ABAS

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Cid Gomes quer sair do PSB em paz, sem retaliações

O governador Cid Gomes se reuniu ontem à noite com aliados para decidir o futuro do grupo no PSB. O prefeito Roberto Cláudio e o deputado José Albuquerque participam hoje de uma reunião da executiva nacional em Brasília Foto: Bruno Gomes - Diário do Nordeste

O governador Cid Gomes reuniu os membros da Executiva Estadual do PSB, na noite de ontem (24), para decidir seu futuro político e de seus aliados.
Ao final, nenhuma decisão concreta, apenas a convicção de que trabalhará, no Ceará, para reeleger a presidente Dilma Rousseff, mesmo com a candidatura própria de seu partido.
“Pelo nosso gosto, permaneceríamos no partido, mas apoiando Dilma”, confirmou. Cid está ensaiando sua saída do partido. Na última segunda-feira, o governador conversou com Campos e expôs a alternativa de sua possível saída do partido, mas com a condição de não haver retaliação ao seu grupo, composto por 10 deputados estaduais e quatro federais.
“Eu tive uma conversa muito franca com Eduardo e apresentei a ele o quanto as questões regionais pesam em relação à decisão do diretório nacional. Eu quero uma saída em paz, sem questionamentos”, explicou.
Na avaliação de Cid, no cenário político cearense, o PSB não poderia, agora, desfazer a aliança com o PT, pois são aliados tradicionais, “mas como estamos sendo hostilizados, temos que rever nossa permanência”.
Cid não pretende esperar por uma intervenção do diretório nacional, como está acontecendo no Rio de Janeiro. “Tenho muito respeito pelo Eduardo, pelo homem público que ele é. Não é porque hoje há possibilidade de sair do partido, que perderia o respeito por ele”, ponderou.
O governador está adotando a mesma linha do PSB em 2010, quando o irmão Ciro Gomes, foi impedido de disputar as eleições presidenciais.
Fonte: Aqui CE.

Nenhum comentário: