ABAS

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Moção de Repúdio ao governo do Ceará

Leia a íntegra do documento:
























A CNTE repudia com veemência as ações truculentas praticadas pela Polícia Militar, por meio do batalhão de choque sob o comando do governador Cid Gomes, ocorridas nesta manhã, nas dependências da Assembleia Legislativa do Ceará, que causou ferimentos em alguns professores e a prisão de outros, em greve há 56 dias.

A CNTE repudia ainda a atitude do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Roberto Cláudio, por ter permitido a ação violenta do batalhão de choque da PM, dentro da Casa, contra os educadores.

A direção da CNTE vai denunciar o fato aos organismos internacionais, como a Internacional da Educação e a Organização Internacional do Trabalho – OIT e também permanecerá atenta a qualquer atitude de violência aos direitos dos educadores do Ceará.

FONTE:www.cnte.org.br

GREVE DOS PROFESSORES DO ESTADO DO CEARÁ

GOVERNADOR
RESPEITE O
PROFESSOR...
PROFESSORES
AGREDIDOS...
EM PLENA
" CASA DO POVO " ( ? )
DIRIGIDA POR UM
PAR-TI-DO " SOCIALISTA "
O PSB...


VERGONHA !!!!!!


E AINDA DIZEM QUE
A EDUCAÇÃO
É
PRIORIDADE...


VERGONHA !!!!!!!!


E O PSB...
VERGONHA !!!!

FONTE:auribertoeternochocalheiro.blogspot.com

Truculência da polícia na Assembleia Legislativa lembra a Ditadura

Professores em greve do Ceará são agredidos e presos

PT filia até ex-integrantes do DEM e do PSDB















O Partido dos Trabalhadores (PT) abandonou as restrições históricas para a inclusão de novos membros e anunciou um pacote de filiações que inclui até mesmo políticos remanescentes de siglas rivais, como PSDB e DEM.



Nesta reta final do prazo estipulado pela justiça eleitoral para a filiação em partidos políticos dos interessados em se candidatar nas eleições municipais de 2012 - a data limite é 7 de outubro - pelo menos 57 lideranças de vários partidos, ou mesmo sem legenda, estão a caminho do PT no Estado de São Paulo.



De acordo com uma lista obtida com exclusividade pela Agência Estado, entre os novos filiados estarão o prefeito de Santa Lúcia, cidade na região de Araraquara, o tucano Antonio Carlos Abuabud Júnior "Claro que aceitamos tucanos; o cara fez campanha para o Lula e o Mercadante e já tinha se convencido do nosso projeto", disse Edinho Silva presidente estadual do PT, sobre Abuabud Júnior.



"O namoro faz tempo que existe, minha ficha já foi levada ao PT, mas por problemas particulares, com o falecimento do meu pai, ainda não fechei essa questão", afirmou o prefeito, que foi convocado pela executiva do PSDB para prestar esclarecimentos sobre o assunto. "Acho que até o mês que vem resolvo isso, mas não estou tão preocupado, porque não sou candidato à reeleição", completou Abuabud Júnior.



Ao ser indagado sobre o fato de ter recebido ao menos seis integrantes ou ex-filiados do arquirrival DEM, Edinho rebateu: "o objetivo é ter lideranças que estão saindo de outros partidos para fortalecer o PT no Estado; são pessoas que fizeram a opção, apoiaram Dilma, ou defendem nossos projetos nas cidades", disse. Entre os ex-Democratas ou em processo de desfiliação do partido, estão o prefeito de Álvares Machado, Juliano Ribeiro Garcia e o vice-prefeito de Guarantã, Élio Piccello.



Aliados

Até mesmo aliados do PMDB foram alvos da investida petista. Entre eles o ex-candidato a prefeito de Praia Grande em 2008 e ex-presidente do PMDB local Alexandre Cunha, o qual tentará novamente comandar a cidade do litoral paulista, mas pelo PT, no próximo ano.



O PMDB paulista agiu rápido à saída de Cunha, dissolveu o diretório do partido na cidade e trouxe o ex-tucano e ex-deputado estadual Cássio Navarro para comandá-lo interinamente. "O Cunha foi correto conosco, nos comunicou que estava saindo do PMDB rumo ao PT e trouxemos o Cássio para ou ser candidato a prefeito ou a vice do PSDB em 2012", disse o deputado estadual Baleia Rossi, presidente do PMDB paulista.



Edinho Silva rechaçou as informações de que existe um movimento dentro do PT para isolar apoiadores da pré-candidata à prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy, em prol da candidatura do ministro da Educação, Fernando Haddad. "Isso não é verdade, pois derrotar a Marta é derrotar o PT, já que ela é nossa maior liderança na capital", afirmou.


AGÊNCIA O ESTADO
O POVO

STF processa Maluf e família por lavagem de dinheiro



O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu hoje um processo criminal contra o deputado federal e ex-prefeito Paulo Maluf (PP-SP), a mulher dele, Sylvia, quatro filhos do casal e mais dois parentes por suspeita de lavagem de dinheiro. O Ministério Público Federal sustentou que a família se envolveu num esquema de lavagem de recursos desviados de obras públicas da época em que Maluf administrou a capital.


Como consequência da decisão, Maluf e os parentes passarão da condição de investigados para a de réus. O ex-prefeito e a mulher ficaram livres da acusação de formação de quadrilha porque, segundo os ministros, em razão da idade deles já ocorreu a prescrição. Mas os outros também responderão por formação de quadrilha.


Relator do processo, o ministro Ricardo Lewandowski destacou os valores "astronômicos" dos supostos desvios. Ele citou que o prejuízo ao erário foi de cerca de US$ 1 bilhão. Também disse que há informações de que a família Maluf teria movimentado no exterior cerca de US$ 900 milhões, valor superior ao Produto Interno Bruto (PIB) de muitos países, como Timor Leste, Guiné Bissau e Granada.


O ministro destacou que o total de recursos consumidos com a obra da avenida Águas Espraiadas foi de R$ 800 milhões. Mas que as suspeitas são de que cerca de US$ 1 bilhão teriam sido lavados. Além dos valores altíssimos, o ministro mostrou ter ficado surpreso com o fato de o caso envolver mais de uma dezena de empresas off shore.


Carisma de ódio


O destaque da sessão foi o advogado José Roberto Leal de Carvalho, que defende Maluf. "É muito difícil defender Paulo Maluf. Paulo Maluf carrega um carisma de ódio, desde a Copa de 1970 (quando ele presenteou jogadores com automóveis Fusca). Começa o calvário dele lá", disse Carvalho.


O advogado também criticou o fato de o Ministério Público Federal ter denunciado por formação de quadrilha oito integrantes da família Maluf. "A quadrilha só vai acabar quando matarem todos e restarem três", disse.


José Roberto Batocchio, advogado do filho do deputado, Flávio Maluf, também tratou do assunto. "No Brasil, transformaram formação de família em formação de quadrilha", disse. Batocchio reclamou do uso pelo Ministério Público de provas fornecidas pela Suíça. Defensor também de Jaqueline Maluf, o advogado disse que ela é uma dona de casa. "É uma dona de casa que só acompanhou o marido e se dedicou a cuidar dos filhos e a administrar o seu lar', disse.

O POVO

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Cid ditador respeite o professor

Agora pouco na Al-CE professores foram agredidos pela represão do Governador Cid Gomes, eu estava lá e presenciei tudo...A luta continua...

Fotos do Blog do Eliomar

Pe. Geovane Saraiva - Sócio Honorário da ALMECE

“A escritura de uma obra literária desafia a esteira do tempo e perpetua a memória de seu autor”.
Francisco Lima Freitas

Padre Geovane Saraiva – Novo Sócio Honorário da Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará (ALMECE).

Padre Geovane Saraiva, natural de Capistrano (CE), Filho de Agapito Saraiva da Costa e Maria Eliete Saraiva, cidadão de Fortaleza, abril de 2007. Condecorado com a medalha Boticário Ferreira, Abril de 2011. Padre da Arquidiocese de Fortaleza há 23 anos, formado em Filosofia e Teologia. Exerceu seu ministério sacerdotal nas Paróquias de São Pio X (Pan Americano), São Francisco Assis (Dias Macedo), Paz (Aldeota) e há oito anos como Pároco Santo Afonso (Parquelândia). Fundou em parceria com Marcos Medina o site: http//www.paroquiasantoafonso.org.br. Escreve para jornais, revistas e diversos sites. Também publicou pela Editora Celigráfica os livros: “O Peregrino da Paz” e "Nascido Para as Coisas Maiores” (por ocasião do centenário de Dom Helder, 1009 – 2009), “A Ternura de um Pastor”, agora lançando a 2ª edição, com prefácio de Dom Sérgio da Rocha - Arcebispo de Brasília (homenagem ao Cardeal Lorscheider) e a “A Esperança Tem Nome” (espiritualidade e compromisso), é o mais novo Sócio Honorário da Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará (ALMECE), sendo seu nome submetido e aprovado por unanimidade por todos os seus membros.


Fonte: Pascom - Paróquia Santo Afonso

Professores fazem greve de fome na Assembleia

Três dos professores estaduais, em greve há 53 dias, decidiram radicalizar. Em protesto contra o envio, à Assembleia Legislativa, da mensagem que cria nova tabela de salários para o magistério, eles iniciaram greve de fome.



Clésio Mendes, professor do Liceu estadual de Maracanaú; Laura Lobato, professora do Caic Maria Alves Carioca; e Cláudio Monteiro, professor das escolas estaduais Plácido Aderaldo Castelo, Michelson Nobre da Silva e Patativa do Assaré, estão sem se alimentar desde ontem. Eles decidiram ainda permanecer na Assembleia até que “exista uma proposta concreta” por parte do Governo.



Os docentes realizaram ontem mais um protesto. No início da manhã, os grevistas foram ao Palácio da Abolição. Mas ao saberem que o governador Cid Gomes (PSB) já havia enviado à Assembleia a proposta de nova tabela, os manifestantes seguiram para a sede do Legislativo. O Governo do Estado já propôs a aplicação do piso nacional, mas a categoria cobra a repercussão para toda a carreira.



Das galerias, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra o governador. Após os deputados aprovarem o regime de urgência para votação da mensagem, alguns professores se revoltaram e a sessão foi suspensa.



Heitor Férrer (PDT), Augustinho Moreira (PV), Fernanda Pessoa (PR), Eliane Novais (PSB) e Roberto Mesquita (PV) votaram contra o pedido de urgência. Mesquita, no entanto, defendeu o retorno às aulas. “Vocês já ganharam, ao convencer a sociedade da insensibilidade do governo”, disse.



Com poucas chances de ver a proposta do governador ser rejeitada pelos deputados, devido à ampla maioria da base governista, os professores pedem a retirada da proposta ou que pelo menos não seja votada até amanhã, quando será realizada nova assembleia geral.

O POVO

Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) promete mais prisões por desvios nos municípios

Promotor assegura que investigações estão sendo aprofundadas em vários Municípios que fraudaram licitações
Luiz Alcântara revelou, ontem, que os envolvidos nas fraudes ´alugavam´ o CPF de pessoas humildes de Fortaleza e cidades do interior para abrir empresas ´fantasmas´ no esquema criminoso
JOSÉ LEOMAR

"A operação continua sendo realizada em outros Municípios do Estado do Ceará. Em cada município que as empresas sob investigação concorreram em licitações, haverá desmembramento da operação ´Província II´. Novas prisões podem ocorrer em breve".

A afirmação é do promotor de Justiça, Luiz Alcântara, da Procuradoria de Crimes Contra o Patrimônio Público (Procap), ontem pela manhã, em entrevista coletiva na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil.

"Dentre as prisões preventivas decretadas pela Justiça neste último momento da operação, uma ainda não foi cumprida. Ana Cláudia Passos, da empresa ´Ely Construções e Serviços Ltda´, está na condição de foragida. Além dela, outras pessoas podem ser presas em novos desmembramentos da operação", ressaltou o representante do Ministério Público que vem acompanhando a operação.

Na entrevista, Alcântara destacou o trabalho de investigação realizado pela Polícia Civil - sob o comando do delegado Márcio Rodrigo Gutierrez, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). "A apuração responsável e equilibrada da Polícia Judiciária acerca das denúncias resultou numa investigação que levou a cinco novas prisões (anteontem). Mais uma organização criminosa foi desestruturada", disse, referindo-se à segunda parte da operação ´Província II´, deflagrada na última terça-feira.

Na ocasião foram presos, Carlos Kennedy Fortuna de Araújo, 33 e seu irmão Rodrigo Fortuna de Araújo, 29, ambos sócios da empresa ´Viçosel Construções e Serviços Ltda.´; Brena Cristina Barbosa Lima, 31; e Linard Silva da Rocha, 28, ambos servidores municipais de Tianguá; além do comerciante José Sidney Dourado Gomes, 48, responsável pela empresa ´Umari Construções Ltda.´ "Destacamos que todas essas pessoas já estão formalmente denunciadas como participantes e integrantes de uma organização criminosa que fraudava processos licitatórios".

O crime

O grupo é acusado de crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, fraudes de licitações e falsificação de documentos públicos e particulares. Alugavam CPFs de pessoas humildes de Fortaleza e do Interior para constituírem empresas ´fantasmas´.

Fonte: Diario do Nordeste

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

E por falar em greve dos bancários…


Blog do Eliomar

Professores prometem acampar na AL e fazer greve de fome contra proposta do governo

















Professores ocupam o hall do Plenário da Assembleia Legislativa. Foto: Omar Jacob


Os professores da rede pública estadual de ensino realizaram um ato público na manhã desta quarta-feira (28). Eles prometem ficar acampados na Assembleia Legislativa e um grupo de educadores diz que vai fazer greve de fome até que o governo Cid Gomes recue na proposta enviada ao Legislativo.

A mobilização começou com um protesto no no Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado. Ao serem informados de que o governador Cid Gomes havia enviado mensagem sobre a remuneração da categoria para a Assembleia, os manifestantes seguiram em passeata para a sede do Poder Legislativo. Com faixas e palavras de ordem, os professores fazem críticas diretas a proposta do governo.

Mensagem
De acordo com o professor Anísio Melo, presidente da Apeoc, a mensagem enviada pelo governador modifica o Plano de Cargos, Carreiras e Salários da categoria em diversos pontos mas não atende as reivindicações dos educadores em greve. Os professores rejeitam as mudanças e cobram a implantação do Piso com repercussão para toda a categoria.

Diante do impasse, uma comissão de professores esteve reunida com o presidente da AL, deputado Roberto Cláudio (PSB), para pedir que a mensagem não tramite na Casa.

Greve continua
Na última sexta-feira (23), os professores decidiram manter a greve, depois que o Governo do Estado apresentou uma nova proposta. A categoria, que está em greve há quase dois meses (desde o dia 5 de agosto) reivindica, entre outras coisas, o cumprimento da Lei do Piso Nacional para todos os professores, estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Jangadeiro Online

Presos mais cinco acusados de fraudar licitações

Foram presas na manhã de ontem cinco pessoas ligadas à administração pública dos municípios de Tianguá, São Benedito e Ibiapina. A ação conjunta da Polícia Civil com a Procuradoria de Justiça dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap), do Ministério Público Estadual (MPE), é desdobramento da Operação Província II, que, em agosto, prendeu 12 supostos envolvidas em desvios de verbas públicas. O esquema realizava fraudes em licitações para a contratação de serviços de construção civil, mão de obra e locação de veículos.



Segundo o promotor de Justiça Luiz Alcântara, as cinco pessoas deverão ficar presas na Delegacia Especializada de Polinter e Capturas - algumas delas preventivamente, outras temporariamente, por cinco dias, prorrogáveis pelo mesmo período – e deverão prestar depoimento à Procap.



José Sidney Dourado Gomes (proprietário da Umari Construções Ltda), Brena Cristina Barbosa Lima (servidora do município de Tianguá), Linardo Silva da Rocha (membro da Comissão da Licitação de Tianguá) e os irmãos Kennedy Fortuna de Araújo e Rodrigo Fortuna de Araújo (sócios da empresa Viçosel) serão ouvidos pelos promotores a partir de hoje, às 9 horas da manhã. Ana Cláudia Passos Siqueira, proprietária da Eli Construção Ltda, está foragida.



A primeira leva de depoentes, presa em agosto, foi liberada dias depois de prestarem esclarecimentos à Procuradoria, mediante algumas condições. “Condições de comparecerem em juízo (por exemplo), inclusive os juízes determinando o rompimento dos contratos”, apontou Alcântara.



“As investigações continuaram, com a oitiva de pessoas, a análise de documentação apreendida. E surgiu a necessidade de ampliar essas investigações, com a prisão dessas pessoas. O desdobramento daquela primeira investigação revelou o envolvimento dessas pessoas”, explicou o promotor.



R$ 30 milhões

O escândalo, deflagrado em 31 de agosto, indicava o envolvimento de cifras milionárias, estimado, até aquela data, em R$ 30 milhões, desde 2008. Dentre os presos, estavam Gilberto Moita Filho e Vitor de Castro Moita, ambos filhos do ex-prefeito do município de Tianguá, Gilberto Moita, preso desde junho acusado de encabeçar fraudes em licitações de Santana do Acaraú.



Pelo esquema, as empresas já ingressavam em licitações sabendo que seriam vitoriosas. Recebiam recursos para executar obras que, na prática, eram realizadas por servidores municipais, com recursos das Prefeituras. A empresa ganhadora do certame não desembolsava nem um real e ainda recebia integralmente, da prefeitura, o valor da obra. O dinheiro das licitações era dividido entre aqueles envolvidos no esquema, muitas vezes pessoal da comissão de licitação, servidores públicos e até prefeitos.
(colaborou Ranne Almeida)

Fonte: O Povo

Tucano vai ao MPF contra empreguismo no Ministério do Trabalho

Duarte Nogueira pede à Procuradoria-Geral, ainda, investigação de supostos repasses irregulares às centrais.
O aparelhamento do Ministério do Trabalho e o repasse de dinheiro público para centrais sindicais ligadas ao PDT vai passar, a depender da oposição, por um pente-fino nos órgãos de investigação. Ontem, o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), entrou com duas representações, uma na Procuradoria-Geral da República e outra no Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF), contra o ministro Carlos Lupi. Em outra frente, ele apresentou ao Tribunal de Contas da União (TCU) um pedido de auditoria especial para investigar denúncias envolvendo a pasta.



No domingo, o Estado publicou reportagem apontando irregularidades no repasse de verbas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) a várias centrais sindicais. Nas duas representações, Duarte afirma que "entidades diretamente ligadas ao partido do ministro do Trabalho e Emprego foram contratadas para prestar serviços de qualificação de mão de obra sem possuírem, sequer, meios para realização da capacitação contratada". Para ele, "é inequívoca a prática de improbidade administrativa".


No comando do rateio de recursos milionários do FAT, Lupi abrigou parte da cúpula do seu partido, o PDT, na pasta e encontrou brecha para turbinar centrais sindicais, impedidas pelo TCU de receber dinheiro público por causa de irregularidades no passado. Só neste ano, entidades vinculadas a centrais já receberam R$ 11 milhões.


Aparelhamento. O ministro, segundo mostrou a reportagem, mantém dez integrantes da Executiva do PDT em postos de comando do ministério e um outro integrante da cúpula partidária na Fundacentro, instituição ligada ao ministério. O tesoureiro do partido, Marcelo Panella, foi chefe de gabinete de Lupi até o início do mês passado, quando estava no auge a faxina ministerial do governo. Deixou então o cargo, sob o pretexto de cuidar de negócios pessoais.


Sucessor de Leonel Brizola na presidência do PDT, Lupi chegou ao bloco F da Esplanada dos Ministérios em 2007, após perder a disputa para governar o Rio e ter apoiado a reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva.


Ele tirou licença do comando do PDT para assumir o ministério, mas continuou mandando na legenda, numa confusão de fronteiras entre o cargo no governo e a militância partidária.

Fonte: Esdadão

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Padre Geovane Saraiva de Capistrano-Ce, receberá Diploma da Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará – ALMECE



Recebi do meu Amigo João Carlos, bancário do Banco do Brasil



Veja as principais reivindicações da categoria:

Remuneração
- Reajuste de 12,8% (inflação do período mais aumento real de 5%).
- Piso igual ao salário mínimo do Dieese: R$ 2.297,51 (em junho).
- PLR (Participação nos Lucros e Resultados): três salários mais R$ 4.500 sem desconto dos programas próprios de renda variável
- Plano de Cargos e Salários (PCS) em todos os bancos.
- Gratificação semestral de 1,5 salário para todos os bancários.
- Contratação da remuneração total dos bancários.
- Vale-refeição, cesta-alimentação, 13ª cesta e auxílio creche/babá iguais ao salário mínimo (R$ 545).
- Auxílio-educação para todos os bancários.
- Previdência complementar para todos os bancários.

Emprego
- Garantia de emprego;
- Proteção contra a dispensa imotivada, combatendo a rotatividade.
- Contratação de mais bancários;
- Fim das terceirizações.
- Jornada de trabalho de seis horas para todos os bancários.
- Ampliação do horário de atendimento para das 9h às 17h com dois turnos de trabalho;
- Tempo de até 15 minutos de espera nas filas nos dias normais;
- Abono assiduidade de cinco dias por ano.

Igualdade de oportunidades
- Igualdade na contratação, remuneração e ascensão profissional.
- Realização de um novo censo para avaliar os resultados dos programas implantados pelos bancos para combater a discriminação.
- Prorrogação automática da licença-maternidade de quatro para seis meses, sem necessidade de solicitação por parte da bancária.
- Condições de acessibilidade nas agências tanto para bancários como para clientes com deficiências.

Saúde do trabalhador
- Fim das metas abusivas e combate ao assédio moral.
- Participação dos trabalhadores na fixação das metas, que devem levar em consideração o tamanho, a localização e o perfil econômico das dependências, e não podem ser individuais.
- Fim da divulgação de rankings individuais sobre cumprimentos de metas.
- Suspensão do trabalho em espaços físicos em reforma.
- Manutenção do salário e demais direitos no período de afastamento por problemas de saúde. - Permanência do plano de saúde na aposentadoria e com as mesmas regras.
Segurança bancária
- Assistência médica e psicológica às vítimas de assaltos, sequestros e extorsões.
- Emissão da CAT (Comunicação de Acidente do Trabalho) para quem esteve no local de assaltos e sequestros.
- Fechamento das agências após assaltos, consumados ou não.
- Porta de segurança, câmeras com monitoramento em tempo real e vidros blindados em todas as agências e postos.
- Biombos entre a fila de espera e a bateria de caixas, e divisórias individualizadas entre os caixas internos e os eletrônicos para combater "saidinha de banco".
- Proibição ao transporte de valores e à guarda das chaves das unidades pelos bancários.
- Adicional de 30% de risco de morte para agências, postos e tesouraria.

Fonte: SEEB/CE

PPS pede auditoria em convênios do Ministério do Trabalho
















“O PPS vai pedir ao Tribunal de Contas da União (TCU) uma auditoria completa nos convênios do Ministério do Trabalho destinados a cursos de qualificação profissional, segundo nota do partido divulgado nesta segunda-feira (26).

O líder do PPS, deputado federal Rubens Bueno (PR), deve protocolar amanhã na Câmara, uma Proposta de Fiscalização e Controle. O requerimento precisa ser aprovado pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle para que o tribunal comece a analisar os contratos.

Levantamento preliminar da CGU (Controladoria-Geral da União) aponta para possíveis irregularidades em contratos da pasta com entidades ligadas ao PDT que não teriam condições de executar o trabalho por terem se envolvido em irregularidades no passado. Segundo a CGU, as centrais teriam deixado de prestar contas, atrasado os serviços e os cursos oferecidos seriam de má qualidade.

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, é presidente licenciado do PDT, e teria loteado a cúpula da pasta com pessoas ligadas ao seu partido, segundo reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” de ontem. Além disso, entidades citadas pelo levantamento não teriam estrutura própria e estariam terceirizando a capacitação e oferecendo cursos de péssima qualidade.

O tesoureiro do partido, Marcelo Panella, chegou a ser chefe de gabinete do ministro, mas foi exonerado em agosto. Ainda restariam dez dirigentes entre os principais assessores de Lupi, além do presidente da Fundacentro.”

(Folha.com)
(Blog do Eliomar)

Na corda bamba: Lupi volta a defender aparelhamento do ministério




















Ministro Carlos Lupi está na corda bamba


O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou ontem que seu ministério não tem "apenas 10", mas muitos mais militantes de seu partido, o PDT, nomeados para cargos de confiança. Em Paris, para participar da reunião de ministros do Trabalho do G-20, Lupi voltou a se defender das suspeitas de aparelhamento.

Dizendo-se "ministro da confiança" da presidente Dilma Rousseff, Lupi disse que não tem apenas 10 militantes do PDT na cúpula do ministério. "O Ministério do Trabalho tem 600 cargos de confiança. Eu tenho muito mais do que 10. Não tenho só 10, não. Está errado. Podem aumentar", afirmou.

Questionado sobre quantos são, disse não saber responder. "Não sei, mas é mais do que 10." Segundo Lupi, sua gestão sofre uma tentativa de "criminalização da política". "Ninguém pode ser criminalizado por ser filiado a um partido político", argumentou. "A ditadura é que era contra os partidos."

Indagado se as nomeações não configuravam o aparelhamento do ministério, ele respondeu referindo-se a outros ministérios e governos. "Como é com os ministérios do PMDB? Como é com as secretarias do governo do PSDB em São Paulo? Claro que é igual. É igual na Europa, em qualquer parte do mundo."

O ministro disse ainda não conhecer o conteúdo da reportagem do Estado sobre os repasses de R$ 11 milhões às centrais sindicais - mesmo as impedidas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) de receber os recursos - e considerou a discussão sobre os repasses aos sindicatos como "pequena".

"Antes os convênios eram feitos pelo Estado de São Paulo. Como acabou o convênio, agora fazemos direto", justificou. "É uma discussão tão pequena, mas tão pequena... O que eu quero saber é dos resultados do ministério."

Fonte: Estadão

RECURSOS FEDERAIS: União cobra devolução a políticos cearenses

























Luiz Fernando Menescal é o chefe do escritório da Controladoria Geral da União no Ceará
FRANCISCO VIANA


Atuais e ex-gestores públicos cearenses devolveram aos cofres federais, neste ano, R$ 241 mil por conta de irregularidades referentes à má gestão, desvios de recursos ou recebimento indevido de remunerações. O valor recuperado ainda é considerado inexpressivo, diante do volume de verbas desperdiçadas. No entanto, órgãos de fiscalização e controle revelam otimismo sobre a questão, ponderando que os índices de ressarcimento têm crescido bastante nos últimos anos.

Os valores que retornaram ao Poder Público tiveram a complacência dos gestores, o que nem sempre ocorre. Quando se trata de esquema criminoso para desvio de verba, diz a coordenadora do Divisão de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa (DIPAD) no Ceará, Keila Pereira Neri, fica mais difícil reaver as verbas. Ela afirma que, neste ano, o DIPAD ajuizou 12 execuções com base nos acórdãos do TCU, envolvendo R$ 6.925.866,67 referentes a atuais e ex-gestores cearenses. As ações estão tramitando na Justiça. Atualmente, estão em andamento 493 execuções judiciais ajuizadas pela União.

Investigações

A exigência para devolução da verba por agentes devedores pode partir dos Tribunais de Contas ou de ações judiciais decorrentes de investigações feitas pelos órgãos de fiscalização e controle. No âmbito nacional, a aplicação dos recursos transferidos pelo Governo Federal é acompanhada pela Controladoria Geral da União (CGU) através dos sorteios públicos, pelos quais são escolhidos os municípios a serem auditados.

A partir dessas fiscalizações, a CGU produz relatórios com as irregularidades constatadas e os encaminha para o TCU, que julgará se realmente houve dano ao erário nos fatos relatados. "Caso tenha havido dano configurado, o Tribunal vai determinar a devolução dos valores aos cofres públicos", explica o chefe da CGU no Ceará, Luiz Fernando Menescal. É a partir daí que a Advocacia Geral da União (AGU) atua no sentido de buscar judicialmente a recuperação das verbas. Para otimizar esse trabalho, o órgão criou, em 2009, um departamento específico para a defesa do patrimônio público e o subdividiu em Grupos Permanentes de Atuação Pró-ativa ligados às procuradorias da União.

No Ceará, esse grupo é chamado de Divisão de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa (DIPAD) e atua tanto ajuizando execuções de julgados no TCU para cobrar os agentes devedores quanto ajuizando ações por improbidade administrativa na Justiça. Isso porque o trabalho da AGU independe do julgamento do Tribunal de Contas, podendo ajuizar ações baseadas nos relatórios feitos pela CGU ou em operações deflagradas pela Polícia Federal e informações repassadas pela Corregedoria da Receita Federal.

Desafio

Keila Pereira Neri admite que recuperar o dinheiro público ainda é um grande desafio, mas ressalta que alguns mecanismos têm contribuído para que os valores sejam devolvidos. É o caso da conciliação judicial ou extrajudicial, em que os advogados da União fazem acordos com os devedores, e do protesto de títulos, no qual os agentes que não fizerem os pagamentos têm seus nomes negativados nos órgãos de proteção ao crédito (SPC e Serasa). "Eu acho que o protesto de títulos é uma das formas mais eficazes para o ressarcimento. Outra que tem se mostrado eficaz é a conciliação, porque os devedores têm dado resposta e acordado o parcelamento. Muitos não têm conhecimento dessa forma de regularização, mas o resultado tem sido positivo", disse Keila Pereira.

Segundo ela, de janeiro a setembro deste ano, foram recuperados aos cofres da União R$ 241.267 por conta do uso irregular do dinheiro público no Ceará. Esse valor, salienta Keila, não inclui os acordos de parcelamento que tenham sido feitos pelo TCU, apenas as ações ajuizadas pela AGU. No mesmo período, informa, foram firmados acordos que preveem a devolução de R$ 570.372, sendo R$ 440.427 referentes às execuções de julgados no TCU.

Os maiores empecilhos para o ressarcimento, aponta Keila, referem-se à localização dos bens dos devedores, que normalmente ocultam seu patrimônio através do repasse a terceiros, e a infinitude de recursos judiciais, que pode permitir a reversão da indisponibilidade de bens concedida pela Justiça.

Apesar das dificuldades, Keila acredita que o aparelhamento das instituições para o controle dos gastos poderá inverter a situação no decorrer dos anos. "O valor ressarcido hoje, considerando o volume do que é desviado, ainda é bastante inexpressivo. Mas o que a gente percebe é que está havendo um grande avanço nisso", justificou.

Luiz Fernando revela otimismo em relação ao combate à corrupção. Para ele, a percepção dos brasileiros vem crescendo justamente pelo aperfeiçoamento de mecanismos de controle social e transparência.

Execuções

6,9 milhões de REAIS é quanto o Governo Federal está cobrando, na Justiça, de atuais e ex-gestores municipais cearenses condenados pela má aplicação de recursos da União.

570 mil reais é a soma dos recursos, acordados pela AGU com ex-administradores municipais condenados pelo TCU , que deverão ser devolvidos aos cofres federais.

Fonte: Diario do Nordeste

domingo, 25 de setembro de 2011

Morador de rua tem cartão de crédito, conta bancária e lê muito

Márcio faz uma pausa no trabalho como ambulante para ler - Foto: / O Globo



Waleska Borges, O Globo

A imagem de um homem barbudo, deitado num colchonete na calçada, lendo sociologia, política e romances, não passa despercebida. O ar de intelectual e o raciocínio rápido tornam-se ainda mais surpreendentes quando se conhece a história dele.

Há cerca de três anos, desde que deixou o Rio Grande do Sul, Márcio Pereira dos Santos, o Gaúcho, de 34 anos, não tem endereço fixo. Mora nas ruas e gasta, todos os dias, R$ 5 para tomar banho e comer. E, além do gosto pela leitura, Gaúcho tem conta no banco, cartão de crédito, conecta-se à internet - em lan houses - por redes sociais e recebe Bolsa Família - que, poucos sabem, mas também pode ser concedida a uma única pessoa que esteja abaixo da linha da pobreza.

Nas ruas do Rio, ele recolhe o que encontra pelo caminho, jornais e revistas velhos, com os quais aprende e relaxa.

- O livro é bom porque você confronta suas opiniões com as do autor e aprende. O livro também me faz relaxar - afirma.

Com os livros de sociologia que encontrou nas ruas, conta ter descoberto assuntos que ignorava completamente. No entanto, ele diz que já se interessava pelo trabalho social:

- No dia a dia da rua, a gente acaba entendendo como funciona a política social para os moradores de rua.

Blog do Noblat

Ministério do Trabalho vira balcão do PDT

Carlos Lupi mantém dez integrantes da Executiva Nacional do seu partido em postos de comando.
























Iuri Dantas e Marta Salomon, Estadão.com

"Todos são filiados ao PDT, o que pesou, sim, para suas nomeações", disse o ministro ao Estado, confirmando a lista de correligionários que nomeou. "Reitero que todos os seus cargos são de livre provimento", completou. No jargão burocrático, isso significa que Lupi considera caber a ele preencher os cargos da forma que entender melhor.

Panella e Lupi são amigos há 25 anos, segundo o próprio ministro. Os dois chegaram a ser sócios no Rio de Janeiro, no Auto Posto São Domingos e São Paulo, mas a falta de alvarás não permitiu o funcionamento do negócio.

Sucessor de Leonel Brizola na presidência do PDT, Lupi chegou ao bloco F da Esplanada dos Ministérios em 2007, após perder a disputa para governar o Rio e ter apoiado a reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva. Ele tirou licença do comando do PDT para assumir o ministério, mas continuou mandando na legenda, numa confusão de fronteiras entre o cargo no governo e a militância partidária.

O critério político-partidário pesou na escolha de alguns dos principais cargos do ministério. Além de Lupi, o secretário executivo da pasta, Paulo Roberto Santos Pinto, também é integrante da Executiva Nacional. Da mesma forma, comandam o partido quatro assessores diretos do ministro: o secretário de Políticas para o Emprego, Carlo Roberto Simi, e a diretora de Qualificação, Ana Paula da Silva.

Completam a lista dois coordenadores-gerais: o responsável por Estudos, Anderson Brito Pereira, e Rafael Oliveira Galvão, que cuida de empreendedorismo juvenil. A Fundacentro, instituição de pesquisa sobre segurança do Trabalho, vinculada ao ministério, também é comandada por um membro da Executiva do PDT, Eduardo de Azeredo Costa. Neste ano, a Fundacentro recebeu R$ 45,7 milhões.

O Estado apurou que Panella tinha ascendência sobre os demais pedetistas. A maioria dos secretários ia ao seu gabinete despachar. Isso significa que a proximidade com Lupi se impunha à hierarquia do ministério.

Blog do Noblat

Dilma começa, mas não termina faxina em ministérios

Limpeza ocorreu só na cúpula dos Transportes e no Dnit; Valec está sob comando interino e demissões na Conab ficaram na promessa...



João Domingos, O Estado de S.Paulo

Mesmo com o respaldo da população - que deu manifestações de apoio nos atos públicos de 7 de Setembro, em Brasília, e na semana passada, no Rio -, a presidente Dilma Rousseff fez uma faxina incompleta nos setores do governo envolvidos em corrupção, irregularidades e mau uso do dinheiro público. A limpeza só ocorreu na cúpula do Ministério dos Transportes e no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Na Valec, a estatal responsável pela construção das grandes ferrovias previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como a Norte-Sul e a Oeste-Leste, foi afastado só o presidente José Francisco das Neves, o Juquinha.

Ele saiu no rastro do escândalo que abalou o Ministério dos Transportes, no início de julho. Investigações da Controladoria-Geral da União (CGU) indicaram desvios de R$ 279,7 milhões na Valec.

Juquinha foi substituído interinamente por Felipe Sanchez da Costa, diretor da Valec, mas, segundo informações de dentro da estatal, quem manda de fato na empresa é Luiz Carlos Oliveira Machado, diretor de Engenharia, um protegido do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

A Ferrovia Norte-Sul, uma das principais obras da Valec, foi iniciada no governo Sarney (1985-1990) e nasceu envolvida em escândalos. Na época, descobriu-se que a licitação havia sido dirigida e os vencedores já eram conhecidos havia meses.

Como se considera o pai da Ferrovia Norte-Sul, o presidente do Senado nunca desencarnou dela. Em 1989, ainda presidente da República, Sarney fez uma visita ao canteiro de obras da Norte-Sul de Açailândia (550 km ao sul de São Luís). Vivia um momento difícil e enfrentava uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigava corrupção em seu governo. Prometeu que, nos governos subsequentes, acamparia nos trilhos até que a ferrovia fosse concluída.

Sarney não precisou fazer nada disso. Mudou seu domicílio eleitoral para o Amapá e voltou ao Congresso. Em 2002, aliou-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, outrora um adversário da Norte-Sul, e defensor dela depois de assumir o mandato.

Para não correr riscos, Sarney passou a influir na indicação dos diretores da Valec. A obra está atrasada, como ocorre com todas as de tamanha grandeza e valor - seus custos já estão em mais de R$ 5 bilhões. Mas deverá ser inaugurada integralmente durante o governo de Dilma Rousseff.

Blog do Noblat

MP investigará escândalo no governo do Ceará

O Ministério Público do Ceará abrirá inquérito para investigar uma panelinha que manda no crédito consignado no governo do Estado. A Promus, que concede empréstimos com exclusividade a 150 mil servidores, seria da família do chefe da Casa Civil de Cid Gomes, Arialdo Pinho. E a ABC, que opera o cartão único para os servidores, está registrada no mesmo endereço da Promus, em Fortaleza.

Bolso cheio
O crédito consignado movimenta R$ 40 milhões por mês na folha do estado. Pelo menos 19% disso vão para a conta da Promus.

Conta do Gás
A Promus está no nome de Zé do Gás, o cunhado de Arialdo Pinho, que por sua vez já foi patrão de Ciro Gomes no Beach Park, em 1994.

Tudo em família
Arialdo Pinho foi o coordenador das duas campanhas de Cid Gomes ao governo do estado. O governador é padrinho de uma das filhas dele.

Sem voz
O governo faz pressão no MP para abafar o caso. O chefe da Casa Civil, procurado pela coluna, perdeu o gás. Não quis se manifestar


Claudio Humberto

sábado, 24 de setembro de 2011

Ex-presidente FHC critica Lula e elogia presidente Dilma



Em mais uma demonstração de afinidade com a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso publicou em seu blog, texto em que elogia a postura dela diante da corrupção no governo. Para o tucano, enquanto Dilma diz não aceitar irregularidades sem punições, seu antecessor no cargo, o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tentava “permanentemente” minimizar casos de irregularidades em seu governo.



“Quando a Presidente Dilma reitera não aceitar a corrupção impune (mesmo que as circunstâncias políticas a forcem a fazer novas nomeações duvidosas), isso é melhor do que as permanentes tentativas de minimizar os alegados casos de corrupção como o fazia e ainda agora o fez novamente o ex-presidente Lula, lamentando que os ministros recém demitidos não tivessem ‘casca dura’ suficiente para resistir às pressões da sociedade”, diz. No texto, FHC ainda elogia as manifestações anticorrupção que “começam a ganhar corpo” e defende que o país adote o voto distrital. A medida, segundo ele, seria uma forma de diminuir custos das campanhas, uma das “causas (ou pretextos) para a roubalheira”.



Dirceu

O ex-ministro-chefe da Casa Civil e deputado federal cassado José Dirceu disse que não se opõe à participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na Comissão da Verdade, mas acredita que o tucano não estaria disposto a abrir mão de sua agenda para atuar no grupo.



“Não vejo nenhuma oposição, ele tem todas as condições, mas não é o caso de se colocar um ex-presidente da República numa comissão que vai ter um trabalho que ele não pode fazer porque tem outras funções”.

O Povo

Menor salário do Senado é de R$ 10 mil, diz boletim

Um consultor do Senado no último grau da carreira recebe nesta sexta-feira, 23, a remuneração mais elevada da Casa, de R$ 25,03 mil, fora as vantagens que possa ter incorporado no serviço público. O menor salário, sem exigência de escolaridade, é de R$ 10,24 mil, de auxiliar legislativo, que também pode incorporar vantagens. Os dados sobre servidores efetivos constam do Boletim Administrativo da Casa, atendendo à dispositivo da Lei Orçamentária.



Substituídos aos poucos por funcionários comissionados e terceirizados, os ocupantes do cargo de auxiliar legislativo normalmente têm baixa qualificação. Os que continuam na ativa exercem função de recepcionistas, garçons ou de atividades semelhantes, cujo valor do salário na iniciativa privada é bem menor.



Dentre os 3.280 servidores efetivos, há aqueles com supersalários acima do teto do funcionalismo público, de R$ 26,7 mil. O Senado não informa quantos são. Em 2009, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou 464 servidores com remuneração acima de R$ 24,50 mil, valor do teto naquele ano. A remuneração do servidor recordista superava os R$ 45 mil, em decorrência da soma de aposentadorias e outras vantagens do serviço público.



Outro dado publicado na intranet do Senado mostra que o total de servidores comissionados da Casa cresceu quase 700%, de 1996 a 2011. Naquele ano, havia 410 cargos de confiança. Hoje são 3.032. Faltam apenas 248 novas contratações para o total de comissionados se igualar ao de servidores efetivos. O Portal de Transparência da Casa mostra que a média é de 29 comissionados nos gabinetes dos senadores e nas lideranças dos partidos. O total pode chegar a 79 pessoas, mediante a pulverização dos salários e da contratação de empregados menos qualificados.


O Povo

Justiça aceita denúncia contra Edir Macedo




















“A Justiça Federal em São Paulo acolheu denúncia do Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) contra Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), e mais três pessoas por lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha. A denúncia é do Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP), que também havia acusado o grupo de estelionato e falsidade ideológica, mas essas denúncias foram recusadas.

Além de Edir Macedo, foram denunciados o ex-deputado federal João Batista Ramos da Silva (que foi detido com R$ 10 milhões no aeroporto de Brasília, em 2005), o bispo da Iurd Paulo Roberto Gomes da Conceição e a diretora financeira Alba Maria Silva da Costa. A denúncia foi oferecida no último dia 12. O MPF informou que irá recorrer em relação às denúncias não aceitas. A Justiça Estadual de São Paulo já aceitara denúncia contra o fundador e líder da igreja neopentecostal em 2009, mas o processo foi encaminhado à Justiça Federal devido à natureza dos crimes.

A nova denúncia do MPF usou elementos da acusação do Ministério Público paulista e incluiu informações novas, como a participação de doleiros no esquema criminoso. Outra diferença entre as denúncias é a redução do número de acusados, de dez para quatro. De acordo com a assessoria do MPF/SP, os seis suspeitos que ficaram fora da acusação continuam sendo investigados pela Polícia Federal.

De acordo com o procurador Sílvio de Oliveira, o grupo cometia estelionato contra os fiéis da Iurd, oferecendo “falsas promessas e ameaças de que o socorro espiritual e econômico somente alcançaria aqueles que se sacrificassem economicamente pela igreja”.

O procurador só denunciou crimes ocorridos entre 1999 e 2005, uma vez que foi em 1998 que o crime de lavagem de dinheiro passou a integrar o ordenamento jurídico brasileiro. No entanto, ele citou vários episódios anteriores a esse período para explicar a estruturação do grupo e como o esquema foi montado.”

(Agência Brasil)
(Blog do Eliomar)

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Transporte público é a principal preocupação do brasileiro na Copa 2014



Para 79% dos brasileiros, o transporte público deverá ser o principal problema das cidades-sedes da Copa 2014, no Brasil. O dado faz parte da pesquisa realizada pela empresa GfK, que há 22 anos atua no mercado brasileiro, mas tem como sede a Alemanha. A pesquisa foi realizada em março deste ano, em nove regiões metropolitanas do País (Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém), além das capitais Brasília, Goiânia e Manaus.

A reforma e ampliação dos aeroportos, com 67%, e a construção e reforma de estádios (64%) aparecem também como preocupações do brasileiro. O setor hoteleiro, com 56%, desperta a maior confiança entre os entrevistados.

Para 42% dos brasileiros, o Governo Federal é o maior responsável pelo sucesso ou fracasso da Copa, seguido pela Fifa (24%), governos estaduais e municipais (17%) e CBF (8%).

Blog do Eliomar

PNUD – No combate à porbeza, corrupção pode ser maior entrave do que crise econômica

“A corrupção pode ser um entrave maior do que uma crise econômica quando o assunto é combater a pobreza no mundo. A avaliação é de Selim Jahan, diretor do Grupo de Redução da Pobreza do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), sediado em Nova York, nos Estados Unidos.

O diretor reconhece que a crise econômica vivida pelos Estados Unidos e pela Europa afeta o trabalho de diminuição do número de pobres no mundo porque diversas nações dependem da ajuda externa vinda de países mais ricos para combater a pobreza, principalmente os da África. Ele alerta que a corrupção também tem impacto negativo, porque o dinheiro a ser usado é perdido.

“Pode-se dizer que sim [que a corrupção pode ser pior que a falta de dinheiro]. Quando você tem falta de dinheiro, você não tem dinheiro. Quando você tem corrupção, você tem dinheiro, mas o perde”, disse Jahan, em entrevista exclusiva à Agência Brasil, durante sua passagem pelo país para participar de reuniões no Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), uma parceria do Pnud com o governo brasileiro.

“O uso ineficiente dos recursos e pouco dinheiro têm o mesmo efeito”, acrescentou o economista. Segundo ele, nações como Mali e Serra Leoa já estão em busca de outros países desenvolvidos que possam ajudá-los.

Selim Jahan destaca que há conhecimento de que a corrupção está instalada dentro do Poder Público de países pobres e emergentes. As Nações Unidas têm estimulado essas nações a usar mecanismos para dar transparência aos gastos governamentais. Ele cita uma experiência na Índia em que gestores locais colocam em um mural público quanto dinheiro há disponível e o montante gasto.


Segundo Jahan, diminuir a burocracia também contribui para evitar a corrupção. “Em algumas sociedades, a corrupção é institucionalizada. Isso ocorre por muitas razões. Uma delas é que, às vezes, existem muitas regras. Se você é o responsável por essas regras, você sempre pode usá-las para conseguir dinheiro dos outros. Se você simplifica essas regras e dá transparência aos gastos, você pode reduzir a corrupção”, explicou.

A primeira das oito Metas do Milênio, propostas pelas Nações Unidas, é reduzir pela metade o número de pessoas na extrema pobreza até 2015. O Brasil já atingiu essa meta.”

(Agência Brasil)
(Blog do Eliomar)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Folha denuncia genro do chefe da Casa Civil do Ceará, Arialdo Pinho, por esquema de empréstimos consiginados

Arialdo Pinho (esq), chefe da Casa Civil, cujo genro (foto à dir.) opera consignado

Luis Antonio Ribeiro Valadares de Sousa, conhecido como “Zé do Gás”, é sócio da Promus Promotora de Crédito e Cobranças Extrajudiciais Ltda., empresa que detém a exclusividade da operação de créditos consignados.

Valadares é dono de 99% do capital social da empresa CCI Consultoria em Convergência da Informação, acionista majoritária da Promus, segundo certidão da Junta Comercial do Ceará.

Em 2009, foi feita uma licitação que contratou a ABC (Administradora Brasileira de Cartões S.A.). Uma cláusula do edital permitia à vencedora indicar uma empresa promotora para intermediar com exclusividade as transações entre servidores e os bancos CEF e Bradesco.

A ABC indicou a Promus, que é, hoje, a única corretora credenciada pela Caixa Econômica Federal e pelo Bradesco para operar o sistema de crédito consignado junto aos servidores públicos estaduais, por meio do Cartão Único, administrado por ela.

De acordo com as representações, a empresa atua como “intermediária única” das operações de crédito, como “sublocatária” da ABC.

O contrato do governo com a ABC foi assinado no dia 20 de maio de 2009. Um dia depois, o governo baixou um decreto ampliando a margem de endividamento para até 40% do valor do rendimento líquido do funcionário.

Com 150 mil servidores ativos e inativos e uma folha de pagamento de R$ 307 milhões por mês, a estimativa é que o crédito consignado movimente R$40 milhões ao mês. A Promus recebe comissão de 19% sobre as operações.

Antes de 2007, o sistema de consignados era operado de forma descentralizada através de associações e sindicatos. Foi no governo de Cid Gomes que o processo passou a ser centralizada numa única empresa.

Arialdo Pinho é o homem forte do governo Cid, e tem relação antiga de amizade com a família Ferreira Gomes. Quando Ciro Gomes deixou o Ministério da Fazenda, em 1994, foi trabalhar como diretor de marketing do Beach Park, do qual Pinho era dono. Cid Gomes é padrinho de casamento de uma das filhas do secretário, que coordenou suas duas campanhas para o governo.

(Fonte: Folha)

Blog do Roberto Moreira

Abaixo o transporte escolar pau-de-arara!



O jornalista Plínio Bortolotti bate numa tecla antiga e absurda: o uso de caminhão pau-de-arara no transporte escolar. Até quando as autoridades vão permitir esse absurdo? Quantas mortes de inocentes terão que se registrar até que algo seja feito: Confira:

“Um menino de 10 anos de idade morreu no início da noite da última quarta-feira, no município de Alto Santo (…), depois de cair de um veículo D-10, que era utilizado como transporte escolar para crianças da zona rural da cidade.”

“A precariedade dos transportes escolares fez mais uma vítima no interior do Ceará. (…) Adalberto Chavier Félix, de 12 anos, morreu após cair de um caminhão pau-de-arara (em Monsenhor Tabosa)”.

O primeiro parágrafo foi o modo como iniciei artigo com o título “Prefeitos põem crianças no pau-de-arara” (http://migre.me/5KKix), publicado em 6/6/2010. No segundo parágrafo, reproduzo notícia publicada no dia 16 deste mês. Ambos trechos de matérias do O POVO.

Quando escrevi o primeiro artigo, anotei: “Infelizmente, não será a última vez que você lerá algo parecido, se as autoridades (…) não tomarem medidas duras contra os prefeitos do interior, que continuam a utilizar caminhões e camionetes – veículos próprios para carregar animais – como transporte escolar no interior do Ceará”.

O parágrafo, devido à desídia das “autoridades”, permanece atual.

Um acidente desses deveria levar o prefeito (ir)responsável a ser processado – e condenado por homicídio doloso. Esse tipo de crime não se restringe a quem teve a “intenção de matar” como muitos pensam. O artigo 15 do Código Penal estabelece que também comete homicídio doloso o agente que “assumiu o risco de produzi-lo”. (E aqui também não dá para entender porque o Supremo Tribunal Federal desclassificou como homicídio doloso aqueles decorrentes de acidentes no trânsito, mesmo tendo o motorista praticado as piores barbaridades.)

Um prefeito que põe dezenas de crianças em cima de um veículo inadequado para o transporte de estudantes está assumindo o risco de produzir um acidente fatal com esses estudantes.

A Assembleia Legislativa deveria votar lei proibindo o transporte de estudantes em paus-de-arara.

Não é possível que prefeitos, em suas reluzentes Hilux, não se envergonhem de uma situação dessas.

* Plínio Bortolotti – Diretor Institucional do Grupo de Comunicação O POVO

plinio@opovo.com.br

Blog do Eliomar

Projeto veda nomeação de 'fichas sujas'



Tramita na Câmara Municipal de Salvador um Projeto de Lei (PL) que prevê a proibição da nomeação de servidores efetivos e comissionados com condenações judiciais transitada em julgado. A proposta é do vereador Alberto Braga (PSC), que usou a Lei da Ficha Limpa como base para formular o texto. Segundo o PL, o impedimento vai valer tanto para a prefeitura quanto para a casa legislativa. A proposição pode ser considerada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas, segundo o vereador, a matéria “segue os preceitos constitucionais que, em seu artigo 37, ressaltam a importância da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, dentro do serviço público”. Informações do Bahia Notícias

Blog do Claudio Humberto

OAB: saúde não precisa de imposto

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, considerou nesta quinta (22) extremamente positiva a derrubada, pela Câmara dos Deputados, de projeto criando novo imposto nos moldes da extinta CPMF para financiar a saúde. "A decisão atende o justo anseio da sociedade brasileira, no sentido de que a conta que lhe está sendo imposta há tempos pelo poder público (..) é excessiva e mais que suficiente para manter a máquina pública, além de propiciar maior investimento na saúde, segurança, educação, de forma a diminuir as desigualdades sociais", avaliou. Para Ophir, o que a saúde precisa não é de novos impostos, mas sim de medidas para melhorar a eficiência no uso de recursos. Para ele, o grande problema na saúde brasileira é a má gestão e a corrupção. "A partir do momento em que tivermos uma gestão profissional e que efetivamente privilegie a cidadania, os princípios constitucionais da moralidade, da eficiência, da economicidade, certamente não teremos problema nessa área". Por isso, Ophir defende "uma fiscalização mais rigorosa, além de normas e critérios restritivos para evitar que dinheiro da saúde saia do ralo da corrupção; pois o nível de desvio em termos de destinação às pequenas prefeituras de recursos para saúde, para remédios, é algo que não tem como aferir"

Blog do Claudio Humberto

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Escândalo dos banheiros:TCE exonera supostos "fantasmas"

Após ter sido atingido pelo escândalo dos banheiros, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) agora é suspeito de ter abrigado funcionários fantasmas, todos nomeados em 2010, durante a gestão do presidente afastado Teodorico Menezes. Pelo menos cinco comissionados ou terceirizados foram demitidos pelo atual chefe da Corte, Valdomiro Távora. “Eles vinham trabalhar, mas não sei com que frequência”, justificou. Nos bastidores, a informação é de que alguns sequer compareciam ao TCE.

Na lista de exonerações, aparece até a vice-prefeita do Eusébio, Alexandra Targino Sá, indicada em março de 2010 para o gabinete de Teodorico. De acordo com a Procuradoria de Crimes Contra a Administração Pública (Procap), ela não poderia acumular funções no Executivo e no Tribunal. O POVO tentou encontrá-la através do prefeito Acilon Gonçalves (PSB), mas ele disse não ter número de telefone da peemedebista.

Além dos cinco exonerados por possíveis falhas no cumprimento da carga horária, também perdeu o emprego a então psicóloga do TCE, Monique Castelo Branco, que é esposa de um dos pivôs do escândalo dos banheiros: Fábio Castelo Branco, ex-funcionário da Secretaria das Cidades, responsável por liberar o dinheiro que deveria ter sido usado na construção de kits sanitários no Interior.

“Eu relutei, pois disseram que ela era boa funcionária. Mas antes que surgisse mais alguma coisa...”, explicou Valdomiro, referindo-se à necessidade de “moralização” da Corte. O POVO apurou que outros exonerados possuem vínculo direto ou indireto com personagens citados no escândalo dos banheiros.

Três demitidas aparecem no rol de doadores de campanha do deputado estadual Téo Menezes (PSDB) em 2010 – que é filho de Teodorico, que as nomeou no ano passado. Além de Monique (com R$ 2 mil doados), Tânia Chaves Araripe colaborou com R$ 10 mil e Maria José Castelo Branco fez a doação de R$ 3 mil.

Fonte: O Povo

Protesto contra corrupção reúne milhares no centro do Rio

Manifestantes utilizaram vassouras durante protesto realizado na Cinelândia
Foto: José Carlos Pereira de Carvalho/vc repórter


Milhares de manifestantes se reuniram nesta terça-feira no centro do Rio de Janeiro para protestar contra a corrupção no País em uma mobilização civil convocada por meio das redes sociais.

A Cinelândia, que já foi palco de grandes protestos contra a ditadura militar e a favor da democracia, recebeu a manifestação pacífica que faz parte do movimento "Todos contra a corrupção", que foi organizado e divulgado pela internet.

Em um caminhão com alto-falantes, os líderes da manifestação insistiram que o protesto não é contra nenhum partido político em particular, mas contra as práticas corruptas dos homens públicos.

Os manifestantes levaram 594 vassouras pintadas nas cores da bandeira nacional, representando cada um dos 81 senadores e 513 deputados. Na véspera do evento, as vassouras foram fincadas nas areias de Copacabana por uma organização não-governamental.

As denúncias de corrupção se estenderam nos últimos meses, provocando a renúncia de quatro ministros da presidente Dilma Rousseff: Antonio Palocci (Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes), Wagner Rossi (Agricultura) e Pedro Novais - enquanto Nelson Jobim deixou o Ministério da Defesa por diferenças com o Governo.

Fonte: noticias.terra.com.br

Lula recebe título em meio a protestos

JAQUES WAGNER, DORA LEAL E LULA
















Durante a cerimônia de entrega do título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Lula (PT), nesta terça (20), na Universidade Federal da Bahia (Ufba) estudantes dentro e fora da Reitoria protestaram contra a falta de estrutura e a insegurança dentro da instituição com faixas e cartazes. Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador, um congestionamento foi formado na região. A reitora Dora Leal, que presidia o evento, chegou a ser vaiada pelos universitários, que lotaram o salão nobre. Lula recebeu a outorga do título, definida pelo Conselho Universitário da Ufba em 30 de outubro de 2002, requerida pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. o Governador do estado, Jaques Wagner esteve presente no evento. Informações do Bahia Notícias.

Fonte: Claudio Humberto

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Se fosse Verdade! Prefeito de Capistrano entre os melhores do Ceará... Conversa para boi dormir

















Realmente não dar para acreditar... A administração do Prefeito de Capistrano Cláudio Saraiva que tem como slogan “Juntos Administrando com o Povo”, que na verdade, não está nem ai com o Povo, apareceu como uma das melhores gestões do Ceará. Avanços dos indicadores sociais, transparência das contas públicas, a correta aplicação dos recursos municipais, realizações de obras de infra-estrutura e projetos de saúde e educação. Questões estas que em Capistrano estão completamente “entregue as paratas”. É só perguntar a qualquer cidadão consciente para constatar.

Álcool mata quase tanto quanto crack




Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) revela que o índice de mortalidade entre dependentes de álcool está perto do registrado entre os usuários de crack. Segundo o documento, em cinco anos, 17% dos pacientes atendidos em uma unidade de tratamento da zona sul de São Paulo foram a óbito. 'É um número altíssimo. Na Inglaterra, o índice não ultrapassa 0,5% ao ano', diz o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, coordenador do estudo. O estudo produzido entre usuários de crack demonstrou que 30% morreram num período de 12 anos. 'Naquela mostra, a maior parte dos pacientes morreu nos primeiros cinco anos. Podemos dizer que os índices estão bastante próximos.’, completou. O trabalho será publicado na próxima edição da Revista Brasileira de Psiquiatria. Informações do Estadão.


Blog do Claudio Humberto

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Em breve Convenção do PPS e lançamento oficial da Pré-Candidatura de Dr. Emetério a Prefeitura de Capistrano

Um novo Capistrano é possivel só depende de você

Deputados vão lançar defesa ao voto aberto na 3a-feira






Agência Estado

A Frente Parlamentar em Defesa do Voto Aberto será lançada na próxima terça-feira (20), às 16 horas, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados. A iniciativa já conta com a adesão de 191 deputados e objetiva pressionar a Presidência da Câmara para que entre na pauta a Proposta de Emenda à Constituição que institui o voto aberto no Parlamento.

A PEC aguarda para ser votada na Câmara desde setembro de 2006, quando foi aprovada em primeiro turno por unanimidade. "A população tem o direito de saber como vota o seu parlamentar em relação a todas as matérias. Em nome do interesse público, da democracia, da transparência e do respeito à cidadania brasileira, não dá mais para prorrogar essa votação", destaca o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), organizador da Frente.

Entre os convidados para o lançamento da iniciativa estão representantes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), entre outros. As informações são da Agência Brasil e da Agência Câmara de Notícias. (Aline Bronzati).

Do Blog Noblat

Turma da Ficha Limpa quer seu ministro no STF

Com a iminência do julgamento do mérito da lei da Ficha Limpa, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, que a criou, pressiona a presidenta Dilma Rousseff a nomear para a vaga da ministra aposentada Ellen Gracie alguém comprometido com a causa. O grupo não tem candidato, mas entregou ao secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, um abaixo assinado com 150 mil assinaturas.

Do Blog do Claudio Humberto

domingo, 18 de setembro de 2011

FAMÍLIAS PREJUDICADAS: Programa federal ´Luz Para Todos´ está parado no Ceará





O programa federal Luz Para Todos, que tem o objetivo de universalizar o acesso à energia elétrica no País, está paralisado no Ceará. O motivo apontado é a dificuldade de contratar empresas para realizar as ligações elétricas por conta do valor que está sendo ofertado para o serviço. O problema tem feito com que parte da população cearense continue sem iluminação em casa, enquanto cerca de R$ 9,3 milhões referentes à contrapartida do Estado para o programa no primeiro semestre deste ano continuam nos cofres estaduais.

Os recursos investidos no Programa são 90% advindos da União e 10% dos estados. No Ceará, a verba destinada ao Luz para Todos sai do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop) e é gerenciada pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). De acordo com a Pasta, o recurso para instalação de rede elétrica nas residências só é liberado após autorização da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), que seria responsável por gerenciar a execução do programa no Estado.

A Chesf articularia as ações do Programa junto à Coelce, concessionária para serviços de iluminação no Ceará, que, por sua vez, subcontrataria as empresas para realizar as ligações elétricas nas casas. No entanto, a Coelce não estaria conseguindo contratar as empresas sob a justificativa de que o valor oferecido pelo serviço está defasado.

Prejuízos

O impasse tem gerado prejuízos aos cearenses, que deixaram de receber o benefício, e motivado críticas na Assembleia Legislativa. Baseando-se em informações do relatório produzido pelo Laboratório de Estudos da Pobreza (LEP), o deputado Roberto Mesquita (PV) criticou a Coelce por não cumprir sua parte no Luz para Todos.

"A nossa concessionária, a Coelce, uma das empresas que faz esse serviço, não está fazendo porque julga que o preço que o Estado paga pra isso é pouco. Via de regra, as casas que precisam do benefício são simples e de pessoas carentes, que, por serem pequenos consumidores, não têm interessado à Coelce. Quem pagaria somente a taxa mínima não interessa a essa empresa", disparou Mesquita.

O parlamentar reclamou, ainda, que parte dos recursos do Fecop, embora destinada para conceder o benefício às famílias cearenses, não foi aplicada. "Nesse caso, tem o dinheiro, mas não estão sabendo gastar", declarou o deputado.

De acordo com o relatório produzido pelo LEP, ligado à Universidade Federal do Ceará, R$9.397.400 deveriam ter sido aplicados para a execução do Luz para Todos no primeiro semestre. Todavia, "não houve execução financeira no período". A maior dificuldade enfrentada, conforme a pesquisa, diz respeito "a alocação de mão de obra especializada e insumos na execução de redes elétricas rurais, por parte da executora Coelce, em face do aquecimento da economia do País".

Providências

O estudo informa, ainda, que a Seinfra pretende adotar providências como a revisão dos custos para a execução das obras, a regionalização das intervenções por blocos e a antecipação na aquisição dos insumos. Mesmo assim, Roberto Mesquita sugere que a Assembleia tome uma atitude sobre a questão e crie mecanismos para garantir que a população seja atendida com um serviço de iluminação de qualidade e universalizado.

"O Legislativo precisa criar um instrumento que obrigue a concessionária a atender a população. O conjunto dos deputados pode usar a inteligência para criar um mecanismo que faça a Coelce não só ganhar dinheiro, mas também prestar um serviço universalizado", defendeu.

De acordo com o parlamentar, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce), que tem a prerrogativa de atender o interesse público através da fiscalização dos serviços prestados pelas concessionárias estaduais, já recebeu reclamações sobre o problema. "A própria população tem se dirigido à Arce para reclamar que o pedido de instalação da iluminação, após o prazo de 45 dias para ser feito pela empresa, não é executado", disse o deputado.

De acordo com o relatório do LEP, a execução do programa Luz Para Todos no Ceará foi iniciada em 2004, e, até novembro de 2010, 151.000 domicílios rurais foram atendidos. Para alcançar a meta estipulada, são necessárias mais 68.000 ligações até dezembro de 2014.

O estudo aponta que a Seinfra pretendia alcançar essa meta ainda em 2011. Para isso, precisaria aplicar R$ 15,6 milhões do Fecop neste ano, o que complementaria os R$ 44,3 milhões de recursos já repassados pela União e se somaria a outras fontes provenientes de fundos setoriais de energia da União. No entanto, segundo a Seinfra, a meta para 2011 é realizar 5.200 ligações, das quais 3.427 estão finalizadas.

Saiba mais

O programa Luz Para Todos foi iniciado em 2004 com o objetivo de abolir a exclusão elétrica no Brasil. Um programa semelhante já havia sido lançado no País em 2000, pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A diferença é que o antigo programa, chamado Luz no Campo, cobrava uma taxa para instalar iluminação nas propriedades rurais. No atual Luz Para Todos, o Governo assume a despesa com o intuito de evitar a cobrança adicional de instalação ao usuário.

O FECOP foi instituído em 2003 com o objetivo de combater a pobreza no Estado do Ceará. Conforme a lei, modificada no ano passado pela Lei Complementar 89/2010, seus recursos devem ser aplicados exclusivamente em "ações suplementares de nutrição, habitação, educação, saúde, saneamento básico, reforço de renda familiar e outros programas de relevante interesse social, voltados para a melhoria da qualidade de vida".

Fonte: Diário do Nordeste

Corrupção: Agentes públicos estão dando pouca atenção

Plenário da assembleia na última quinta-feira quando houve um debate sobre o combate à corrupção
FRANCISCO VIANA



A crescente manifestação pacífica da sociedade brasileira não deve ser assimilada apenas como uma demonstração de sua irresignação contra a prática de todo e qualquer ato desconforme com a ética, a moral e os bons costumes daqueles integrantes da administração pública e dos que com esta transacionam. Ela encerra, sem dúvida, uma séria advertência a todos quantos têm a responsabilidade de enfrentar esse grande malefício denominado de corrupção e não cumprem a contento suas competências institucionais.

A facilidade de uso dos diversos meios de comunicação, hoje à nossa disposição, está dando amplitude à reação isolada de cada brasileiro até então silente, por comodidade ou temor das consequências que poderia sofrer ao reagir contra esse estado, tanto é o seu desencanto por ver prevalecer o desrespeito às leis e o pouco caso das autoridades. A Internet está despertando para o exercício pleno da cidadania a partir do momento que une o clamor de todos e os encoraja a ir às ruas exigir respeito aos seus direitos.

Muitos foram os pronunciamentos públicos já ouvidos em defesa do combate à corrupção, mas ainda são significantemente tímidas as ações concretas que inibam ou punam os delinquentes. Os discursos têm servido, realmente, apenas para os destaques nos noticiários policiais e políticos, posto que os próprios oradores poderiam fazer bem mais e não o fazem, por razões várias, inclusive a de conveniências, algumas delas por beneficiarem, direta ou indiretamente, aos próprios falaciosos.

Banalização

O Poder Legislativo tem uma boa parcela de culpa na banalização da prática deletéria da corrupção. Ele não fiscaliza as ações do Poder Executivo, onde reside um expressivo volume de processos geradores desse crime, como tem a obrigação legal de fazê-lo. A letargia, a omissão, e a inapetência dos legisladores brasileiros são um exemplo negativo para os outros órgãos responsáveis pelo controle externo da administração pública, no caso os tribunais de contas.

Estes, deixam muito a desejar no exercício das suas competências. Quase sempre quando agem é tardiamente. O desvio de recursos já foi concretizado e os prejuízos materiais e sociais irrecuperáveis. O controle interno das administrações é um engodo. Também não atinge a contento suas finalidades, seja pela submissão dos detentores de cargos comissionados que estão à frente desses órgãos, ou até mesmo pela falta de estrutura. Muitos governantes mantêm as controladorias para satisfazer exigências da lei, desconhecendo a importância emprestada por elas em benefício do próprio exercício de seus mandatos.

Lentidão

O Ministério Público tem colaborado, de certa forma, na defesa do interesse da sociedade ao provocar o Judiciário a punir os poucos alcançados na prática da corrupção. Mas ainda falta muito para responder à sociedade o que dele é reclamado, o mesmo podendo ser afirmado em relação ao Poder Judiciário, de onde é para sair a condenação dos culpados, pondo fim à ideia de impunidade, uma outra razão da proliferação dos crimes contra a administração pública brasileira.

Frustração

Um Legislativo mais atuante no campo da fiscalização, consequentemente exigindo que os tribunais de contas a eles ligados sejam diligentes tanto quanto requer o processo de controle externo, aliado a uma atuação mais ágil do Ministério Público e do Judiciário no denunciar e julgar os responsáveis pela malversação do dinheiro público, por certo responde em parte essa inquietação que toma conta da sociedade, na busca de um basta à corrupção.

Na última quinta-feira, na Assembleia, embora tenha sido forte o empenho do deputado Fernando Hugo (PSDB), no sentido de sensibilizar os seus colegas de Casa a participarem de um evento contra a corrupção, poucos estiveram lá, frustrando boa parte da plateia, composta majoritariamente de jovens, além de deixarem implicitamente demonstrado o menosprezo com a causa, sem medir as consequências que por certo advirão em um futuro não muito distante dos dias atuais.

EDISON SILVA
EDITOR DE POLÍTICA

Fonte: Diário do Nordeste

Pode acreditar: Idoso de 90 anos tem 50 filhos no Rio Grande do Norte; 33 são com mulher, cunhada e sogra

Luiz Costa Oliveira, 90, ao lado das "três Franciscas" - mulher, cunhada e sogra - com quem teve 33 filhos





Aparentemente, as sertanejas Francisca Maria da Silva, 89, Maria Francisca da Silva, 69, e Ozelita Francisca da Silva, 58, têm uma vida comum para quem mora no interior do Nordeste, dedicando todo o tempo para cuidar das casas onde vivem. Além do fato de serem mãe e filhas, as três dividem casa, comida e carinho com o mesmo marido há mais de 40 anos.

O agricultor aposentado Luiz Costa de Oliveira, 90, vive maritalmente com a mulher, com a cunhada e com a sogra no município de Campo Grande (270 km de Natal), e com as três teve nada menos que 33 filhos. Outros 17 vieram do primeiro casamento. Além da meia centena oficial, existem ainda outros três, dos quais ele não tem certeza da paternidade. Mas também não nega.

A filha mais nova de seu Luiz tem 13 anos, o mais velho, 54. A lista de membros da nova família Oliveira é extensa. A primeira mulher do trio, Maria Francisca, é mãe de 17 filhos. Em seguida, no segundo casamento com a irmã da esposa, Ozelita, foram mais 15. Para não perder a oportunidade, ainda fez um filho com a sogra, dona Francisca Maria. “Tempo desses apareceram mais três dizendo que ‘era’ meu, mas não tenho certeza, mas também não vou negar”, disse Oliveira.

Apesar da grande quantidade de filhos, apenas 38 estão vivos, e a maioria mora em Campo Grande. A lista de herdeiros aumenta com o número de netos. São 100 netos e 60 bisnetos.

Três mulheres
Seu Luiz conta que a relação com as três mulheres começou depois que ele ficou viúvo da primeira mulher e “se juntou” com Maria Francisca da Silva, a “Francisca Velha”. “Fiquei com 17 filhos para criar, e a ‘véia’ se prontificou a me ajudar. Logo depois começaram a vir os nossos filhos”, disse, explicando que a cunhada, Ozelita, vinha cuidar da irmã no período de resguardo e também "dava assistência” a ele.

“Não escondo que sempre fui namorador. A melhor coisa do mundo é mulher, e meu divertimento era namorar. Preferi que meus namoros ficassem em casa, e elas se entenderam. Nunca houve uma briga, pois eu lembro muito bem que dava conta de todas, além de trabalhar muito na roça para sustentar todos os meus filhos. Nunca faltou nada para ninguém”, disse.

O homem conta que o início do namoro com a sogra também aconteceu no período de resguardo da mulher e da cunhada. Ele tem apenas um filho com ela. A cunhada e “segunda mulher” de Oliveira, Ozelita, conta que o segredo de dividir o marido é a união da família e o amor por igual que ele tem. “Nunca houve distinção. O jeito conquistador dele conseguiu a paz e a união da nossa família. A gente não tem ciúme porque a gente sabe da dedicação dele por todas nós”, disse, ressaltando que as três Franciscas não aceitariam dividir com mais outra pessoa o amor de Oliveira. “Ia ter briga se ele arrumasse uma amante, com certeza.”

Duas casas
Com uma família maior que a tradicional, seu Luiz conta que vive com a mulher em uma casa e mantém a cunhada e a sogra numa outra próxima. Ele diz que tenta distribuir seu tempo para dar assistência às duas casas.

“Antes eram as três mulheres juntas. Mas como são muitos filhos, meu pai conseguiu comprar uma casa mais nova e deu para a minha tia”, disse Cosme da Silva Costa, 18, um dos filhos.

Fonte: uol.com.br

sábado, 17 de setembro de 2011

MPF denuncia 21 acusados de desviar recursos no Turismo

O Globo

O Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) ajuizou na quarta-feira quatro ações por improbidade administrativa contra 21 pessoas acusadas de desviar recursos do Ministério do Turismo. A denúncia se refere a irregularidades que vieram à tona após a deflagração da Operação Voucher, da Polícia Federal, em agosto.

Destacam-se os nomes do ex-secretário executivo da pasta, Frederico Silva da Costa, do secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Colbert Martins, e do ex-presidente da Embratur Mário Augusto Lopes Moysés.

Se condenados, os envolvidos serão obrigados a devolver o dinheiro desviado, terão os direitos políticos suspensos, perderão a função pública, e serão proibidos de fazer contratos com a administração pública e de receber benefícios ou incentivos fiscais e pagamento de multa.

Em 30 de agosto, o MPF/AP já havia apresentado quatro denúncias contra os mesmos 21 envolvidos, abrangendo os crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica, peculato - obtenção de vantagem em razão do cargo - e uso de documento falso.

Fonte: Blog do Noblat

Cearense inventa carro que utiliza energia solar e eólica

O cearense Fernando Ximenes, de 46 anos, inventou o "primeiro carro quadriflex do mundo". O engenheiro vai apresentar o veículo na EcoEnergy, feira de energia verde que acontece neste sábado, em São Paulo. O carro funciona a base de etanol, gasolina, energia solar e eólica (gerada pelo vento). Segundo Ximenes, o motor do carro é comum e impulsionado só com etanol e gasolina, mas, com o uso das fontes alternativas, ele diminui o consumo de combustível. "Testei o carro por 13 mil quilômetros e vi que a economia de combustível pode chegar a 40%", diz Ximenes.


Blog do Cláudio Humberto

PT, PDT, PSB e PCdoB fecham acordo para reforma política

Em encontro promovido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, PT, PDT, PSB e PCdoB chegaram a alguns consensos sobre a proposta de reforma política em tramitação na Câmara dos Deputados.

Entre os pontos que serão defendidos pelas bancadas estão o voto proporcional em 2014 e o financiamento público de campanha.

“Houve muitos consensos entre nós, o principal deles é o financiamento público exclusivo de campanha, que é a melhor maneira de combater a corrupção”, disse o deputado estadual Rui Falcão (SP), presidente nacional do PT.

As propostas farão parte do relatório do deputado federal Henrique Fontana (RS).

Líderes dos partidos se reuniram para discutir o tema pela segunda vez num hotel da zona sul de São Paulo. Sob o comando do ex-presidente, eles também concordaram em defender a redução do mandato de senador para quatro anos (a partir de 2018) e a idade mínima de 35 para 30 anos (redução esta que também se estenderia para o deputado, que poderia assumir o mandato aos 18 e não 21 anos).

Fonte: O Povo

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"Caminhante, não há caminho; faz-se caminho ao andar.”




Caminhante

(Antonio Machado)



Se faz o caminho ao andar
Caminhante, são teus passos
o caminho, e nada mais;

Caminhante, não há caminho,
se faz caminho ao andar.

Ao andar faz-se o caminho
e ao olhar para trás
vemos a trilha que nunca
voltaremos a pisar.

Caminhante, não há caminho,
mas só sulcos, pelo mar.

Fonte: http://memorabilia.zip.net

Saúde: Quando a corrupção mata

Corrupção na saúde do Brasil

























BRASÍLIA - Nos últimos nove anos, o governo federal - que tem defendido novas fontes de financiamento para a Saúde - contabilizou um orçamento paralelo de R$ 2,3 bilhões que deveriam curar e prevenir doenças, mas escorreram pelo ralo da corrupção. Esse é o montante de dinheiro desviado da Saúde, segundo constatação de Tomadas de Contas Especiais (TCEs) encaminhadas ao Tribunal de Contas da União (TCU), entre janeiro de 2002 e 30 de junho de 2011. A Saúde responde sozinha por um terço (32,38%) dos recursos federais que se perderam no caminho, considerando 24 ministérios e a Presidência. Ao todo, a União perdeu R$ 6,89 bilhões em desvios.

Fonte:
O globo
blogdomariofortes.blogspot.com