ABAS

segunda-feira, 29 de julho de 2013

A HERÓICA LUTA DAQUELES QUE QUEREM SALVAR O PARQUE DO COCÓ: Grupo promete se amarrar às árvores caso haja tentativa de expulsão


Os ativistas que seguem acampados no Cocó afirmam que permanecerão no parque, mesmo que a Guarda Municipal e a Polícia Militar tentem expulsá-los do local. Os manifestantes cogitam até mesmo se amarrar às arvores. 

Para evitar o confronto, o grupo convoca a população de Fortaleza para manifestações no trecho onde os viadutos serão construídos, no encontro das avenidas Engenheiro Santana Junior e Antônio Sales. Eles dizem que só devem sair quando o projeto for alterado pelo prefeito Roberto Cláudio (PSB), evitando a derrubada da mata do parque.

Uma das lideranças do grupo, Rosa da Fonseca – integrante do movimento Crítica Radical -, explica que o rumo das manifestações ainda não está definido. “Elas vão acontecer dependendo de como as coisas vão andar nos próximos dias”, disse. Inicialmente, está marcado para amanhã à tarde um protesto em frente ao Paço Municipal, sede da Prefeitura.

Rosa também explica que são realizadas atividades durante o acampamento para fortalecer a manifestação. Ontem foi realizado debate sobre os pontos negativos das obras e as alternativas que podem ser adotadas. O evento contou com a participação dos professores da Universidade Federal do Ceará (UFC) Jeovah Meireles, do curso de Geografia, e José Sales, do curso de Arquitetura, ambos contrários à construção dos viadutos no local. 
(O POVO Online)

Nenhum comentário: