ABAS

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

105 escolas precisam ser concluídas como o prometido


A pouco mais de 365 dias para terminar o segundo mandato de Cid Gomes, promessas de campanha são agilizadas para serem entregues como o prometido; área da Educação é uma das grandes responsabilidades...


O último ano do governo Cid Gomes (Pros) começará com a responsabilidade de manter a Educação como uma das áreas mais bem avaliadas pela população. Na pesquisa CNI/Ibope, divulgada sexta-feira, 21% dos entrevistados consideraram as políticas de Educação como uma das três áreas de melhor desempenho do governo estadual. O Ceará ocupa a quarta posição em melhor desempenho, perdendo apenas para Pernambuco, Amazonas e Minas Gerais.

Entre as diversas promessas de Cid para o setor, durante a campanha de 2010, estava a de construir escolas de educação profissional que atendessem a todos os municípios do Ceará, construir 102 escolas de Ensino Médio, colaborar para a criação de 240 escolas de Educação Infantil, dentre outras.

Com a meta de criar 140 Escolas Estaduais de Educação Profissional (EEEP), o governador deve terminar o ano de 2013 com a inauguração da centésima escola, no município de Crato (Região do Cariri). Mesmo assim, Cid tem pela frente a missão de intensificar os trabalhos para dar conta de outras 40 EEEPs.

As escolas de Ensino Profissional atendem, atualmente, 36 mil jovens, com 51 cursos técnicos oferecidos. Os estudantes têm acesso às disciplinas do currículo do Ensino Médio, e às disciplinas relacionadas com cada um dos cursos técnicos. Para atender a demanda específica do Ensino Médio, 37 escolas já estão concluídas, 48 estão em construção e 17 em fase de licitação.

Responsabilidade
“Na campanha, quanto mais você promete, mais cria expectativa no eleitor e isso acaba se voltando contra o governante porque as pessoas vão se lembrar daquele discurso”, frisa o professor José Matias-Pereira. A doméstica, Fátima Lobão, 59, mora em frente a uma das escolas profissionalizantes inaugurada por Cid, em Fortaleza. Ela se diz satisfeita com as obras na área da Educação, mas pede que, no último ano de gestão, intensifique os trabalhos na Saúde e no combate às drogas. (Jéssica Welma)
O POVO

Nenhum comentário: