ABAS

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Governo Dilma unido aos direitistas Alckmin e Cabral na repressão ao “vandalismo” do povo pobre e dos “Black Blocs”




Depois que dezenas de moradores da periferia de São Paulo atearam fogo em caminhões e ônibus que trafegavam na Rodovia Fernão Dias em protesto contra o assassinato do jovem trabalhador Douglas pela PM, em uma clara demonstração de ódio popular contra a repressão estatal protagonizando ações que muito se assemelhavam com as “táticas” dos “Black Bloc”, o Ministro da “Justiça”, Eduardo Cardoso (PT) anunciou uma parceria com os odiados governos Alckmin (PSDB) e Cabral (PMDB) para perseguir o que chamou de “vândalos”: “Dialoguei durante o dia de ontem e de hoje com o secretário Fernando Grella, secretário de Segurança Pública de São Paulo, e, na manhã de hoje, com o secretário Mariano Beltrame, secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro e nos parece que a situação exige que os órgãos de Segurança Pública compartilhem informações e tomem ações em conjunto. Discutiremos medidas de segurança pública que devem ser tomadas para evitar esses atos de vandalismo” (G1, 29/10), marcando uma reunião em Brasília para o próximo dia 31 que terá também representantes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Secretaria Nacional de Segurança Pública para tomar medidas concretas contra as manifestações. Está claro que a burguesia exige que o governo do PT haja com mão forte diante da radicalização dos protestos populares, com a mídia murdochiana acusando a revolta do povo pobre de “vandalismo contra a ordem pública”, ou seja, como uma ameaça à sacrossanta propriedade privada e a seu Estado.

DO PORTAL DA LBI

Nenhum comentário: