ABAS

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Prefeito reassume sob expectativa de novo afastamento

FOTO - EVILÁZIO BEZERRA


O prefeito Kaio Gurgel (Pros) e a vice Verônica Holanda (Pros) reassumiram sob liminar concedida pelo TRE...

Pela segunda semana consecutiva, o município de Guaiúba (distante 38 quilômetros de Fortaleza) começou a semana com mudanças na gestão da prefeitura. Após passar sete dias afastado do cargo, o prefeito Kaio Gurgel (Pros) e a vice-prefeita Verônica Holanda (Pros) reassumiram a prefeitura sob liminar concedida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O clima na cidade era de festa pelo retorno do gestor, ainda assim, se mantinha a tensão política de novo afastamento do prefeito.

A cerimônia de posse estava marcada para as 10 horas. Do lado de fora do prédio da Prefeitura, dezenas de populares se aglomeravam para receber o prefeito. Durante uma semana, Guaiúba foi gerida pelo atual presidente da Câmara, Ernane Araújo (PSDB). Os poucos dias foram suficientes para dar uma reviravolta no município. Carros de som fazendo propagandas políticas ou com críticas indiretas voltaram às ruas, e a população se organizou para pedir a volta do prefeito eleito.

Kaio e Verônica são acusados de supostos gastos ilícitos durante a campanha eleitoral de 2012. A acusação é criticada pelos gestores e por parte da população que creem que a situação se trata de perseguição política. Ao ser eleito, Kaio pôs fim a 16 anos de gestão municipal por um mesmo grupo político.


Após uma hora de atraso, Kaio chegou à prefeitura, acompanhado da primeira dama, Juliane Silveira, e do pai e ex-prefeito, considerado “ficha suja” pelo Tribunal de Contas da União, Iran Holanda. Abraçado e aplaudido, o prefeito saudou a população, mas não permaneceu no local, pois o termo de posse deveria ser assinado na Câmara Municipal. Para evitar tumulto, os vereadores pediram para que a população não acompanhasse o prefeito sob ameaça de suspenderem a sessão e o ato não ocorrer. 

Na Casa Legislativa, apenas sete dos 11 vereadores estavam presentes, inclusive o ex-prefeito interino, Ernane Araújo. Os próprios vereadores se confundiram ao direcionar a sessão e foi necessário reescrever o ato de posse, após constatarem, durante a leitura oficial do documento, que haviam esquecido de acrescentar o nome da vice-prefeita. Ao fim do ato, o prefeito e o presidente da Casa foram advertidos pelo comandante da Polícia, Arlenilson Barbosa, sobre o uso de paredões de som. A partir de ordem do secretário de Segurança do município, ambos foram advertidos de que seriam responsabilizados caso a Polícia flagrasse carros de som com propaganda política.
O POVO

Nenhum comentário: