ABAS

terça-feira, 30 de julho de 2013

NO MUNICÍPIO DE BATURITÉ - Quadrilha sitia cidade, cerca PM e explode banco


Na madrugada de ontem, o município de Baturité, a 93 quilômetros de Fortaleza, testemunhou a audácia de assaltantes. Uma quadrilha formada por cerca de 30 homens fortemente armados, trajando roupas camufladas, encurralou a Polícia Militar e explodiu a agência do Banco do Brasil local. 

Segundo testemunhas, toda a ação durou cerca de 20 minutos. O grupo fugiu levando parte do dinheiro. A quantia não foi informada. O restante das cédulas ficou espalhado pelo chão da agência.

A ação se deu por volta das 3 horas, quando a quadrilha tomou a praça Santa Luzia, no centro da cidade, onde o banco fica localizado. “Minha mãe foi beber água e ouviu eles expulsando algumas pessoas que estavam na praça. Pensou que era alguma briga, mas viu que todos estavam armados com fuzil e usavam roupas camufladas como a do Exército. Um deles estava com uma lanterna, ameaçando quem tentasse olhar pela janela”, contou o estudante Ramon Camurça, 20 anos.

Em seguida, conta ele, o que se ouviu foi uma explosão. A força da explosão fez com que a parede da agência desmoronasse, permitindo que o cofre fosse visto do meio da rua. Após o crime, a quadrilha deixou o local levando malotes de dinheiro.

Agência saqueada
O prédio de dois andares onde está o BB ficou destruído. Pedaços de concreto de aproximadamente cinco quilos foram arremessados a 20 metros de distância. Cédulas de R$ 50 e R$ 100 também foram parar na calçada. “Nosso apartamento estremeceu inteiro. Foi uma cena que nunca vai sair da minha cabeça”, disse a dona de casa Neuza Maria Camurça, 52.

Testemunhas relataram que, com a saída dos assaltantes, alguns moradores foram até a agência e saquearam o local. “Tinha muita gente rasgando envelopes de depósito para retirar o dinheiro de dentro. Só pararam quando a Polícia conseguiu chegar”, contou uma testemunha. Pela manhã, algumas pessoas ainda procuravam cédulas nas proximidades da praça. Dentro da agência, ainda era possível avistar dinheiro entre os escombros.

Durante todo o dia, policiais de vários destacamentos da Polícia Militar da região, além de homens do Comando Tático Rural (Cotar), realizaram buscas por municípios vizinhos. Aeronaves da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) auxiliaram nas buscas. Entretanto, os criminosos não foram encontrados. O caso será investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e pela Coordenadoria de Inteligência (Coin), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).
O POVO

Nenhum comentário: