não estão entendendo para tirar proveito. Eu e uma amiga negociamos com um árabe, por telefone, US$ 200 para cada uma, chegou na hora ele disse que havia entendido que o preço era para as duas. No fim deu certo, mas acontece muito. Em boate tem muita menina que é sequestrada: o cara oferece uma quantia alta para ela viajar com ele e depois não a deixa ir embora.


Eu casei faz um mês, hoje sou modelo exclusiva do Spartanas e atendo em motéis. As meninas pagam R$ 300 por mês para ficarem com as fotos no ar, tem site que cobra R$ 600 por semana. Meu telefone toca bastante, mas faço um programa por dia geralmente. Eu não vejo essa vida como um sacrifício, como algumas se questionam ‘onde eu fui parar?’. Eu gosto, para mim é diversão. Conheci lugares, restaurantes e hotéis luxuosos que eu jamais iria se não fosse a profissão. A maioria das meninas de flat e dessas boates famosas está lá porque quer, se fosse necessidade, trabalharia um mês, pegaria o dinheiro e abriria um negócio". 

Portal Terra 

Prejuízo de até R$ 20 milhões em leilão de Hilux do Ronda


O deputado Heitor Férrer (PDT) criticou nesta quarta-feira, 25, prejuízo de R$ 20 milhões no leilão de 66 carcaças de Hilux do programa Ronda do Quarteirão. Segundo o pedetista, as viaturas antigas serão leiloadas por apenas cerca de R$ 1,7 milhão, apesar de terem custado R$ 22 milhões em compra e manutenção.

“Cada carro deste custa R$ 178 mil. Só em manutenção preventiva e corretiva foi gasto mais de R$ 1 milhão por ano. Agora, os carros que custaram R$ 22 milhões ao longo dos anos ao Estado são leiloados por pouco mais de R$ 1 milhão”, salientou Heitor Férrer. Segundo o deputado, o prejuízo demonstra “grande equívoco” do governo na concepção do programa.

“Foi um grande erro de o Governo ter o entendimento de que se combateria a violência no Ceará com carros luxuosos e não com o combate à droga e o tratamento aos dependentes químicos. Apostou que os carros luxuosos iriam inibir os traficantes de drogas, evitar os crimes de latrocínio, e nada disso redundou em sucesso”, pontuou o deputado.

Redação O POVO Online
“Problema macro”


Em resposta, o líder do governo na Assembleia, Dr. Sarto (Pros), afirmou que as 66 viaturas leiloadas já foram utilizadas por longo prazo, perdendo a garantia após rodarem mais de 500 mil km. Sobre as críticas de Heitor, ele ressaltou investimentos do governo na Segurança. 

“Já estão trabalhando 936 novos policiais militares e foram entregues 50 novas delegacias nesta gestão. É claro que os índices são cruéis e o próprio governador reconhece isso, mas a questão da segurança pública é um problema macro”, destacou Sarto.

O Povo com informações da AL-CE

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Parece a que a Presidente Dilma está confiando a sua reeleição à Seleção brasileira!? A presidente Dilma Rousseff usou a classificação da seleção brasileira para as oitavas de final para rebater os "pessimistas" que diziam que não ia ter Copa, ao receber o apoio do PROS. Disse Dilma: "Hoje é um dia simbólico porque é o dia seguinte da retumbante classificação do Brasil para as oitavas de final da Copa do Mundo. A nossa seleção venceu desafios, derrotou o pessimismo e mais uma vez mostrou que o Brasil está entre os melhores do futebol mundial. A verdade mais profunda é que em relação à Copa nós brasileiros e brasileiras demos de goleada nos pessimistas que achavam que não ia ter Copa, realizando a Copa das Copas", disse a presidente em seu discurso.


O Jornal O Povo desta quarta-feira estampa na sua página principal: Copa em Fortaleza - Deveria ser sempre assim. O Jornal argumenta que os "fortalezenses se perguntam por que cuidados não são feitos também após a Copa. Por enquanto, dias de jogos são a chance de ocupar a Cidade". A verdade é que todo esse aparato policial não passa de uma grande maquiagem para turista ver. O reforço policial deu-se muito em função de reprimir os manifestantes. Até porque a violência continua assolando o nosso Estado. Nesse tempo de Copa já tivemos turista alemão esfaqueado na Praia de Iracema, policial morto e por aí vai...


Quando o poder faz mal à saúde

Foto - Evilázio Bezerra



O poder é insalubre. Os conflitos que o envolvem permanentemente, as pressões, tensões, estresse, os inimigos que se cria, as relações rompidas, as alianças hipócritas, a rotina extenuante, noites mal dormidas, os problemas que não se consegue resolver, a adrenalina das disputas, a euforia das vitórias, a depressão das derrotas, nada disso pode fazer bem ao corpo. As imagens de Cid Gomes (Pros), novamente, passando mal em cima do palanque e, desta vez, saindo carregado desacordado são impressionantes porque tornam público algo que normalmente permanece na esfera privada. E que, inclusive, governantes preferem manter escondido. Mas que sempre esteve na rotina do poder.

Quem convive cotidianamente com Cid relata que ele tem se alimentado muito mal. Além do histórico de tabagismo. Há também os relatos de que sofre de mal-estar de forma relativamente frequente, o que levou ao cancelamento de diversas agendas previamente marcadas.

Não parece ser coincidência que os três episódios em que o governador passou mal durante eventos públicos tenham sido em episódios de extrema tensão, quando tomava decisões estratégicas. O primeiro foi em meio de 2012, um mês antes de romper com Luizianne Lins (PT) e lançar Roberto Cláudio (Pros) à Prefeitura de Fortaleza. O segundo, em abril passado, na véspera do prazo em que precisava decidir se renunciaria ou não, em meio a discussões sobre a possível candidatura de Ciro Gomes (Pros) a senador e sobre se o vice Domingos Filho (Pros) tomaria posse ou não.

O último, a uma semana da convenção que oficializará quem será o candidato do Pros. Numa situação de indefinição, como a coluna salientou na semana passada, única no Brasil. Coincidência ou não, Cid precisa se cuidar. Tal recorrência de episódios não é normal. As imagens preocupam.

A FALTA DE SAÚDE NA ROTINA DO PODER
Nos últimos anos, o ex-presidente Lula, Dilma Rousseff, o venezuelano Hugo Chávez, o paraguaio Fernando Lugo, a argentina Cristina Kirchner, o colombiano Álvaro Uribe, todos foram acometidos de câncer. A ponto de Chávez, no fim de 2011, quando foi revelada a doença de Cristina, ter elaborado a insólita teoria sobre uma “tecnologia para induzir ao câncer” criada pelos Estados Unidos e que estaria sendo usada contra líderes latino-americanos.

Em 31 de dezembro de 2011, Carlos Pagni, colunista político do jornal argentino La Nacion, escreveu o interessante artigo “Por qué se enferman los poderosos” – “por que os poderosos adoecem”. Ele lembra que, durante a Segunda Guerra Mundial, seus personagens mais notórios estavam todos com alguma doença: Stalin, Roosevelt, Churchill, Mussolini e Hitler. Obviamente, quem não está no poder também adoece. Todos esses personagens poderiam padecer dos mesmos problemas caso estivessem em outra atividade. Porém, o atrelamento ao poder talvez agregue componentes adicionais.

Pagni cita o especialista Alberto Lederman, que faz uma reflexão provocativa: “Há uma idealização segundo a qual o poder é um meio para atingir determinados fins. Antes disso, o poder é uma estratégia defensiva para proteger uma vulnerabilidade emocional do mundo do sujeito. Atrás do poder vai quem precisa”. Diante do que o jornalista conclui: “Poder não é a causa. É o sintoma”.

O OCULTO E O EXPLÍCITO

Normalmente, os regimes procuram manter escondidos os problemas de saúde de governantes. Afinal, o impedimento de tomar decisões ou a eventual morte são causas de turbulência política, maior quanto mais autoritário e personalista a administração. Em função do que, em ciclos políticos cuja sustentação está pautada no carisma pessoal do dirigente, o sigilo em relação à saúde costuma ser muito maior. A mera exposição de fragilidade é um problema perante a opinião pública. 

Em 8 de dezembro de 1941, no dia seguinte ao ataque a Pearl Harbor, o presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt, foi ao Congresso fazer provavelmente uma das mais famosas declarações de guerra da história, na qual classificava a véspera como “uma data que viverá na infâmia”. Pois bem, o presidente tinha poliomielite, o que o forçava a andar de cadeira de rodas. No dia do célebre discurso, Roosevelt usou uma engenhoca que o permitiu, com grande dificuldade, caminhar e, assim, evitar a cadeira de rodas na qual detestava aparecer em público.
 
No caso de Cid, os problemas de saúde foram expostos publicamente de forma inequívoca. Em algo que mexe de forma tão direta com o cotidiano da população e sua condução política, a transparência – tão evitada – é bastante bem-vinda.

Por Érico Firmo - O Povo

terça-feira, 24 de junho de 2014

AINDA NOS EMBALOS "EDUCATIVOS" DA COPA 2014 - Diante da alta demanda 'sob lençóis' Brasil passa a 'importar' garotas


Leia a matéria da Folha de SP no link a seguir:
http://www1.folha.uol.com.br/esporte/folhanacopa/2014/06/1475191-alta-demanda-sob-lencois-leva-sao-paulo-a-importar-garotas.shtml

UM GRANDE FAVOR AO BARSIL - José Sarney é vaiado durante evento ao lado da Presidente Dilma Rousseff e anucia tardiamente que não disputará mais eleições




O senador José Sarney (PMDB-AP), de 84 anos, informou na noite de segunda-feira (23) que irá se aposentar. Em nota divulgada por sua assessoria em que manifestou-se a respeito do episódio ocorrido hoje em Macapá, durante evento do Minha Casa Minha Vida, em que foi hostilizado, o parlamentar, que já foi presidente do país, anunciou a sua saída da vida político-partidária.

FALTA DE INTERESSE - Impunidade afasta eleitorado da política


Nas vésperas de iniciar formalmente a campanha eleitoral no País, mais de um quarto da população afirma não ter nenhum interesse no pleito deste ano, conforme pesquisa do Ibope divulgada na última semana. Para sociólogos cearenses, o pouco entusiasmo dos brasileiros com a política é motivado principalmente pela crença na impunidade parlamentar e pela fragilidade de uma democracia jovem.
De acordo com o levantamento CNI/Ibope, 16% disseram ter muito interesse, 29% interesse médio, 29% alegam pouco interesse e 26% não têm interesse nenhum. Cientistas políticos ouvidos pelo Diário do Nordeste ponderam que, caso o Brasil adotasse o voto facultativo, o cenário de dispersão dos eleitores poderia ser ainda mais sério.
"O fato de o voto ser obrigatório evita que se tenha menor participação. Se fosse voluntário, poderia estimular ainda mais a compra de votos", opina o sociólogo Marcos Colares, professor do departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Ceará (Uece).
Para o especialista, os dados do Ibope trazem uma reflexão circunstancial. "O eleitor vai ter posições diferentes antes da campanha, durante os programas eleitorais e na véspera das votações. O nível de esclarecimento das pessoas também interfere. Um eleitor que acredita que o voto trará mudanças fará maior empenho em votar", declara o docente, que também leciona no departamento de Direito Público da Universidade Federal do Ceará (UFC).
Marcos Colares explica que a falta de inserção do eleitorado na política hoje também se deve ao fato de que as coligações não estão totalmente firmadas. "Nessa eleição, tem um caldo, que é a eleição do Legislativo. Eles são os que mobilizam o voto para presidente e governador". E completa: "Os eleitores dizem que não têm interesse porque não conhecem as pessoas. No horário eleitoral, isso pode trazer um esclarecimento maior".
Mudanças
Na opinião do acadêmico, as campanhas em prol da participação dos eleitores não devem se encerrar em anos eleitorais, tampouco focar só nas eleições de outubro. "É preciso demonstrar a importância de a população escolher membros do conselho tutelar, do conselho de idosos (...) e que a ação do indivíduo organizado pode representar mudanças", exemplifica.
"Eu acho que neste ano vão ter dados importantes para atrair a atenção do eleitor, como os julgamentos de políticos envolvidos em corrupção, as ações que ocorrem em decorrência dos fichas sujas, esses fatores devem mobilizar as discussões", encerra Marcos Colares.
Para a professora Maria Cristina de Queiroz, doutora em Sociologia do curso de Serviço Social da Uece, o desinteresse da população nas eleições demonstra a fragilidade na consolidação da democracia no País. "Após a ditadura, há os primeiros momentos de envolvimento no processo eleitoral e nas campanhas. Se pegar os dados das últimas eleições, há uma abstenção muito grande, em vários níveis, do federal ao municipal", destaca.
Sobre a falta de identificação da sociedade com a política, a docente afirma: "Temos uma democracia frágil e partidos com pouco envolvimento ideológico. As eleições são baseadas em relações de apadrinhamento". Ela avalia que a empolgação com a política foi um momento pontual no pós-regime militar. "No retorno da democracia, deu uma esquentada, mas depois teve um arrefecimento", aponta.
A doutora em Sociologia relata que o distanciamento entre sociedade e política não pode ser atribuído à falta de informação do eleitor. "Não é falta de informação, tem a informação seletiva, aquilo que se tem acesso pela televisão, mas o povo está fazendo suas leituras através do que se vê no dia a dia", opina. "A pesquisa é um dado de agora que capta o momento, é uma continuidade do que tem ocorrido nos últimos anos", completa.
Limitações
A cientista política Patrícia Teixeira, professora da Universidade do Vale do Jaguaribe, também corrobora com a opinião de que a sociedade está informada, apesar de algumas limitações. "Hoje a falta de informação não pode ser alegada, temos diversos meios de divulgação. Existe uma camada que ainda não tem acesso a esses meios, mas isso não se justifica", ressalta.
Na análise de Patrícia Teixeira, a apatia dos eleitores ao desenrolar da política, mesmo nas vésperas da campanha eleitoral, é motivada pela certeza da impunidade dos parlamentares e descrença na implementação de mudanças. "Nesse último Governo, as coisas vieram muito à tona. Não é que cresceu a corrupção, mas hoje temos uma visibilidade maior e isso causa repulsa naquele que vê e se pergunta: para que, por que (participar)?", enfatiza.
A socióloga avalia que os brasileiros não têm o histórico de participação popular. "É uma sensação de impotência também que explica o desinteresse na participação política. A certeza da impunidade causa ojeriza na população que se vê como um fantoche", justifica, alegando que essa inércia no processo eleitoral se estende a outros instrumentos de cidadania do cotidiano.
"Se avaliarmos não só o voto, mas outros mecanismos de participação de poder, o povo não tem essa cultura. Temos conselhos e não fazemos isso". A especialista pontua: "Nossos representantes são escolhidos por partidos, em convenções. Os dirigentes fazem análises dentro dos gabinetes, não existem figuras em nível nacional representativas na política para as pessoas. A população não se vê refletida".

SAIBA MAIS
Abstenção
Nas eleições de 2012, Fortaleza apresentou 16% de abstenção, representando quase 260 mil eleitores que não foram às urnas. Em 2008, o percentual foi de 14%. Também houve aumento nos votos brancos, mais de 4% em 2012 contra 3,5% em 2008, e nulos, que somaram 3,6% nas últimas eleições da Capital.
Em 2008, a porcentagem era de 2,3%
Presidenciais
No segundo turno das eleições presidenciais de 2010, quando Dilma Rousseff foi eleita, as abstenções ultrapassaram os 21%, sendo a maior desde o pleito de 1989

Lorena alves
Repórter
Diário do Nordeste

No Brasil de Paulo Maluf, aliado politicamente a Lula e Dilma, o político está inserido na lista da Polícia Internacional (Interpol) em uma relação que contém os criminosos mais procurados do mundo; Agora veja esse absurdo - Quem é Rafael Braga Vieira, o único preso por crime relacionado a protestos no Brasil. Ele portava Pinho Sol



Rafael Braga Vieira, de 25 anos, completa nesta sexta-feira um ano de prisão. Até hoje, ele é a única pessoa julgada e condenada por crime relacionado a protestos no Brasil. Vieira é negro, morava na rua e usava crack.

Sua detenção ocorreu após a manifestação do dia 20 de junho de 2013, quando milhares de pessoas tomaram o centro do Rio de Janeiro no embalo dos protestos contra o aumento das passagens de ônibus.

Ele levava consigo duas garrafas de produtos de limpeza – água sanitária e desinfetante Pinho Sol – consideradas “artefato explosivo ou incendiário” pela polícia e pelo juiz responsável pelo caso.

Vieira afirma que não participava do protesto e não tinha relação com os manifestantes.

De acordo com a sentença, ele deve cumprir ainda mais quatro anos no presídio de Bangu 5, no Rio de Janeiro, onde divide cela com outros 70 detentos. Por dia, tem direito a duas horas de sol no pátio da prisão.

Procurado, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, responsável pelo caso, não respondeu aos chamados da BBC Brasil por telefone e e-mail.

A Polícia Militar do Estado, em nota, informou que “está presente em toda e qualquer manifestação garantindo o direito constitucional. Se houver atos de vandalismo, dano ao patrimônio público ou qualquer ação criminosa, as pessoas serão detidas e conduzidas para as delegacias”.

‘Moleque’

Em seu depoimento, Vieira disse que estava a caminho de encontrar uma tia quando teria sido abordado por dez policiais. A abordagem, segundo ele, teria ocorrido assim:

“Vêm cá, ô moleque”

“Aí neguinho… ô moleque. O que você tem aí?”

“Ah, cara, você tá com coquetel molotov?”

“Você tá ferrado, neguinho”.

Vieira diz ter respondido que não sabia o que era coquetel molotov. Na sequência, afirma ter sido agredido no estacionamento da delegacia.

A história é narrada no relatório Clique ”Proteção do direito de protesto no Brasil”, da Anistia Internacional.
A ONG decidiu usar o caso do jovem como símbolo para uma campanha, compartilhando nas redes sociais sua foto, junto à hashtag ‪#‎CliqueProtestoNãoÉCrime‬!. Junto a elas, são divulgadas imagens de outros possíveis abusos policiais.

‘Semi-aberto’

Renata Nader, assessora de direitos humanos da Anistia Internacional e uma das criadoras da campanha, esteve com Vieira em abril deste ano.

“Ele passa 22 horas por dia dentro de uma cela com outras 70 pessoas. Como ele foi atendido inicialmente pela Defensoria Pública, que tem muitas demandas, não conseguiram provar sua inocência. Agora, nosso trabalho é reverter essa condenação e mostrar a injustiça cometida contra esse rapaz”, afirma.

O advogado Carlos Eduardo Martins, do Instituto de Defensores de Direitos Humanos, acompanha o caso de perto.

“A decisão de transferir o Rafael para o regime semi-aberto acaba de ser proferida”, afirma.

“Mas ainda há percalços burocráticos. É importante deixar claro que conseguir o regime semi-aberto não significa que ele irá para a rua.”

Trabalho ou estudo

Para passar o dia fora de Bangu 5, Vieira precisa conseguir uma bolsa de estudos ou um emprego.

“Queremos viabilizar um curso técnico ou um trabalho para que ele consiga o beneficio do regime semi-aberto. Paralelamente, temos que apressar o julgamento da apelação”, diz Martins.

Os advogados querem reverter a decisão por meio de novo julgamento.

“A perícia foi inconclusiva. Precisamos que ela seja refeita. O laudo fala em ínfima possibilidade do material apreendido funcionar como coquetel molotov.”

Segundo Martins, o judiciário interpretou o termos “ínfima” como “sim, o material serve como explosivo”.

“O resultado não foi claro e criou-se uma brecha para considerá-lo culpado. O caso é de uma tremenda injustiça e uma ilegalidade sob todos os aspectos”, diz o advogado.

Reincindência

Martins afirma que o fato de Vieira ser considerado reincidente foi um catalizador para a prisão de “um homem pobre, morador de rua, como bode espiatório”.

“Ele havia cometido dois roubos sem arma de fogo. Foram praticamente furtos. Ele tem problemas com drogas, tem uma vida extremamente precária e não pode ser penalizado por isso.”

Segundo o advogado, Vieira “não tinha nenhuma relação com qualquer manifestação”, havia cumprido as penas anteriores e estava solto em liberdade condicional, faltando “pouquíssimo tempo para a prescrição”.

Para Martins, por não haver se passado cinco anos desde sua liberdade, ele foi considerado reincidente e preso novamente.

Publicado originalmente na BBC Brasil.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

A FIFA é uma organização que não merece a menor credibilidade, a subserviência do Brasil a esta entidade é humilhante - É muito estranha é decisão da FIFA em selecionar 7 jogadores da Costa Rica para exame antidoping. Maradona tem razão em detonar a Fifa: "É contra o regulamento: cada equipe leva dois ao antidoping", disse Maradona em seu programa diário "De Zurda", que vai ao ar pela rede de televisão venezuelana Telesur.

Reprodução R7 ESPORTES

A Copa e os seus "embalos educativos" - Será que a marcação colada da brasileira Andressa Urach tem atrapalhado o desempenho do melhor jogador do mundo, o português Cristiano Ronaldo? Quando da chegada da delegação portuquesa, Andressa Urach foi aguardar a chegada de Cristiano Ronaldo só com o corpo pintado. Andressa Urach que é repórter da Rede Tv foi expulsa de campo e teve sua credencial de imprensa confiscada ao tentar se aproximar de CR7.



Eleição virou uma Bolsa de Valores sem valores


O noticiário de política, hoje editado na editoria de polícia, deveria ser temporariamente transferido para a seção de economia. O derretimento gradual de Dilma Rousseff imprimiu à sucessão presidencial uma lógica de Bolsa de Valores, cuja principal característica é a absoluta falta de valores… éticos.
No Brasil, como se sabe, os partidos são empreendimentos 100% financiados pelo déficit público. Por isso, a grossa maioria prefere investir no conglomerado governamental. As legendas adotam uma prática comum no mundo empresarial: a terceirização. Sob Lula, atingiu-se a perfeição.
Os partidos confiaram os afazeres da Presidência da República a uma lenda do operariado nacional, reservando-se o direito de cobrar resultado$. Com fachada de esquerda, o Planalto resultou em ótimos negócios. A aparência asséptica do ex-PT proporcionou excelente merchandising. Repetiu-se a fórmula com Dilma.
No primeiro ano de sua gestão, Dilma tornou-se uma ameça ao lucro. Recém-eleita, ela foi assaltada (ops!) pelo pior tipo de ilusão que um presidente pode ter: a ilusão de que preside. Governando com a vassoura, simulou a higienização da Esplanada. Mas, enquadrada por Lula, o presidente emérito, Dilma deu meia-volta. E os negócios voltaram a fluir.
Súbito, os consumidores emitiram sinais de irascibilidade. Num instante em que os institutos de pesquisa acomodam o desejo de mudança em patamares superiores a 70%, os partidos acionaram seus radares. Avessos ao risco, decidiram diversificar os investimentos.
Dono das antenas mais aguçadas, o PMDB aplicou 59% de sua convenção em Dilma, mantendo do lado dela Michel Temer. Poucas vezes, porém, um vice foi tão versa. A favor de tudo e contra qualquer coisa, o PMDB ficou livre para contrair novos matrimônios nos Estados. Em política, você sabe, matrimônio é outro nome para patrimônio.
Depois reposicionar sua carteira de ações em várias praças —aplicou a Bahia na apólice de Aécio Neves e o Rio Grande do Sul no título de Eduardo Campos, por exemplo— a corretora do PMDB atingiu o ápice da sofisticação na sua filial do Rio de Janeiro. Ali, após simular a recompra dos títulos de Dilma, o cacique Sérgio Cabral, qual um especulador de mercado, investiu numa nova sociedade: Aezão.
Em troca da cessão do tempo de propaganda do PSDB no rádio e na tevê para Luiz Pezão, seu candidato a governador, Cabral retirou-se da corrida ao Senado, entregou a vaga a um aliado do tucanato —o ‘demo’ Cesar Maia—, e liberou as engrenagens do PMDB fluminense para rodar por Aécio.
Cabral fez tudo isso em reação a outro ataque especulativo: isolado, o candidato a governador do PT, Lindbergh Farias, associou-se ao PSB de Eduardo Campos, adquirindo uma blue chip: a candidatura ao Senado do craque Romário. Até o ex-tucano Edaurdo Paes, hoje prefeito carioca pelo PMDB, espantou-se. “Isso é um bacanal eleitoral”, disse.
Os especialistas em Bolsa costumam dizer que não convém a nenhum investidor colocar todos os ovos num mesmo cesto. Alheio ao conselho, o PTB do presidiário Roberto Jefferson migrou 100% de suas posições de Dilma para Aécio. O PR do mensaleiro preso Valdemar Costa Neto ficou tentado a fazer o mesmo. Mas parece ter desistido.
Compostas por operadores de fino faro, algumas legendas governistas tremem como se receassem que o derretimento de Dilma caminhe para um completo meltdown —termo adotado pelo economês na década de 90, para descrever a situação terminal de uma economia quando já não havia nada a ser feito além de correr, para não derreter junto.
Enquanto os deuses do mercado eleitoral tomam suas decisões, resta ao contribuinte, que não costuma jogar sua sorte em ações e cujos conhecimentos de Bolsa só vão até o Bolsa Família, lamentar que o futuro do país continue nas mãos de uma dezena de operadores de mesa de câmbio partidário. A única saída talvez seja fundar um partido. Ou uma Igreja, que às vezes dá no mesmo.
POR JOSIAS DE SOUZA

PSOL lança Luciana Genro à Presidência da República



Com um programa de governo que promete levantar as bandeiras por melhoria dos serviços públicos levadas às ruas em grandes manifestações, em junho do ano passado, além da descriminalização da maconha e do aborto, o PSOL lançou ontem a candidatura da ex-deputada Luciana Genro (RS) à Presidência da República. O professor paulista Jorge Paz, do mesmo partido, será candidato a vice.
Antes de lançar Luciana como candidata, o partido tinha o senador Randolfe Rodrigues como pré-candidato da sigla, enquanto a ex-deputada seria a vice. O parlamentar, no entanto, desistiu de disputar o Planalto na semana passada. Em nota oficial, o presidente nacional do PSOL assinalou que a desistência de Randolfe estava "vinculada à necessidade de construir uma alternativa política contra o retorno de forças conservadoras no Estado do Amapá".

João Domingos, Estadão

domingo, 22 de junho de 2014

Nos embalos "educativos" da Copa 2014 no Brasil - Atriz promete maratona sexual; já atrizes pornôs jogam ‘Copa Sexy Soccer 2014’



Após muita polêmica no Twitter e ter sua conta no microblg suspenso ao prometer (e cumprir) fazer sexo por 12 horas com seus seguidores, a atriz pornô chilena Marlen Doll apareceu com um novo perfil, e diz que pretende aumentar o período da “maratona de sexo” caso o Chile avance no Mundial.

Atrizes pornôs jogaram,  sábado (21), o campeonato de futebol “Sexy Soccer 2014”, que acontece de dois em dois anos. Elas disputam a partida na areia, sem camisa e com o corpo pintado com as cores de cada time. Este ano, elas “vestiram” as camisas de Alemanha e Gana. As mesmas seleções que jogam hoje, às 16h, em Fortaleza, pela Copa 2014.


O que nós temos a ver com a corrupção?


O governador já tem o nome, mas faz reserva - O candidato a governador de Cid e Ciro Gomes já está escolhido. Quando eles voltarem da convenção nacional do PROS, no meio desta semana, quarta-feira, podem fazer o anúncio de como se dará a escolha do escolhido, prática bem ao modelo das antigas lideranças políticas que reuniam seus liderados para decidirem o já decidido anteriormente por elas, passando a ideia de ação coletiva ou democrática.


Reunião dos representantes de 23 partidos que estão aliados com o Governo do Ceará. O número pode subir com a adesão do PRB esperada para a próxima terça-feira, após uma reunião dos candidatos do partido ao Legislativo
FOTO: HELOSA ARAÚJO
Diário do nordeste

Manifestantes dão "cartão vermelho" à FIFA


Na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, dezenas de pessoas mostraram, literalmente, o cartão vermelho à FIFA. São membros do "Movimento Rio de Paz" e espalharam pelo areal centenas de cartões vermelhos e cartazes com críticas ao órgão máximo do futebol mundial proferindo palavras de protesto pelos gastos na competição. Os manifestantes dizem que os milhões investidos no mundial de futebol davam para construir mais de duas mil escolas ou mais de 40 mil unidades de saúde e exigem que parte do lucro da FIFA com esta competição seja investido em obras e acões sociais no Brasil.

RTP

Ainda sobre a cidade de Baturité, município Polo da Região Maciço – de onde sou natural, faço também um comentário sobre os dois personagens que ilustram esta imagem abaixo. Refere-se ao ex-prefeito de Baturité, o médico Dr. Fernando Lima Lopes e seu filho o advogado Gustavo Lopes. Qualquer pesquisa de opinião ainda aponta Dr. Fernando como a maior liderança política em atividade em Baturité, já Gustavo Lopes é considerado por muitos um excelente e virtual candidato nas eleições municipais de 2016. Não sei quais são as reais perspectivas e objetivos do ilustre advogado em disputar a prefeitura de Baturité, mas seria uma excelente opção por se tratar de uma jovem liderança que não carrega consigo os vícios de uma política já ultrapassada.


Alguns amigos do município de Baturité tem me perguntado, em especial os que residem fora da cidade, a quantas anda a situação político-administrativa. É público e notório que nos últimos meses o município de Baturité vivenciou uma situação que pode se considerar como de calamidade administrativa. O prefeito Bosco Cigano enfrentou grandes manifestações de rua e fortes oposições por legisladores municipais. Teve seu afastamento votado e aprovado em duas ocasiões, retornando por força de decisão judicial. Consta também que recentemente o Ministério Público através da Promotoria de Baturité ingressou com uma ação judicial, que inclusive pedia o afastamento do prefeito e teria sido negado pelo judiciário. Mas confesso aos amigos que uma mudança no comando financeiro (Secretaria de Finanças) chamou a nossa atenção. Foi exatamente a entrada de Pedro Uchoa Filho, que tem como genitor o ex- deputado estadual e promotor aposentado Pedro Uchoa, que como parlamentar estadual muito representou para a região do Maciço de Baturité. Segundo alguns amigos que consultei, a atuação do novo ordenador de despesas das finanças de Baturité tem tido aprovação de algumas pessoas. Deixo aqui esta reflexão ao tempo e agradeço antecipadamente as opiniões críticas dos amigos.

Foto arquivo-Pedro Filho

sábado, 21 de junho de 2014

Coligações dão à política a aparência de suruba


Dilma adora Cabral; que apoia Pezão; que é rival de Lindbergh; que se uniu a Romário; que é companheiro de Campos; que esculhamba Dilma; que polariza com Aécio; que é tucano como Alckmin; que abriu o palanque para Campos; que é unha e cutícula com Lula; que pega em lanças por Dilma; que deseja que Aécio e Campos se danem.
Convém retirar as crianças da sala. Como sucede em todo ano eleitoral, os partidos se excitam com a proximidade do prazo final das coligações. A suruba vai até o dia 30 de junho. Nessa fase, o noticiário político só devia ser exibido na tevê de madrugada. Revistas e jornais deviam ser enviados à banca ou à casa do assinante num saco de plástico escuro, com um aviso na capa: proibido para menores de 80 anos.
Vive-se uma daquelas fases pornográficas em que ninguém é inimigo de ninguém. Vivo, Tim Maia gritaria: ‘Vale tudo’. Convencionou-se dizer que o eleitor brasileiro não sabe votar. Se for verdade, ele jamais vai aprender num ambiente em que o oportunismo almoça com a conveniência, o marketing janta com o tempo de TV e o interesse público vai para a cama com a desfaçatez.
DO BLOG DO JOSIAS DE SOUZA

O jingle de campanha à reeleição de Dilma Rousseff foi batizado de coração valente...Coração valente de verdade foi a grande guerreira e companheira Heloísa Helena que em 2006 foi candidata à Presidência da República, quando obteve heroicamente 6.575.393 votos (6,85% dos válidos). EU TIVE A SATISFAÇÃO DE VOTAR NESTA BRAVA MULHER QUE VERDADEIRAMENTE É UM CORAÇÃO VALENTE...