ABAS

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

PT e os caminhos eleitorais de um partido dividido


O Partido dos trabalhadores no Ceará terá como marca a divisão interna no que concerne ao processo eleitoral de 2014. A corrente majoritária, à frente o deputado José Guimarães, tem deixado claro que o caminho natural é apoiar um candidato do PROS ao governo do estado. O argumento é o de que o governador Cid Gomes demonstrou lealdade extrema à presidente Dilma Rousseff ao romper com Eduardo Campos e desembarcar do PSB.
Por outro lado, o PT minoritário, sob o comando da ex-prefeita Luizianne Lins, vai na contramão e prega o fim da aliança com o grupo político do governador. Luizianne Lins, em várias entrevistas que concedeu à imprensa local, defendeu uma tese de três candidaturas a governador ligadas a presidente em nosso estado. Segundo ela, o PT lançaria candidato próprio, o PMDB indicaria Eunício Oliveira e o PROS comporia um tríplice palanque governista indicando também um postulante à sucessão de Cid Gomes.
A promessa é de muito barulho e disputa interna no Partido dos Trabalhadores. José Guimarães impôs, na eleição para a direção estadual, derrota acachapante aos adversários de partido ao eleger o sindicalista Francisco de Assis Diniz presidente do Diretório Estadual com quase 80% dos votos. Para contrapor o peso do líder do PT na Câmara, as alas minoritárias conseguiram manter a hegemonia em Fortaleza ao eleger Elmano de Freitas presidente do PT de Fortaleza. Elmano, inclusive, já antecipou a fratura interna ao avisar que não subirá no palanque do PROS. Tempo quente no PT em ano eleitoral.
Do Jornal Grande Porto - Publicado também pelo Portal Ceará Agora

Nenhum comentário: