ABAS

terça-feira, 18 de março de 2014

O bárbaro e cruel assassinato da grande brasileira CLÁUDIA DA SILVA FERREIRA, faxineira, 38 anos, mãe de 04 filhos( cuidava de mais 04 sobrinhos) moradora da periferia do Rio de Janeiro vem escancarar de vez o quão desumana e injusta é a realidade brasileira para o povo pobre deste país. Pobre no Brasil não é tratado como gente, é condenado antes mesmo de ser processado. Muitas vezes é condenado à pena de morte pelo Estado inoperante e desgovernado. A trabalhadora Cláudia da Silva foi mais uma vítima do Estado que além de pouco fazer pelos pobres ainda os sentencia a padecerem em uma espécie de eterna miséria e marginalidade. Quantas Cláudias e Amarildos continuaram sendo vítimas da ditadura disfarçada do Estado opressor por natureza? O povo pobre deste país precisa urgentemente se unir e marchar rumo a uma revolução que possa tirá-los de vez dessa calamitosa situação. Cláudia da Silva assim como Amarildo e outros tantos brasileiros devem ser considerados mártires, pois de fato eles o são.


Nenhum comentário: