ABAS

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O Ministério Público do Estado do Ceará precisa abrir urgentemente uma profunda investigação sobre a provável existência de servidores fantasmas na Câmara Municipal de Fortaleza. Todos os envolvidos devem ser exemplarmente responsabilizados e inclusive devolver todos os recursos recebidos.Segundo matéria do Jornal O Povo as “comissões fantasmas na Câmara custam quase R$ 190 mil por mês”


Nenhum comentário: