ABAS

sexta-feira, 30 de março de 2012

Ideli nega ter favorecido empresa doadora de sua campanha

 

O Valor

 A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, negou nesta sexta-feira, por meio de nota, que sua campanha para o governo de Santa Catarina em 2010 tenha recebido recursos de uma empresa que assinou contratos com o Ministério da Pesca e Aquicultura para a compra de lanchas patrulha.
“Não há qualquer ligação entre a ministra Ideli Salvatti e a empresa Intech Boating. A doação no valor de R$ 150 mil registrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) feita pela empresa Intech Boating foi destinada ao Comitê Financeiro do Partido dos Trabalhadores (PT) em Santa Catarina e não à candidata Ideli Salvatti”, diz o texto divulgado pela pasta.
Segundo denúncia publicada nesta sexta-feira no jornal "O Estado de S. Paulo", após ser contratada para construir lanchas-patrulha de mais de R$ 1 milhão cada para o Ministério da Pesca, a empresa Intech Boating foi procurada para doar ao PT de Santa Catarina a quantia de R$ 150 mil na eleição de 2010.
O comitê financeiro do PT do estado, por sua vez, foi quem bancou 81% dos custos da campanha de Ideli naquele ano. Antes de se tornar ministra das Relações Institucionais, Ideli assumiu a pasta da Pesca, onde permaneceu por cinco meses.
Ainda segundo o jornal, antes de Ideli ser deslocada para a articulação política do governo, o Ministério da Pesca e Aquicultura pagou à empresa os R$ 5,2 milhões restantes do contrato.

A nota justifica ainda que o contrato firmado entre o Ministério da Pesca e a Intech Boating "foi assinado em 2009, ano em que Ideli Salvatti era senadora da República e não ministra da pasta”.
- - - - - - - - -
Sem competência para fiscalizar a pesca irregular, o Ministério da Pesca comprou 28 lanchas-patrulha por mais de R$ 1 milhão cada, das quais ao menos 23 nunca entraram em operação ou estão avariadas, segundo auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU). Parte da fatura de R$ 31,1 milhões foi paga na gestão de Ideli Salvatti, responsável hoje pela coordenação política do governo Dilma Rousseff.

BLOG DO NOBLAT

Nenhum comentário: