ABAS

sábado, 2 de novembro de 2013

Marido paga R$ 5 mil para esposa poder assumir mandato de vereador

Charge meramente ilustrativa...
R$ 5 mil. Este foi o valor supostamente pago pelo marido da vereadora suplente Sandrinha (PTB) ao vereador eleito Charles Padeiro (PTB) para que a mulher assumisse o mandato por 4 meses. O escândalo aconteceu na cidade de Santa Quitéria, a 222 km de Fortaleza.
O vereador eleito pediu licença do cargo por 120 dias em agosto, alegando problemas particulares. Sandrinha, a primeira suplente, assumiu em seu lugar, tomando posse no dia 15 daquele mês. No último dia 18/10, pouco mais da metade do tempo da licença, o vereador eleito retornou à Câmara para reassumir seu posto, antes do prazo previsto. Sandrinha então resolveu abrir o jogo.   A vereadora suplente revelou o esquema na tribuna da Câmara da cidade, na última segunda-feira (21). Sandrinha explicou que teria sido coagida pelo colega de partido a realizar o pagamento de metade do salário. “Quando eu assumi, ele (vereador Charles) veio com a história que tinha que pagar a ele metade do salário senão ele ia tomar o mandato. Aí eu disse que não aceitava. E ele queria uma garantia que ia receber esse dinheiro”, disse.
De acordo com a suplente, o marido foi quem negociou o pagamento. “Foi o meu marido (Francisco Evandro Alves Vasconcelos) quem negociou com ele. Ele fez 3 cheques de R$ 1500 e um quarto, de R$ 500. O primeiro cheque, inclusive, o Charles já sacou”, acusou Sandrinha.
A mulher afirma ainda que faz oposição ao atual prefeito da cidade, Fabiano Lobo. Isto teria levado o vereador Charles a fazer ameaças de que ‘tomaria’ a vaga de volta, caso Sandrinha não apoiasse o gestor. “Ele ficava me ligando, me ameaçando, que eu tinha que ficar lá na minha e pronto. Disse que ou eu apoiava o prefeito ou ele me tirava. E disse que não era da bancada dele, mas ele me mandou não tocar no nome do prefeito. Até a cor do paletó ele dizia qual era pra ser, e a cadeira para eu sentar tinha que ser do lado dos vereadores da situação. Não podia sentar do outro lado”, disparou.
O vereador Charles negou todas as acusações. “Não existiu nada disso aí não. Eu tenho uma empresa e pedi licença para cuidar da empresa, que estava passando por dificuldades, estava precisando da minha intervenção. A licença era de 120 dias mas podia retornar a qualquer momento, pois foi por assuntos particulares e sem remuneração”, afirmou. Em dezembro de 2012, entretanto, o vereador havia afirmado à imprensa local que havia um acordo entre ele e seus 4 suplentes, para que fossem retiradas licenças de 4 meses em cada um dos 4 anos do mandato para que cada suplente pudesse assumir o mandato.
Sobre a acusação de ter recebido os cheques, Charles foi enfático: “Não posso afirmar nada. Não recebi cheques”, garantiu.
No último dia 25, a sessão da Câmara dos Vereadores de Santa Quitéria teve de ser interrompida precocemente. Era a última participação de Sandrinha como vereadora na tribuna. A suplente, mais uma vez, disparou críticas contra Charles Padeiro, que retornava para assumir seu posto de vereador.
“Vereador, você sabe que tem um acordo comigo de 4 meses. Você é um vereador corrupto. Você sabe das provas que eu tenho contra você. Você negociou com meu marido o meu mandato. Eu já disse: depois que eu fui empossada, você veio me chantagear. Eu não lhe paguei, mas meu marido, para eu não perder o mandato, lhe pagou. Tem o seu nome nos cheques! Seja homem! Cumpra sua palavra! Estou saindo, mas saio com a dignidade de dever cumprido”, discursou.
(Fonte: Diário do Nordeste)
(Blog do Roberto Moreira)

Nenhum comentário: