ABAS

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Contro Social: Uma obrigação do Cidadão consciente








Controle social e protagonismo jovem

De maneira geral, o controle social significa a participação da sociedade no acompanhamento e na fiscalização da aplicação dos recursos públicos; no diálogo com o governo e na proposição de programas e projetos que visem ao benefício da população. O controle social também pode ser exercido por meio de denúncias e ações públicas que envolvem, muitas vezes, órgãos oficiais como o Ministério Público.

O controle social anda de mãos dadas com a participação e o protagonismo. O protagonismo juvenil é a atuação jovem, destacada e construtiva, em temas de seu interesse. Ser protagonista é assumir a história como personagem principal, participando da vida pública para ajudar a construir o mundo em que se vive. Por meio desse exercício de cidadania, é possível fazer a fiscalização do poder público. Em relação à infância e juventude, isso pode ser colocado em prática de diversas formas. Entre tantas elas, estão:

O acompanhamento da construção de uma política pública, como fez a sociedade civil com o Fundo para o Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica (Fundeb), em 2006. Foi graças ao esforço de organizações e do movimento social que as creches — que a princípio não iriam receber recursos — foram incluídas no Fundo.
O monitoramento da execução do orçamento, como fazem o Inesc e outras organizações, a partir da metodologia do orçamento criança.
A denúncia de violação ou desrespeito a direitos. Se uma família não encontra vagas na escola pública, por exemplo, pode recorrer ao Conselho Tutelar ou ao Ministério Público. Se você acha que seu vizinho sofre violência, também pode fazer o mesmo.
É importante deixar claro que, embora o controle social — especialmente a parte de acompanhamento de políticas — seja exercido, na maioria das vezes, por entidades, uma só pessoa pode, se quiser, fiscalizar ações públicas ou propor políticas e programas.

Sozinho ou em grupo, você pode ter acesso a informações sobre a execução das políticas: o órgão é obrigado a fornecê-las, embora quase ninguém tenha conhecimento disso.

Fonte: protagonismojuvenil.inesc.org.br

Câmpus Universitário inaugurado por Lula no Agreste está abandonado















GARANHUNS - No momento em que a presidente Dilma Rousseff ministrava uma aula inaugural no curso de Medicina da Universidade Estadual de Pernambuco, professores e alunos do campus de Garanhuns da Universidade Federal Rural de Pernambuco, a cinco quilômetros dali, anunciavam, na terça-feira, 30, que a instituição, lançada pelo governo Lula como pioneira na interiorização do ensino superior do País, "está em coma profundo, na UTI, precisando de uma junta médica para salvá-la".


Wilson Pedrosa/AEServidores e alunos reclamam de inúmeros problemasEsgoto a céu aberto, falta de professores e servidores, de salas de aula, de laboratórios, de segurança, de ônibus, de água, alunos trabalhando como funcionários, hospital veterinário fantasma - tudo podia ser visto por quem visitasse a universidade.

A aula inaugural para alunos de Agronomia estava sendo dada, na terça-feira, no auditório - com cadeiras empilhadas -, por falta de sala. "A dificuldade é tão grande para entrar aqui e, quando chegamos, vemos que a dificuldade é ainda maior para sair aprendendo alguma coisa", resumiu o calouro Hugo Amadeu. "Ela (Dilma) vai atender a um curso de elite e aqui falta laboratório", emendou Lucas Albuquerque.

O professor Wallace Telino, da Associação de Docentes da Universidade, chama a atenção para a evasão de alunos e professores. O professor ressalva, no entanto, que, apesar desta "falta de tudo", ainda se consegue que alunos se destaquem em cursos e empregos, "mas apenas por mérito e esforços próprios". Para ele, o governo "está preocupado com números de universidades, mas se esquece da qualidade".

Apesar de o forte da instituição serem as ciências agrárias, os professores lembram que a universidade não dispõe de "um único hectare para trabalho experimental" e os alunos do curso de engenharia de alimentos estão prestes a concluir o curso sem uma aula prática.

Sem recursos. Embora a Universidade Federal Rural de Pernambuco tenha já dois câmpus problemáticos - os de Garanhuns e Serra Talhada - a presidente Dilma anunciou a criação de um terceiro, na mesma universidade, agora em Cabo de Santo Agostinho. "Não adianta ficar criando novas universidades e extensões universitárias se não forem dados, às que já existem, meios de funcionar com o mínimo necessário", disse o professor Antonio Ricardo Andrade.

Há um mês, como informou o Estado, outro câmpus da UFRPE, o de Serra Talhada, foi chamado de "museu de obras" pelos alunos. Levantamento do Ministério da Educação mostra que a UFRPE lidera a lista de serviços paralisados em universidades federais, com nove construções suspensas e duas obras interrompidas. A suspensão, segundo o MEC, deve-se a problemas com as construtoras, que abandonaram o canteiro, faliram ou demonstraram incapacidade na execução do trabalho.



Fonte: Estadão

Mais uma vergonha na Politica: Câmara livra Jaqueline Roriz da cassação

A deputada foi absolvida por 166 votos favoráveis a cassação, 265 contrários e 20 abstenções. Para que perdesse o mandato, pelo menos 257 deputados, dos 513, precisariam ter votado a favor
Nos corredores da Câmara dos Deputados, parlamentares já cantavam o resultado: “Vai ser de lavada!”. E não deu outra. Pelo placar de 265 a 166 a deputada Jaqueline Roriz (PMN/DF) foi absolvida do processo de cassação por quebra de decoro parlamentar. Outros 20 deputados se abstiveram da votação, que foi secreta. Para que Jaqueline perdesse o mandato, pelo menos 257, dos 513 deputados, precisariam votar contra ela.

Em 2006, a deputada foi filmada recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do mensalão do DEM do Distrito Federal. Na época, Jaqueline admitiu que o dinheiro seria para caixa dois de campanha. Há cinco anos, entretanto, ela não havia sido eleita nem deputada distrital. Foi a esse fato que a defesa da parlamentar se ateve para argumentar que não houve, por parte dela, quebra de decoro parlamentar, já que conquistou vaga na Câmara dos Deputados apenas nas eleições de 2010. “A Câmara não é um tribunal!”, ressaltou o advogado José Eduardo Alckmin.

Parlamentares pró-cassação de Roriz, por sua vez, defendiam que o caso só chegou ao conhecimento público após sua eleição. E que punições a atos que ferem a ética não podem ficar delimitados temporalmente. O líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) – que foi relator do processo contra Jaqueline - pregou que seus colegas de plenário deixassem de lado o corporativismo. “Não quero um julgamento judicial, quero um julgamento ético e político”, afirmou.

Fonte: O Povo


terça-feira, 30 de agosto de 2011

Descaso em Capistrano-Ce: Quadra Poliesportica de Mazagão II está caindo aos pedaços e a Prefeitura por enquanto nada fez

Mais um descaso da Administração Municipal de Capistrano. Uma quadra de esportes que fica localizada na Comunidade de Mazagão II, uma das principais Comunidades do Municipio está completamente abandonada pelo poder público municipal. Desde que foi contruida(no Governo anterior) a quadra não passou por nenhuma reforma. Os moradores da Comunidade estão exigindos que as devidas prividências sejam tomadas.

Veja algumas imagens desse descaso:







segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Procurador-geral defende Lei da Ficha Limpa


















O procurador-geral, Roberto Gurgel, apresentou parecer defendendo a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa.



A manifestação foi feita em ação declaratória de constitucionalidade que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) move no Supremo Tribunal Federal (STF). A entidade quer que o STF defina os termos da validade da Ficha Limpa para as eleições municipais de 2012.



“O artigo 5º, LVII, da Constituição (‘ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória’), que encerra o princípio da presunção de inocência, refere-se, literal e exclusivamente, à condenação penal”, argumenta o procurador.



“Ela (lei) seria inconstitucional se as hipóteses de inelegibilidade ali prevista se aplicassem a alguma eleição ocorrida em data anterior à sua vigência. Seria o caso, por exemplo, de se cassar o mandato de um vereador eleito em 2008, porque em 2007 foi demitido do serviço público em razão de processo administrativo”.

Fonte: O Povo

Começa Hoje Festa de Nossa Senhora de Nazaré de Capistrano-Ce


























Confira Programação:

DIA 29.08.2011 – SEGUNDA-FEIRA

17:30h – Carreata
18:30h – Hasteamento da Bandeira
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Pároco Padre Francisco Eudásio
Bençãos das Chaves, Objetos e Terços.


DIA 30.08.2011 – TERÇA-FEIRA

Subtema: “Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos” (salmos 19,8)
04:30h - Caminhada para o setor 1 e 10
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Valdenor
Responsável: Zonal 09, Pastoral do Dízimo e Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão.


DIA 31.08.2011 – QUARTA-FEIRA

Subtema: “vocês, ao contrario, estarão cantando como em noite de festa, terão o coração alegre como quem dança ao som da flauta, enquanto caminham para a montanha de Javé, para a rocha de Israel” (Isaías 30,29)
04:30h – Caminhada para o setor 7
Celebração Eucarística
Local: D. Mazé do passim
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Adalberto
Responsável: Zonal 06 e Terço dos Homens


DIA 01.09.2011 – QUINTA-FEIRA

Subtema: “Pela teimosia e dureza de coração, você está amontoando ira contra si mesmo para o dia da ira quando o justo julgamento de Deus vai se revelar” (Romanos 2,5)
04:30h – Caminhada para o setor 2
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Luciano
Responsável: Paróquia de São José – Caio Prado


DIA 0209.2011 – SEXTA-FEIRA

Subtema: “Pois é de dentro do coração das pessoas que saem as más intenções, como a imoralidade, roubos, crimes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo”. (Marcos7, 21-22)
04:30h – Caminhada para o setor 3
08:00h – Audiência Pública na Câmara Municipal
09:00h - Mutirão Penitencial - atendimento de confissões o dia inteiro na Igreja Matriz.
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Sebastião
Responsável: Zonal 03, Apostolado da Oração, ECC e Ordem Terceira de São Francisco.

DIA 03.08.2011 – SÁBADO

Subtema: “De fato, é evidente que vocês são uma carta de Cristo, da qual nós fomos o instrumento; carta escrita, não com tinta, mas nas tábuas de carne do coração de vocês” (Segunda Carta aos Coríntios)
04:30h – Caminhada para o setor 9
08:00h - Celebração Eucarística em Agradecimento pelo dom da vida das Pessoas Idosas, Doentes, Portadores de Necessidades Especiais, Viúvos e Viúvas.
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante – Padre Douglas
Responsável: Zonais 1 e 8, Movimento da Mãe Rainha e Comunidade Católica Jesus é o Senhor.
Bingo da Paróquia

DIA 04.09.2011 – DOMINGO

Subtema: “vocês me procurarão, e me encontrarão se me buscarem de todo o coração” (Jeremias 29,13)
04:30h - Caminhada Para a Paróquia de Itapiúna com a imagem de Nossa Senhora .
07:30 h – Celebração da memória, Água é vida!
Local: parede do açude Pesqueirão
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Firmino
Responsável: Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Itapiúna

DIA 05.09.2011 – SEGUNDA-FEIRA

Subtema: “Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e permaneceu obediente a eles, e sua mãe guardava no coração todas essas coisas”. (Lucas 6,45)
04:30h – Caminhada para o setor 8
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Thomas James
Responsável: Zonais 2 e 10, Catequese e Juventude

DIA 06.09.2011 – TERÇA-FEIRA

Subtema: “O homem bom tira coisas boas do bom tesouro de seu coração, mas o homem mau tira do seu mal coisas más, porque a boca fala daquilo de que o coração está cheio”.(Lucas6,45)
04:30h – Caminhada para o setor 6
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre José Maria Cavalcante
Responsável: Zonal 5 e Pastoral da Pessoa Idosa.

DIA 07.09.2011 – QUARTA-FEIRA

Subtema: “A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma . Ninguém considerava propriedade particular as coisas que possuía, mas tudo era posto em comum entre eles.” (Atos dos Apóstolos 4,32)
04:30h – Caminhada para o setor 5
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Moacir
Responsável: Zonal 4, Pastoral da Criança e Pastoral Familiar.


DIA 08.09.2011 – QUINTA-FEIRA

08:00h – Solenidade da Natividade de Nossa Senhora de Nazaré,
Revestimento da Imagem da Padroeira para o 7º círio de Nazaré,
Celebrante: Padre Adailson
16:30h – 7º Círio de Nazaré
Celebração Eucarística de encerramento
Celebrante: Dom Ângelo Pignoli
Bispo da Diocese de Quixadá.

DIARIAMENTE TEREMOS

15:00h – Hora da Graça na Igreja Matriz
16:00h – Atendimento de Confissões
17:30h – Vivas e louvores a Nossa Senhora de Nazaré no Setor onde a imagem permaneceu durante o dia.
18:30h – Novena de Nossa Senhora na Igreja Matriz

Após a missa: Venda de comidas na barraca de frente à Igreja Matriz, e na barraca Nossa Senhora de Nazaré de frente à Escola Francisco Nunes.


domingo, 28 de agosto de 2011

Revista Veja: José Dirceu, o poderoso chefão














O ex-ministro José Dirceu mantém um “gabinete” num hotel de Brasília, onde despacha com graúdos da República e conspira contra o governo da presidente Dilma

Há muitas histórias em torno das atividades do ex-ministro José Dirceu. Veja revela a verdade sobre uma delas: mesmo com os direitos políticos cassados, sob ameaça de ir para a cadeia por corrupção, o chefe da quadrilha do mensalão continua o todo-poderoso comandante do PT. Dirceu é um homem de negócios, mas continua a ser o homem do partido.

O “ministro”, como ainda é tratado em tom solene pelos correligionários, mantém um “gabinete” num hotel de Brasília, onde despacha com senadores, deputados, o presidente da maior estatal do país e até ministro de estado — reuniões que acontecem em horário de expediente, como se ali fosse uma repartição pública.

E agora com um ingrediente ainda mais complicador: ele usa o poder e toda a influência que ainda detém no PT para conspirar contra o governo Dilma — e a presidente sabe disso.

O que leva personagens importantes e respeitáveis, como os que aparecem nas imagens que ilustram esta reportagem, a deixar seu local de trabalho para se reunir em um quarto de hotel com o homem acusado de chefiar uma quadrilha responsável pelo maior esquema de corrupção da história do Brasil? Alguns deles apresentam seus motivos: amizade, articulações políticas, análise econômica, às vezes até o simples acaso. Há quem nem sequer se lembre do encontro.

Outros preferem não explicar. Depois de viver na clandestinidade durante parte do regime militar, o ex-ministro José Dirceu se tornou habitué dos holofotes com a redemocratização do país. Foi fundador e presidente do PT, elegeu-se três vezes deputado federal e comandou a estratégia que resultou na eleição de Lula para a Presidência da República. Como recompensa, foi alçado ao posto de ministro-chefe da Casa Civil.

Foi um período de ouro para ele. Dirceu comandava as articulações no Congresso, negociava indicações de ministros para tribunais superiores, decidia o preenchimento de cargos e influenciava os mais apetitosos nacos da administração federal, como estatais, bancos públicos e fundos de pensão. Dirceu se jactava da condição de “primeiro-ministro” e alimentava o próprio mito de homem poderoso.

Sua glória durou até que ele fosse abatido pelo escândalo do mensalão, em 2005, quando se descobriu que chefiava também um bando de vigaristas que assaltava os cofres públicos.

Desde então, tudo em que Dirceu se envolve é sempre enevoado por suspeitas. Oficialmente, ele ganha a vida como um bem-sucedido consultor de empresas instalado em São Paulo. Mas é em Brasília, na mais absoluta clandestinidade outra vez, que ele continua a exercer o seu principal talento.

A 3 quilômetros do Palácio do Planalto, Dirceu mostra que suas garras estão afiadas. Ainda é chamado de “ministro”, mantém um concorrido gabinete num quarto de hotel, tem carro à disposição, motorista, secretário e, mais impressionante, sua agenda está sempre recheada de audiências com próceres da República — ministros, senadores e deputados.

As autoridades é que vão a José Dirceu. Essa inversão de papéis poderia se explicar por uma natural demonstração de respeito pelos tempos em que ele era governo. Não é. É uma efetiva demonstração de que o chefão ainda é poderoso.

Dirceu tenta recuperar o prestígio político que tinha no governo Lula, usando como arma muitos aliados que ainda lhe beijam o rosto. Convoca-os como soldados, quando necessário, numa tentativa de pressionar a presidente Dilma a atender a suas demandas. Ou torná-la refém por meio da pressão dos partidos.

Esse trabalho de guerrilha — e, em alguns momentos, de evidente conspiração — chegou ao paroxismo durante a crise que resultou na queda de Antonio Palocci da Casa Civil.

Naquela ocasião, início de junho, Dirceu despachou diretamente de seu bunker instalado na área vip de um hotel cinco-estrelas de Brasília, num andar onde o acesso é restrito a hóspedes e pessoas autorizadas. Foram 45 horas de reuniões que sacramentaram a derrocada de Antonio Palocci e durante as quais foi articulada uma frustrada tentativa do grupo do ex-ministro de ocupar os espaços que se abririam com a demissão.

Articulação minuciosamente monitorada pelo Palácio do Planalto, que já havia captado sinais de uma conspiração de Dirceu e do seu grupo para influir nos acontecimentos que ocorriam naquela semana — acontecimentos que, descobre-se agora, contavam com a participação de figuras do próprio governo.

Em 8 de junho, numa quarta-feira, Dirceu recebeu no hotel a visita do ministro do Desenvolvimento, o petista Fernando Pimentel. Conversaram por 28 minutos. Sobre o quê? Pimentel diz não se lembrar da pauta nem de quem partiu a iniciativa do encontro. Admite, no entanto, falar com frequência com o ex-ministro sobre o contexto brasileiro.

É uma estranha aproximação, mas que encontra explicação na lógica que une e separa certos políticos de acordo com o interesse do momento. Próximo a Dilma desde quando era estudante, Pimentel defendeu, durante a campanha, a ideia de que a então candidata do PT se afastasse ao máximo de Dirceu.

Pimentel e Dirceu estavam em campos opostos. Naquela ocasião, o atual ministro do Desenvolvimento nutria o sonho de se tornar o futuro chefe da Casa Civil.

Perdeu a chance depois de Veja revelar que funcionários contratados por ele para trabalhar na campanha montaram um grupo de inteligência cujas tarefas envolviam, entre outras coisas, espionar e fabricar dossiês contra
os adversários, principalmente o concorrente do PSDB à Presidência, José Serra.

No novo governo, Pimentel foi preterido na Casa Civil em favor de Palocci. O mesmo Palocci que, no primeiro mandato de Lula, disputava com Dirceu o status de homem forte do governo e de candidato natural à Presidência da República.

Um cacique petista tenta explicar a união recente de Pimentel com José Dirceu: “No PT, é comum adversários num determinado instante se aliarem mais à frente para atingir um objetivo comum. Isso ocorre quando há uma conjução de interesses.”

Será que Pimentel queria se vingar de Palocci, a quem considerava um rival dentro do governo?

Dois dias antes, na segunda-feira, Dirceu esteve com José Sergio Gabrielli, presidente da Petrobras. Gabrielli enfrenta um processo de fritura desde o fim do governo Lula. A presidente Dilma não cultiva nenhuma simpatia por ele. Palocci pretendia tirar Gabrielli do comando da estatal.

Gabrielli precisava — e precisa — do apoio, sobretudo do PT, para se manter no cargo. Dirceu é consultor de empresas do setor de petróleo e gás. Precisa manter-se bem informado no ramo para fazer dinheiro. É o famoso encontro da fome com a vontade de comer — ou conjunção de interesses.

O presidente da Petrobras, que trabalha no Rio de Janeiro, chegou à suíte ocupada pelo ex-ministro da Casa Civil, no 16º andar do hotel, ciceroneado por um ajudante de ordens. Permaneceu lá exatos trinta minutos. Ao sair, o presidente da Petrobras, que chegou ao quarto de mãos vazias, carregava alguns papeis consigo.

Perguntado sobre a visita, Gabrielli limitou-se a desconversar: “Sou amigo dele há muito tempo, e não tenho que comentar isso com ninguém”.

Naquela noite de segunda-feira, a demissão de Palocci já estava definida. O ministro não havia conseguido explicar a incrível fortuna que acumulou em alguns meses prestando serviços de consultoria — a mesma atividade de Dirceu.

Na terça-feira, horas antes da demissão de Palocci, Dirceu recebeu para uma conversa de 54 minutos três senadores do PT: Delcídio Amaral, Walter Pinheiro e Lindbergh Farias. Esse último conta que foi ele quem pediu a
audiência.

Qual assunto? Falaram do furacão que assomava à porta da Casa Civil. “O ministro Dirceu nunca falou um ‘ai’ contra o Palocci. Pelo contrário, sempre tentou resolver a crise com a ajuda da nossa bancada”, garante Farias.

De fato, a bancada foi decisiva — mas para sepultar de vez a tentativa de Palocci de salvar a própria pele. Logo após o encontro com Dirceu, os três senadores foram a uma reunião da bancada do PT e recusaram-se a assinar uma nota em defesa do então ministro-chefe da Casa Civil. Alegaram que a proposta não havia sido combinada com o Planalto.

Existiam outros motivos para a falta de entusiasmo: o trio também estava insatisfeito com Palocci. Delcídio reclamava do fato de não conseguir emplacar aliados em representações de órgãos federais em Mato Grosso do
Sul, seu estado natal e berço político. “Num momento tenso como aquele, fui conversar com alguém que está sempre bem informado sobre os acontecimentos”, explicou Delcídio sobre o encontro com o poderoso chefão.

Pinheiro estava contrariado com a demissão de um petista do comando da Polícia Rodoviária Federal na Bahia. “O encontro foi para fornecer material para que ele publicasse um artigo sobre o projeto de lei que trata da produção audiovisual no país”, disse ele.

Lindbergh Farias, por seu turno, ainda digeria as tentativas fracassadas de ser recebido por Palocci. No fim da tarde de terça-feira, o ministro-chefe da Casa Civil entregou sua carta de demissão. E teve início a disputa pela sua sucessão.

Quando Gleisi Hoffmann já havia sido anunciada como substituta de Palocci, no mesmo dia 7 de junho, Dirceu recebeu o deputado petista Devanir Ribeiro. Foram 25 minutos de conversa. Já era sabido que, no rastro da saída de Palocci, Luiz Sérgio, um aliado de Dirceu, deixaria o ministério das Relações Institucionais.

Estava deflagrada a campanha para sucedê-lo — e Dirceu queria emplacar no cargo o deputado Cândido Vaccarezza, líder do governo na Câmara.

Procurado por Veja, Devanir, que é compadre do presidente Lula, negou que tivesse ido ao hotel conversar com Dirceu. Um lapso de memória, como deixa claro a imagem nesta reportagem. “Faz muito tempo que eu não o vejo.”

Na quarta-feira, 8 de junho, pela manhã, as articulações de Dirceu continuaram a pleno vapor. Ele recebeu o próprio Vacarezza. Durante 25 minutos, trataram, segundo o líder, do congresso do PT que será realizado em setembro.

“Converso com o Dirceu com regularidade. Como o caso do Palocci era palpitante, é possível que tenha sido abordado, mas não foi o tema central”, afirma o deputado — que, no início do governo Dilma, chegou a dar entrevistas como o futuro presidente da Câmara, mas acabou convencido a desistir de disputar o cargo por ter perdido apoio dentro do PT.

A agenda do chefão não se limita aos companheiros de partido. Duas horas depois do encontro com Vacarezza, foi a vez de o senador peemedebista Eduardo Braga adentrar o hotel.

Segundo o parlamentar, ele e Dirceu se encontraram por obra do acaso, no lobby, uma coincidência. O senador conta que aproveitou a coincidência para auscultar os ânimos do PT sobre o projeto do novo Código Florestal: “Queria saber como o PT se posicionaria. Ninguém pode negar que a máquina partidária petista foi arquitetada e construída pelo Dirceu. Ele respira o partido”.

O PMDB também respira poder. Com o apoio de Dirceu, peemedebistas e petistas fecharam um acordo para pressionar o Planalto a indicar Vacarezza ao cargo de ministro de Relações Institucionais no lugar de Luiz Sérgio. A substituição nessa pasta foi realizada três dias depois da queda de Palocci.

Informada do plano de Dirceu, a presidente Dilma desmontou-o ao nomear para o cargo a ex-senadora Ideli Salvatti. A presidente já havia sido advertida por assessores do perigo de delegar poderes a companheiros que orbitam em torno de Dirceu.

Mas Dilma também conhece bem os caminhos da guerrilha política. Chamada de “minha camarada de armas” por ele quando lhe foi passado o comando da Casa Civil, em 2005, a presidente não perde de vista os passos do chefão. Como? Pedindo a algumas autoridades que visitam Dirceu em Brasília informações sobre suas ambições.

“A Dilma e o PT, principalmente o PT afinado com o Dirceu, vivem uma relação de amor e ódio. Mas hoje você não pode imaginar um rompimento entre eles”, diz um interlocutor de confiança da presidente e do ex-ministro.

E amanhã? Se Dilma se consolidar como uma presidente popular e, mais perigoso, um entrave a um novo mandato de Lula, o tal rompimento entra no campo das possibilidades. “Nunca a turma do PT foi tão lulista como hoje. Imagine em 2014”, afirma um cardeal do partido. Ele é mais um, como Dirceu, insatisfeito com o fato de a legenda não ter conseguido, como previra o ex-ministro, impor-se à presidente da República.

Dilma está resistindo bem. Uma faxina menos visível é a que ela está fazendo nos bancos públicos. Aos poucos, vem substituindo camaradas ligados a Dirceu por gente de sua confiança. E o chefão não está nada contente com isso. Tanto que tem alimentado o noticiário com denúncias contra pessoas muito próximas à presidente, naquele tipo de patriotismo interessado que lhe é peculiar.

Procurado por Veja, Dirceu não respondeu às perguntas que lhe foram feitas. A suíte reservada permanentemente ao “ministro” custa 500 reais a diária. Para chegar de elevador, é preciso um cartão de acesso especial. Cada quarto do andar recebe uma única cópia.

Qualquer visita ao “ministro”, portanto, tem de ser conduzida ao andar. Esse trabalho de cicerone é feito por Alexandre Simas de Oliveira, um cabo da Aeronáutica, que foi assessor de Dirceu na Câmara dos Deputados até ele ter o mandato cassado.

Hoje, o cicerone é empregado do escritório de advocacia Tessele & Madalena, que tem como um dos donos outro ex-assessor de Dirceu, o advogado Hélio Madalena. O advogado já foi flagrado uma vez de caso com a máfia — a russa. Escutas feitas pela Polícia Federal mostraram que, na condição de assessor da Casa Civil, ele fazia lobby para conceder asilo político no Brasil ao magnata russo Boris Berezovski (mafioso acusado de corrupção e assassinato).

E Madalena foi flagrado outra vez na semana passada. É o seu escritório que paga a fatura do “gabinete” de José Dirceu. Na última quinta-feira, depois de ser indagado sobre o caso, Madalena instou a segurança do hotel Naoum a procurar uma delegacia de polícia para acusar o repórter de Veja de ter tentado invadir o apartamento que seu escritório aluga e, gentilmente, cede como “ocupação residencial” a José Dirceu.

O jornalista esteve mesmo no hotel, investigando, tentando descobrir que atração é essa que um homem acusado de chefiar uma quadrilha de vigaristas ainda exerce sobre tantas autoridades. Tentando descobrir por que o nome dele não consta da relação de hóspedes. Tentando descobrir por que uma empresa de advocacia paga a fatura de sua misteriosa “residência” em Brasília.

Enfim, tentando mostrar a verdade sobre as atividades de um personagem que age sempre na sombra. E conseguiu. Mas a máfia não perdoa.



Fonte: Veja

PSDB critica em seu site a educação brasileira





















Essa é do Portal do PSDB:

A educação brasileira foi reprovada mais uma vez. Talvez seja o caso de se pergunta se este não é o espelho de uma política educacional em que os alunos são incentivados a falar “os livro”.

A educação brasileira foi novamente reprovada. Uma nova avaliação sobre desempenho de alunos do 3º ano do ensino fundamental (antiga 2ª série) mostrou que metade das crianças brasileiras não aprende o conteúdo esperado para esta fase da escolarização. São recorrentes os sinais de que o país não consegue avançar no mais precioso investimento que precisa ser feito.

Divulgada ontem, a Prova ABC afere a condição dos alunos ao fim do ciclo de alfabetização, quando os alunos têm, em média, oito anos de idade. Foi a primeira vez que foi aplicada, sob organização de entidades privadas (Todos Pela Educação, Ibope, Fundação Cesgranrio) e do MEC. A prova foi aplicada no começo do ano em 250 escolas de capitais junto a 6 mil crianças.

Os resultados, infelizmente, decepcionam: cerca de 44% dos alunos não têm os conhecimentos mínimos necessários em leitura; 47% não atingem as expectativas de aprendizado em escrita e 57%, em matemática.

“Isso significa que, aos 8 anos, elas [as crianças] não entendem para que serve a pontuação ou o humor expresso em um texto; não sabem ler horas e minutos em um relógio digital ou calcular operações envolvendo intervalos de tempo; não identificam um polígono nem reconhecem centímetros como medida de comprimento”, sintetiza O Estado de S.Paulo.

Assim como outros sistemas de aferição, como o Enem e o Prova Brasil, a avaliação recém-divulgada retrata, novamente, as distâncias que separam as escolas públicas das privadas: estas tiveram média de 74% e aquelas, de apenas 32,6%, uma diferença de 41,7 pontos percentuais. “A diferença entre os dois sistemas de ensino equivale a dois anos de escolaridade”, compara uma educadora da UFMG.Os resultados também retratam, mais uma vez, o abismo entre a qualidade dos sistemas de educação das diferentes regiões brasileiras – ainda que, em todas, o resultado médio tenha sido ruim.

A referência usada para as comparações é a mesma do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O nível de 175 pontos indica que o aluno aprendeu os conteúdos mínimos exigidos em leitura e matemática para o 3º ano. Em matemática, a nota média nacional foi 171 pontos, mas no Sul chegou a 185 e no Sudeste a 179. Foi bem menor no Norte (152), no Nordeste (158). As escolas privadas alcançaram 211 na média e as públicas não passaram de 158.

Trocando em miúdos, isso significa que apenas 22% dos alunos das escolas públicas da região Norte cumpriram a expectativa de aprendizado em matemática. No Nordeste, essa taxa foi de 25,2%.

No quesito leitura, a nota média do país foi 186. A pontuação mais alta foi no Sul (198). Centro-Oeste e Sudeste também conseguiram superar o mínimo aceitável, mas Norte e Nordeste (com a pior marca, de 167), não. As escolas particulares chegaram a 216 pontos e as públicas, a 175.

Completando o quadro, em escrita – cujo nível de aprendizagem considerado exitoso é 75 – a média nacional foi de 68 pontos. A prova consistia numa redação cuja proposta era escrever uma carta sobre as férias a um amigo. Alunos do Sudeste alcançaram 77 pontos e do Nordeste, 50 – região onde apenas 21% das crianças da rede pública cumpriram a expectativa de aprendizado neste quesito. Na rede particular, a média foi de 86 e na pública, 62.

O ideal seria que as crianças brasileiras chegassem ao fim do ciclo de alfabetização tendo aprendido 100% dos conteúdos. Na situação atual, porém, estamos nos contentando em mal ultrapassar o mínimo aceitável. Está aí um alerta para problemas futuros: uma criança com baixo desempenho aos 8 anos dificilmente chegará bem ao ensino médio, quando sua formação com vistas ao mercado de trabalho intensifica-se.

Tempo para alterar esta situação, o governo do PT já teve de sobra. É o caso de se perguntar o que tem feito o Ministério da Educação, hoje comandado por um de seus mais longevos ministros, para enfrentar algo tão grave.

Talvez seja o caso de se perguntar, também, se a Prova ABC não é o espelho de uma política educacional em que os alunos são incentivados, em livros didáticos oficiais distribuídos pelo governo federal, a falar “os livro” e a aceitar este como sendo o caminho mais certo.

Fonte: Blog do Eliomar de Lima

sábado, 27 de agosto de 2011

Voçê concorda?

Preocupe-se mais com a sua consciência do que com sua reputação. Porqe sua consciência é o que você é, e a sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, é problema deles.

Autor Desconhecido

Secretaria das Cidades do Estado do Ceará libera recursos para construção de Banheiros em Capistrano - Ceará

A Secretaria das Cidades do Estado do Ceará liberou recursos para construção de Banheiros em Capistrano - Ce: Vejam os detalhes do Convênio:




Nº do Processo - SPU: 11226342-9
Secretaria: SECRETARIA DAS CIDADES
Orgão: SCIDADES
Nº do Sitema Integrado de Contabilidade: 712917
Convenente: PREF MUNIC DE CAPISTRANO
Objeto: Firmar Convênio nº 034/cidades/2011 com a Prefeitura Municipal de Capistrano, para a Construção de 200 Unidades Sanitárias para as famílias de baixa renda.
Modalidade de Licitação: Não se Aplica
Situação(Adimplente / Inadimplente): Adimplente

Inicio: 30/5/2011
Termino: 30/5/2012
Publicação: 10/6/2011
Valor Original: 400.000,00
Valor Aditivo: 0,00
Valor Ajuste: 0,00
Valor Empenhado: 80.000,00
Valor Pago: 80.000,00
Valor Atualizado: 400.000,00




Obs: Tomara que esses banheiros sejam construidos a altura dos direitos e das necessidades de nosso povo. Que não sejam repetidos os mesmos erros dos outros banheiros (FUNASA).

Fonte: Portal da Transparência do Governo do Estado do Ceará

Prefeitura de Capistrano constrói Banheiros com material de péssima qualidade

A Prefeitura Municipal de Capistrano em parceria com o Governo Federal, Fundação Nacional de Saúde (Ministério da Saúde) construiu vários banheiros com material de péssima qualidade em residências que ficam localizadas em vários pontos da Cidade de péssima qualidade.
O valor do convênio é de R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais). Alguns membros da Oposição visitaram a referida obra e constataram que a empresa responsável pela obra utilizou material de péssima qualidade.
Outro problema detectado é que o alicerce feito na construção dos banheiros é raso, o que pode comprometer a estrutura dos banheiros.
Alguns moradores que foram contemplados com a implantação dos banheiros confirmaram que os materiais que foram usados na obra são de péssima qualidade, uma prova disso é que antes mesmo de serem inaugurados muitos desses banheiros já se encontravam deteriorados.
Exigimos que esses banheiros sejam refeitos, o povo pobre não pode ser tratado dessa forma...
Confira logo abaixo alguns registros da construção dos banheiros e veja com os seus próprios olhos como os pobres são tratados em Capistrano:










Observação: A primeira imagem ultilizada nesta postagem foi retirada do portal Jangadeiro Online







sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Você concorda? Artigo: Era vidro e se quebrou

"Qual a razão de a presidente Dilma Rousseff resolver pagar o preço junto à opinião pública de um recuo naquilo que seus próprios assessores até outro dia denominavam com orgulho de "faxina" ética, anunciando aos partidos aliados que não fará novas demissões?

Pode ser apenas um recuo tático. Pode ser que a presidente tenha decidido dar uma meia trava na ofensiva contra a corrupção em seu ministério e contra comportamentos inadequados de seus ministros, em observância ao princípio segundo o qual para avançar é preciso retroceder.

Pode ser também que a presidente esteja querendo demonstrar que não será pautada pela imprensa nem pelas brigas internas das bancadas governistas no Congresso.

Podem ser essas e outras razões não detectáveis a olho nu que levaram a presidente a, neste momento, dar o dito pelo não dito dizendo que nunca disse o que foi perfeitamente ouvido.

Mas pode ser também que a presidente esteja simplesmente exercitando o estilo de hesitações, de decisões em ritmo de vaivém, bastante marcantes nos primeiros dois meses de governo.

O mais provável mesmo é que a presidente Dilma Rousseff esteja diante das consequências da falta de um planejamento específico para levar em frente uma sistemática de ação com começo, meio e fim."

Dora Kramer, O Estado de S.Paulo

Fonte: Blog do Noblat

Ricardo Teixeira sob a mira da investigação

















O Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, tem uma missão pela frente: ler e analisar uma representação criminal contra o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, que também preside o Comitê Organizador da Copa de 2014.

O pedido de investigação foi assinado por Marcos Pereira, dirigente do PRB, informou o portal UOL. Se a investigação for aberta, o processo por corrupção na Federação Internacional de Futebol (Fifa) que cita Teixeira e João Havelange, ex-sogro do dirigente, pode ser enviado ao Brasil, para ajudar na apuração.

O temor de Teixeira, que vive inferno astral, é a possibilidade de o Ministério Público Federal pedir à Justiça suíça documentos que comprovariam o recebimento de suborno por parte dos dois cartolas, o que mancharia a reputação de ambos às vésperas da Copa de 2014.“

Blog do Eliomar

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Ministério da Educação libera verba para aquisição de ônibus escolar para Capistrano-Ce

Segundo consta no Portal da Transparência do Governo Federal, foi liberado no dia 14/04/2011 pelo Ministério da Educação, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para a Prefeitura de Capistrano-Ceará, o valor de R$ 933.570,00 destinado à aquisição de veículos automotores (ônibus),, zero quilômetro, com especificações para transporte escolar, no âmbito do Programa Caminho da Escola.
A Administração Municipal entra com uma contra partida de apenas R$ 9.430,00.

















Todos nós que fazemos Oposição consciente, construtiva e sistemática ao atual Governo Municipal esperamos que esses ônibus sejam adquiridos o quanto antes para atender a grande necessidade de nossos alunos, pois o atual sistema de transporte escolar é muito fraco e não oferece condições dignas para os alunos.
Estamos atentos e vigilantes!
Senhor Prefeito e Senhor Secretário de Educação... Faça valer os nossos direitos. O dinheiro é do povo e deve aplicado sem qualquer desvio de conduta.
Abaixo dados do Portal da Transparência do Governo Federal:

Convênios por Estado/UF:CE
Município: CAPISTRANO

Detalhes do Convênio
Número do Convênio SIAFI: 662377 Saiba como obter informações adicionais, denunciar irregularidades ou comunicar inconsistência de dados
Situação: Adimplente
Nº Original: 701354/2010
Objeto do Convênio: O OBJETO DESTE CONVENIO E AQUISICAO DE VEICULO AUTOMOTOR, ZERO QUILOMETRO, COM ESPECIFICACOES PARA TRANSPORTE ESCOLAR, POR MEIO DE APOIO FINANCEIRO, NO AMBITO DO PROGRAMA CAMINHO DA ESCOLA.
Orgão Superior: MINISTERIO DA EDUCACAO
Concedente: FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCACAO
Convenente: MUNICIPIO DE CAPISTRANO - PREFEITURA MUNICIPAL
Valor Convênio: 933.570,00
Valor Liberado: 933.570,00
Publicação: 06/09/2010
Início da Vigência: 03/09/2010
Fim da Vigência: 15/01/2012
Valor Contrapartida: 9.430,00
Data Última Liberação: 14/04/2011
Valor Última Liberação: 933.570,00


Greve dos Professores

Participei agora a pouco de uma manifestação dos professores que estão em greve. O ato foi iniciado na Praça da Imprensa,no bairro Dionísio Torres com uma grande passeata até a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará.
A luta dos professores não é pelo aumento do salário, mas pela implantação do piso nacional, que é de R$ 1.597,87 aos professores com ensino médio e pela adequação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da profissão.
Participei enquanto representante do Maciço de Baturité. A seguir algumas fotos:









quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Capistrano se prepara para a Festa de N.S de Nazaré

A Cidade de Capistrano, a 90Km. de Fortaleza, será nos próximos dias , a Capital da Fé do Estado do Ceará.
























“Sinal Missionário do Coração Materno de Deus”. Esse é o tema da Festa de N.S de Nazaré que acontecerá de 29 de Agosto a 8 de Setembro de 2011.O Círio de Nazaré foi agregado à festa, desde 2004, com a realização do I Círio, que foi recebido com grande sucesso pelos fiéis católicos de Capistrano e da Região. Esta festa é considerada uma das maiores da Diocese de Quixadá.

Convite:
É com grande Júbilo que a Igreja Católica na pessoa do seu Pároco Padre Francisco Eudásio, Pastorais, Movimentos, Comunidades Eclesiais e o Povo de Deus da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, da cidade de Capistrano (CE); convidam V.Sa e Família a participarem dos Festejos Alusivos, a nossa MÃE e PADROEIRA que acontecerá no período de 29 de Agosto a 08 de Setembro de 2011.


Programação:

DIA 29.08.2011 – SEGUNDA-FEIRA

17:30h – Carreata
18:30h – Hasteamento da Bandeira
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Pároco Padre Francisco Eudásio
Bençãos das Chaves, Objetos e Terços.


DIA 30.08.2011 – TERÇA-FEIRA

Subtema: “Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos” (salmos 19,8)
04:30h - Caminhada para o setor 1 e 10
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Valdenor
Responsável: Zonal 09, Pastoral do Dízimo e Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão.


DIA 31.08.2011 – QUARTA-FEIRA

Subtema: “vocês, ao contrario, estarão cantando como em noite de festa, terão o coração alegre como quem dança ao som da flauta, enquanto caminham para a montanha de Javé, para a rocha de Israel” (Isaías 30,29)
04:30h – Caminhada para o setor 7
Celebração Eucarística
Local: D. Mazé do passim
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Adalberto
Responsável: Zonal 06 e Terço dos Homens


DIA 01.09.2011 – QUINTA-FEIRA

Subtema: “Pela teimosia e dureza de coração, você está amontoando ira contra si mesmo para o dia da ira quando o justo julgamento de Deus vai se revelar” (Romanos 2,5)
04:30h – Caminhada para o setor 2
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Luciano
Responsável: Paróquia de São José – Caio Prado


DIA 0209.2011 – SEXTA-FEIRA

Subtema: “Pois é de dentro do coração das pessoas que saem as más intenções, como a imoralidade, roubos, crimes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo”. (Marcos7, 21-22)
04:30h – Caminhada para o setor 3
08:00h – Audiência Pública na Câmara Municipal
09:00h - Mutirão Penitencial - atendimento de confissões o dia inteiro na Igreja Matriz.
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Sebastião
Responsável: Zonal 03, Apostolado da Oração, ECC e Ordem Terceira de São Francisco.

DIA 03.08.2011 – SÁBADO

Subtema: “De fato, é evidente que vocês são uma carta de Cristo, da qual nós fomos o instrumento; carta escrita, não com tinta, mas nas tábuas de carne do coração de vocês” (Segunda Carta aos Coríntios)
04:30h – Caminhada para o setor 9
08:00h - Celebração Eucarística em Agradecimento pelo dom da vida das Pessoas Idosas, Doentes, Portadores de Necessidades Especiais, Viúvos e Viúvas.
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante – Padre Douglas
Responsável: Zonais 1 e 8, Movimento da Mãe Rainha e Comunidade Católica Jesus é o Senhor.
Bingo da Paróquia

DIA 04.09.2011 – DOMINGO

Subtema: “vocês me procurarão, e me encontrarão se me buscarem de todo o coração” (Jeremias 29,13)
04:30h - Caminhada Para a Paróquia de Itapiúna com a imagem de Nossa Senhora .
07:30 h – Celebração da memória, Água é vida!
Local: parede do açude Pesqueirão
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Firmino
Responsável: Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Itapiúna

DIA 05.09.2011 – SEGUNDA-FEIRA

Subtema: “Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e permaneceu obediente a eles, e sua mãe guardava no coração todas essas coisas”. (Lucas 6,45)
04:30h – Caminhada para o setor 8
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Thomas James
Responsável: Zonais 2 e 10, Catequese e Juventude

DIA 06.09.2011 – TERÇA-FEIRA

Subtema: “O homem bom tira coisas boas do bom tesouro de seu coração, mas o homem mau tira do seu mal coisas más, porque a boca fala daquilo de que o coração está cheio”.(Lucas6,45)
04:30h – Caminhada para o setor 6
19:00h - Celebração Eucarística
Celebrante: Padre José Maria Cavalcante
Responsável: Zonal 5 e Pastoral da Pessoa Idosa.

DIA 07.09.2011 – QUARTA-FEIRA

Subtema: “A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma . Ninguém considerava propriedade particular as coisas que possuía, mas tudo era posto em comum entre eles.” (Atos dos Apóstolos 4,32)
04:30h – Caminhada para o setor 5
19:00h – Celebração Eucarística
Celebrante: Padre Moacir
Responsável: Zonal 4, Pastoral da Criança e Pastoral Familiar.


DIA 08.09.2011 – QUINTA-FEIRA

08:00h – Solenidade da Natividade de Nossa Senhora de Nazaré,
Revestimento da Imagem da Padroeira para o 7º círio de Nazaré,
Celebrante: Padre Adailson
16:30h – 7º Círio de Nazaré
Celebração Eucarística de encerramento
Celebrante: Dom Ângelo Pignoli
Bispo da Diocese de Quixadá.

DIARIAMENTE TEREMOS

15:00h – Hora da Graça na Igreja Matriz
16:00h – Atendimento de Confissões
17:30h – Vivas e louvores a Nossa Senhora de Nazaré no Setor onde a imagem permaneceu durante o dia.
18:30h – Novena de Nossa Senhora na Igreja Matriz

Após a missa: Venda de comidas na barraca de frente à Igreja Matriz, e na barraca Nossa Senhora de Nazaré de frente à Escola Francisco Nunes.



Cid Gomes ataca: "POR MIM, NEM CARREIRA EXISTIRIA!"



















Como já é do conhecimento dos professores cearenses, o governador Cid Gomes não esconde o seu desprezo pelos profissionais do magistério da rede estadual de ensino. Ontem (22), na cerimônia de inauguração das novas instalações da EEEP Mons. Expedito da Silveira, em Camocim, Cid disparou mais uma vez contra os professores. Uma comissão formada pelo representante do Sindicato APEOC na região norte, Prof. Antonio Junior, e por docentes dos municípios de Camocim, Granja, Barroquinha e Chaval foi recebida pelo governador a fim de entregar-lhe um documento requerendo a reabertura do processo de negociação garantindo o cumprimento da Lei do Piso dentro da carreira vigente. De pronto, Cid disparou: "Por que vocês fizeram concurso? Por que não foram para a escola privada?". E mais, sendo questionado sobre o esmagamento da carreira proposta nas tabelas apresentadas no final de julho, o executivo declarou: "Por mim, nem carreira existiria!". Sob o olhar pasmo dos que estavam em volta, inclusive da Secretária Izolda Cela, durante mais de 10 minutos a discussão se prolongou entre os grevistas e o governador, que insistia em afirmar que "A escola privada era melhor, pois apresentava os melhores resultados". Finalizando, sem entendimento algum, só foi confirmado aquilo que todos já sabem: Cid, que tem predileção pela escola privada, continuará dando execução ao seu plano de terceirização da escola pública.

Fonte: www.apeoc.org.br

Lúcio diz que Governo Cid está "cheio de escândalos"





















"É um governo que não é transparente, não tem diálogo e é cheio de escândalos como o caso dos banheiros" afirma o ex-governador

Fonte: O Povo

Secretaria das Cidades muda critérios para evitar fraudes

Titular da pasta, Camilo Santana promete também mais rigor na fiscalização do programa, que é essencial.

















Durante a visita da Comissão de Fiscalização da Assembleia Legislativa e deputados convidados, a Secretaria das Cidades anunciou mais mudanças no programa de kit sanitários. Com novos convênios suspensos desde o último dia 14 de agosto, a seleção das entidades será realizada por meio de edital.



As entidades deverão comprovar experiência em movimentação de recursos públicos, participação em conselhos e comitês e carência da população beneficiada. A Secretaria vai considerar o Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) para destinar os recursos.



“Vamos ter mais rigor na fiscalização. Agora será exigida fotografia da família em frente ao banheiro, com georreferenciamento. Cada banheiro agora vai ter placa numerada. Vamos ter sistema informatizado. Até para ter conhecimento da família beneficiada pelo programa”, afirmou o titular da pasta, Camilo Santana.



Ele destacou ainda que a Secretaria limitará o número de kits por entidade ou prefeitura. Os contratos serão limitados a R$ 200 mil por associação e R$ 800 mil para prefeituras.


Jornal: O Povo

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Frase para reflexão

"Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa"...

João Guimarães Rosa

Frente de Oposição continua se organizando e debatendo propostas para construção de um novo Capistrano

Fotos da Reunião na Comunidade do Conjunto Esperança-Capistrano-Ce:







ABSURDO !!! Justiça derruba liminar contra salários acima do teto no Senado


















O Tribunal Federal Regional da 1ª Região (TRF-1) acatou recurso da Mesa Diretora do Senado e derrubou nesta segunda (22) uma liminar da Justiça Federal de primeira instância que proibia o pagamento de salários acima do teto constitucional a servidores da Casa.


Na decisão, o presidente do TRF-1, desembargador Olindo Menezes, argumentou que o teto constitucional deve ser respeitado, mas que a independência dos Poderes também deve ser garantida. Para o desembargador, cabe ao Senado decidir sobre as regras remuneratórias dos servidores.

Na decisão, Menezes também avaliou que o corte dos salários, como pedia a liminar, inviabilizaria o funcionamento do Senado. “A decisão atenta contra a ordem administrativa, na medida em que, de forma abrupta, inviabiliza o funcionamento do serviço público do Senado Federal. Sem falar na alteração, sem contraditório, de inúmeras situações jurídicas constituídas e seladas pelo teste do tempo".

"O planejamento econômico-jurídico-financeiro da vida de centenas de pessoas, ativas e inativas, passou a ser gravemente afetado, negativa e repentinamente, sem nenhuma possibilidade de contraditório, o que, para dizer o mínimo, não é sequer razoável", afirmou Menezes.

O teto de R$ 26,7 mil equivale ao salário de um ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). O Senado afirmou que não se manifestaria sobre a decisão até recebê-la na íntegra. O Ministério Público pode recorrer da decisão.

Fonte: www.vermelho.org.br

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Para refletir

"Ai! Que vale a vingança, pobre amigo. Se na vingança, a honra não se lava?"

Castro Alves

Charge





Fonte:www.jornalpequeno.com.br

"O que não é mas não deixa de ser",

Na maior parte dos escândalos atuais, procure e ache: de alguma forma, o dinheiro público fluiu de forma irregular para uma ONG, Organização Não-Governamental. Serão as ONGs corruptas? Em si, não: há ONGs sérias (e devem ser a maioria), e, como em qualquer grupo humano, há ONGs mais flexíveis.

Mas a discussão é outra: se as ONGs são organizações não-governamentais, por que recebem recursos do Governo? Não é questão de saber se são corretas, eficientes, úteis (ou não): a questão é que, se pretendem agir desvinculadas dos governos - e por isso se denominam não-governamentais - não tem sentido que os governos paguem por seu trabalho. Nos tempos em que não havia ONGs, as Santas Casas já eram organizações não-governamentais, com ampla folha de serviços prestados à população brasileira; e foram mantidas por provedores privados, que trabalhavam e contribuíam pela honra de engajar-se numa causa nobre.

Um sábio empresário, daqueles que já viram tartaruga em árvore e onça comendo alface, costuma dizer que tudo que existe apenas no Brasil, exceto a jabuticaba, deve ser visto com desconfiança. Aqui uma organização não-governamental foi apresentada oficialmente nos salões de um palácio de governo, com discurso do governador de plantão (e, claro, deu com os burros nágua).

O problema, claro, não é a existência de ONGs, que podem ser muito úteis. O problema é a mistura entre a ação não-governamental e o dinheiro governamental. Que vicejem as organizações não-governamentais. Mas longe do Governo.

Carlos Brickmann

Fonte: www.brickmann.com.br

domingo, 21 de agosto de 2011

Para desmontar esquemas de corrupção, Dilma precisa da sociedade civil

















A faxina iniciada pela presidente Dilma Rousseff para reduzir os focos de corrupção no governo federal tem sido creditada pela sociedade, em parte, a um traço de personalidade da presidente. Há quem identifique nela uma intolerância maior em relação à corrupção em comparação ao antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva.

Mas ninguém nutre expectativas de que, sozinha, Dilma conseguirá seguir muito além do que já foi, desmontando esquemas de corrupção alimentados pelo loteamento político da máquina pública. Até porque muitos dos partidos que a apoiam são contra a faxina.

- A sociedade tem que apoiá-la ou ela não conseguirá governar - opina Ney Matogrosso.

Na terça-feira que vem, a Frente Suprapartidária Contra a Corrupção e a Impunidade, lançada semana passada por um grupo de senadores que apoiam a faxina, fará um ato no Congresso para receber apoio de diversas entidades.

(...) - Mesmo que a opinião pública fracasse, o governo tem a obrigação de combater a corrupção. Não podemos depender só da opinião pública, ainda que toda manifestação que cobre mudanças seja benéfica. Nós temos leis. No mais, se Dilma continuar a faxina, terá sua ação facilitada. Vai ganhar respeito e autoridade - Célio Borja, jurista e ex-ministro da Justiça.

- Nossa obrigação é apoiar. O Congresso fez a vida inteira de um jeito, os políticos acham que estão imunes. Pode até ser que a presidente erre em algum momento. Mas acho excelente que a casa comece a ser arrumada. Vejo com bons olhos, acho saudável esse movimento, como um recado que diz: não é mais assim que a banda toca, não é como você pensa que é - Marina Person, cineasta.

Silvia Amorim e Carolina Benevides, O Globo

Fonte:

Blog do Blog


Artigo: Casamento impossível?

O Governo Federal acaba de lançar o plano Brasil maior, conjunto de medidas de incentivo à indústria. Certamente duas questões básicas que constituem o pano de fundo de nossa situação presente nos ajudam na compreensão desta proposta. Em primeiro lugar, a crise do capitalismo internacional em sua fase mais recente. Há quase pânico disseminado, sobretudo, na União Europeia e nos EUA. Na semana passada o mercado financeiro global viveu um dia que certamente nos lembrou os momentos mais difíceis da crise que eclodiu em 2008 com uma queda generalizada das bolsas de valores em todo o mundo. Esta situação aponta para consequências graves para a economia no mundo todo.



Em segundo lugar, os resultados do modelo de desenvolvimento econômico implantado no governo anterior estão mostrando com muita clareza seus traços básicos através da reprimarização da economia e de um processo acentuado de desindustrialização do país.



O peso da indústria de transformação na economia nacional que nos anos 80 era de 33% se encontrava em 2010 em 15,7%, enquanto está em plena aceleração o crescimento da economia baseada em produtos primários com o avanço do agronegócio e da mineração. Muitos economistas chamam atenção para o fato de que economia desindustrializada implica perda de competitividade no mercado internacional e atrofiamento da pesquisa e da tecnologia que produz ganhos para o conjunto da economia de um país. Um de seus efeitos sociais mais graves é que ela precariza o mercado de trabalho já que os melhores salários se encontram na indústria de bens manufaturados. Ainda piora a situação fato de o Brasil se ter exposto à concorrência internacional sem possuir condições de enfrentá-la.



Houve diferentes tipos de reação a esta proposta. O professor Wilson Cano da Unicamp aponta para a ineficácia do plano em virtude de uma contradição de base que marca nossa economia desde o governo anterior. Para ele, mesmo o plano mais inteligente será inoperante no atual contexto econômico brasileiro, porque quem rege as regras gerais da economia é a política macroeconômica e não a industrial, agrícola, tributária.



Permanecendo a administração dos juros, do gasto público e da taxa de câmbio como está, não há possibilidade de proteger e salvar qualquer setor da indústria nacional. O câmbio é simplesmente central, encontra-se apreciado no momento atual aproximadamente 30%. Alterá-lo seria muito mais eficaz do que conceder as desonerações previstas no plano para os setores tradicionais da indústria, que apesar de empregarem muito, atingem só 8% a 9% da folha salarial da indústria.



Numa palavra, qual é a questão de fundo? Para a política macroeconômica a questão central da economia é a política anti-inflacionária. Em virtude disto com o plano Brasil maior as questões estruturais a serem enfrentadas, ou seja, a questão da taxa de juros e da taxa de câmbio, não são tocadas, elas são muito maiores do que estas que estão querendo resolver.



Dessa forma se revela que a tentativa de casamento entre neoliberalismo na política macroeconômica e desenvolvimentismo na política industrial está condenada ao fracasso.

Fonte: Jornal O Povo

“Propina brasileira”

Com o título “Propina brasileira”, eis artigo do advogado e psicanalista Luiz Olímpio. Ele aborda essa neura chamada corrupção via propina, cuja se,antica no Brasil é bem diferente de outros Países. Confira:



Alguns turistas brasileiros se dizem surpresos ao se depararem em Portugal, e nos países que falam a língua espanhola, com garçons e outros artífices pedindo “”propina””, mas é que a palavra “propina”, no regionalismo português de Portugal quer dizer apenas gorjeta, gratificação ou taxa de serviço, e, nos países de língua espanhola, é usada como empréstimo linguístico e no mesmo sentido.

No Brasil, a palavra “propina” se notabilizou no cenário político como o percentual das comissões da corrupção no serviço público que os políticos e seus apadrinhados recebem em troca de alguma vantagem ilícita, geralmente, paga pelos empresários. O pagamento de propina para obter privilégios nos governos é um jogo sujo e que, muitas vezes, o empresário é quase que obrigado a entrar no campo da corrupção e jogar para não ver a sua empresa naufragar na “bacia das almas”.

A corrupção no Brasil é cultural e, desde os empréstimos externos, ainda hoje obscuros e não explicados, os agentes públicos e políticos anseiam para dar uma mordida nas faturas emitidas contra o Estado e sempre cobram os seus sagrados dez por cento. Os políticos, quando são pilhados na corrupção, logo se saem dizendo que era dinheiro para campanha política, mas acreditar nisto é o mesmo que dizer que as obras e os serviços públicos não são superfaturados, mas sim, as campanhas políticas é que são caras demais.

Assistimos atônitos às saraivadas de denúncias de corrupção no Planalto Central, em que fica claro e sem dúvidas, que quase todos os partidos políticos, de uma forma ou de outra, têm o rabo preso nesse mar de lama que se chama corrupção e não há interesse algum em se apurar e punir verdadeiramente os desvios dos recursos públicos, praticados pelos políticos desonestos, que tanta falta fazem às famílias carentes.

Não mais tardará para a população acordar e entender que esse sistema político faliu e é uma ilusão acreditar que um dia as coisas mudarão de rumo e não haverá mais pedido e pagamento de propina na política brasileira.

*Luís Olímpio Ferraz Melo,

Advogado e psicanalista.

Fonte: Blog do Eliomar

População cobra investigação

Se para alguns a presidente Dilma dá o bom exemplo ao sinalizar intolerância em casos de corrupção, para outros as medidas enérgicas adotadas por ela não passam de jogo midiático, em que não existe um combate efetivo à corrupção. Nas ruas, a maioria das pessoas ouvidas pelo O POVO demonstra desconfiança quanto à postura da presidente, sensação que é reforçada pelos resultados das últimas pesquisas de opinião. No último dia 10, por exemplo, o Ibope divulgou queda de seis pontos percentuais no índice de popularidade da presidente (de 73% para 67%). Queda que acontece paralela a diversas crises e denuncias em vários setores do governo.



A estudante Iryslândia Alves, 19, acredita que Dilma está errando em muitas de suas decisões sobre as denúncias. “Está faltando mais critérios. Está faltando à presidente investigar mais, analisar com mais cuidados para não cometer injustiças. Não acredito que ela esteja demitindo as pessoas certas”, diz. Por isso, para Iryslândia, as atitudes de Dilma não devem servir como aviso para aqueles que se envolvem com má utilização de recursos públicos. Para outros, mesmo promovendo demissões no governo, Dilma não pode ser isentada de responsabilidades. É o que defende o estudante de Direito Mário Renato, 20 anos. “Ela pode até estar demitindo, mas não se pode esquecer que quem nomeou essas pessoas foi ela mesma. Ela não está livre de responsabilidades”, diz.



Ao se expressarem sobre os casos de corrupção no governo de Dilma, fortalezenses não esquecem que, na verdade, parte da equipe de Dilma foi herdada de seu antecessor, Lula. Para muitos, Dilma está, agora, passando por um problema que já existia na administração de Lula, gestão da qual a própria Dilma já fazia parte. É o que pensa, por exemplo, o empresário Carlos Valente, de 56 anos. Ele diz ainda que as demissões em ministérios não passam de uma “média com a mídia”. (Pedro Alves)

Fonte:Jornal O Povo

Jornal O Povo: Combate à corrupção - Dilma e os riscos da tolerância zero

De perfil eminentemente técnico e avessa a enfrentar escândalos, a presidente da República vem colocando em prática uma política de combate à corrupção no governo há muito tempo não vista. E que vem assustando aliados. A pesar da pressão, a petista demostra que não irá recuar. Até onde ela pode aguentar? É o que discutiremos adiante

Em menos de oito meses de governo, a presidente Dilma Rousseff (PT) demonstra pouca paciência para algumas tarefas corriqueiras no meio político. Entre elas, o desafio de ver sua administração citada em diversos escândalos de corrupção. De perfil mais técnico e menos político, a presidente tem reagido aos frequentes episódios de um jeito há muito não visto na política nacional. Basta surgirem indícios de irregularidade que uma Dilma avessa a problemas aparece e trata de tomar algum tipo de providência. Uma postura que vem assustando os aliados acostumados a uma boa dose de paciência quando algum mal-feito vem à tona.



Entre os ministros, em tão pouco tempo, foram quatro os que acabaram tendo de deixar o governo, incluindo Antônio Palocci (PT), ex-ministro-chefe da Casa Civil, antes visto como o homem forte do governo Dilma. Entretanto, ele acabou sendo a “primeira vítima” da política do “tolerância zero”.



Da mesma forma, a presidente também realizou uma série de demissões na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e no Ministério dos Transportes, passando pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Uma tentativa de se realizar uma verdadeira faxina ética no Planalto.



Os especialistas da política apontam que Dilma adota postura mais rápida e enérgica em resposta aos escândalos de corrupção, diferentemente dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).



Entre os aliados que estão assistindo seus indicados perderem os cargos politicamente negociados no governo, a luz de alerta está acesa. Neste cenário, o que se questiona são as consequências dessa postura de Dilma, que tem resultado em alguns problemas políticos para seu governo e trazido algumas dificuldades de governabilidade para Dilma no Congresso Nacional.



Afinal, até onde a presidente suportará seguir essa postura firme de combate à corrupção sem trazer danos políticos irreparáveis para seu governo? O PR, por exemplo, já saiu da de apoio do governo, após uma série de demissões no Ministério dos Transportes, pasta que na repartição do governo pertencia à sigla.



Alerta

Não foi a toa que o próprio governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), em conversa particular com a presidente, já alertou Dilma sobre a necessidade de melhorar as relações políticas, principalmente com aqueles que estão no Congresso Nacional.



Aliados mais próximos à petista, contudo, minimizam possíveis estragos na ampla aliança e garante: Dilma está no caminho certo e não irá recuar.

Fonte: O Povo

sábado, 20 de agosto de 2011

TCE quer devolução dos recursos

Ligado à Corte de Contas, o Ministério Público de Contas (MPC) pedirá à Justiça que o Estado seja integralmente ressarcido dos recursos repassados para cinco entidades supostamente fantasmas

O Ministério Público de Contas (MPC) anunciou que pedirá à Justiça o ressarcimento integral ao cofres estaduais de todos os recursos repassados para cinco associações supostamente fantasmas, cujos responsáveis são pessoas diretamente ligadas ao presidente e conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Teodorico Menezes. Juntas, as entidades receberam R$ 2 milhões para erguer mil kits sanitários.



Segundo relatório de técnicos do TCE, no total, as associações de Pindoretama, Horizonte, Chorozinho, Cascavel e Pacajus construíram somente 60 equipamentos. Porém, estes deverão ser desconsiderados pelo MPC, pois foram feitos após as denúncias do O POVO, quando o prazo legal previsto nos convênios havia se encerrado.



Informações repassadas pelo MPC revelam que, em Pindoretama, técnicos do TCE encontraram somente seis banheiros em fase de construção inicial, quando a previsão era de 200 equipamentos. Com isso, o custo por cada kit erguido por essas entidades passou de R$ 29.629,63, conforme O POVO publicou na última quinta-feira, para R$ 33, 333 mil.



Segundo o procurador-geral do MPC, Gleydson Pinheiro, o fato de os equipamentos terem sido construídos após o prazo legal caracteriza “fraude processual”. “Para todas essas associações, não há outra saída: Elas terão que devolver o dinheiro. O MPC vai buscar o ressarcimento da totalidade dos recursos”, disse.



Ele destacou ainda que a procedência dos recursos com que a baixa quantidade de kits foi construída está sob suspeita, pois os R$ 2 milhões, que foram repassados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades, foram sacados ainda durante o ano de 2010.



Contudo, Gleydson ressaltou que as associações cujos convênios ainda estão em vigor, dentro do prazo legal de entrega, podem seguir erguendo os equipamentos sem problema. Todas as providências que possam ser tomadas pelo MPC devem ser efetivadas após a conclusão do trabalho de inspeção, in loco, que está sendo realizado por técnicos do TCE, segundo ele, por falta de estrutura do MPC.

Após a apuração dos técnicos, a indisponibilidade dos bens dos presidentes das associações MPC deverá ser solicitada à Justiça.

Fonte: Jornal O Povo


Por que os brasileiros não reagem à corrupção dos seus políticos?










Reproduzimos abaixo o artigo do jornalista Juan Árias, do jornal espanhol El País, que questiona a passividade do brasileiro diante da corrupção generalizada, enquanto vai às ruas para fazer demonstrações gigantes como a Marcha do Orgulho Gay, a Marcha dos Evangélicos, a Marcha da Maconha e outras.

Um das respostas seria: os movimentos sociais mais atuantes estão na folha de favores do governo. Outra é porque não temos aqui 25% de desempregados como a Espanha, sendo que 40% dos jovens têm que optar entre mostrar a indignação na praça pública ou emigrar, por falta de oportunidades. A principal é a sedução capitalista pelo consumo, associando o "sucesso" ao acúmulo de bens inacessíveis à grande maioria através da acumulação brutal de recursos nas mãos de poucos, seja pela exploração do trabalho não pago ou pelo desvio de verbas públicas.


Por que os brasileiros não se indignam? Este é o eixo do artigo reproduzido abaixo, com a tradução nem sempre fidedigna do Google:


Por que os brasileiros não reagem à corrupção de seus políticos?
JUAN ARIAS - Rio de Janeiro - 2011/07/07




O fato de que em apenas seis meses no cargo, o presidente Rousseff tinha para exigir a renúncia de dois ministros de primordial importância, herdou o gabinete do seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, da Casa Civil e da Presidência, Antonio Palocci -uma espécie de primeiro-ministro, e dos Transportes, Alfredo Nascimento, ambos caíram sob os escombros da corrupção política, tem que perguntar por que os sociólogos neste país onde a impunidade de políticos corruptos tem vindo a criar uma verdadeira cultura que "todos são ladrões" e que "ninguém vai para a cadeia", há o fenômeno, agora em voga no mundo, o movimento de indignação.




É que os brasileiros não sabem reagir à hipocrisia e falta de ética de muitos daqueles que os governam? Não se importa que tantos políticos que os representam no governo, no Congresso, Estados ou municípios são sabotagem descarada de dinheiro público? pergunto muitos analistas e blogueiros políticos.

Mesmo jovens, trabalhadores ou estudantes, manifestaram até agora a menor reação à corrupção daqueles que os governam.Curiosamente, o mais irritado com o assalto aos cofres públicos do Estado parece ser a Dilma presidente, que tem demonstrado publicamente o seu desagrado por o "controle" áreas do governo atual e tem tomado literalmente e seu Executivo, e diz-se Não terminou ainda purgado dois ministros-chave, com o agravante de que foram herdados de seu sucessor, o popular presidente Lula da Silva, que havia pedido a ele para mantê-los em seu governo.

A imprensa brasileira refere-se a Dilma já começou, e o preço que será pago será alto, se livrar de alguns "amaldiçoado herança" hábitos de corrupção do passado. E o povo de rua, por que não aqui também ecos do movimento reviver o indignado? Por que não mobilizar as redes sociais? Brasil, por ocasião da chamada e acionamento direto (uma campanha política realizados no Brasil durante 1984 e 1985, que reivindicou o direito de eleger o presidente do país pelo voto direto dos eleitores), começou a rua após a ditadura militar para exigir eleições símbolo da democracia, e assim o fez para forçar o presidente Fernando Collor de Melo (1990-1992) para deixar a Presidência da República antes das acusações de corrupção contra ele hoje está em silêncio sobre a corrupção. As únicas causas capazes de tomar as ruas para dois milhões de pessoas são homossexuais, seguidores de igrejas evangélicas na festa de Jesus e aqueles que pedem a liberalização da maconha.

Será que os jovens, especialmente, não têm nenhuma razão para exigir um Brasil mais rico, não só todos os dias, ou pelo menos menos pobres, mais desenvolvidos a força, mais internacional, mas também uma política menos corrupta no Brasil, mais justa , menos desigual, onde um conselho não ganhar 10 vezes mais do que um professor e um vice 100 vezes, ou sempre que um cidadão comum após 30 anos de aposentadoria, com 650 reais (400 euros) e um funcionário público de 30 mil reais (13.000 euros).

Brasil em breve será a sexta maior economia do mundo, mas é a cola de desigualdade social, para defender os direitos humanos, onde a mulher não tem o direito ao aborto, o desemprego das pessoas de cor é ainda 20% em comparação a 6% dos brancos, ea polícia é aquele que causa mais mortes no mundo.

Alguns culparam a apatia dos jovens a serem protagonistas de uma renovação ética no país, o fato de que uma propaganda bem concebida teria acreditado que o Brasil agora é invejada por todo o mundo, e é em outros aspectos. Ou sair da pobreza para 30 milhões de cidadãos teria sido levado a acreditar que tudo está bem, sem entender que um cidadão dos montantes classe média europeia para um rico ainda está aqui.

Outros atribuem o fato de que os brasileiros são um povo pacífico, pouco dado aos protestos, que gostam de viver feliz com o muito ou pouco que tem e trabalhar para viver e não viver para trabalhar. Isto também é verdade, mas não explica que em um mundo globalizado, agora conhecido instantaneamente o que está acontecendo no planeta, começando com os movimentos de protesto de milhões de jovens pedindo democracia ou acusado de ser degenerado, o brasileiros não lutam para que o país além de ser rico é também mais justo, menos corrupto, mais igualitária e menos violenta em todos os níveis.

Esse sonho que deixar o Brasil honesto como herança para seus filhos e, também é verdade, ainda é um país onde seu povo não perdeu o gosto de desfrutar o que eles têm, seria um lugar melhor ainda deve haver um movimento capaz de indignados limpeza da escória de corrupção que agora envolve todas as esferas de poder.

Fontes:

Blog do Fernando Branquinho

http://www.elpais.com/articulo/internacional/brasilenos/reaccionan/corrupcion/politicos/elpepuint/20110707elpepuint_17/Tes

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Para os vendilhões de plantão

"O homem que se vende recebe sempre mais do que vale".

Barão de Itararé

O Povo nas ruas contra a corrupção
















Milhares de pessoas de todas as idades foram para as ruas nas principais cidades da Índia para protestar contra a corrupção. Os funcionários públicos decidiram entrar em greve. Ativistas estão fazendo greve de fome. Entre as principais acusações ao governo, a suspeita de compra de votos no Parlamento e de superfaturamento nas obras para os Jogos da Comunidade Britânica (Olimpíada que reúne os países do antigo Império Britânico). Acho que já vi alguma coisa parecida em outro lugar. Onde seria?

Essa reação popular que está levando a população às ruas para protestar contra a corrupção é lá na Índia. Por aqui a corrupção não é menor que na Índia, talvez seja até pior, não dá para quantificar, mas só o carnaval, o futebol, a Parada Gay e a Marcha da Maconha é que arrastam multidões.

Fonte: Blog do Garotinho