ABAS

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Lúcio contra o trabalho escravo






O candidato a governador do Estado, Lúcio Alcântara, assinou nesta segunda (16) carta-compromisso contra o trabalho escravo. Pelo documento, Lúcio assume, se eleito, oito posturas contra essa prática, entre elas a de renunciar ao cargo ou exonerar de funções públicas, durante seu mandato, caso seja descoberto escravidão em suas propriedades ou pessoas de confiança do Governo que se beneficiem deste tipo de mão-de-obra.




A iniciativa de produzir a carta-compromisso partiu da Frente Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo, da ONG Repórter Brasil, que desde 2001 desenvolve projetos e informa a sociedade sobre a importância de se extinguir esse trato no Brasil. A organização é membro da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), criada em 2003 pelo Presidente Lula e formada por ministérios, instituições da Justiça e do Ministério Público e entidades da sociedade civil.




O trabalho escravo foi extinto oficialmente no Brasil em 13 de maio de 1888. Em 1995, o governo brasileiro admitiu ainda existir no Brasil condições de trabalho análogas à escravidão. A carta-compromisso da ONG Repórter Brasil está sendo direcionada, com voluntária adesão, aos candidatos ao Governo dos Estados e à Presidência do Brasil. Acompanhe pelo site da ONG a lista de candidatos que já se comprometeram ou não com esta iniciativa (www.reporterbrasil.org.br) e também pelo site www.compromissopelaliberdade.org.br.

Nenhum comentário: