ABAS

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

66% das chamadas do Ronda do Quarteirão não são atendidas

Ronda só atende 33% das chamadas telefônicas


Em três dias, O POVO ligou para 138 viaturas do Ronda do Quarteirão. Não houve atendimento em 66% dos casos...
Ao longo desta semana, O POVOtestou o atendimento do programa Ronda do Quarteirão. Das 138 viaturas com as quais houve tentativa de contato por telefone, somente 33,6% atendeu as chamadas. Em 92 unidades, não houve contato com os policiais.

Em abril deste ano, quando O POVO fez esse mesmo teste, metade das 122 ligações realizadas para viaturas da Grande Fortaleza foi atendida.


As tentativas de contato ocorreram entre a última segunda-feira, 14, e o início da tarde da última quarta-feira, 16. Foram feitas ligações para viaturas da Capital e parte da Região Metropolitana (Maracanaú e Caucaia), cujos telefones estão disponíveis no site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na Internet.


Entre as áreas onde não foi registrado atendimento, estão os bairros Granja Portugal, Jardim América, Meireles, Vicente Pinzón, Praia do Futuro, Quintino Cunha, Ancuri, Edson Queiroz, Lagoa Redonda e Conjunto Ceará. Os dois últimos dispõem de duas viaturas. As chamadas não foram completadas em nenhuma delas.


Na viatura da Cidade dos Funcionários, após três tentativas, também não houve atendimento. Um dos prejudicados com isso foi a universitária Taíssa Julião, de 22 anos. A jovem foi assaltada na esquina entre as ruas Chico Lemos e Margarida de Queiroz, por volta das 17 horas, no último dia 27 de setembro.


“Desci do ônibus e logo fui abordada por um sujeito de bicicleta. Em casa, liguei para o 190, porque o telefone do Ronda que eu tinha estava no celular, que foi roubado. Fui bem atendida. Eles me passaram o telefone do Ronda. Mas, depois, liguei para a viatura quase 10 vezes e ninguém atendeu. Fiquei com raiva e desisti”, lamentou.

Viaturas trocadas
Além da ineficácia do serviço de atendimento, outros problemas foram constatados. Houve troca de área de cobertura das viaturas sem que os contatos informados à população fossem substituídos. Na lista divulgada pela SSPDS, por exemplo, a viatura RD 1038, cujo número de telefone corresponde ao bairro Alagadiço, está realizando o policiamento na Barra do Ceará.


“Para falar com a viatura que está no Alagadiço, o senhor vai ter que ligar para o 190 e se informar com eles”, disse o soldado que atendeu a chamada. A situação se repetiu com a área do José Walter. A viatura que deveria dar cobertura ao bairro agora trabalha no Parque Santa Rosa. Já a unidade do Parque Santa Rosa foi deslocada para o Dendê.
 JORNAL O POVO

Nenhum comentário: