ABAS

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

E DÁ-LHE FARRA COM O DINHEIRO DO CONTRIBUINTE: LOCAÇÃO E COMBUSTÍVEL - Bancada gastou R$1 mi com carros

As despesas com locação de veículos e combustível são pagas com recursos públicos da Câmara Federal
Já passam de R$ 1 milhão as despesas dos deputados federais do Ceará com combustível e aluguel de carros somente este ano. Levantamento feito pelo Diário do Nordeste no portal da Câmara Federal mostra que, de janeiro a julho de 2013, os 22 deputados da bancada federal cearense gastaram mais de R$ 541 mil com locação de veículos e R$ 482 mil com combustíveis, o suficiente para percorrer aproximadamente dois milhões de quilômetros.






















Deputado André Figueiredo diz que usa carros pessoais no exercício do mandato, mas cede a cota de combustível a assessores parlamentares Foto: Agência Câmara

No último dia 11, reportagem publicada no Congresso em Foco revelou que, no País, os deputados já gastaram mais de R$ 31 milhões entre 2012 e 2013 para alugar carros e R$ 22,8 milhões com combustíveis e lubrificantes. Os gastos pertencem à Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, que limita em R$ 400 mil por ano o valor disponível a cada deputado. Nesses custos, ainda estão previstas despesas como consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos; divulgação da atividade parlamentar; emissão de bilhete aéreo e manutenção de escritório.

Alguns parlamentares optam em utilizar veículos próprios para o mandato e economizam no aluguel de veículos. Entretanto, o que se percebe, após o levantamento feito no site da Câmara dos Deputados, é que uma parte considerável da bancada cearense declara gastos mensais de R$ 4,5 mil com combustíveis e lubrificantes, que representa o teto do que se pode gastar no mês.

Luxo
O deputado que lidera as despesas com locação de carros no País, conforme divulgou o Congresso em Foco, é o cearense Arnon Bezerra (PTB), que gasta uma média de R$ 21 mil por mês para manter cinco automóveis, dos quais três de luxo. Em 2013, ele usou R$ 128 mil para locar veículos e R$ 14 mil com combustíveis e lubrificantes.

O Diário do Nordeste tentou entrar e contato com o deputado Arnon Bezerra, mas o celular do parlamentar estava desligado. A reportagem também deixou um recado no gabinete do parlamentar em Brasília, mas também não houve resposta. Ao Congresso em Foco, ele havia respondido: "Considero, sim, que esse gasto é necessário para garantir o transporte, para fazer um trabalho confortável (...) Se a gente não volta para a base, a gente não volta para Brasília. Temos que estar na base permanentemente, fazendo trabalhos, fazendo palestras, discutindo e recebendo críticas também".

A deputada Gorete Pereira (PR) declarou ter desembolsado, em 2013, R$ 50 mil com locação de veículos. Em janeiro, os custos chegaram a R$ 13 mil e, nos meses subsequentes, se estabilizaram em R$ 6 mil. Conforme a parlamentar, ela só possui um veículo alugado, do tipo caminhonete, que fica responsável por rodar os municípios do Interior para cumprir as atividades do mandato. "Nunca tive coragem nem de ter dois", diz.

Recesso
Em relação ao valor mais alto em janeiro, Gorete Pereira justifica que, por ser período de recesso parlamentar, o carro foi mais utilizado para percorrer os municípios das bases eleitorais e, como a locação é mensurada pela quilometragem, o aluguel custou, aos cofres públicos, o dobro dos demais meses. "Quase moro no carro. Os ricos vão de avião", responde. Ela também diz acreditar que a cota para alugar veículos cumpre papel importante no mandato. "Se for nossa (a responsabilidade pelo carro), a gente fica com pena. Não fico com pena do veículo, quando quebra, a gente troca. A vantagem é só essa", defende.

Em 2013, os gastos com combustíveis e lubrificantes da deputada do PR chegaram a R$ 22,6 mil. Questionada se o montante foi gasto em apenas um carro, Gorete Pereira afirma que o mandato concede gasolina a algumas pessoas carentes dos municípios do Interior que vêm a Fortaleza fazer tratamento de saúde. "Por ser a única deputada federal do Ceará, às vezes faço o transporte s de mulheres que sofreram violência aos centros", ressalta a parlamentar.

Por sua vez, o deputado federal André Figueiredo opta por não alugar nenhum veículo para o exercício do mandato. Com locação de veículos automotores ou fretamento de embarcações, ele gastou, em 2013, pouco mais de R$ 2 mil reais. Essa cota também pode ser utilizada, por exemplo, com serviço de táxis. A despeito da economia com a locação, o pedetista gastou R$ 25 mil com combustíveis durante este ano.

André Figueiredo garante que possui apenas dois veículos pessoais, um em Brasília e outro em Fortaleza, e os coloca à disposição do mandato. Sobre os gastos com combustíveis, alega que o valor é rateado com seus assessores parlamentares, que utilizam a cota do combustível para exercer as atividades do mandato. "Temos o compromisso de não gastar nada (da locação de veículos), mas utilizamos o mandato em sua plenitude. Disponibilizamos (o combustível) para os companheiros nos municípios e eu rodo muito o Ceará", declara o pedetista.

Simples
O deputado Aníbal Gomes (PMDB) já gastou este ano R$ 74 mil com aluguel de veículos que ele diz considerar simples: dois veículos do tipo 4x4, sendo os dois de modelo Mitsubishi L200. Por mês, a locação desses carros custa R$ 10.600. "Eu acho que está barato", diz, acrescentando que esses carros são utilizados para as viagens realizadas no Interior cearense.

"Essa ajuda parlamentar, se tirar faz falta, mas dá pra viver sem ela também. Hoje ela é uma cota única. Usa para telefones, correios. Como eu não uso para escritórios, quando gasto mais em uma, economizo na outra", ressalta o parlamentar.

Todos os meses deste ano, o deputado Aníbal Gomes declarou ter gasto o valor máximo aceitável com combustíveis: R$ 4,5 mil mensais. Indagado pelo Diário do Nordeste acerca dos lugares que percorre para utilizar esse combustível, ele responde que visita pelo menos 18 cidades por mês. "São os prefeitos que votam comigo. Sou dos mais votados do Estado", alega. Ele diz que viaja regularmente entre 35 e 40 municípios cearenses, que são os locais onde ele tem bases eleitorais, afirmando que, mesmo os R$ 4,5 mil mensais de combustíveis, não dão conta das viagens em alguns meses.























DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário: