ABAS

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Dilma: reforma ministerial virá no ‘final do ano’

Dilma Rousseff antecipa para o final do ano saída de ministros que irão à sorte das urnas em 2014
Os ministros que quiserem disputar eleições em 2014 serão convidados a deixar a Esplanada dos Ministérios antes do prazo legal de 5 de abril. “A minha reforma está marcada para o final do ano e terá a ver com o processo de saída dos ministros para concorrer”, afirmou Dilma Rousseff. “Isso não precisa ser no último dia porque, como eu tenho um ano de governo, tenho de dar conta desse ano. Então, tem o interesse do ministro, mas tem o interesse do governo.”
Entre um e outro, Dilma diz que sua dança de cadeiras será “centrada fundamentalmente no interesse do governo.” Como assim? “Eu devo à população a garantia de continuidade do processo até o dia 31 de dezembro de 2014. Não quero solução de continuidade. Quero manter um padrão. Temos vários projetos em andamento, e eles serão mantidos rigorosamente.”
Estima-se que pelo menos 12 dos 39 ministros irão às urnas no ano que vem. Dilma falou sobre a situação deles numa entrevista aos jornais gaúchos Zero Hora e Correio do Povo. Perguntou-se à presidente se não cogita mandar embora o ministro Manoel Dias (Trabalho). Empossado há seis meses, ele administra um escândalo com as digitais do seu partido, o PDT –desvios estimados pela PF em R$ 400 milhões.
“Minha querida, eu não julgo o ministro Manoel Dias. Ele acabou de entrar no governo”, disse Dilma à repórter que a inquiriu. “As responsabilidades do Manoel Dias são muito circunscritas. Vou avaliar todos os dados. Nós não temos, hoje, nenhuma razão para modificar nossa visão e avaliação do ministro. Nenhuma. Como não tenho de nenhum outro ministro. Agora, havendo algum caso concreto e fundado, qualquer pessoa está sujeita às exigências legais e éticas do país.”
DO BLOG DO JOSIAS DE SOUZA

Nenhum comentário: