ABAS

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Acusado de espionar governador, Roberto Pessoa tem notebook devolvido

MARCOS ROBÉRIO
Roberto Pessoa, ao receber de volta seu notebook
O ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR), recebeu de volta seu notebook, havia sido apreendido havia cinco meses pela Polícia Civil, em investigações de espionagem envolvendo autoridades do Estado. Ontem, Pessoa recebeu o aparelho na 12ª Unidade do Juizado Especial Cível e Criminal e disse que vai processar o governador Cid Gomes (PSB) e outros integrantes da administração estadual.


De acordo com o laudo policial, “não foram encontrados vestígios que permitissem afirmar” que a conta do email pessoal do governador “foi acessada a partir do equipamento examinado, nem outros arquivos ou informações que atendam aos quesitos formulados”. Com isso, o juiz Roberto Duarte – o mesmo que expediu os mandados de busca e apreensão em abril – decidiu pela devolução do equipamento.


“Agora, vou entrar em contato com meu advogado em Brasília para processar todos, por abuso de poder político, abuso de autoridade, danos morais à minha pessoa e minha família. Vou processar um por um, do governador ao delegado”, afirmou Roberto Pessoa, um dos mais duros opositores do governador.


Ele disse ainda que Cid faz parte de “quadrilha” e que “há muito tempo espiona seus adversários e empresários”.


O notebook em questão foi apreendido no apartamento de Pessoa no dia 10 de abril. Na mesma operação, foram executados outros 12 mandados de busca e apreensão, inclusive no gabinete do vereador de Maracanaú, Miguel Pessoa (PR), primo do ex-prefeito. A investigação foi solicitada por Cid, que, à época, denunciou ser vítima de espionagem e informou que trechos de emails seus vazaram. O POVO apurou que os equipamentos de Miguel também deverão ser devolvidos, sem irregularidades verificadas.


A assessoria do Governo indicou para falar sobre o caso o novo superintendente da Polícia Civil, Andrade Júnior. O POVO não conseguiu contato com ele até o fechamento desta matéria.

Saiba mais


No dia 4 de abril, o deputado federal Eudes Xavier (PT) denunciou, na Câmara dos Deputados, suposta arapongagem praticada por Cid e outros membros do Governo contra Roberto Pessoa.


Dois dias depois, Cid foi à Assembleia, rechaçou a denúncia e disse que ele próprio é que estava sendo espionado. A Polícia Civil já investigava o caso. Em 10 de abril, foram apreendidos computadores de Pessoa e seu primo.


Dias depois, o juiz disse que um dos IPs que teriam invadido o email do governador apontava para o endereço do ex-prefeito. Ontem, o notebook de Pessoa foi devolvido sem constatação de fraude.
O POVO

Nenhum comentário: