ABAS

sexta-feira, 30 de março de 2012

COMENTÁRIO DE RICARDO NOBLAT: A Demóstenes só cabe renunciar

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) pode escolher uma de duas opções: sangrar lentamente em praça pública até morrer. Ou dar um tiro na cabeça e morrer rapidinho.
Dito de outra maneira: pode esperar o desfecho do processo de cassação do seu mandato que só terá início no Senado depois do próximo dia 10 de abril, sem data marcada para terminar.
Ou pode renunciar ao mandato a qualquer instante - se possível logo. E sair de cena.
Escafeder-se. Mergulhar nas águas do Lago Paranoá. Refugiar-se no interior de Goiás. Ou pedir abrigo pra sempre em um monastério do Himalaia.
Na reportagem publicada, hoje, pelo O Globo, Demóstenes conversa pelo telefone com o ex-bicheiro Carlinhos Cachoeira. Pelo menos dois fatos ganham realce:
a) ele sabia das atividades ilegais de Cachoeira, o que sempre negou;
b) ele defendia os interesses empresariais de Cachoeira dentro do Congresso e junto à Justiça e empresas estatais. Fazia lobby para ele.
Que eu me lembre, jamais foram apresentadas provas tão cristalinas, irrefutáveis e escandalosas da atividade criminosa de um senador.

Nenhum comentário: