ABAS

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

COISAS QUE ACONTECEM COM O DINHEIRO DO POVO BRASILEIRO – Enquanto professores são massacrados por lutarem por uma educação pública de qualidade com melhores salários e boas condições de trabalho, Presidente Dilma gastou aproximadamente R$ 25 mil em diárias no luxuosíssimo Hotel Saint Regis em uma suíte chamada Tiffany (da Tiffany & Co)

Foto - Mídia Ninja

A presidente Dilma Rousseff se encontrou com o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton no hotel Saint Regis, onde ela  se hospedou em Nova York.  Ambos participam da 68ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), que aconteceu na cidade norte-americana. Timothy Clary/AFP


EDUCAÇÃO ENSANGUENTADA

Nesse Domingo (29-09-2013)  o professor de geografia e história da rede estadual, de 32 anos, foi violentamente agredido pela Polícia Militar ao proteger um amigo durante a confusão com a PM do lado fora da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

A ocupação dos profissionais da educação era pacífica e foi removida violentamente pelos oficiais militares, que sem nenhum tipo de mandado ou ordem judicial, invadiram a Casa do Povo.

LUXO COM O DINHEIRO DO POVO

Enquanto Dilma ocupava no hotel St. Regis, líderes do seu governo negociavam reduzir reajuste salarial dos professores, em todo o Brasil.

A presidenta Dilma Rousseff chegou à Nova York na segunda-feira (23-09-2013), onde se hospedou na suíte Tiffany (da Tiffany & Co), a qual custou US$ 10.000 (dez mil dólares) a diária aos cofres públicos. Segundo o site da UOL, o espaço luxuoso do Hotel Saint Regis foi reservado para que Dilma participasse da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Rousseff procurou a suíte presidencial, mas o local já estava ocupado.

A conta dos cartões corporativos do governo federal ultrapassou R$ 32 milhões em setembro, mês marcado pela decisão da presidenta Dilma Rousseff de hospedar-se com sua comitiva, em Nova York, esta semana, no luxuosíssimo hotel St. Regis, onde somente sua diária custou R$ 25 mil. Desde agosto foram R$ 6 milhões torrados com cartões. A Presidência é quem mais gastou: R$ 3,6 milhões.

Outro gasto citado foi a viagem deste ano para a Itália, na inauguração do papado de Francisco, quando a presidente preferiu um hotel a ficar na embaixada, onde foram gastos € 64,6 mil euros só com aluguel de veículos e € 11 mil para o Audi blindado com motorista que conduziu Dilma por quatro dias.

Com informações de Claudio Humberto, Correio do Estado e Mídia Ninja

Presa por corrupção, lavagem de dinheiro, crime contra o mercado financeiro e formação de quadrilha: "Imaginei que cinco dias na cadeia eram o inferno, mas hoje tenho certeza de que foi só o purgatório. O inferno é o que vivo hoje"

Luciane Hoepers, presa por corrupção, lavagem de dinheiro, crime contra o mercado financeiro e formação de quadrilha: "Imaginei que cinco dias na cadeia eram o inferno, mas hoje tenho certeza de que foi só o purgatório. O inferno é o que vivo hoje"
Luciane Hoepers, presa por corrupção, lavagem de dinheiro, crime contra o mercado financeiro e formação de quadrilha: "Imaginei que cinco dias na cadeia eram o inferno, mas hoje tenho certeza de que foi só o purgatório. O inferno é o que vivo hoje" (Reprodução/Facebook)

'Inferno é o que vivo hoje', diz modelo acusada de aliciar prefeitos

Luciane Hoepers, 33 anos, olhos verdes e corpo escultural, rebate em entrevista a VEJA acusação de trabalhar como 'pastinha' de organização criminosa: 'Ser bonita ajuda a ser vista, mas nunca a fechar negócios'

Aos 33 anos, a catarinense Luciane Hoepers se transformou numa espécie de “musa do crime” depois de ser presa pela Polícia Federal no último dia 19. A operação Miqueias investigava uma quadrilha suspeita de fraudar fundos de pensão de prefeituras e levou para a cadeia vinte pessoas, entre elas um conhecido doleiro de Brasília. De olhos verdes e corpo escultural, Luciane, que já fez diversos ensaios sensuais e participou de programas de televisão, seria uma das armas da organização para atrair prefeitos a investirem nos “fundos podres”, que teriam baixa rentabilidade, de acordo com a PF. 
Em uma conversa de quase três horas com a reportagem de VEJA, Luciane contou como começou a trabalhar na Invista Investimentos Inteligentes – acusada de vender fundos de investimentos podres para prefeituras – e como pretende se defender das acusações de corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e crime contra o mercado financeiro. “Estou extremamente abalada. Imaginei que cinco dias na cadeia eram o inferno, mas hoje tenho certeza de que foi só o purgatório. O inferno é o que vivo hoje”, diz.

Segundo a PF, você fazia parte de um sofisticado esquema de corrupção e lavagem de dinheiro. Dentro da organização, sua função era a de 'pastinha'. Como funcionava esse trabalho? Primeiramente, não há uma organização criminosa. Nosso trabalho era apresentar uma solução rentável para os investimentos dos fundos de previdência dos municípios. Como a maioria dos institutos de previdência possui concentração de investimentos em fundos de bancos públicos, e estes estão em queda constante de rentabilidade por sua carteira serem constituídas apenas de títulos públicos, nosso trabalho era apresentar a eles fundos de bancos privados, com créditos privados, selecionados em segmentos em expansão e com garantias reais. Não existem fundos fraudulentos e muitos menos criados para dar prejuízo, visto que todos têm pelo menos 50 milhões de reais em captação e são registrados nos órgãos competentes.
Ainda de acordo com a PF, as 'pastinhas' usavam a beleza para seduzir os prefeitos e levá-los a investir nos fundos podres. Nunca existiu isso. Ser bonita apenas nos ajudava a sermos vistas, mas nunca a fechar negócios. Os prefeitos nem decidem sobre esses investimentos. Eles são de responsabilidade de um conselho de oito representantes, mais dois gestores e um comitê de investimentos de quatro pessoas. Os prefeitos não assinam o processo, e éramos todas capacitadas para o trabalho e conhecedoras do assunto.
Havia pagamento de propina para os prefeitos? Quantos contratos você fechou com prefeituras? Somente uma prefeitura fez negócio comigo e nunca assumi pagar qualquer propina para qualquer pessoa. Isso não existia.
Como você começou a trabalhar na empresa? Trabalhava em uma empresa privada, e um amigo em comum do Carlos Eduardo Carneiro Lemos, também preso na operação, me apresentou a empresa, pois acreditava que meu perfil se encaixava no trabalho, pela minha inteligência e boa comunicação. O Eduardo era o responsável pela Invista.
Como era o seu relacionamento com o doleiro Fayed Troubosli? Sou muita próxima dele, assim como de outros acusados. Ele é um homem de muitas qualidades e que possui muitos amigos. Em Brasília, ele é muito respeitado pelo seu caráter.
Você foi presa por corrupção, lavagem de dinheiro, crime contra o mercado financeiro e formação de quadrilha. Como se defende dessas acusações? No inquérito estão claras as possíveis acusações, mas a imprensa distorceu muita coisa. Foi citada prostituição e até o caso de eu posar para a Playboy, e nem a delegada admite que isso ocorreu. O processo é longo e muitas coisas serão esclarecidas.
O inquérito aponta o envolvimento de deputados estaduais e federais no esquema, especialmente do estado de Goiás. Qual a participação deles? Não existe nenhuma participação deles. Repito que não há uma organização criminosa. Eles me atenderam para apresentação de algo bom para a administração pública. Nunca passou disto. Eles não queriam se envolver neste departamento de previdência. Continuamos amigos mesmo assim. Estou muito abalada nestes dias com tantas acusações, mas me coloco à disposição para todos os esclarecimentos aos envolvidos, partidos políticos e Câmara dos Deputados.
Do do Portal de Veja

PT paga cabo eleitoral porque militante morreu

O então candidato Lula, capa de Veja de 6 de setembro de 1989
A passagem do PT pelo poder federal não matou apenas a pregação ética e o ideal socialista. Morreu também um personagem mítico: o militante petista. Natural, portanto, que a campanha de Dilma Rousseff, como noticiou a Folha, tenha remunerado os cabos eleitorais mencionados como “voluntários” na prestação de contas à Justiça Eleitoral.
O que foi feito do militante tradicional? Uma parte se desiludiu. Outra ala envelheceu, criou barriga, constituiu família e foi brigar pelo leite das crianças. Um terceiro grupo se rendeu às prebendas de um Estado aparelhado. Infiltrado em ministérios, repartições e empresas estatais, prefere entregar 20% do salário ao partido a ter que suar a camisa nas ruas.
Houve tempo em que a militância do PT, em estado de permanente fervura, passava a impressão de estar sempre pronta para invadir o Palácio de Inverno. Agora, sob atmosfera de densa pasmaceira, o petismo é surpreendido por protestos de rua em que a bandeira vermelha é tratada a pontapés.
Para ingressar no clube do poder, o grupo majoritário do PT teve de beijar a cruz, renegando o velho ideário e isolando os grupos mais radicais da legenda. Exatamente como fizera o Partido Socialista francês, em 1991, ao puxar um movimento de atualização ideológica que contagiaria do trabalhismo inglês às esquerdas escandinavas e ibéricas. Muito antes, o Partido Social Democrata alemão renunciara, no congresso de Bad Godesberg, em 1959, aos princípios da economia planificada.
No Brasil, o distanciamento entre o PT e seus velhos militantes aumentou na proporção direta da prosperidade monetária da legenda. A algaravia da militância foi substituída pelo tilintar das “doações” milionárias do caixa dois.
DO BLOG DO JOSIAS DE SOUZA

Vai e vem na politicagem brasileira - Partidos em busca do novo Tirica

Ex-BBB Kléber BambamReprodução / Twitter
Neguinho da Beija Flor

Ex-jogador Edmundo

Cantor Belo

Após o fenômeno Tiririca nas eleições de 2010, as siglas correm atrás de outros puxadores de voto em potencial. O PRB de Celso Russomanno trouxe o ex-BBB Kléber Bambam, que deve tentar uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo. Já o PSC filiou o apresentador e cirurgião plástico Dr. Rey, que prometeu se candidatar a deputado federal.
O PR de Anthony Garotinho já filiou o sambista Neguinho da Beija-Flor, que deverá candidatar-se a deputado federal, e convenceu o cantor Agnaldo Timóteo a transferir seu domicílio eleitoral de São Paulo para o Rio para que ele também dispute uma vaga na Câmara.
Ainda no Rio, o ex-jogador e hoje comentarista Edmundo foi sondado por várias siglas, entre elas o PDT e o PR. Colega de Edmundo na seleção brasileira, o deputado estadual Bebeto estaria insatisfeito no PDT e negocia com outras siglas.
Deputado estadual mais votado no Rio em 2010, com mais de 520 mil votos, o apresentador Wagner Montes, que há dois anos trocou o PDT pelo PSD, negocia com o PRB. Outro que pode mudar de sigla é o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), assediado por PTB e PR.
O PSB filiou na última semana o astronauta Marcos Pontes, mas ele disse que não pensa, por ora, em se candidatar. Em Minas, os socialistas convidaram o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, a se filiar na sigla para disputar as eleições, mas o atleticano respondeu que seu foco agora é o Mundial de Clubes de dezembro, que será disputado pelo Galo.
Segundo a coluna Painel da "Folha de S. Paulo", o cantor Belo está em processo de filiação ao DEM para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados. A ministra do STJ Eliana Calmon, que já negou a intenção de candidatar-se, é desejada por PPS, PSB e pela Rede.
Com informações do Portal UOL

Polícia Federal desarticula esquema de fraudes em institutos da Previdência Social


A Polícia Federal se aprofunda nas investigações de desvio de dinheiro dos fundos estaduais e municipais de previdência. Uma operação desencadeada há uma semana terminou com a prisão de envolvidos com o esquema de corrupção e a confirmação de desvio, de pelo menos, R$ 50 milhões dos cofres públicos. O dinheiro era aplicado em fundos de pensão, mas o retorno era inexistente. A quadrilha desbaratada pela PF não chegou a fechar negócios com prefeituras cearenses, mas as investigações despertaram atenção para o quadro em que se encontram os institutos de previdência no Ceará. A preocupação vale, especialmente, para as prefeituras que mantém institutos próprios de previdência. Voltamos a falar desse assunto: e você servidor, servidora municipal, fiscalize o recolhimento das contribuições sobre os salários e a contribuição patronal. Ou seja, se as prefeituras estão mesmo depositando a contrapartida para o fundo de previdência dos servidores. Essa fiscalização é fundamental e inadiável. Não deixe para amanhã o pedido de informação sobre a saúde financeira desses institutos. Se hoje a prefeitura dá calote na área previdenciária, você, servidor, servidora, vai enfrentar no futuro dissabores para ver a aposentadoria ou a pensão sendo paga.
Texto do Portal Ceará Agora

Luizianne terá encontro com PSB e PT

luizianne lins
“Na semana decisiva para filiação de políticos que disputarão eleição em 2014, deve ser definido também futuro da ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins(PT). Convidada pelo PSB do Ceará para disputar o Governo do Estado pelo partido, a petista se reúne hoje com o provável candidato da legenda à Presidência, Eduardo Campos, em São Paulo. No mesmo dia, Luizianne deve se encontrar ainda com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, para discutir sua permanência no partido.
O encontro entre Luizianne e Campos foi confirmado pelo ex-presidente do PSB no Ceará, Sérgio Novais. Segundo ele, a reunião ocorrerá em São Paulo e contará ainda com a presença de Márcio França, presidente do PSB paulista. “Vamos saber como está a situação dela no PT e reforçar o convite para que ela venha para o PSB. Na última vez que nos falamos, foi articulada reunião e ela ficou de dar posição final”, diz Novais.
Já petistas próximos a Luizianne – que acreditam que ela não virá a deixar o partido – afirmam que a ex-prefeita tem reunião marcada com Rui Falcão, na segunda-feira ou na terça-feira, para tratar sobre sua permanência no PT. “Talvez o pessoal do Campos soube que ela estaria fora de Fortaleza e resolveu marcar um encontro também”, avalia Elmano de Freitas (PT), que disputou a sucessão de Luizianne com o apoio da petista.
Isolada
Com a saída de Cid e Ciro Gomes do PSB na última semana para apoiar a reeleição de Dilma Rousseff (PT), o grupo político dos Ferreira Gomes se aproximou do Planalto e da ala hegemônica do PT cearense, liderada por José Guimarães. A movimentação acabou isolando o grupo de Luizianne, único contrário à manutenção da aliança entre petistas e cidistas, no partido.
Sem apoio no PT do Ceará para articular candidatura própria de seu grupo político ao Governo do Estado, Luizianne chegou a admitir deixar o partido. A reunião com Rui Falcão seria, apontam aliados da ex-prefeita, uma forma de garantir sua permanência no PT. No último domingo, a coluna Felipe Patury, da revista Época, afirmou que Luizianne terá vaga majoritária que couber ao PT no Estado – Governo ou Senado. A informação foi negada por José Guimarães. “Isso é tudo fofoca”.”
(O POVO)

domingo, 29 de setembro de 2013

O grande Fernando Gabeira deixou de lado a disputa por mandato e voltou a brilhar como jornalista


Assisti hoje, (29-09-2013) ao  4° Programa de Fernando Gabeira no Canal GloboNews; o jornalista que desperta em mim profunda admiração está abordando questões das grandes cidades. No 1° Programa, Gabeira abordou um olhar diferente sobre o Congresso em meios as manifestações; no 2° mostrou o caos na saúde publica de duas cidades brasileiras; no 3° abordou um pouco sobre a vida dos andarilhos, e hoje, no 4° Programa Gabeira foi atrás da forma como os homossexuais são tratados em uma penitenciaria do Nordeste.  O Programa vai ao ar todo Domingo das 18:30 às 19 hs.

"NÁDEGAS A DECLARAR" DIANTE DE TAMANHA BOBAGEM: Mulheres com a bunda grande vivem mais e são mais inteligentes


Segundo uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Oxford, ter as nádegas de um tamanho considerável previne o desenvolvimento de diabetes. Por sua vez, determinaram que as mulheres que possuem um traseiro grande e cintura fina, são mais inteligentes que o restante.
O corpo feminino acumula gordura em muitas partes, como os seios, o abdômen ou as pernas, mas muitas garotas guardam grandes reservas nos glúteos, algo que tem mais vantagens do que poderiam imaginar.
Os cientistas analisaram e compararam a gordura do abdômen feminino com as das pernas, cadeiras e nádegas, encontrando que a gordura proveniente da parte baixa do corpo das mulheres previne o desenvolvimento de diabetes, graças à quantidade e tipo de hormônios que contém. Estas gorduras produzem hormônios que ajudam a metabolizar açúcares e outros lipídeos de forma mais fácil, ao contrário da gordura abdominal que segrega hormônios com o efeito contrário.
De qualquer forma, não se trata de que as mulheres devam comer a mais. O benefício do traseiro avantajado é determinado pela genética, portanto ainda não é possível alterar o bumbum por meio de hábitos alimentícios.
Outras descobertas similares, que fazem pensar que as mulheres com traseiros grandes são capazes de viver mais e melhor, são os realizadas pelas universidades de Califórnia e Pittsburgh. Pesquisadores destas instituições descobriram que as mulheres desbundantes e com largas cadeiras, mas com cinturas finas, são mais inteligentes que as demais.
A inteligência destas voluptuosas garotas, deve-se aos ácidos graxos Omega 3 que se acumulam ali e que intervêm no desenvolvimento do cérebro. Os pesquisadores analisaram dados de 16 mil mulheres, concluindo que ao comparar as medidas da cadeira com a cintura, a proporção ideal resulta de 0.6 e 0.7.
O professor Konstantinos Manolopoulos, quem encabeçou a equipe da Universidade de Oxford, assegura que as mulheres com mais gordura nas nádegas têm níveis menores de colesterol e glicemia. Ter um grande traseiro também favorece os níveis de leptina no corpo feminino. A leptina é um hormônio que se encarrega de regular o peso; bem como a dinopectina, hormônio com efeitos antiinflamatórios, vasculoprotetores e anti-diabéticos.
O tecido adiposo dos glúteos grandes prende as partículas gordas daninhas e evita padecimentos cardiovasculares. Outros interessantes resultados destas pesquisas foram que, ao que parece, os filhos nascidos de mães com cadeiras mais largas são intelectualmente superiores aos filhos de mães menos voluptuosas.
Fonte: Cronica.ar
Com informações do portal TABLOIDEBR

"E o povo sabe o que é certo ou errado? Se soubesse não teria elegido esse canalha... Contra os canalhas somente agindo como um canalha..."Tais afirmações são feitas pelo comunista Wladimir de Castro, personagem vivido pelo ator Tonico Pereira em O BEM AMADO; Wladimir é editor do jornal A Trombeta e principal adversário de Odorico Paraguaçu em SUCUPIRA.Confesso que concordo em parte

Foto-Ana Stewart/Divulgação

ACERTOS FINAIS - Cid discute detalhes com ´dono´ do PROS


Governador conversou ou mandou falar com líderes de partidos que abriram a porta apenas por educação

O governador Cid Gomes, agora sem partido, adiou o anúncio de sua nova filiação partidária para a próxima terça-feira, para ser educado com os dirigentes partidários interessados em seu ingresso, com o irmão, hoje secretário de Saúde do Estado, Ciro Gomes, e todos os demais liderados, inclusive o vice-governador Domingos Filho, recém-saído do PMDB, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio e o presidente da Assembleia, deputado José Albuquerque.

Governador Cid Gomes falando para correligionários, na última quinta-feira, quando confirmou o seu desligamento do PSB FOTO: BRUNO GOMES

A decisão já está tomada, desde a última terça-feira, embora a conversa marcada para ontem, com o presidente nacional do PROS (Partido Republicano da Ordem Social), Eurípedes Júnior, e outros dois fundadores dessa nova agremiação, fosse importante para o estabelecimento de alguns compromissos.

Cid defende umas poucas alterações no estatuto do partido, aproximando-o dos grêmios atuais considerados progressistas, questão já discutida antes da reunião de ontem em Fortaleza, de importante relevância para fundar o discurso nos palanques da próxima campanha eleitoral.

O ingresso no PROS tem o aceite da totalidade dos prováveis candidatos em 2014, hoje detentores de mandato. E a preferência se dá pela única razão de ser a nova sigla o porto seguro para a incolumidade de suas permanências nas diversas instâncias do Legislativo e também do Executivo. Filiação a uma nova legenda não constitui infidelidade partidária, no entendimento dos nossos tribunais.

O deputado José Albuquerque foi a Recife, na última sexta-feira, levando o pedido de desfiliação do governador e de todos os seus aliados com mandato eletivo para, além de cumprir dispositivo legal relacionado aos partidos políticos, conseguir um documento, anteriormente acordado, rezando sobre o divórcio consensual, e isentando todos os ex-pessebistas da prática da infidelidade partidária, peça importante para a defesa dos mandatos de quem precisar fazê-la junto aos tribunais, no caso da possibilidade de ações intentadas pelo Ministério Público ou por suplentes.

Descartado

Educadamente, na conversa do prefeito Roberto Cláudio com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, na última sexta-feira à tarde, ficou claro não ser aquela agremiação a preferência dos aliados de Cid. As disputas internas no PDT não garantem a tranquilidade perseguida pelo núcleo central de articulações políticas do grupo governista do Ceará, ressabiado após as dificuldades de relacionamento no PSB.

Ademais, a série de escândalos envolvendo integrantes do partido fundado por Leonel Brizola, especificamente no Ministério do Trabalho, recomenda cautela a tantos quantos têm o discurso de defesa da moralidade e precisam de uma legenda para garantia de seus projetos de eleição.

O Partido Progressista (PP), como o novato Solidariedade estão muito próximos da candidatura presidencial de Aécio Neves (PSDB), portanto descartado de plano, posto ter sido a defesa arraigada da reeleição da presidente Dilma, o motivo principal da saída dos governistas do PSB. O PSD não é mais considerado um partido novo, portanto, o vereador, prefeito, deputado, senador ou governador que nele se filiar, agora, corre o risco da perda do mandato e, por fim, o PCdoB muito à esquerda do que pensam hoje Cid, Ciro e os demais, daí restar apenas o PROS.

Hoje, Cid, Ciro e os mais próximos estão convencidos da necessidade de eles se prepararem para ter um espaço maior num partido nacional onde possam dividir o comando partidário e ficarem menos dependentes de humores e decisões abruptas aos seus interesses, como a do PSB de romper administrativamente com o Governo Federal.

O PROS, evidentemente, não parece ser o caminho natural para a consecução do objetivo, mas a partir dele, respaldado como chegam pela força política representada numericamente pelo vice-governador, quatro deputados federais, mais de uma dezena de deputados estaduais (contando os do PSB e de outros partidos), vários prefeitos e vereadores do Interior cearense, ainda têm a recomendação da cúpula do Governo Federal.

Acompanhando

A presidente Dilma Rousseff, ainda nos Estados Unidos, na semana passada, conversou com o governador Cid Gomes sobre a situação política local. Na quinta-feira à noite ela voltou a telefonar para ele, querendo saber sobre sua decisão. Antes, Cid havia atendido ligações do governador da Bahia, Jackson Wagner e do ministro Aloizio Mercadante. As testemunhas das conversas, emprestam um significado importante a essa preocupação da presidente e do pessoal à sua volta no Planalto.

Cid, nas entrevistas concedidas na quinta-feira, falou de conversas com a presidente relacionadas à posição política do seu grupo e até do interesse dela em deixar o ministro Leônidas Cristino na Secretaria de Portos. Não foi além disso. E nem poderia ir. Mas em meio ao emaranhado de coisas, os detalhes e a frequência dos contatos motivaram grande expectativa junto ao grupo, sobretudo em relação a mais apoio da presidente para as pretensões políticas e administrativa do próprio governador cearense.

DIÁRIO DO NORDESTE

Criação de certos partidos conspira contra a democracia


Da coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (29):
A forma como são criados certos partidos no Brasil conspira contra a democracia e é um acinte aos eleitores. Ou são projetos pessoais, ou arranjos fisiologistas. Basta tomar o exemplo de um deles – o Solidariedade – resultado das articulações de Paulo Pereira, da Força Sindical (que se diz “inimigo” de Dilma), o outro é o Pros.
Explicando a um repórter o porquê do nome da sigla, Paulinho justificou: “Nós tínhamos que criar um partido que tivesse um “T”, por causa da minha origem [trabalhismo] e da origem das pessoas que estavam trabalhando, ou um “S”- de social, socialista”. Ou, seja, mais um “faz-de-conta” que significaria – segundo alguns – um retrocesso em relação à cultura de autonomia política da classe trabalhadora, que foi a grande novidade trazida à política brasileira pela criação do PT, nos anos 80.
Até então, os trabalhadores não tinham partido de massas próprio e seus candidatos concorriam nas agremiações do patronato. Paulinho revelou também porque colocou na presidência Marcílio Dutra: “ele é o recordista mundial de criação de partido, já criou sete, com esse”. Tais são os critérios de quem se apresenta como alternativa ao PT no meio sindical.
Cabe na cabeça de alguém que o PSDB e o DEM – aos quais vai apoiar – terão mais interesse em defender os trabalhadores do que o PT?
Publicado também no Blog do Eliomar

sábado, 28 de setembro de 2013

As opções do governador

Arte/UOL


Da coluna Política, no O POVO deste sábado (28), pelo jornalista Érico Firmo:
Não será simples o processo de escolha do novo partido dos egressos do PSB. Mesmo que o governador Cid Gomes não tenha receio de colocar os mandatos dos envolvidos em risco no caso de filiação a agremiação já existente, o grosso dos parlamentares prefere mesmo a segurança do ingresso numa nova legenda – o que, pelas regras eleitorais, eliminaria o risco de cassação por infidelidade partidária.
Das alternativas analisadas, a única nova sigla é o Pros. Um problema dessa opção é objetivo: diminutos tempo de TV e dinheiro do Fundo Partidário. Outro é simbólico: a inconsistência e irrelevância do nanico que pode ser instantaneamente alçado a maior partido do Ceará. Além disso, Cid já disse que a ideologia será considerada.
Ele procura um partido “progressista, social-democrata”. Não é o Pros, que não passa de trampolim que aproveitou o momento para crescer recebendo quem deseja trocar de partido sem risco de cassação por infidelidade. Não tem programa, plataforma, ideias, princípios, coisa nenhuma. Tampouco cobra qualquer isso de qualquer filiado.
A mesma coisa vale para outra das possibilidades do grupo dos Ferreira Gomes, o PSD. Com a desvantagem de que não é mais um novo partido e, portanto, representar risco de perda de mandato para novos infieis. Já o PP, embora tenha progressista no nome, está longe do perfil social-democrata e de centro-esquerda que pretende o governador. Quando teve identidade, foi identificado com a direita. E ter Paulo Maluf como maior expressão nacional não ajudaria exatamente a reforçar a imagem avançada que pretende Cid.
Quanto ao PCdoB, para além da ideologia, há dificuldades com a organização interna. A legenda é marcada pelo chamado centralismo democrático – uma vez tomada a decisão, todos seguem, sem margem para persistirem divergências entre facções. Algo distante da realidade dos Ferreira Gomes até hoje. Sem falar das peculiaridades de um partido tradicional, cujas raízes remontam à década de 1920.
Há o PDT, o mais parecido com o PSB dos cinco, É quem mais se aproxima do perfil desejado. Todavia, é, também, o menos fechado com a condição primordial colocada pelo governador: o apoio à reeleição de Dilma Rousseff (PT) não é fechado, embora muito provável. Além disso, os pedetistas são os menos empolgados com a perspectiva de filiação dos cidistas e afins. E não estou falando nem do deputado Heitor Férrer.
Publicado também no Blog do Eliomar

Em passagem por Fortaleza, Preta Gil afirma que é contra a obra do viaduto no Parque do Cocó

Rosa Fonseca com a cantora Preta Gil...




Nessa manhã de Sábado (28-09-2013), a cantora Preta Gil esteve em Fortaleza gravando o Quadro Na Medida Certa que é exibido pelo Programa Fantástico-Globo, no momento em que foi convidada à falar para a multidão que estava na ocasião Preta Gil afirmou que é contra  a  obra do viaduto no Parque do Cocó.

Dia do Direito a Saber: Acesso à Informação é seu Direito




Dia 28 de setembro simboliza, desde o ano de 2002, o Dia Internacional do Direito a Saber. Esse dia surgiu quando diversas organizações de todo o mundo se reuniram em Sofia, na Bulgária, para estabelecer uma rede de colaboração pela promoção do direito de acesso à informação e de políticas voltadas para a transparência governamental.
O dia do Direito a Saber nasceu para protestar contra a maneira meramente formal e desigual com que alguns Estados, ditos democráticos, tratam o direito dos cidadãos à informação. O direito de acesso à informação é fundamental para a formação da opinião pública. Segundo a ONG Artigo 19 o “acesso a informação é um direito que fornece a chave para o exercício de vários outros direitos, especialmente os direitos econômicos e sociais”. Uma vez que o cidadão tem acesso às informações ele pode cobrar ações e medidas do poder público, com base no que conhece, exercendo o controle social e garantindo seus direitos. Quanto mais acessíveis forem as informações, mais fácil é do cidadão usá-las para garantir sua qualidade de vida.
Para Henrique Ziller, diretor do IFC – Instituto de Fiscalização e Controle e conselheiro da Amarribo Brasil, “o cidadão adequadamente informado conhece melhor seus direitos e oportunidades, e é capaz de cobrar do Governo que desempenhe de maneira adequada suas funções”.
Hoje, 28 de setembro de 2013, o Dia Internacional do Direito a Saber, ainda representa um dia de luta por esse direito. Apesar da Lei de Acesso à Informação já ter sido aprovada há mais de um ano, o direito de acesso à informação ainda não é uma realidade em muitos locais do país. “Teoricamente esse direito existe e é legal, mas alguns administradores não o reconhecem propositalmente, ou seja, não lhes é conveniente fornecer as informações que deveriam ser públicas. O administrador que se recusa a fornecer informações está mal intencionado”, diz Sérgio Ronco, jornalista e diretor da Amarribo Brasil.
“O maior problema se dá no plano municipal, no qual os prefeitos exercem o poder de maneira totalitária. Em muitos casos, controlam a Câmara de Vereadores, o Judiciário, o Ministério Público e a Polícia. Nesse ambiente adverso, o cidadão não tem como conseguir informações do Poder Público, que se utiliza de diversos mecanismos para negar os pedidos recebidos”, diz Ziller.
Para Fábio Oliva, fundador da ASAJAN e conselheiro da Amarribo Brasil, a regra deveria ser a publicidade. “Infelizmente, a publicidade tem sido exceção. Não dá para aceitar que ainda haja administradores públicos escondendo informações e documentos que, na realidade, pertencem a sociedade. A população precisa ter em mente que na grande maioria das vezes só há sigilo porque há coisa errada. Qual problema acarretaria para um gestor honesto, que não furta e que não admite corrupção, expor e divulgar suas prestações de contas? Nenhum. A maioria não divulga porque tem medo do que se possa descobrir”.
Além disso, é importante lembrar alguns requisitos indispensáveis para que o direito, de fato, seja garantido. Ziller destaca duas características essenciais da informação: “ela deve chegar ao destinatário, e deve ser compreensível. Informação que não chega ou que não é compreendida não é informação. A garantia democrática desse direito exige que toda informação chegue de maneira compreensível a todo cidadão. Páginas de sites de órgãos públicas muitas vezes assemelham-se a quebra-cabeças para cidadãos com menos instrução. Não adianta apenas “disponibilizar” informação na internet. O cidadão tem que saber como acessá-la, como chegar nela, e tem que entender o que estiver ali informado”.
As frequentes reclamações dos cidadãos que buscam informações junto ao Poder Público, mesmo após a vigência da Lei de Acesso, continuam sendo as seguintes: falta de transparência e arbitrariedade na recusa dos pedidos. Na Administração Pública brasileira existe uma grande resistência quando se fala em transparência governamental. Um dos entraves para a implementação da Lei de Acesso é a persistência de uma cultura patrimonialista, advinda da confusão entre o espaço público e o privado, que pode ser observada através das recorrentes notícias divulgadas mostrando a relutância da grande maioria dos órgãos públicos em dar publicidade aos salários de servidores públicos.
A informação é uma grande arma para a sociedade fiscalizar os gestores públicos, e por isso muitos políticos não estão interessados em fornecer informações. De acordo com o juiz Marlon Reis, fundador do MCCE e conselheiro da Amarribo Brasil, “ao participar civicamente os cidadãos passam a sentir a necessidade e a dar cada vez mais importância à liberdade de informação. Não é a toa que a primeira providência das ditaduras é sufocar os meios de comunicação”.
Devido à falta de colaboração do poder público para facilitar esse acesso, a participação social se mostra fundamental na busca as transparência. As informações públicas não serão de fato públicas senão por pressão dos cidadãos. A única maneira de se conseguir avanços na questão é por meio da pressão popular. 
A Amarribo Brasil convida a todos e todas a celebrar o Dia Internacional do Direito a Saber de 2013 solicitando cada vez mais informações aos gestores de suas cidades, lutando por esse direito e fortalecendo o processo democrático.
Quer saber mais?

Agentes públicos podem consultar o Guia de Introdução a Lei de Acesso à Informação, publicado pela CGU (Controladoria-Geral da União), que orienta a aplicação da LAI e o Manual da LAI para Estados e Municípios. A Artigo 19 também publicou um Guia Prático sobre a Lei para para políticos, autoridades e funcionários da administração pública e o Guia Liberdade de Informação para a participação e controle social da administração pública.

Para solicitar informações os cidadãos podem ainda utilizar o e-SIC (Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão), que permite que qualquer pessoa, física ou jurídica, encaminhe pedidos de acesso a informação para órgãos e entidades do Poder Executivo Federal ou o Queremos Saber, site foi criado pela Comunidade Transparência Hacker e pela Open Knowledge Foundation Brasil para facilitar o acesso às informações públicas, alizar o quanto as instituições públicas estão cumprindo a sua obrigação de disponibilizar as informações.

Fontes:
Amarribo Brasil
Artigo 19. Acesso à Informação: Um Guia para ONGs, Lideranças Comunitárias e Movimentos Sociais.

A Participação Social como Garantia do Direito de Acesso à Informação – EACH-USP - por Bruna Porto, Camila Alexandrino, Érica Alvalá, Érika Marques e Nicole Verillo.
Com informações do Blog do Fábio Oliva

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Renda da parcela de 1% dos brasileiros mais ricos cresce mais que a dos mais pobres - "Analisando essa cadeia hereditária, onde o rico cada vez fica mais rico, e o pobre cada vez fica mais pobre, e o motivo todo mundo já conhece, é que o de cima sobe,e o de baixo desce"


A melhora do mercado de trabalho, com escassez de mão de obra qualificada pode ter feito parar a melhoria na distribuição de renda. O índice de Gini, que mede a concentração de renda, caiu muito pouco no mundo do trabalho: passou de 0,501 para 0,498, a primeira vez que fica abaixo de 0,5 (quanto mais próximo de zero, melhor a distribuição de renda no país), de acordo com os números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE.
No rendimento domiciliar, esse mesmo indicador pouco variou: foi de 0,501 em 2011 e em 2012, chegou a 0,500. Uma das explicações pode estar no aumento expressivo do rendimento dos trabalhadores que estão na faixa do 1% que ganham mais que subiu 10,8%, passando de R$ 17.048 para R$ 18.889.
Entre as faixas de renda, foi a maior alta. Nenhuma outra conseguiu chegar perto desse valor. A segunda maior alta foi na faixa do salário mínimo, que subiu de R$ 576 para R$ 622. No Nordeste, o Índice de Gini voltou a subir. Passou de 0,520 para 0,529. De 2005 para 2006, isso já tinha acontecido

- A subida no rendimento dos 1% mais ricos é uma novidade na Pnad. A participação deles na renda total do trabalho deu um bom pulo, de 12% em 2011 para 12,5% em 2012. Pode ser um fato isolado. É uma variação atípica desde 2004. Eu diria que a pressão no mercado de trabalho por profissionais muito qualificados começou a aparecer. A ver os próximos capítulos, para saber se vai realmente parar de cair - afirmou Sonia Rocha, economista do Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade (Iets).
Para o economista no Insper-SP, Naercio Menezes Filho, o que chamou a atenção na Pnad foi a estabilidade nos índices de Gini, do trabalho, de todas as fontes (que inclui aposentadorias, pensões, ganhos com juros) e o domiciliar):
- Vínhamos numa queda da desigualdade persistente. O importante agora é entender os fatores por trás disso.
Ele acredita que algumas causas já possam ser apontadas.
- O programa de transferência de renda, como o Bolsa Família, não está se expandindo na mesma velocidade. Há também um certo esgotamento na queda do prêmio pela educação. Os jovens que concluíram o ensino médio estão indo trabalhar e não entrando na universidade. O grande diferencial de renda permanece no ensino superior.
O mercado de trabalho brasileiro avançou bastante em 2012. A taxa de desemprego caiu de 6,7% para 6,1%, a menor desde 2001, quando o desemprego atingia 9,3% da força de trabalho. E o rendimento real alcançou o valor mais alto desde 2004, R$ 1.507, com alta de 5,8%, puxado pelo salário mínimo que teve aumento real próximo de 7%.
O número de pessoas trabalhando também subiu 1,6%, o que significa mais 1,4 milhão de trabalhadores ocupados. Desse total, 1,1 milhão a mais com carteira assinada, uma expansão de 2,7%. O IBGE, porém, diz que essa variação, na verdade, indica estabilidade do emprego.
- Emprego com carteira, embora esteja com variação, a gente viu que esse número não é representativo. A gente observou estabilidade no emprego com carteira, após uma tendência de crescimento do emprego com carteira nos últimos anos - disse nesta sexta-feira Maria Lúcia Vieira, coordenadora da Pnad.
Houve aumento também nos trabalhadores que contribuem para Previdência Social: a parcela subiu de 59,1% para 60,2%.

COM INFORMAÇÕES DE O GLOBO


Essas possíveis candidaturas, caso sejam eleitas, te representam? Partidos tentam atrair mulheres bonitas para serem candidatas em 2014

Dilson Silva/AgNews

A gaúcha Laisa, ex-participante do programa Big Brother Brasil (BBB), foi convidada pelo Partido Progressista (PP) do Rio Grande do Sul para ser candidata a deputada nas eleições de 2014. A modelo se filiou ao partido nesta terça-feira em Porto Alegre (RS). "Nós fizemos a filiação e a convidamos a ser candidata a deputada estadual ou federal. Ela disse ter recebido o convite com muita alegria e que iria fazer a avaliação", contou o presidente do PP gaúcho, Celso Bernardi.
A gaúcha Laisa, ex-participante do programa Big Brother Brasil (BBB), foi convidada pelo Partido Progressista (PP) do Rio Grande do Sul para ser candidata a deputada nas eleições de 2014. A modelo se filiou ao partido nesta terça-feira em Porto Alegre (RS). "Nós fizemos a filiação e a convidamos a ser candidata a deputada estadual ou federal. Ela disse ter recebido o convite com muita alegria e que iria fazer a avaliação", contou o presidente do PP gaúcho, Celso Bernardi.


Outra ex-participante do "reality show" Big Brother Brasil (BBB), deverá ser candidata a deputada federal nas eleições de 2014, é Anamara Barreira. Segundo o colunista Lauro Jardim, da revista Veja, o convite foi feito pelo PTdoB. Só estaria faltando agora definir se a ex-policial juazeirense concorreria à uma vaga em São Paulo, Brasília ou Bahia.

O pior de tudo é imaginar que, mesmo com tantas manifestações populares, que nos fazem entender que o Brasil estaria mais atento as trapalhadas dos políticos, Anamara tem grandes chances de ser eleita. 

Fica a pergunta: Que contribuição Anamara, que em suas entrevistas até hoje, nunca demonstrou preocupação com os problemas nacionais, daria para melhorar o dia a dia dos brasileiros e brasileiras?

E mais, qual a intenção de uma agremiação, que se diz partido político, em convidar uma pessoa como a ex-BBB? Aproveitar-se da sua popularidade para promover o nome do partido? Transformá-la em garota propaganda? Alguém responda.
Com informações do portal Terra