ABAS

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Evolução da mulher.





Meu nome é MULHER!
Eu era a Eva
Criada para a felicidade de Adão
Mais tarde fui Maria
Dando à luz aquele
Que traria a salvação
Mas isso não bastaria
Para eu encontrar perdão.
Passei a ser Amélia
A mulher de verdade
Para a sociedade
Não tinha a menor vaidade
Mas sonhava com a igualdade.
Muito tempo depois decidi:
Não dá mais!
Quero minha dignidade
Tenho meus ideais!
Hoje não sou só esposa ou filha
Sou pai, mãe, arrimo de família
Sou caminhoneira, taxista,
Piloto de avião, policial feminina,
Operária em construção...
Ao mundo peço licença
Para atuar onde quiser
Meu sobrenome é COMPETÊNCIA
E meu nome é MULHER..!!!!
(O Autor é Desconhecido, mas um verdadeiro sábio...)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

História Antiga: Alexandre o Grande






















Alexandre o Grande brilhante como político, diplomata e estrategista, Filipe II, o principal responsável pelo sucesso do filho, Alexandre, que entrou para a história com o nome de “o Grande” ou “o Magno”, permanece, contudo, em segundo plano, relegado à condição de “pai de Alexandre”. No entanto, sua energia fez da Macedônia um estado forte, capaz de derrotar militarmente não só as cidades-estado da Grécia, mas iniciar a expansão que seu filho daria seguimento.

Durante os treze anos de seu reinado (336-323 a.C.), Alexandre, conquistou o Egito, a Mesopotâmia, a Síria, a Pérsia e chegou até a Índia. Com a Macedônia e a Grécia, estas regiões formaram o maior império até então conhecido. Embora a unidade política de tão formidável império praticamente não sobrevivesse ao seu fundador, essas conquistas ajudaram a forjar uma nova civilização: a Helenística.

Adotado o grego como língua comum, iniciou-se um processo de interpenetração cultural, onde algumas instituições permaneceram próximas ao padrão grego e em outras prevaleceram elementos orientais.

Busto de Alexandre o Grande Com Alexandre, estabeleceu-se definitivamente o domínio macedônico sobre a Grécia. Invasões persas e conflitos internos haviam enfraquecido as cidades gregas, outrora poderosas. Algumas dessas cidades foram violentamente subjugadas pelo poderio militar de Alexandre, enquanto outras se submeteram de forma pacífica.

A submissão aos macedônios, povo influenciado pela cultura grega, foi encarada por alguns líderes gregos como uma salvação: aceitando o poderoso governo da Macedônia, a Grécia afastava o perigo do domínio dos persas, que eram hostis à cultura grega.

Embora governasse despoticamente, Alexandre, que havia sido educado pelo filósofo Aristóteles, admirava a cultura grega e mostrou-se indulgente para com os gregos abastados que aceitaram sua liderança.

Essa estratégia de conseguir apoio das classes dominantes foi utilizada pelo líder macedônico em todas as suas conquistas.

Fonte:
http://faustomoraesjr.sites.uol.com.br/alexandre.htm

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Zumbi dos Palmares








Líder escravo alagoano (1655-20/11/1695). Símbolo da resistência negra contra a escravidão, é o último chefe do Quilombo dos Palmares. Criado pelo padre Antônio Melo, aos 15 anos foge para Palmares e adota o nome Zumbi (guerreiro).
Ascende ao comando militar do quilombo, então governado pelo tio, o rei Ganga Zumba. Após uma investida dos portugueses, Ganga Zumba é obrigado a aceitar a paz sob condições desfavoráveis. Em 1678, Zumbi renega o acordo e provoca uma guerra civil no quilombo.

Ganga Zumba sai de Palmares e Zumbi assume seu lugar. Pouco tempo depois, Ganga Zumba morre envenenado. Acredita-se que um partidário do Zumbi tenha sido responsável pelo ato. Este lidera a resistência contra os portugueses, que dura 14 anos.

Em 1692 derrota a expedição comandada por Domingos Jorge Velho. Dois anos mais tarde sucumbe aos ataques e foge, mas continua a resistência contra os brancos. Traído, tem o esconderijo descoberto e acaba morrendo numa emboscada.

Fonte: www.algosobre.com.br

Osvaldo Cruz









Filho do médico Bento Gonçalves Cruz e de Amália Taborda de Bulhões, Oswaldo Gonçalves Cruz nasceu em 1872 e viveu em sua cidade natal, São Luís do Paraitinga até 1877, quando seu pai transferiu-se para o Rio de Janeiro.

Aos 15 anos, ingressou na Faculdade de Medicina e antes de concluir o curso já publicara dois artigos sobre microbiologia na revista Brasil Médico. Em 1892, formou-se Doutor em Medicina com a tese "A veiculação pelas águas".

Cruz embarcou em 1896 para o Instituto Pasteur de Paris, que reunia os grandes nomes da ciência da época e onde foi especializar-se em bacteriologia.

Ao regressar da Europa, Oswaldo Cruz encontrou o porto de Santos assolado por violenta epidemia de peste bubônica e logo se engajou no combate à doença. Para fabricar o soro antipestoso, foi criado a 25 de maio de 1900, o Instituto Soroterápico Federal, instalado na antiga Fazenda de Manguinhos. Na direção geral o Barão de Pedro Affonso, na direção técnica o jovem bacteriologista Oswaldo Cruz.





Em 1902, Cruz assumiu a direção do novo Instituto, que ampliou suas atividades, dedicando-se também à pesquisa básica e aplicada e à formação de recursos humanos. No ano seguinte foi nomeado Diretor-Geral de Saúde Pública e utilizou o Instituto como base de suas campanhas de saneamento. Em pouco tempo conseguiu debelar a peste bubônica através do extermínio dos ratos, cujas pulgas transmitiam a doença.

O combate à febre amarela apresentou vários problemas. A maior parte dos médicos e da população acreditava que a doença era transmitida pelo contato com as roupas, o suor, o sangue e outras secreções de doentes. Oswaldo Cruz, porém, era adepto da teoria que o transmissor da doença era um mosquito.

Assim, suspendeu as desinfecções, o método tradicional, e criou a polícia sanitária e as brigadas mata-mosquitos. Essas brigadas percorriam as casas e ruas, eliminando os focos de insetos e evitando as águas estagnadas, onde se desenvolviam as larvas de mosquitos. Sua atuação provocou violenta reação popular.

Em 1904, a oposição a Oswaldo Cruz atingiu o seu ápice. Com o recrudescimento dos surtos de varíola, o sanitarista tentou promover a vacinação em massa da população. Os jornais lançaram violenta campanha contra a medida. O Congresso protestou e foi organizada uma Liga contra a Vacinação Obrigatória. No dia 13 de novembro estourou a rebelião popular, e no dia 14, a Escola Militar da Praia Vermelha se levantou. O Governo derrotou a rebelião, mas suspendeu a obrigatoriedade da vacina. Contudo, ele acabou vencendo a batalha: em 1907 a febre amarela estava erradicada do Rio de Janeiro. Neste ano também recebeu a medalha de ouro no XIV Congresso Internacional de Higiene e Demografia de Berlim.

Em 1909, deixou a Diretoria Geral de Saúde Pública e passou a dedicar-se exclusivamente ao Instituto que agora tinha o seu nome.

Em 1913, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Em 1915, por motivos de saúde, abandonou a direção do Instituto Oswaldo Cruz e mudou-se para Petrópolis. Ainda foi eleito Prefeito da cidade, cujo projeto político englobava um plano de urbanização que não viu implantado, pois faleceu em fevereiro de 1917, aos 44 anos, sofrendo de crises de insuficiência renal.

A TRAJETÓRIA DA PESTE

O final do século XIX viu ressurgir um flagelo que desde épocas imemoriais assolava de tempos a tempos a humanidade. A primeira verdadeira pandemia de peste, no VI século, atingiu todo o mundo romano. O grande ciclo do século XIV aniquilara um quarto da população da Europa. Este terceiro grande ciclo, iniciado na província chinesa de Yunnan com a rebelião muçulmana de 1855 e propagado lentamente pelos deslocamentos dos refugiados, atingiu Cantão e Hong Kong em maio de 1894. Os portos do sul da China passaram a funcionar como centros de distribuição da peste, que tinha agora entre suas áreas potenciais de expansão os portos marítimos do Novo Mundo. É assim que, alcançando a América do Sul pelo Paraguai e Argentina, aportou à cidade de Santos em outubro de 1899.

Mas desta vez não estava nas preces e procissões a tábua de salvação das massas desprotegidas. Ainda em 1894 tinha sido descoberto o agente etiológico em Hong Kong, primeiro pelo pesquisador suíço Alexandre Yersin, do Instituto Pasteur, que o denominou Pasteurella pestis (hoje Yersinia pestis) em homenagem ao Mestre, e pouco depois pelo japonês Shibasaburo Kitasato, discípulo de Robert Koch. O mesmo Yersin junto ao seu colaborador Henri Carré e também o médico russo W. M. Haffkine, já haviam preparado as primeiras vacinas que, embora precisassem de aperfeiçoamento, despontavam como armas profiláticas.

CRIAÇÃO DO INSTITUTO SOROTERÁPICO

Foi nessa emergência que o governo federal designou Oswaldo Cruz, recém-chegado de longo estágio em Paris, principalmente no Instituto Pasteur, para juntamente com Adolpho Lutz e Vital Brazil, designados pelo governo de São Paulo, verificar a real etiologia da epidemia de Santos. Confirmado oficialmente que "a moléstia reinante em Santos é a peste bubonica", decidiram as autoridades sanitárias instituir laboratórios para produção de vacina e soro contra a peste: Instituto Butantan, em São Paulo, e no Instituto Soroterápico Municipal no Rio de Janeiro.

O Instituto Soroterápico resultou de sugestão do Barão de Pedro Affonso - cirurgião de reconhecida competência, fundador do Instituto Vacínico, primeiro laboratório produtor de vacina antivaríolica no país - ao Prefeito do Distrito Federal, Cesário Alvim, que cedeu para instalação do novo serviço a Fazenda de Manguinhos, convenientemente situada longe do centro urbano. Tencionava o Barão contratar um especialista do Instituto Pasteur para a direção técnica, mas por indicação de Émile Roux ofereceu o cargo a Oswaldo Cruz.

Fonte:www.algosobre.com.br

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Que servires a um povo de mortalha!...

E existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e covardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia?!...

Auriverde pendão de minha terra,
Que a brisa do Brasil beija e balança,

Antes te houvessem roto na batalha,
Que servires a um povo de mortalha!...



Do poema

Navio Negreiro

Castro Alves

(1847-1871)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Adeus, Polvo Paul! Profeta molusco morre na Alemanha







Quem vencerá a Copa do Mundo de 2014, no Brasil? Não adianta esperar pela resposta do Polvo Paul… Ele morreu!

O profeta molusco que ficou famoso ao acertar todos os resultados para os quais arriscou previsões no Mundial de 2010, na África do Sul, morreu nesta terça-feira, dia 26, na Alemanha. Quem informa é o aquário de Oberhausen.

Paul acertou até o resultado da final entre Holanda e Espanha, quando os espanhóis sagram-se campeões do mundo pela primeira vez. Seu sistema de previsões era simples. Escolhia um mexilhão de uma das duas caixas situadas em seu tanque em Oberhausen, cada uma delas decorada com uma bandeira. Em todas às vezes, o escolhido acabou vencendo.

O animal acertou todas as sete partidas disputadas pela Alemanha: previu as vitórias contra Austrália, Gana, Inglaterra, Argentina e Uruguai e também as derrotas para a Sérvia e para a Espanha, além do resultado da final.

Informações de Portal G1

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Frases Históricas de Lao-Tsé
























"É fácil apagar as pegadas; difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão"

"Pagai o mal com o bem, porque o amor é vitorioso no ataque e invulnerável na defesa"

"Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão"

Uma longa viagem começa com um único passo

Lança o saber e não terás tristeza

O sábio não se exibe e vejam como é notado. Renuncia a si mesmo e jamais é esquecido

Quando a obra dos melhores chefes fica concluída, o povo diz: fomos nós que a fizemos

A libertação do desejo conduz à paz interior

Com o bom sou bom, / mas mesmo com quem não é bom sou bom / pois boa é a virtude

Governa-se um grande Estado assim como se frita um pequeno peixe

Aquele que se eleva nas pontas dos pés não está seguro

A felicidade nasce da infelicidade; a infelicidade está escondida no seio da felicidade

A alma não tem segredo que o comportamento não revele

Aquele que tudo julga fácil, encontrará muitas dificuldades

Aquele que sabe não fala; aquele que fala não sabe

O coração do homem pode estar deprimido ou excitado. Em qualquer dos dois casos o resultado será fatal

Quando o governante é indulgente, o povo é virtuoso. Quando o governante é rigoroso, o povo prevarica

Nada é impossível a quem pratica a contemplação. Com ela, tornamo-nos senhores do mundo

Aquele que não tem confiança nos outros, não lhes pode ganhar a confiança

Aquele que sabe quando tem bastante, não cairá no ridículo. E aquele quando deve parar, não correrá perigos

O homem realmente culto não se envergonha de fazer perguntas também aos menos instruídos

O homem sábio / rejeita o excesso / rejeita a prodigalidade / rejeita a grandeza

Uma longa viagem de mil milhas inicia-se com o movimento de um pé

Quem fica na ponta dos pés, tem pouca firmeza

Fonte: http://www.pensador.info/autor/Lao-Tse/

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Explicação de Dr. Lucio















Cearense,


Quero compartilhar com você, que merece todo o meu respeito, uma decisão importante para o futuro do nosso Estado e do nosso País. Faço, antes, um breve histórico dos últimos acontecimentos.

Quando decidi oficializar meu nome como candidato ao Governo do Estado tive a garantia do presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e do líder do Governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, entre outras lideranças nacionais do partido, de que a candidata Dilma Roussef participaria de nossa campanha, como faria em todos os estados onde houvesse mais de um palanque de aliados.

No primeiro turno, apoiei lealmente, e com empenho, a candidatura de Dilma à presidência da República. Mas não houve reciprocidade. O que vimos foi um apoio ostensivo da candidata Dilma ao nosso adversário. Mesmo assim, continuamos levando o nome de Dilma a todo o Estado até o dia 3 de outubro.

Logo após as eleições, e sem ao menos nos comunicar, o PT anunciou o nome do deputado Ciro Gomes como coordenador da campanha petista no Nordeste.

Em busca de nosso apoio, e sabedor do compromisso que tenho com o Ceará, fui convidado pelo candidato José Serra a ouvir suas propostas. Ele reiterou seu compromisso com o Nordeste e com o Ceará. Compartilhei com todos do PR, e com pessoas que estiveram junto conosco durante o primeiro turno das eleições, o convite para apoiar Serra à presidência da República. E juntos tomamos a decisão.

O povo me colocou na oposição. E estou convicto de que o Ceará precisa de uma forte frente de oposição ao atual governo. Não uma oposição incoerente, mas uma oposição consistente. Neste primeiro momento, nossa meta é eleger José Serra presidente do Brasil. Depois, estarei, com todos do Partido da República, ao lado do PPS, do PSDB, do DEM e de todos que queiram o melhor para o Ceará e para o seu povo.


Fonte: http://lucioalc.blogspot.com/

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Vida: O primeiro instante





















Por Texto Eliza Muto e Leandro Narloch

Aborto é assassinato? Pesquisar células-tronco é brincar com pequenos seres humanos? Manipular embriões é crime? Polêmicas como essas só se resolverão ao determinarmos quando, de fato, começa a vida humana

Ao lado de “paz” e “amor”, “vida” é uma daquelas poucas palavras capazes de provocar unanimidade. Quem pode ser contra? “Amor” e “paz”, no entanto, são conceitos cuja definição não desperta polêmica. Com “vida” é diferente. Ninguém é capaz sequer de explicar o que é vida. Só no Aurélio há 18 tentativas. Por mais de 2 mil anos, essa indefinição foi motivo de inquietação só para poucos filósofos. Em geral, nos contentamos em falar que vida é vida e pronto. Hoje, porém, a ciência mexe fundo neste conceito. Expressões como “proveta” e “manipulação genética” estão cada vez mais presentes no cotidiano. E a pergunta sobre o que é vida, e quando ela começa, virou uma polêmica que vai guiar boa parte da sociedade em que vamos viver. A resposta sobre a origem de um indivíduo será decisiva para determinar se aborto é crime ou não. E se é ético manipular embriões humanos em busca da cura para doenças como o mal de Alzheimer e deficiências físicas.

“Ter embriões estocados em laboratório é um evento tão novo e diferente para a humanidade que ainda não tivemos tempo de amadurecer essa idéia”, diz José Roberto Goldim, professor de bioética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “Biologicamente, é inegável que a formação de um novo ser, com um novo código genético, começa no momento da união do óvulo com o espermatozóide. Mas há pelo menos 19 formas médicas para decidir quando reconhecer esse embrião como uma pessoa.”

Vida é quando acontece a fecundação? Isso significa dizer que cerca de metade dos seres humanos morre nos primeiros dias, já que é muito comum o embrião não conseguir se fixar na parede do útero, sendo expelido naturalmente pelo corpo. Vida é o oposto de morte – e então ela se inicia quando começam as atividades cerebrais, por volta do 2º mês de gestação? Vida é um coração batendo, um feto com formas humanas, um bebê dando os primeiros gritos na sala de parto? Ou ela começa apenas quando a criança se reconhece como indivíduo, lá pelos 2 anos de idade? Para a Igreja, vida é o encontro de um óvulo e um espermatozóide e, portanto, não há qualquer diferença entre um zigoto de 3 dias, um feto de 9 meses e um homem de 90 anos. Mas então por que não existem velórios com coroas de flores, orações e pessoas de luto para embriões que morrem nos primeiros dias de gravidez? Essa é uma discussão cheia de contradições e respostas diferentes. Um debate em que a medicina fica mais perto de ser uma ciência humana do que biológica e em que freqüentemente se encontram cientistas usando argumentos religiosos e religiosos se valendo de argumentos científicos. Por isso, o melhor a fazer é começar pela história de como a idéia de vida apareceu entre nós.

A história da vida

Saber onde começa a vida é uma pergunta antiga. Tão velha quanto a arte de perguntar – a questão despertou o interesse, por exemplo, do grego Platão, um dos pais da filosofia. Em seu livro República, Platão defendeu a interrupção da gestação em todas as mulheres que engravidassem após os 40 anos. Por trás da afirmação estava a idéia de que casais deveriam gerar filhos para o Estado durante um determinado período. Mas quando a mulher chegasse a idade avançada, essa função cessava e a indicação era clara: o aborto. Para Platão, não havia problema ético algum nesse ato. Ele acreditava que a alma entrava no corpo apenas no momento do nascimento.

As idéias do filósofo grego repercutiram durante séculos. Estavam por trás de alguns conceitos que nortearam a ciência na Roma antiga, onde a interrupção da gravidez era considerada legal e moralmente aceitável. Sêneca, um dos filósofos mais importantes da época, contou que era comum mulheres induzirem o aborto com o objetivo de preservar a beleza do corpo. Além disso, quando um habitante de Roma se opunha ao aborto era para obedecer à vontade do pai, que não queria ser privado de um filho a quem ele tinha direito.

A tolerância ao aborto não queria dizer que as sociedades clássicas estavam livres de polêmicas semelhantes às que enfrentamos hoje. Contemporâneo e pupilo de Platão, Aristóteles afirmava que o feto tinha, sim, vida. E estabelecia até a data do início: o primeiro movimento no útero materno. No feto do sexo masculino, essa manifestação aconteceria no 40º dia de gestação. No feminino, apenas no 90º dia – Aristóteles acreditava que as mulheres eram física e intelectualmente inferiores aos homens e, por isso, se desenvolviam mais lentamente. Como naquela época não era possível determinar o sexo do feto, o pensamento aristotélico defendia que o aborto deveria ser permitido apenas até o 40º dia da gestação.

A teoria do grego Aristóteles sobreviveu cristianismo adentro. Foi encampada por teólogos fundamentais do catolicismo, como São Tomás de Aquino e Santo Agostinho, e acabou alçada a tese oficial da Igreja para o surgimento da vida. E assim foi por um bom tempo – até o ano de 1588, quando o papa Sixto 5º condenou a interrupção da gravidez, sob pena de excomunhão. Nascia aí a condenação do Vaticano ao aborto, você deve estar pensando. Errado. O sucessor de Sixto, Gregório 9º, voltou atrás na lei e determinou que o embrião não formado não poderia ser considerado ser humano e, portanto, abortar era diferente de cometer um homicídio. Essa visão perdurou até 1869, no papado de Pio 9º, quando a Igreja novamente mudou de posição. Foi a solução encontrada para responder à pergunta que até hoje perturba: quando começa a vida? Como cientistas e teólogos não conseguiam concordar sobre o momento exato, Pio 9º decidiu que o correto seria não correr riscos e proteger o ser humano a partir da hipótese mais precoce, ou seja, a da concepção na união do óvulo com o espermatozóide.

A opinião atual do Vaticano sobre o aborto, no entanto, só seria consolidada com a decisão dos teólogos de que o primeiro instante de vida ocorre no momento da concepção, e que, portanto, o zigoto deveria ser considerado um ser humano independente de seus pais. “A vida, desde o momento de sua concepção no útero materno, possui essencialmente o mesmo valor e merece respeito como em qualquer estágio da existência. É inadmissível a sua interrupção”, afirma dom Rafael Llano Cifuentes, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O catolicismo é das únicas grandes religiões do planeta a afirmar que a vida começa no momento da fecundação e a equiparar qualquer aborto ao homicídio. O judaísmo e o budismo, por exemplo, admitem a interrupção da gravidez em casos como o de risco de vida para a mãe (veja quadro na pág 61). Isso mostra que a idéia de vida e a importância que damos a ela varia de acordo com culturas e épocas. Até séculos atrás, eram apenas as crenças religiosas e hábitos culturais que davam as respostas a esse debate cheio de possibilidades. Hoje, a ciência tem muito mais a dizer sobre o início da vida.

A ciência explica

O astrônomo Galileu Galilei (1554-1642) passou a vida fugindo da Igreja por causa de seus estudos de astronomia. Ironicamente, sem uma de suas invenções – o telescópio, fundamental para a criação do microscópio –, a Igreja não teria como fundamentar a tese de que a vida começa já na união do óvulo com o espermatozóide. Foi somente no século 17, após a invenção do aparelho, que os cientistas começaram a entender melhor o segredo da vida. Até então, ninguém sabia que o sêmen carregava espermatozóides. Mais tarde, por volta de 1870, os pesquisadores comprovaram que aqueles espermatozóides corriam até o óvulo, o fecundavam e, 9 meses depois, você sabe. Foi uma descoberta revolucionária. Fez os cientistas e religiosos da época deduzir que a vida começa com a criação de um indivíduo geneticamente único, ou seja, no momento da fertilização. É quando os genes originários de duas fontes se combinam para formar um indivíduo único com um conjunto diferente de genes.

Que bom se fosse tão simples assim. Hoje sabemos que não existe um momento único em que acontece a fecundação. O encontro do óvulo com o espermatozóide não é instantâneo. Em um primeiro momento, o espermatozóide penetra no óvulo, deixando sua cauda para fora. Horas depois, o espermatozóide já está dentro do óvulo, mas os dois ainda são coisas distintas. “Atualmente, os pesquisadores preferem enxergar a fertilização como um processo que ocorre em um período de 12 a 24 horas”, afirma o biólogo americano Scott Gilbert, no livro Biologia do Desenvolvimento. Além disso, são necessárias outras 24 horas para que os cromossomos contidos no espermatozóide se encontrem com os cromossomos do óvulo.

Quando a fecundação termina, temos um novo ser, certo? Também não é bem assim. A teoria da fecundação como início de vida sofre um abalo quando se leva em consideração que o embrião pode dar origem a dois ou mais embriões até 14 ou 15 dias após a fertilização. Como uma pessoa pode surgir na fecundação se depois ela se transforma em 2 ou 3 indivíduos? E tem mais complicação. É bem provável que o embrião nunca passe de um amontoado de células. Depois de fecundado numa das trompas, ele precisa percorrer um longo caminho até se fixar na parede do útero. Estima-se que mais de 50% dos óvulos fertilizados não tenham sucesso nessa missão e sejam abortados espontaneamente, expelidos com a menstruação.

Além dessa visão conhecida como “genética”, há pelo menos outras 4 grandes correntes científicas que apontam uma linha divisória para o início da vida. Uma delas estabelece que a vida humana se origina na gastrulação – estágio que ocorre no início da 3ª semana de gravidez, depois que o embrião, formado por 3 camadas distintas de células, chega ao útero da mãe. Nesse ponto, o embrião, que é menor que uma cabeça de alfinete, é um indivíduo único que não pode mais dar origem a duas ou mais pessoas. Ou seja, a partir desse momento, ele seria um ser humano.

Com base nessa visão, muitos médicos e ativistas defendem o uso da pílula do dia seguinte, medicação que dificulta o encontro do espermatozóide com o óvulo ou, caso a fecundação tenha ocorrido, provoca descamações no útero que impedem a fixação do zigoto. Para os que brigam pelo o direito do embrião à vida, a pílula do dia seguinte equivale a uma arma carregada.

Para complicar ainda mais, há uma terceira corrente científica defendendo que para saber o que é vida, basta entender o que é morte. E países como o Brasil e os EUA definem a morte como a ausência de ondas cerebrais. A vida começaria, portanto, com o aparecimento dos primeiros sinais de atividade cerebral. E quando eles surgem? Bem, isso é outra polêmica. Existem duas hipóteses para a resposta. A primeira diz que já na 8ª semana de gravidez o embrião – do tamanho de uma jabuticaba – possui versões primitivas de todos os sistemas de órgãos básicos do corpo humano, incluindo o sistema nervoso. Na 5ª semana, os primeiros neurônios começam a aparecer; na 6ª semana, as primeiras sinapses podem ser reconhecidas; e com 7,5 semanas o embrião apresenta os primeiros reflexos em resposta a estímulos. Assim, na 8ª semana, o feto – que já tem as feições faciais mais ou menos definidas, com mãos, pés e dedinhos – tem um circuito básico de 3 neurônios, a base de um sistema nervoso necessário para o pensamento racional.

A segunda hipótese aponta para a 20ª semana, quando a mulher consegue sentir os primeiros movimentos do feto, capaz de se sentar de pernas cruzadas, chutar, dar cotoveladas e até fazer caretas. É nessa fase que o tálamo, a central de distribuição de sinais sensoriais dentro do cérebro, está pronto. Se a menor dessas previsões, a de 8 semanas, for a correta, mais da metade dos abortos feitos nos EUA não interrompem vidas. Segundo o instituto americano Allan Guttmacher, ong especializada em estudos sobre o aborto, 59% dos abortos legais acontecem antes da 9ª semana.

Apesar da discordância em relação ao momento exato do início da vida humana, os defensores da visão neurológica querem dizer a mesma coisa: somente quando as primeiras conexões neurais são estabelecidas no córtex cerebral do feto ele se torna um ser humano. Depois, a formação dessas vias neurais resultará na aquisição da “humanidade”. E essa opinião também é partilhada por alguns teólogos cristãos, como Joseph Fletcher, um dos pioneiros no campo da bioética nos EUA. “Fletcher acreditava que, para se falar em ser humano, é preciso se falar em critérios de humanidade, como autoconsciência, comunicação, expressão da subjetividade e racionalidade”, diz o filósofo e teólogo João Batistiolle, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Para o filósofo Peter Singer, da Universidade de Princeton, nos EUA, levado às últimas conseqüências o critério da autoconsciência pode ser usado para considerar o infanticídio moralmente aceitável em algumas situações. Segundo ele, é lícito exterminar a vida de um embrião, feto, feto sem cérebro ou até de um recém-nascido extremamente debilitado se levarmos em conta que o bebê não têm consciência de si, sentido de futuro ou capacidade de se relacionar com os demais. “Se o feto não tem o mesmo direito à vida que a pessoa, é possível que o bebê recém-nascido também não tenha”, afirma o filósofo australiano, que atraiu a ira de grupos pró-vida que o acusam de ser nazista, embora 3 de seus avós tenham morrido no holocausto. “Pior seria prolongar a vida de um recém-nascido com deficiências graves e condenado a uma vida repleta de sofrimento.”

É o caso de bebês com anencefalia, que não têm o cérebro completamente formado. Dos fetos anencéfalos que nascem vivos, 98% morrem na 1ª semana. Os outros, nas semanas ou meses seguintes. Nesse caso, é melhor prolongar a existência do bebê ou abortar para evitar o sofrimento da criança? “Provavelmente, a vida de um chimpanzé normal vale mais a pena que a de uma pessoa nessa condição. Assim, poderia dizer que há circunstâncias em que seria mais grave tirar a vida de um não-humano que de um humano”, alega Singer. A tese é recebida com desprezo no campo adversário. “Há testemunhos entre pais de pacientes desenganados pela medicina de que é possível viver uma positividade mesmo dentro da situação de sofrimento”, afirma Dalton Luiz de Paula Ramos, professor da USP e coordenador do Projeto Ciências da Vida, da PUC-SP. Em julho de 2004, o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu liminar liberando o aborto de fetos anencéfalos no país. A decisão final da Justiça, que pode legalizar definitivamente o aborto de anencéfalos no Brasil, deve sair a qualquer momento.

FONTE: http://super.abril.com.br/ciencia/vida-primeiro-instante-446063.shtml
Revista Super interessante

sábado, 9 de outubro de 2010

Para “Tropa de Elite 2”, problema da segurança se limita a corrupção








Ao lançar “Tropa de Elite 2”, o cineasta José Padilha manifestou a expectativa que seu filme estimule um debate sobre segurança no país.

“O Fernando Henrique não fez nada na questão da segurança pública. O Lula tinha um ótimo plano, mas nunca o implementou. E os candidatos não falam do problema da segurança pública. Se o filme fizer os candidatos tocarem nessa questão, eu me sinto feliz”.

Parece pretensioso – e é. Mas Padilha tem bons motivos para acreditar que o filme vai entrar na agenda eleitoral. Lançado com mais de 600 cópias a três semanas do segundo turno presidencial, com maciço apoio da Globo Filmes, o que implica em divulgação laudatória em todos os veículos do grupo, “Tropa de Elite 2” tem tudo para se tornar “um assunto” desta eleição.

Numa disputa marcada por pouco debate programático, muita troca de acusações e, agora, um viés religioso, seria altamente positivo que o tema da segurança pública fosse discutido com algum rigor pelos dois candidatos presidenciais.

O problema, a meu ver, é que “Tropa de Elite 2” oferece poucos subsídios para esta discussão. Como já foi largamente informado, o filme mostra a “evolução” do capitão Nascimento (Wagner Moura), de feroz comandante do Bope a assessor do secretário de Segurança do Rio. Nesta transição, Nascimento, agora coronel, entende que o problema do tráfico de drogas não se resolve com a invasão de favelas.

É um avanço e tanto. Nascimento descobre que os traficantes estão sendo substituídos por milícias, formadas por policiais, com apoio de políticos, interessados nos lucros monetários e eleitorais da “pacificação” das favelas. O coronel chama isso de “sistema” e o filme vai mostrar como ele se insurge contra este estado de coisas.

Na visão retratada por Padilha ao longo de quase duas horas tudo se resume a corrupção. O “sistema” está podre, defende “Tropa de Elite 2”. Se é verdade, o que discutir então? O que Padilha espera de Dilma e Serra ao apresentar uma olhar tão simplificado do problema?

“Tropa de Elite 2” é feito para provocar catarse, indignação, com a “podridão” do “sistema”. Magnificamente produzido e dirigido, com excelentes atuações de Wagner Moura e Irandhir Santos, certamente vai levar multidões aos cinemas, mas não creio que ajudará muito em qualquer discussão mais séria sobre o assunto.

Em tempo: Duas críticas do filme, entrevista com o diretor, trailer, ficha técnica e fotos podem ser encontrados aqui e aqui.

Tags: eleições, Irandhir Santos, José Padilha, segurança pública, Tropa de Elite 2, Wagner Moura

por Mauricio Stycer

Fonte: http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br

CEGO ADERALDO
























Aderaldo Ferreira de Araújo, o Cego Aderaldo, nasceu no dia 24 de junho de 1878 na cidade do Crato — CE. Logo após seu nascimento mudou-se para Quixadá, no mesmo estado. Aos cinco anos começou a trabalhar, pois seu pai adoeceu e não conseguia sustentar a família. Tomou conta dos pais sozinho. Quinze dias depois que seu pai morreu (25 de março de 1896), quando tinha 18 anos e trabalhava como maquinista na Estrada de Ferro de Baturité, sua visão se foi depois de uma forte dor nos olhos. Pobre, cego e com poucos a quem recorrer, teve um sonho em verso certa vez, ocasião em que descobriu seu dom para cantar e improvisar. Ganhou uma viola a qual aprendeu a tocar. Mais tarde começou a tocar rabeca. Algum tempo depois, quando tudo parecia estar voltando à estabilidade, sua mãe morre. Sozinho começou a andar pelo sertão cantando e recebendo por isso. Percorreu todo o Ceará, partes do Piauí e Pernambuco. Com o tempo sua fama foi aumentando. Em 1914 se deu a famosa peleja com Zé Pretinho (maior cantador do Piauí). Depois disso voltou para Quixadá mas, com a seca de 1915, resolveu tentar a vida no Pará. Voltou para Quixadá por volta de 1920 e só saiu dali em 1923, quando resolveu conhecer o Padre Cícero. Rumou para Juazeiro onde o próprio Padre Cícero veio receber o trovador que já tinha fama. Algum tempo depois foi a vez de cantar para Lampião, que satisfez seu pedido — feito em versos — de ter um revólver do cangaceiro.

Tentando mudar o estilo de vida de cantador, em 1931, comprou um gramofone e alguns discos que usava para divertir o povo do sertão apresentando aquilo que ainda era novidade mesmo na capital. Conseguiu o que queria, mas o povo ainda o queria escutar. Logo depois, em 1933, teve a idéia de apresentar vídeos. Que também deu certo, mas não o realizava tanto. Resolveu se estabelecer em Fortaleza em 1942, onde veio a abrir uma bodega na Rua da Bomba, No. 2. Infelizmente o seu traquejo de trovador não servia para o comércio e depois de algum tempo fechou a bodega com um prejuízo considerável.

Desde 1945, então com 67 anos, Cego Aderaldo parou de aceitar desafios. Mas também, já tinha rodado o sertão inúmeras vezes, conseguira ser reconhecido em todo lugar, cantara pra muitas pessoas, inclusive muitas importantes, tivera pelejas com os maiores cantadores. E, na medida em que a serenidade, que só o tempo trás ao homem, começou a dificultar as disputas de peleja, ele resolveu passar a cantar apenas para entreter a alma. Cego Aderaldo nunca se casou e diz nunca ter tido vontade, mas costumava ter uma vida de chefe de família pois criou 24 meninos.

Texto extraído do livro “Eu sou o Cego Aderaldo”, prefácio de Rachel de Queiroz, Maltese Editora — São Paulo, 1994

Fonte: http://poemia.wordpress.com

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Cartas de amor










Todas as cartas de amor são ridículas.

Não seriam cartas de amor se não fossem ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,

Como as outras, ridículas.

As cartas de amor, se há amor,

Têm de ser ridículas.

Mas, afinal,

Só as criaturas que nunca escreveram

Cartas de amor

É que são ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia

Sem dar por isso

Cartas de amor ridículas.

A verdade é que hoje

As minhas memórias

Dessas cartas de amor

É que são ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,

Como os sentimentos esdrúxulos,

São naturalmente ridículas.)

"Fernando Pessoa"

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Governo equatoriano denuncia ao mundo tentativa de golpe de Estado












A Chancelaria do Equador expressou sua rejeição categórica à toda tentativa de desestabilização da ordem democrática no país, legitimado pela vontade popular e Constitucional, e alertou ao mundo essa situação.

Em um comunicado oficial convocou-se todos os equatorianos e equatorianas, bem como à Comunidade Internacional a estarem vigilantes frente à tentativa de golpe de Estado no Equador.

Reiterou que os interesses particulares de determinados grupos não podem estar acima dos interesses gerais de todo o país, e expressou seu desejo de que o diálogo e o interesse comum, prevaleçam sob o objetivo de fortalecer a democracia no Equador.

A secretaria de Comunicação da Presidência reiterou a denúncia, ante a tentativa de desestabilização do sistema democrático equatoriano, ocasionado pela insubordinação de elementos da força pública.

Destaca que o Governo do presidente Rafael Correa, desde o triunfo da vontade popular nas urnas, tem gerado e liderado um processo histórico de mudança política, social e econômica, que tem beneficiado os setores menos favorecidos, garantindo seus direitos e todas as liberdades.

A luta da Revolução Cidadã transcende o espaço nacional e insere-se na luta dos povos do sul pela democratização do sistema internacional, agregou a nota.

O presidente tem chamado a manifestar o apoio ao projeto, porque a sociedade não aceitará a destruição do projeto que tanto tempo e esforço tem custado instaurar, o qual tem recebido o apoio em várias ocasiões da maioria dos equatorianos, concluiu.

Golpe de Estado no Equador «falhou», diz Fidel Castro






O ex-líder cubano considerou, esta sexta-feira, que a tentativa de golpe de Estado contra o presidente equatoriano Rafael Correa «falhou».

«O presidente Rafael Correa mostra-se firme e intratável. O povo está muito melhor organizado. O golpe de Estado militar, segundo a minha opinião, já falhou», declarou Fidel Castro num artigo publicado no site Cubadebate.

O histórico comunista disse, ainda, que os Estados Unidos «não tiveram outra escolha» senão condenar a tentativa de golpe de Estado, depois das condenações ao ataque por parte de vários líderes latino-americanos, na Organização dos Estados Americanos.

Do portal abola

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Essa foi de Jânio Quadros














"Minha cara, intimidades geram duas coisas: filhos e mal-entendidos. E eu não pretendo nenhum dos dois com a senhora" Jânio Quadros (a uma jornalista que o tratou por "você")

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

São Francisco: " Um ideal a ser seguido"





















São Francisco, Pai dos Pobres

"Venha a mim todos vocês que estão cansados de carregar o peso do seu fardo, e lhes darei descanso" (Mt 11,28)

"Por suas chagas veio a cura para nós (Is 5,5)

São Francisco das Chagas sempre foi solidário com os pobres e sofredores; quando abraçou e beijou o leproso percebeu que estava recebendo o abraço de Jesus. Antes de morrer foi agraciado com as chagas de Jesus. Por isso o chamamos de São Francisco das Chagas. Em Canindé ela continua abençoando todos os chagados, sobretudo os pobres excluídos, que o apelidaram carinhosamente de: "Nosso melhor medido!"

São Francisco, o Santo da Paz

São Francisco nada mais queria do que viver o Evangelho. A sua opção radical não o levou ao fanatismo, mas sim lhe deu um espírito de tolerância. Em plena guerra entre os cristãos e mulçumanos, São Francisco estabelece um diálogo com o Sultão Melek-El-Kamel, primo do famoso Saladim, conquistador de Jerusalém. São Francisco nos ensina que a verdadeira religião é servir ao Deus da vida e reconciliar as pessoas de boa vontade, independente de seu credo, de sua crença ou de sua condição social. A paz sempre é o fruto da justiça!

São Francisco, Patrono da Ecologia

No ano de 1979, o Papa João Paulo II proclamou São Francisco o patrono da Ecologia. São Francisco nos ensina que podemos louvar a Deus criador cuidando bem de todas as criaturas. Deus criador nos colocou juntos no mesmo mundo, na mesma terra, e por isso somente seremos felizes vivendo em harmonia com todas as outras criaturas. São Francisco sonhou com o ideal do profeta Isaías: "E o lobo será hóspede do cordeiro, a pantera se deitará ao lado do cabrito, o bezerro e o leãozinho pastarão juntos, e um menino os guiará". (Is 11,6)

Oração de São Francisco

























Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
Onde houver ofensa , que eu leve o perdão,
Onde houver discórdia, que eu leve a união,
Onde houver dúvida, que eu leve a fé,
Onde houver erro, que eu leve a verdade,
Onde houver desespero, que eu leve a esperança,
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido,
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe
é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se nasce para a vida eterna...
Amém

Confraternização em Mazagão - Capistrano





quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Debate repercute denúncia de desvio de 300 milhões



Mais uma denúncia predominou no debate entre os candidatos ao governo do Estado no Ceará. O mais recente, promovido pela TV Cidade, na noite de segunda, 20, o candidato ao governo, Lúcio Alcântara, cobrou explicações, em nome do público cearense, em relação à matéria publicada na última edição da revista Veja sobre o desvio de R$ 300 milhões das prefeituras do Estado e Ministério da Integração Nacional.

A operação, que está em investigação pela Polícia Federal, foi batizada de "Integração Cearense". O empresário Raimundo Morais Filho, a título de delação premiada, segundo a Revista Veja, apresentou 79 mil arquivos, em 27 gigas de memória de um computador, que demonstram indícios de corrupção no Ministério da Integração, na gestão de Ciro Gomes. As prefeituras envolvidas fariam licitações dirigidas, que beneficiavam sempre uma das 17 empresas de Morais Filho, que ficava com 4% dos recursos. O que chegava às prefeituras acabava em obras de qualidade inferior. A sobra do dinheiro teria ajudado na eleição de Cid e Ciro, em 2006, conforme relata a reportagem.

Com base nestes argumentos, Lúcio manteve o tom da necessidade de transparência na administração. Após o governador afirmar que não conhecia Morais Filho, Lúcio questionou a exibição de fotos, publicadas no site da revista Veja, mostrando fotos onde empresário e o governador estão próximos e no mesmos palanques durante a campanha de Cid, em 2006, e em uma entrega de obra pública no município de Madalena, em 2009.

"Estamos no período de eleições, momento propício para conhecer o que os candidatos andam fazendo ou não para chegar ao poder. Apresento meu nome ao povo do Ceará pela minha história, meus 40 anos de vida na política sem trazer manchas que maculem a confiança dos eleitores em mim", afirma Lúcio.

Do lado de fora, a juventude do PPS marcou presença em um ato de protesto contra o silêncio dos principais veículos de comunicação do Estado diante das denúncias, apresentadas praticamente a cada semana pela mídia nacional, a exemplo da Revista Veja e dos jornais Folha de S. Paulo, O Globo e o Estadão. Amordaçados, com panos na boca, os jovens protestaram contra o que consideram censura a qual está submetida a imprensa local.

Mais quatro debates ainda serão realizados entre os candidatos a governo do Estado. O próximo será nesta quinta-feira, 23, na RedeTV!, a partir das 22h. Os outros previstos serão na TV União, dia 27, TV Verdes Mares, dia 28 e TV Jangadeiro, no dia 29 de setembro.

Fonte: www.lucio22.com.br

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Em oito anos, Governo Lula perdeu nove ministros acusados de suposto tráfico de influência




Com a demissão da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, na última quinta-feira (16), devido a denúncias de suposto tráfico de influência no Planalto, são nove os ministros que deixaram a Esplanada dos Ministérios em razão de denúncias nos quase oito anos de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Relembre quais foram:

Benedita da Silva
Ministra da Secretaria de Assistência e Promoção Social, Benedita da Silva foi atingida por denúncias de mau uso de dinheiro público logo no primeiro ano de governo petista, ao pagar com recursos da União a hospedagem em um hotel de luxo na Argentina. À época, Benedita justificou a despesa afirmando que teria viajado ao país vizinho para participar de um café da manhã com evangélicos e resolvera esticar a agenda em um encontro oficial. Pressionada pelos fatos publicados pela imprensa, devolveu o dinheiro gasto na viagem e acabou demitida em 21 de janeiro de 2004. Benedita sempre negou irregularidades. Na época, a ex-ministra alegou que os gastos realizados na Argentina foram realizados durante reuniões de trabalho.

Romero Jucá
Terceiro a pedir demissão na Esplanada, o hoje líder do governo no Senado, senador Roméro Jucá (PMDB-RR), era ministro da Previdência quando acabou envolvido em supostas irregularidades na aplicação de recursos emprestados pelo Banco da Amazônia. Como garantia para um empréstimo obtido junto ao banco, uma empresa de Jucá teria apresentado papéis que indicariam propriedade de fazendas fantasmas. Diante da repercussão do caso, Jucá acabou deixando a pasta em 21 de julho de 2005, apenas 122 dias após tomar posse, em 22 de março do mesmo ano. O senador negou ter intermediado negociações. Na época em que as denúncias surgiram, seu advogado disse que as acusações tinham cunho eleitoral. Também disse que, ao contrário de ser beneficiário, Jucá foi avalista do empréstimo, colocando bens em garantia para o banco.

José Dirceu
Primeiro integrante do governo Lula a ocupar a Casa Civil, José Dirceu emergiu das eleições de 2002 como o braço direito do presidente Lula e um dos responsáveis pelos 53 milhões de votos obtidos pelo petista no segundo turno das eleições contra o hoje candidato José Serra (PSDB). Ele se demitiu em 16 de junho de 2005, no auge do escândalo do mensalão, pressionado por declarações do delator do esquema, o então deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), de que a sua permanência na Casa Civil poderia respingar no presidente Lula. O mensalão foi o escândalo da suposta compra de apoio de parlamentares no Congresso, que atingiu diretamente Dirceu, o principal responsável pelas alianças do governo petista com os partidos. Sempre negou envolvimento com as denúncias. Deixou o cargo e voltou à Câmara dizendo que lá poderia esclarecer os fatos, mas acabou tendo o mandato cassado e os direitos políticos suspensos por oito anos. Segundo o ex-ministro, todas as denúncias foram infundadas.

Antonio Palocci
Homem forte no primeiro governo do presidente Lula, o hoje deputado federal Antônio Palocci (PT-SP) permaneceu no comando do Ministério da Fazenda até 27 de março de 2006, quando pediu demissão diante das denúncias publicadas pela imprensa sobre sua suposta participação na quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa na Caixa Econômica Federal. “Nildo”, como é conhecido o caseiro, afirmou ter visto Palocci em festas em uma mansão no Lago Sul de Brasília. Palocci respondeu a inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) e teve o processo arquivado no ano passado. O caseiro ganhou na Justiça uma indenização de R$ 500 mil da Caixa em razão da violação de sigilo – a instituição anunciou que irá recorrer. Disse que ocorreu ‘movimento sistemático para lançar dúvidas e suspeitas’ sobre ele e garantiu que não teve participação no caso. Neste ano, o STF rejeitou denúncia contra ele.

Luiz Gushiken
Supostas interferências em fundos de pensão e suspeitas de envolvimento no escândalo do mensalão apuradas pela CPI dos Correios também fizeram Luiz Gushiken, então ministro da Secretaria de Comunicação do governo, a deixar o cargo no dia 13 de novembro de 2006. Gushiken já havia sido removido do comando da pasta e atuava no Núcleo de Assuntos Estratégicos do governo. Ele entregou sua carta de exoneração depois de ter sido alvo de investigação no Tribunal de Contas da União (TCU). O ex-ministro afirmou que se afastou da pasta para evitar prejuízos ao governo, mas negou envolvimento em irregularidades.

Silas Rondeau
Em 2007, escândalos de corrupção chegaram até o Ministério de Minas e Energia, atingindo o então ministro Silas Rondeau. Apontado pela Polícia Federal como suspeito de ter recebido R$ 100 mil da Construtora Gautama, acusada de fraudes e desvios em obras públicas, Rondeau entregou o cargo no dia 22 de maio de 2007. Rondeau sempre negou ter recebido propina. ‘Reafirmo minha completa e absoluta inocência’, escreveu em sua carta de demissão.

Walfrido Mares Guia
Seis meses depois da saída de Rondeau, em 22 de novembro de 2007, o ministro de Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia — que também já havia ocupado a pasta do Turismo –, entregou ao presidente Lula sua carta de demissão, acossado por denúncias de envolvimento no escândalo do suposto mensalão mineiro. O esquema, segundo o procurador-geral da República à época, Antonio Fernando de Souza, foi o embrião do mensalão de 2005 no governo federal. Afirmou que se afastou para evitar prejuízos ao governo, mas negou envolvimento em irregularidades. Ele classificou as acusações imputadas pelo então procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, de injustas e improcedentes e que isso ficaria provado no curso do processo.

Matilde Ribeiro
Até a queda de Erenice do cargo nesta quinta, a então ministra da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, permanecia como a última a ter deixado o governo em decorrência de denúncias. Ministra de Lula desde março de 2003, Matilde não resistiu à divulgação dos seus gastos com o cartão corporativo do governo, motivando até a abertura de uma CPI mista no Congresso. Em 2007, Matilde gastou mais de R$ 171 mil com o seu cartão, dos quais R$ 120 mil só com aluguéis de veículos. A justificativa da ministra é que teve de viajar mais para intensificar relações com novos governos. Ela deixou o cargo no dia 1 de fevereiro de 2008. Disse que foi induzida ao erro ao usar cartão corporativo. Afirmou que foi orientada a usar o cartão para despesas com hospedagem, alimentação e locação de veículos”

(Portal G1)

Categoria(s): Brasil, Eleições 2010 por Eliomar de Lima

Fonte: http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar/

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Fé e devoção: Comitiva Lúcio 22 em Juazeiro do Norte





Devoção à padroeira e fé nos grandes nomes da política. Foi neste clima que os moradores de Juazeiro do Norte e os milhares de romeiros que visitavam a cidade receberam a coligação “Pra fazer brilhar o Ceará” (PR/PPS) nesta quarta-feira, 15. Tendo à frente o candidato ao governo, Lúcio Alcântara, a comitiva formada pelo vice, Cláudio Vale, pelo postulante ao Senado, Alexandre Pereira, e candidatos a vagas de deputado estadual e federal, percorreu as ruas da cidade em romaria, recebendo o carinho dos eleitores e os pedidos de retorno daqueles que buscam melhorias na administração do Estado.

A presença de Lúcio em Juazeiro trouxe esperança aos romeiros que clamam o retorno do melhor governador do Ceará. “Salva nosso Ceará, doutor Lúcio”. Gritava a eleitora que acompanhava a tradicional procissão de encerramento dos festejos a Nossa Senhora das Dores, padroeira da cidade. Em meio a orações e cânticos, a população aplaudia a passagem dos candidatos da coligação LÚCIO 22. A professora Ana Lúcia Oliveira aproveitou a oportunidade e agradeceu ao candidato os benefícios que a classe recebeu durante seu mandato como governador. “Sou professora da rede pública há 28 anos e foi com Lúcio que conseguimos os melhores benefícios. Quanto à atual gestão, prefiro nem comentar. Hoje é dia de rezar e agradecer, não quero me aborrecer”, declarou a romeira se referindo aos programas de incentivo oferecidos Lúcio aos professores, como a concessão de bolsa de estudos para pós-graduação, aumento salarial, entre outros.

A receptividade dos fiéis eleitores servia de combustível para Lúcio Alcântara, que seguia pelas ruas da cidade, em devoção à padroeira e por respeito a cada um dos eleitores que o parava para abraçar e prestar seu apoio à campanha do candidato republicano. “Meu coração pede que eu vá até o fim”, declarou Lúcio referindo-se ao percurso da longa caminhada religiosa.

Prestes a celebrar seus 100 anos, Juazeiro do Norte comemora também os investimentos recebidos na gestão Lúcio Alcântara. Foram quase 160 obras, entre elas a construção das vias de acesso ao Horto, que abriga a estátua de Padre Cícero Romão Batista, ícone da história política e religiosa de nosso Estado. Os investimentos na área de infraestrutura foram fundamentais para o desenvolvimento do turismo religioso no Município. Foi Lúcio quem construiu a ponte que liga os municípios de Juazeiro e Caririaçu, a praça do Centro de Apoio aos Romeiros e trouxe melhorias ao aeroporto do Cariri, além dos serviços de drenagem, pavimentação e distribuição de água e energia.

Fonte: www.lucio22.com.br

A Diferença entre Psiquiatra, Psicólogo e Psicanalista



O termo “psi”, bastante utilizado pelas pessoas, muitas vezes pode ser permeado de confusão quanto aos significados, principalmente quando se refere aos profissionais indicados por este termo: psiquiatra, psicólogo ou psicanalista.

O psiquiatra é um profissional da medicina que após ter concluído sua formação, opta pela especialização em psiquiatria, esta é composta de 2 ou 3 anos e abrange estudos em neurologia, psicofarmacologia e treinamento específico para diferentes modalidades de atendimento, tendo por objetivo tratar as doenças mentais. Ele é apto a prescrever medicamentos, habilidade não designada ao psicólogo. Em alguns casos, a psicoterapia e o tratamento psiquiátrico devem ser aliados.

O psicólogo tem formação superior em psicologia, ciência que estuda os processos mentais (sentimentos, pensamentos, razão) e o comportamento humano. O curso tem duração de 4 anos para o bacharelado e licenciatura e 5 anos para obtenção do título de psicólogo. No decorrer do curso a teoria é complementada por estágios supervisionados que habilita o psicólogo a realizar psicodiagnóstico, psicoterapia, orientação, entre outras. Pode atuar no campo da psicologia clínica, escolar, social, do trabalho, entre outras.

O profissional pode optar por um curso de formação em uma abordagem teórica, como a gestalt-terapia, a psicanálise, a terapia cognitivo-comportamental.

O psicanalista é o profissional que possui uma formação em psicanálise, método terapêutico criado pelo médico austríaco Sigmund Freud, que consiste na interpretação dos conteúdos inconscientes de palavras, ações e produções imaginárias de uma pessoa, baseado nas associações livres e na transferência. Segundo a instituição formadora, o psicanalista pode ter formação em diferentes áreas de ensino superior.

Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola

Fonte: http://www.brasilescola.com/curiosidades/psiquiatra-psicologo-psicanalista.htm

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Pesquisa do IBOPE é contestada pela segunda vez




A última pesquisa do Ibope sobre as intenções de voto a governador, encomendada pelo Sistema Verdes Mares, foi contestada pela coligação “Para fazer brilhar o Ceará”. Na petição, existem dois problemas centrais referentes ao número de entrevistados na pesquisa divulgada no dia 2 de setembro.

Na faixa dos eleitores entre 16 e 24 anos, o Ibope registrou a participação de 303 pessoas, o que corresponde a 25,33% da população, porcentagem acima dos 21,4%, estabelecida pelo TSE de acordo com o perfil do eleitorado no Ceará. Já entre os eleitores de 25 a 29 anos, o universo de entrevistados na faixa diminuiu, o que dificulta avaliar e comparar a evolução dos candidatos entre as duas pesquisas.

A ação de impugnação à segunda pesquisa do Ibope é movida pelo eventual prejuízo à candidatura do candidato ao governo, Lúcio Alcântara. No público em que mais se colheu questionários, Lúcio teve um dos menores índices de desempenho (17%). No público em que menos se ouviu, Lúcio apresentou o melhor desempenho (24%). A coligação “Para fazer brilhar o Ceará” espera que, com a impugnação deferida, o instituto destine o mesmo espaço dos resultados para o esclarecimento da metodologia aplicada. A primeira pesquisa do Ibope foi impugnada pela Justiça Eleitoral.

www.lucio22.com.br

Lúcio denuncia uso ilegal de aviões por Cid e comprova que deu maior aumento aos policiais







A utilização ilegal de aeronaves na campanha de Cid Gomes e a correção feita sobre o reajuste salarial dos policiais foram alguns dos destaques proporcionados por Lúcio Alcântara durante o debate realizado na noite de domingo, pela TV Diário.

Ao apresentar o "salto de escândalos" no governo de Cid Gomes, citando denúncias de superfaturamento nas licitações que envolvem a reforma do Castelão, o Porto do Pecém e a compra de Hilux para o Ronda do Quarteirão, mais um caso ligado ao uso ilegal de aviões pelo candidato Cid Gomes foi citado. O assunto, alvo de Ação de Investigação Judicial Eleitoral, está sendo apurado pela Justiça e pelo Ministério Público - e foi amplamente divulgado pelos portais o Globo, na quinta-feira (9) e Folha Online, na sexta-feira (10), além de ter repercutido na imprensa local.



O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), foi denunciado à justiça eleitoral por abuso de poder econômico e político porque teria utilizado, para cumprir agenda de campanha, uma aeronave de propriedade de uma empresa que tem contrato de R$ 9,8 milhões com o governo do estado, a Construtora CHC Ltda.

Em 2008, dizendo ter atendido a um pedido da esposa, o governador levou a sogra para uma viagem à Europa num jato pago com dinheiro público. Desta vez, a denúncia teve origem com uma foto do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), irmão e coordenador da campanha de Cid, publicada na revista "Veja", embarcando no avião de matrícula estrangeira N 52498, tirada em 11 de agosto. Ele voou para Juazeiro do Norte, no Sul do Ceará, onde participou nesse mesmo dia de um encontro para mobilizar prefeitos da região para a campanha do irmão. No dia seguinte, o mesmo avião também teria transportado a primeira-dama, Maria Célia Habib Moura, no vôo de Juazeiro do Norte para Fortaleza.

A aeronave foi adquirida no Brasil pela Construtora CHC Ltda, que tem contratos de R$ 9,8 milhões com o governo estadual, como mostra o portal da Transparência do estado. O proprietário, Cláudio Henrique Câmara, é sócio da agência de viagem Casablanca Turismo, cujos contratos com os diversos órgãos do governo podem chegar a dez vezes aquele valor.

Relatórios da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) indicam que a aeronave voou irregularmente no Brasil com matrícula estrangeira cancelada. O "N" indica que era registrada nos Estados Unidos. O Cessna Mustang série 510, com capacidade para cinco passageiros, só poderia fazer vôos com autorização da Anac até que saísse a matrícula brasileira. Desde 18 de agosto, o avião passou a ter o prefixo nacional PPDLC e atualmente está em situação regular, segundo a agência.

Ainda segundo a Anac, o avião tem certificado de vôo até 2016. Mas não tem permissão para ser alugado porque a licença é para fins privados. O proprietário pode até transportar quem quiser, mas não poderá cobrar pelo serviço.

Segundo o advogado de acusação, Paulo Goyaz, se tiver aceito caronas nesse avião, o governador feriu o artigo 377 do código eleitoral, porque a empresa é fornecedora do governo. "Receber doação de quem não pode representa abuso de poder econômico e o candidato fica passível de ser cassado, mesmo se for eleito" - afirmou o advogado.

AUMENTO PARA OS POLICIAIS - Ao tentar distorcer números, o governador Cid Gomes deu a oportunidade a Lúcio Alcântara para apresentar aos telespectadores um de seus maiores investimentos em benefício aos policiais do Estado: a garantia do maior reajuste salarial do Brasil.

Em setembro de 2005, Lúcio Alcântara concedeu o maior reajuste do Brasil para os profissionais da segurança, com índices entre 17 e 22%, contemplando todas as patentes da Polícia Militar e todas as categorias de policiais civis. Para a próxima gestão, Lúcio falou sobre as metas de investir nos profissionais da Segurança Pública, reorganizando a jornada de trabalho, aumentando o tempo de treinamento e defendendo a implantação da PEC 300.

Lúcio também discorreu sobre a segurança preventiva. Anunciou o "Constelação", política de governo a ser desenvolvida em pólos que reúnam atividades esportivas, profissionais e de recuperação social que visam à prevenção e recuperação dos cearenses envolvidos em criminalidade.

O debate foi assistido em todo Ceará, com transmissão ao vivo da Rádio e do Portal Verdes Mares. O próximo encontro entre os candidatos está marcado para o dia 20 de setembro (segunda-feira), na TV Cidade, a partir das 22h.

Fonte:www.lucio22.com.br

sábado, 11 de setembro de 2010

Fidel desmente jornalista norte-americano, ao afirmar que “capitalismo é que não serve”













O ex-líder Fidel Castro desmentiu na manhã desta sexta-feira o jornalista norte-americano Jeffrey Goldeberg, após esse dizer essa semana, que Castro teria afirmado que o atual modelo econômico cubano já não servia mais aos interesses do povo.

O ex-líder, e também, ex-guerrilheiro Fidel Castro desmentiu na manhã desta sexta-feira (10/09), o jornalista norte-americano Jeffrey Goldeberg, após esse dizer essa semana, que Castro teria afirmado durante entrevista coletiva concedida na Universidade de Havana, que o atual modelo econômico e político cubano já não estavam mais servindo aos interesses do povo.

Fidel Castro disse hoje, que suas palavras foram mal interpretadas e distorcidas pelo jornalista, após serem publicadas na revista norte-americana “The Atlantic”. Segundo o ex-líder cubano, o que ele teria afirmado, é que o “sistema capitalista é que já não serve aos interesses do povo dos Estados Unidos (EUA), e nem para o mundo”.

Segundo Fidel Castro, o jornalista Jeffrey Goldeberg, um dos autores da entrevista, na realidade teria perguntado se ele ainda achava importante exportar para o mundo o modelo socialista cubano.

“É evidente que essa pergunta carregava implícita, a teoria de que Cuba exportava a revolução cubana. Eu lhe respondi que o modelo cubano [revolucionário] já não funcionava nem sequer para nós. Expressei isso sem amargura e nem preocupação”, disse Fidel Castro.

As declarações de Castro hoje, também aconteceram na Universidade de Havana, durante a apresentação de seu novo livro, e foi transmitido ao vivo pela TV estatal de Cuba.

“Divirto-me agora ao ver como ele [Jeffrey Goldeberg] interpretou ao pé da letra minhas declarações, sem analisá-las de forma crítica, como deveria ser feita por um bom jornalista”, afirmou Fidel Castro.

“A realidade é que minha resposta significava exatamente o contrário do que os dois jornalistas dos EUA interpretaram”, disse o ex-presidente cubano, durante a apresentação da segunda parte de seu livro.

Jeffrey Goldeberg não quis comentar as declarações recentes de Fidel Castro, e apenas informou, através de sua assessoria, que irá continuar publicando trechos da entrevista, concedida pelo ex-líder cubano.

Em alguns trechos da entrevista, concedida por Fidel Castro ao jornalista norte-americano, o ex-líder cubano teria afirmado que se arrependia de alguns fatos de sua carreira, como por exemplo, ter permitido que a União Soviética instalasse em 1962, mísseis nucleares no país, o que provocou uma crise sem precedentes com os Estados Unidos.

Fidel Castro tem voltado aos poucos, a retomar a vida pública, depois de ter ficado afastado por quatro anos, devido a problemas de saúde. Seu irmão, Raúl Castro assumiu interinamente o Governo de Cuba.

Fonte: http://www.campograndenoticias.com.br/mundo/fidel-castro-desmente-jornalista-dos-estados-unidos-100910.htm

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Orangotango obeso que comia marshmallow faz dieta na Inglaterra


DA BBC BRASIL
Uma fêmea de orangotango que pesa cera de 100 kg e é considerada a morbidamente obesa foi trazida à Inglaterra para fazer uma dieta.

Oshine ficou órfã pouco depois de nascer e foi criada como um animal de estimação por um casal na África do Sul.

Acostumada a uma dieta de hambúrgueres, marshmallows e balas e com um estilo de vida sedentário, Oshine, de 13 anos, pesa hoje o dobro do peso médio para uma fêmea de sua espécie.

Em 2008, seus donos perceberam que não poderiam cuidar dela apropriadamente e pediram ajuda ao santuário de macacos Monkey World, em Dorset, na Inglaterra, que mantém a única creche de orangotangos na Europa.

No final do mês passado ela finalmente fez a viagem de 10,5 horas de Johanesburgo a Londres, de onde seguiu para Dorset, no oeste da Inglaterra.

"Um voo de longa duração para uma espécie em risco e tão delicada como o orangotango é cheia de dificuldades e perigos. Com o problema do peso de Oshine, ficamos particularmente preocupados com os arranjos da viagem e em garantir que o trajeto seria livre de estresse e seguro", disse Alison Cronin, diretora do Monkey World.

Uma equipe da organização viajou para Johanesburgo antes da viagem, para conhecer a orangotango e permitir que ela se acostumasse à jaula especialmente fabricada para sua viagem.

Depois de alguns dias se acostumando com a jaula e entrando e saindo dela voluntariamente, a transferência foi feita.

Apesar de já ser adulta, Oshine agora está sendo criada na creche do santuário de macacos, junto a outros quatro orangotangos filhotes e uma mãe adotiva.

A ideia é que ela "aprenda" com os filhotes a agir como um orangotango, já que ela nunca teve contato com outros animais da sua espécie.

Sua dieta também mudou e ela agora se alimenta, basicamente, de frutas e legumes, com frango e ovos duas vezes por semana.

Na creche, ela também tem a chance de se exercitar escalando pelas instalações especialmente construídas, de dois andares.

Funcionários do Monkey World acreditam que Oshine pode chegar a um peso ideal em questão de poucos meses.

A ideia é que, depois de adaptada a um estilo de vida mais natural aos orangotangos, Oshine se acasale com um macho no próprio centro para formar sua própria família.

Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/bbc/795403-orangotango-obeso-que-comia-marshmallow-faz-dieta-na-inglaterra.shtml

Dicas Para Ficar Esperto…



Enquanto o seu Q.I. parece ser determinado geneticamente, portanto imutável, há ainda várias maneiras ficar mais inteligente, maximizando a sua inteligência funcional. Use bem a lista abaixo, pois estará investindo no seu maior patrimônio, sua mente.

10. Coma peixe
Peixes oleosos são ricos em DHA, um ácido graxo Omega-3 responsável por 40% da formação das membranas celulares e podem melhorar a neurotransmissão. O DHA é necessário para o desenvolvimento do cérebro do feto e vários estudos ligaram dietas com bastante peixe à redução do declínio mental com a idade avançada.

9. Beba chá
A cafeína do chá verde e preto faz o corpo pegar no tranco e afia a mente. Não é bom beber café e energéticos. Para um ganho cerebral excelente faça pausas regulares para beber chá. Doses pequenas durante o dia são melhores do que tomar uma única grande dose.
8. Sem pânico
Enquanto um leve nervosismo pode melhorar o desempenho cognitivo, períodos de estresse intenso nos transformam em neandertais. Tente controlar a sua respiração.

7. Mais devagar
Não existe o fenômeno anunciado por aí chamado de “leitura dinâmica”. Ao menos se o seu conceito de “leitura” significa compreender o texto. Estudos mostram que os leitores rápidos vão muito pior quando questionados sobre o texto. A resposta motora da retina, e o tempo que a imagem leva para ir da mácula para o tálamo e em seguida ao córtex visual para processamento, limita os olhos para cerca de 500 palavras por minuto, em eficiência máxima. O estudante universitário comum alcança,cerca da metade disto.

6. Mantenha-se afiado
Pesquisadores italianos descobriram que pessoas que tem mais de 65 anos que andam cerca de 9 km por semana em passo moderado tem 27% menos chance de desenvolver demência do que adultos sedentários. Os pesquisadores pensam que exercícios possam melhorar o fluxo sanguíneo no cérebro.

5. Pratique
Pratique os tipos de questões que aparecem nos testes de inteligência. Ao se preparar para problemas verbais, numéricos e espaciais, típicos dos exames psicrométricos, você pode melhorar o seu escore.

4. Zzzzzz
Tirar uma soneca rápida no escritório pode deixar seu chefe irritado? Informe-o que você, na verdade, merece uma promoção de acordo com os últimos resultados dos estudos sobre o sono. Um breve cochilo pode melhorar a sua memória, mesmo que dure apenas seis minutos.

3. Jogue videogame
Todo mundo que implorou por um videogame agora vai conhecer o melhor argumento para conseguir um: “Você não quer que eu tenha uma coordenação visual e motora inferior, quer?” Agora você pode falar que alguns jogos o tornam mais inteligente assim como o Brain Age, da Nintendo. Depois de esforços cuidadosos os jogadores “sentem seus cérebros rejuvenescerem”.

2. Exercícios
Estudos mostram que estudantes que praticam exercícios aeróbicos regulares ajudam a construir matéria cinza e branca no cérebros de adultos mais velhos. Em crianças o ponto alto foi o de levar a melhores performances em exames cognitivos.

1. Descubra
Aprender novas coisas pode reforçar o cérebro, especialmente se você acredita que pode aprender novas coisas. É um círculo vicioso: Quando você pensa que está tornando-se mais inteligente, você estuda mais, criando mais conexões entre os neurônios

Fonte: newskype.blogspot.com

Suas Reais Chances de Ficar Milhonário na Mega Sena












A mega sena é um jogo que já ajudou financeiramente diversas pessoas no Brasil, ela é um jogo de sorte o jogador precisa apostar em alguns números que variam de seis á quinze e esperar que esteja com a sorte mais nem sempre isso acontece. Os prêmios da mega sena são de alto valor e para que uma pessoa os leve para casa é necessário que ela esteja com a sorte da vida afinal não será necessário ter mais pro resto da vida!

Muitas pessoas não arriscam em jogar na mega sena pelo fato de ser quase impossível ganhar, mas quem não tenta nunca consegue é por isso que nós vamos dar á você algumas dicas sobre as maiores e menores chances de ganhar na mega sena. Mas lembre-se que a mega sena não é u único jogo de sorte existente ele é apenas o mais concorrentes, afinal milhares de pessoas sonham em ganhar sessenta milhões de reais.

Porém falar é muito gratificante e gera um grande entusiasmo nas pessoas, porém é muito difícil ser sorteado, os números escolhidos devem ser aqueles que mais estão acostumados á sair por isso você deve sempre estar se informando sobre os ganhadores e números sorteados ultimamente. A mega sena é o jogo de sorte que exige mais dos participantes afinal envolve muito dinheiro.

Muitas pessoas nem se quer se arriscam em jogar ou tentar a sorte na mega sena devido às curtas e raras chances de ser o felizardo ganhador, é por isso que nós vamos apresentar a vocês quais são suas maiores chances de ser um vencedor na mega sena. Para fazer esses cálculos é necessárias algumas contas e idéias fixadas, você deve saber exatamente quantas pessoas estão dentro da rodada e qual é quais são os seus números escolhidos.

Depois disso basta fazer os cálculos matemáticos em relação de números de jogadores que vão de seis á quinze, ou seja, o tipo de aposta (sena, quina, quadra) chegando-se assim a alguns números precisos, observe suas maiores possibilidades de ser o ganhador: Por exemplo: Se você marcar seis números a possibilidade de acertar na mega sena será de um em 50.063.860, enquanto se for marcado quinze números a possibilidade é d e um em 10.003, ou seja, se você jogar com mais números aumentará consideravelmente suas chances de ganhar.


Fonte:
http://www.blogativo.net/2010/08/chances-de-ganhar-na-mega-sena.html

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

"Vou investir na capacitação do policial"



Em entrevista para a TV Cidade, emissora local da Record, o candidato do PR ao Governo do Estado do Ceará, Lúcio Alcântara, falou sobre segurança pública e críticas no horário eleitoral gratuito. Lúcio foi o primeiro candidato a ser entrevistado pelo Jornal da Cidade.

Perguntado, principalmente, sobre segurança pública, Lúcio falou da necessidade de se reorganizar o programa Ronda do Quarteirão que, segundo ele, gerou desestruturação e desestímulo nos quadros policiais. Lúcio reforçou sua preocupação com a formação do policial, garantindo dar a ele a capacitação necessária para estar mais bem preparado para as ruas. “É preciso cuidar do homem. Vou investir na capacitação do policial. Não se pode reduzir sua qualificação. O trabalho já é tenso. É preciso melhorar a condição de vida e de trabalho do policial”. O candidato também falou sobre os centros de cidadania que pretende implementar em seu governo. Tais centros funcionariam como instituições aliadas a uma polícia global, contando inclusive com atendimento psicológico aos profissionais da segurança pública. O combate às drogas foi também assunto da entrevista quando Lúcio mencionou a proposta de envolver também a Polícia Rodoviária na fiscalização, no combate e na prevenção do transporte de cargas ilícitas.

Lúcio foi também indagado quanto ao uso do horário político para criticar o adversário. Para ele, não se trata de afirmações sem fundamento ou direcionadas à pessoa, mas à forma de governar. “A crítica só não tem sentido quando é caluniosa. E não é uma crítica à pessoa, mas ao governo, que vem sendo autoritário, fechado, sem diálogo com a população. Foram três anos e meio governando sem oposição. O que está errado precisa ser dito”. Ao final, Lúcio relembrou o quadro delicado em que encontrou o Governo do Ceará, quando eleito Governador em 2003, e seu empenho em reorganizá-lo. “Me dediquei em administrar, restruturar. Certamente, eu entreguei o Governo muito melhor do que recebi”.

Fonte: www.lucio22.com.br

Curiosidade: A invenção do purgatório




Na Idade Média notamos o desenvolvimento de uma série de fatos e experiências históricas que fizeram da Igreja uma das mais poderosas instituições daquela época. A difusão dos preceitos cristãos pela Europa e em outras partes do mundo fez com que os dirigentes desta denominação religiosa interferissem profundamente nos hábitos, concepções e modos de agir de um grande número de pessoas daquela época.

Apesar da visibilidade de todo esse processo, não podemos chegar à simplista conclusão de que os clérigos conseguiam fazer com que as pessoas fizessem aquilo que eles bem entendessem. A Igreja influiu na sociedade de sua época, mas também houve situações em que essa poderosa religião também teve de dialogar com as situações e impasses gerados pelos seus próprios seguidores. Para compreendermos tal ponto, podemos tomar a questão da vida após a morte como um interessante exemplo.

Até o século XII, o cristão estava destinado às glórias e o conforto dos céus ou ao tormento eterno mantido nas profundezas do inferno. A proposição de destinos tão diferentes, fez com que vários fiéis buscassem uma vida predominantemente voltada para a garantia de salvação. Mas como bem sabemos, desde aquele tempo, os pecados atingiam a muitos cristãos e, por isso, pairava uma enorme dúvida sobre qual seria o destino de alguém que não foi nem completamente bom ou ruim.

Nesse período, é interessante frisarmos que a ordenação social legitimada pela Igreja passava a escapar do seu controle. O mundo medieval antes dividido entre clero, nobreza e servos passava a ganhar a entrada de pessoas que não se ajustavam completamente a esse modelo harmônico dos clérigos medievais. Passando a viver no efervescente ambiente urbano, muitos fiéis e clérigos não tinham meios seguros para dizer se alguém levou ou não uma vida louvável aos olhos de Deus.

De fato essa discussão era bastante antiga e já tinha presença nos escritos de Santo Agostinho, no século IV. Segundo esse teólogo medieval, o indivíduo que teve uma vida mais inclinada ao pecado seria destinado ao Inferno, mas poderia sair dessa condição através das orações feitas pelos vivos em sua memória. Já aqueles que não foram inteiramente bons passariam por um estágio de purificação que poderia trazê-lo para os céus.

Até então, o purgatório era compreendido como um processo de salvação espiritual que fugia do que era normalmente convencionado pela Igreja. Segundo a pesquisa de alguns historiadores, a ideia de que o purgatório fosse um “lugar à parte” somente tomou forma entre os séculos XII e XIII. Contudo, engana-se quem acredita que esse terceiro destino no post mortem seja uma proposta originalmente concebida pela cristandade ocidental.

Os próprios judeus acreditavam que aqueles que não eram nem bons ou maus seriam levados a um lugar onde a pessoa sofreria castigos temporários até que estivessem aptos para viverem no éden. Entre os indianos, os “intermediários” poderiam viver uma série de reencarnações que os levariam até os céus ou ao inferno. Sem dúvida, podemos ver como a própria condição do homem e sua experiência histórica influíram na visão de mundo de várias crenças.

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/curiosidades/a-invencao-purgatorio.htm

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Líbia comemora hoje 41º aniversário da sua Revolução




Tripoli - Os líbios celebram esta quarta-feira o 41º aniversário da Revolução do I de Setembro de 1969, "Al-Fateh", que pôs termo ao então regime monárquico permitindo assim a instauração da República que depois transferiu, em 1977, o poder ao povo.



A I de Setembro de 1969, um jovem oficial de 27 anos, Muamar Kadafi, dirigiu um movimento das células de oficiais unionistas livres, por ele criado, e que levou à derrube do então poder monárquico.



Revoltado pela servidão em que estava mantido o país independente e pelo estado de pobreza da população, apesar das fabulosas riquezas petroleiras, o líder Kadafi decidiu logo depois elaborar um programa ambicioso para tirar os seus compatriotas do jugo da dependência e da pobreza.



Para servir cada vez mais o ideal em que se baseava a Revolução, esta última efetuou uma viragem decisiva marcada pela proclamação, a 2 de Março de 1977, do "poder popular" e pela criação dos congressos populares de base, a mais alta instância do poder, de acordo com as teses do "Livro Verde" (da Revolução).



Esta democracia direta pretendia envolver todos os cidadãos líbios que atingiram a maturidade na tomada de decisões relativas a todos os aspetos da vida nacional, independentemente das suas funções ou do seu nível de instrução.

Fonte: http://www.portalangop.co.ao

Plebiscito Popular pelo Limite da Propriedade da Terra

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

MPE considera Roseana Sarney “ficha suja”



“A vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) parecer favorável ao recurso que pede a impugnação da candidatura ao governo do Maranhão de Roseana Sarney (PMDB). No recurso, de autoria do candidato à deputado estadual Anderson Lago (PSDB), é contestada a decisão do TRE-MA que no início deste mês aceitou o registro de candidatura de Roseana. Aderson é primo de Jackson Lago, adversário de Roseana. Na ocasião, os juízes do TRE avaliaram o pedido de impugnação contra Roseana por ela ser alvo de duas ações populares e por ter sido multada, no final do ano passado, por propaganda eleitoral fora de época.

Os juízes consideraram, no entanto, que as ações populares são inconsistentes e que a multa não se enquadra nas restrições previstas na Lei da Ficha Limpa. No parecer, Sandra Cureau também avalia que as duas ações populares não têm vinculo com Roseana, mas enquadra a candidata como inelegível devido a aplicação da multa por propaganda eleitoral irregular.

“Roseana Sarney foi condenada pela prática de desvirtuamento de publicidade institucional, com vistas à realização de propaganda eleitoral extemporânea. Portanto, acarreta inelegibilidade”, diz Cureau em trecho do parecer. O recurso segue para o ministro Hamilton Carvalhido, relator do caso no TSE.”

(Globo Online)

Categoria(s): Brasil, Eleições 2010 por Eliomar de Lima