ABAS

domingo, 6 de abril de 2014

Brasileiro mostra desejo de mudança e Dilma cai seis pontos


Não é a ameaça de uma CPI da Petrobras, mas sim os preços dos produtos nas prateleiras que não param de subir os responsáveis por mais uma queda em pesquisa de intenções de voto da presidente Dilma Rousseff. A pesquisa Datafolha, divulgada nesse sábado (5), mostra uma queda de seis pontos percentuais, em pouco mais de um mês, e já acena para uma possibilidade de segundo turno nas eleições de outubro. Além do evidente retorno da inflação, o brasileiro também demonstra o desejo de mudança. A pesquisa foi realizada nos dias 2 e 3 de abril, com 2.637 entrevistados de 162 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
No fim de fevereiro, Dilma Rousseff tinha 44% das intenções de voto e agora aparece com 38%. Apesar da queda, os prováveis adversários da petista em outubro, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) não souberam tirar proveito do mau momento da presidente e permaneceram com 16% e 10%, respectivamente. Dilma somente disputaria hoje um segundo turno se Marina Silva fosse a candidata da oposição. A ex-senadora cresceu quatro pontos percentuais, em relação à última pesquisa, e agora aparece com 27% das intenções de voto.
Mudança
Catorze anos depois, uma pesquisa de intenções de voto volta a registrar um alto índice de desejo de mudança. Para 72% dos entrevistados (na última pesquisa era 67%), o próximo presidente deve ter um perfil diferente de Dilma. O índice é praticamente o mesmo, quando Lula chegou ao Palácio do Planalto ao vencer José Serra, apoiado pelo então presidente FHC.
(Blog do Eliomar com agências)

Nenhum comentário: