ABAS

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

PF VÊ LOIRAÇA SEXY NO JOGO DE CORRUPÇÃO A PREFEITOS






Luciane Hoepers, 33 anos, olhos verdes e várias aparições em revistas masculinas e programas de TV, integrava o rol de motivos com os quais a quadrilha desbaratada pela PF na Operação Miqueias convencia prefeitos a investir dinheiro da previdência municipal em fundo fraudulento; a musa foi presa na semana passada acusada de participar da rede de aliciamento; entre suas vítimas estariam três deputados de Goiás, os estaduais Samuel Belchior e Daniel Vilela e o federal Leandro Vilela, todos do PMDB; na semana passada, assessor do Ministério das Relações Institucionais foi demitido por suposto envolvimento com a quadrilha...
O escândalo de desvio de recursos de fundos de pensão de prefeituras e governos estaduais, que foi revelado pela Operação Miqueias da Polícia Federal, ganhou um novo componente para lá de explosivo. A quadrilha usava mulheres bonitas e sensuais para se aproximar de prefeitos, políticos ou pessoas que poderiam auxiliar no esquema fraudulento.
Uma dessas mulheres é Luciane Hoepers, 1,75 metro, 33 anos, olhos verdes, e que já está sendo chamada de Musa da Operação Miqueias. Ela é conhecida do meio do televisivo, já foi garota do time de futebol Avaí, participou do reality show Casa Bonita, atuou no Zorra Total e trabalhava como agente financeira do grupo Invista, operado pela quadrilha. Ela agora está presa.
Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostrou que foi Luciane quem almoçou com os deputados goianos Samuel Belchior, Daniel Vilela e Leandro Vilela – todos do PMDB. O encontro foi documentado em fotos pela PF. Ao jornal, Leandro disse que não se lembra da moça nem do almoço. Samuel disse em nota que se encontrou com uma “pessoa” que estaria sendo investigada pela PF, mas não revelou se era homem ou mulher.
O nome de deputados goianos aparecem em outra reportagem. Desta vez em O Globo. A matéria fez um perfil da musa Luciane Hoepers e publica até trecho de um diálogo dela com um prefeito identificado apenas como Júnior:
- Alô, prefeito Júnior. Tudo bem? Aqui quem fala é a Luciane da Invista. Tá lembrado?
- Tô lembrado, difícil esquecer
Os grampos da PF mostram mais. A reportagem diz que no dia 26 de março deste ano, Luciane comunicou a um dos chefes que iria almoçar com o filho do prefeito de Aparecida de Goiânia (GO), além de alguns deputados goianos. “Segundo ela, um deles é um deputado fortíssimo que vai sair na próxima eleição como candidato a governador do estado”, afirma a reportagem.
O filho do prefeito é o deputado estadual Daniel Vilela. O prefeito é Maguito Vilela, vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos. O deputado fortíssimo seria Samuel Belchior, que já foi sondado pelo PMDB para ser o candidato do partido na sucessão estadual de 2014. O pai de Samuel, Lauro Belchior, era à época presidente do instituto municipal de previdência de Goiânia.
Matéria de O Popular (de Goiânia) desta segunda-feira fala do caso.
Daniel confirmou ao jornal que teve o encontro sim e foi numa reunião do PMDB em Brasília. Ele afirma que conheceu Luciane, mas não teve mais contato com a mulher. “Samuel Belchior não foi encontrado para comentar o caso, mas fontes próximas ao deputado confirmaram o encontro”, encerra o texto do jornal.
Planalto
As repercussões da Operação Miqueias preocupam o Palácio do Planalto. Na noite de sexta-feira (20), o assessor do Ministério das Relações Institucionais Idaílson Vilas Boas Macedo foi demitido após ser acusado pela PF de ser o lobista da quadrilha. Idaílson trabalhava diretamente com o subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República, Olavo Noleto, atualmente o goiano que ocupa o mais alto cargo no governo federal. 

DO PORTAL BRASIL 247

Nenhum comentário: