ABAS

terça-feira, 16 de novembro de 2010

História Antiga: Alexandre o Grande






















Alexandre o Grande brilhante como político, diplomata e estrategista, Filipe II, o principal responsável pelo sucesso do filho, Alexandre, que entrou para a história com o nome de “o Grande” ou “o Magno”, permanece, contudo, em segundo plano, relegado à condição de “pai de Alexandre”. No entanto, sua energia fez da Macedônia um estado forte, capaz de derrotar militarmente não só as cidades-estado da Grécia, mas iniciar a expansão que seu filho daria seguimento.

Durante os treze anos de seu reinado (336-323 a.C.), Alexandre, conquistou o Egito, a Mesopotâmia, a Síria, a Pérsia e chegou até a Índia. Com a Macedônia e a Grécia, estas regiões formaram o maior império até então conhecido. Embora a unidade política de tão formidável império praticamente não sobrevivesse ao seu fundador, essas conquistas ajudaram a forjar uma nova civilização: a Helenística.

Adotado o grego como língua comum, iniciou-se um processo de interpenetração cultural, onde algumas instituições permaneceram próximas ao padrão grego e em outras prevaleceram elementos orientais.

Busto de Alexandre o Grande Com Alexandre, estabeleceu-se definitivamente o domínio macedônico sobre a Grécia. Invasões persas e conflitos internos haviam enfraquecido as cidades gregas, outrora poderosas. Algumas dessas cidades foram violentamente subjugadas pelo poderio militar de Alexandre, enquanto outras se submeteram de forma pacífica.

A submissão aos macedônios, povo influenciado pela cultura grega, foi encarada por alguns líderes gregos como uma salvação: aceitando o poderoso governo da Macedônia, a Grécia afastava o perigo do domínio dos persas, que eram hostis à cultura grega.

Embora governasse despoticamente, Alexandre, que havia sido educado pelo filósofo Aristóteles, admirava a cultura grega e mostrou-se indulgente para com os gregos abastados que aceitaram sua liderança.

Essa estratégia de conseguir apoio das classes dominantes foi utilizada pelo líder macedônico em todas as suas conquistas.

Fonte:
http://faustomoraesjr.sites.uol.com.br/alexandre.htm

Um comentário:

Fausto disse...

Meu caro Alexandre, obrigado por indicar a fonte. Parabéns pelo Blog e grande abraço.

Fausto
www.aconteceunotempo.com.br